Glossário de Superstições

    supersticao_4Superstições sobre Bruxas: A criança que chorar três vezes no ventre da mãe ficará fadada com poderes sobrenaturais e será  bruxa. A criança que nasce com o véu (placenta), sobre a sua cabeça, é bruxa ou vampira Quando se passa por alguém que se julgue com poderes de bruxaria, devem cruzar-se os dedos indicador e médio. Se chove e faz sol estão as bruxas a pentear-se. Depois da meia-noite é perigoso passar por um cruzamento: ...

    é lugar de encontro de bruxas e lobisomens. Para fazer fugir uma bruxa cruzam-se os dedos de uma das mãos e diz-se:

    -Tu és ferro
    Eu sou aço
    Tu és o diabo
    E eu te embaço.

    Nas encruzilhadas, os cruzeiros e as cruzes afugentam os demónios, as bruxas e outras assombrações


    Superstições sobre gatos:

    supersticao_gato

     
    Gato Preto- Na idade média, acreditava-se que os gatos eram bruxas transformadas em animais. Por isso a tradição diz que cruzar com gato preto é azar na certa. Os místicos, no entanto, têm outra versão. Quando um gato preto entra em casa é sinal de dinheiro chegando. Acariciar um gato atrai boa sorte. Ter um gato em casa atrai fortuna. Se um gato dobrar as suas patas e se deitar sobre elas deixando-as escondidas é sinal que uma tempestade está por vir.

    O grego Heródoto (484-425 a.C), considerado “o pai da História”, afirmava que os egípcios antigos eram “os mais escrupulosamente religiosos de todos os homens”. Entre eles, a religião estava presente em qualquer um dos aspectos da vida, e na origem dos deuses encontrava-se razão para divinização de diversos animais, entre os quais o crocodilo, o cão ou o gato, este um animal doméstico que se transformou em cosmopolita porque é o único felino que vive espontaneamente na residência dos homens.

    Mas seus hábitos noturnos, decorrentes provavelmente da preferência pela caça não só de ratos, como também de répteis, pequenas aves e até mesmo a apanha de peixes, quando ela é possível, fizeram nascer e crescer na Idade Média a idéia de que ele tinha parte como demônio, principalmente se fosse preto, porque essa era a cor que simbolizava as trevas onde o diabo vivia. E essa crença chegou a tal ponto que o papa Inocêncio VIII (1432-1492) não hesitou em incluí-lo na lista dos “mais procurados” pelo tribunal eclesiástico conhecido como Inquisição, responsável pela condenação, mutilação e morte de um número indeterminado de homens e mulheres acusados da prática de bruxaria, feitiçaria ou heresia.

    São muitas as histórias sobre a fama negativa dos gatos. Numa delas, diz-se que em certa noite de 1560, um deles, de cor negra, foi perseguido a pedradas por algumas pessoas. Machucado, ele procurou refúgio na casa de uma velha senhora que costumava abrigar esses animais sem dono. No dia seguinte, os moradores da Lincolnshire – cidade inglesa onde supostamente ocorreu o caso – perceberam que a anciã também apareceu machucada, surgindo daí a conclusão de que ela era uma bruxa, e de que a forma de gato nada mais era que seu disfarce noturno. Também na França os gatos não tinham boa vida. Mas em 1630 o rei Luis XIII (1601-1643) resolveu amenizar o dia-a-dia desses felinos proibindo que fossem perseguidos. Uma outra história conta que Charles I (1600-1649), rei da Inglaterra, acreditava que seu gato preto lhe trazia boa sorte, e seu medo de perdê-lo era tanto que o mantinha dia e noite sob vigilância. Um dia depois da morte do gato, ele foi preso e em seguida executado.

    Na mitologia escandinava, uma lenda sobre Freia, ou Freija, deusa do amor e patrona da fecundidade, diz que sua carruagem era puxada por dois gatos pretos que depois de servi-la por sete anos transformavam-se em feiticeiras. Tempos depois, já na Idade Média, esses felinos foram associados ao demônio, e por serem animais de atividade predominantemente noturna, criaram em torno de si a idéia de que além de sobrenaturais e servidores de bruxas, ou até mesmo as próprias bruxas, eram também possuidores de poderes apavorantes e personificação do mal e do mistério, daí porque qualquer coisa de ruim que acontecesse, a culpa lhes era sempre atribuída. A história também revela que em tempos passados a punição por determinados crimes incluía a extirpação da língua do condenado, sendo esse órgão dado em seguida aos animais. Quem garante que não tenha se originado daí a frase "O gato comeu sua língua?".

    Muito embora os gatos domésticos não sejam mencionados na Bíblia, a lenda assegura que eles foram criados quando em determinado momento a Arca de Noé fi-cou infestada de ratos. Para resolver o problema, Noé ordenou que o leão espirrasse, e foi desse espirro que se formou o gato. Deixando-se de lado as histórias e crendices sobre os gatos pretos, é sempre bom saber que uma pesquisa médica realizada em Long Island, nos Estados Unidos, concluiu que os pêlos de um gato preto seriam mais prejudiciais às pessoas alérgicas que os de seus parentes de qualquer outra cor, porque neles as substâncias que provocam esse tipo de reação estão presentes em uma quantidade bem maior.

    As sete vidas do gato

    A excepcional resistência do gato, capaz de sair ileso de situações nas que outros animais, com toda certeza, morreriam, levou a crença de que este felino tem mais de uma vida. Não há dúvida de que seus hábitos noturnos, seus olhos refulgentes na escuridão, sua sobressalente agilidade e sua pose majestosa contribuíram para que nossos antepassados sentissem uma especial admiração, e inclusive veneração, por este animal. Conta-se que, por exemplo, Maomé cortou a manga de sua vestimenta para não perturbar o sono de seu gato que dormia sobre ela. O profeta via nele uma criatura digna do maior respeito e de um tratamento afetuoso.

    A razão de crer que eles tenham sete vidas tem possivelmente uma origem esotérica. Existem muitas culturas onde os números possuem uma significação concreta. Em nosso caso, o sete era considerado na Antigüidade um número da boa sorte, já que era uma trindade de trindades e, portanto, adequado para o bichano.

    Sobre gatos na Europa: Cruzar com um gato negro, dá azar.

    Sobre gatos nos Estados Unidos da América: Ver um gato branco à noite dá azar, mas sonhar com um gato branco traz sorte.

    Sobre gatos na Escócia: O aparecimento de um gato preto na sua varanda vai trazer-lhe prosperidade.

    Sobre gatos em Itália: O espirro de um gato é bom presságio para todos aqueles que o ouvirem.


    Superstições sobre Alimentos:

    supersticao_alimentos


    Sal: Entornar sal na mesa em que se esta tomando uma refeição, dá grande azar. Má sorte, se isto lhe ocorre ao segurar o saleiro, a não ser que se apresse a pegar uma pitada e jogá-la acima do ombro esquerdo diretamente na cara do diabo. Porquê este é o local onde o cramulhão aguarda paciente para que nossa natureza pecadora renuncie a alma para sempre. O sal jogado não tem outro fim que o de cegar temporariamente, para que o espírito tenha tempo de voltar a ficar afiançado pela boa sorte. Desde a Grécia antiga, o sal teve um grande poder simbólico: procede da Mãe Terra, do mar; as lágrimas e a saliva são salgadas, e conserva, condimenta e enriquece os alimentos.

     
    Pão: Quando o pão cai no chão, deve ser beijado por quem o deixou caír, porque está lá Nosso Senhor e assim não faltará comida ao incauto.

    Queijo: Comer muito queijo tira a memória

    Pão: Em tempos antigos,  a padeira ao amassar o pão desenhava 3 cruzes na massa e rezava, de forma a purificar o pao

     
    Pão: O pão não deve ser colocado na mesa virado para baixo, porque traz azar.
     
    Sal: Deixar um copo de vidro cheio de sal grosso no canto da sala, traz sorte.

    Agua: derramar água na mesa do almoço ou jantar festivos atrai felicidade para os donos da casa.

    Sal:  colocar sal no fogo faz com que a visita indesejável se vá embora.


    Superstições relacionadas com números:

    supersticcao_2


    Sexta feira 13:
     
    A crença popular crista professa que quando um dia 13 sucede numa sexta feira, é dia de grande azar.Há muitas explicações para isso. A mais forte delas, segundo o Guia dos Curiosos, seria o fato de Jesus Cristo ter sido crucificado em uma sexta-feira e, na sua última ceia, haver 13 pessoas à mesa: ele e os 12 apóstolos. Tambem segundo uma ancestral  lenda nordica, relaciona Friga,a deusa do amor e da beleza, com o numero 13. Quando as tribos nórdicas se convertram ao cristianismo, a Deusa foi transformada em bruxa. Como vingança, Friga passou a reunir-se todas as sextas feiras como 11 bruxas e o Diabo, ara infernizar a vida dos humanos com pragas e devastações. Assim a sexta feira 13 passou a ser considerado um dia maldito.

    O número 13:

    O numero 13 á um numero amaldiçoado. Na mitologia crista, Jesus mais os seus 12 apóstolos perfazem o numero 13. E o 13º apóstolo, é tido como sendo Judas, aquele em quem o Diabo entrou e que traiu Jesus. Por isso, comer numa mesa com 13 pessoas, ( como sucedeu na ultima ceia), ou uma sexta feira 13, são eventos e datas relacionados com o numero 13, que é um numero amaldiçoado.

    O numero 7:

    Existe a crença que o sétimo filho de um casal, será um lobisomem; tambem a sétima filha de um casal será uma bruxa.


    Superstições sobre o mês de Agosto:


    O mês de agosto é popularmente conhecido como o mês do desgosto. Os romanos deram ao oitavo mês do ano o nome de agosto, numa homenagem ao Imperador Augusto, quando estavam acontecendo os mais importantes fatos de sua vida, destacando-se, dentre os principais, a conquista do Egito e sua elevação à dignidade de cônsul. Porque, como e quando agosto começou a ser um mês azarento é que ninguém sabe explicar.

    As mulheres portuguesas não casavam nunca no mês de agosto, época em que os navios das expedições zarpavam à procura de novas terras. Casar em agosto significava ficar só, sem lua-de-mel e, às vezes, até mesmo viúva. Na Argentina, não é aconselhável lavar a cabeça durante todo o mês de agosto. Quem lava a cabeça em agosto está chamando a morte. Registos históricos de desastres e eventos negativos sucedidos no mês de Agosto , são muitos:

    24 de agosto de 1572 - Catarina de Medici ordenou o massacre de São Bartolomeu, que ceifou milhares de vidas.

    14 de agosto de 1844 - a França invadiu Marrocos.

    11 de agosto de 1863 - a França dominou o Cambodja.

    27 de Agosto 1883 - Gigantesca erupção na Ilha de Krakatoa, Indonésia

    6 de agosto de 1890 -o primeiro homem foi eletrocutado numa cadeira elétrica em Nova York

    23 de Agosto 1892- Morre Manuel Deodoro da Fonseca, primeiro Presidente do Brasil

    24 de agosto de 1910 - o Japão invadiu a Coréia, às custas de muito sangue, de muitas lágrimas.

    1º de agosto de 1914 - começou a 1ª Grande Guerra Mundial.

    2 de agosto de 1932, Hitler assume o governo da Alemanha.

    8 de agosto de 1937. - A cidade de Pequim é invadida pelos japoneses

    agosto de 1939- ocorre o inicio da II Grande Guerra Mundial

    6 e 9 de agosto de 1945 - Mais de duzentas mil pessoas morreram nos dias quando as cidades de Hiroshima e Nagazaki foram destruídas pela bomba atômica.

    13 de agosto de 1961 - foi iniciada a construção de um muro, em Berlim, depois mais conhecido como o Muro da Vergonha.

    25 de agosto de 1965 – inicio do conflito entre Paquistão e a Índia.

    21 de agosto de 1968 - Exército Vermelho invadiu a Checoslováquia.

    12 de agosto de 1968, Na Irlanda do Norte ocorrem sangrentos conflitos entre católicos e protestantes.

    8 de agosto de 1974 Richard Nixon renunciou à presidência dos Estados Unidos, em virtude dos escândalos de Watergate.
    agosto de 1965, um avião da TAP despenhou-se no Brasil.

    21 agosto 2007- ocorre acidente aéreo com um Air Bus A-130 da companhia área SATA, em São Miguel, Portugal


    Superstições sobre o corpo humano:

     
    Pé direito - Devemos sair de casa e entrar em qualquer lugar, sempre com o pé direito, para evitar o azar;Tropeçar com o pé direito é sinal de alegria que esta para vir.

    Orelha Quente  - Se sua orelha esquentar de repente, é porque alguém está falando mal de você. Nesses casos, vá dizendo o nome dos suspeitos até a orelha parar de arder. Para aumentar a eficiência do contra-ataque, morda o dedo mínimo da mão esquerda: o sujeito irá morder a própria língua.

    Pé esquerdo - Entrar em casa com o pé esquerdo, é mau agoiro

    Barriga de grávida: se for redonda, é sinal que o bebé nascerá menina; se não for redonda, o bebé será menino.

    Braços: abrir os braços, em cruz, na porta, chama a morte; uma grávida não deve cruzar os braços numa igreja, pois dá má sorte.


    Superstições com objectos:

     
    Escada - Nunca devemos passar por debaixo de uma escada. É mal sinal na certa!

    Vassoura - Para dispensar uma visita chata, é só deixar uma vassoura de cabeça para baixo atrás da porta. Crianças que montarem em vassouras serão infelizes. Mais uma: varrer a casa à noite expulsa a tranqüilidade

    Espelho : a superstição afirma que partir um esplho dá  sete anos de má sorte. Tambem se acredita que olhar no espelho de alguém que morreu, atrai morte.

    Guarda-chuva – abrir um guarda chuva dentro de casa traz desgraça e má sorte á família; Deixar cair uma sombrinha ou um guarda-chuva significa que ocorrerá um assassinato na casa

    Copo: se o nosso copo possui uma bebida alcoólica, nunca se deve fazer um brinde com quem tem um copo com uma bebida não alcoólica. Por isso se diz que não se deve «brindar com água», uma vez que isso reverte os seus desejos; partir um copo em dia de festa é indício de felicidade.

    Vassoura: Colocar uma vassoura com o cabo para baixo atrás da porta faz as visitas indesejáveis irem embora logo; Varrer a sua casa à noite, é o mesmo que estar varrendo a felicidade para fora da sua vida; Deixar uma vassoura encostada na cama permite que os espíritos maus na vassoura lancem um feitiço na cama

    Vela: Quando uma vela se apaga durante uma cerimônia é sinal de que espíritos malignos estão por perto

    Chapéu: Colocar o chapéu sobre a cama dá azar

    Sinos: O badalar de sinos espanta os demônios

    Garfo: Deixar cair um garfo indica que a pessoa receberá a visita de um homem

    Camisa, camisola: vestir uma camisa ou camisola ao avesso, dá má sorte.

    Ferradura: Pendurar uma ferradura acima da porta dá boa sorte

    Cadeira de balouço:Deixar uma cadeira de balanço balançar sozinha é um convite para os demônios se sentarem nela

    Sapatos: Deixar sapatos virados de sola para cima dá azar

    Janelas: Quando alguém morre, as janelas devem ser abertas para a alma poder sair

    Roupa interior azul: no ano novo, usar roupa interior azul dá boa sorte; no entanto, noiva que usa roupa interior azul, morrerá cedo.

    Chifre: ter um chifre em estabelecimento comercial, atrai clientes e dá boa sorte ao dinheiro .

    Figa: ter o símbolo de uma figa atrás da porta, dá boa sorte.

    Pé de coelho: ter um pé de coelho, atrai boa sorte. Existem registros de que em plena Idade Média (século XIII), durante os terríveis invernos europeus, as pessoas pobres se amontoavam no interior de suas casas com os animais domésticos, todos bem juntos, para aproveitar o calor corporal de cada um. Nessa época as casas dessa gente não tinham nem luz nem qualquer tipo de isolamento térmico, e como porcos, ovelhas, carneiros e outros animais ficavam juntos e agrupados, é perfeitamente aceitável a idéia de que uma jovem mãe, tremendo de frio, pudesse pegar uma pequena lebre que se aninhava a seu lado e deixá-la mamar em seu seio, só para aproveitar o calor que o pêlo do pequeno roedor lhe transmitia. Foi dessa forma, assegura a tradição, que as lebres passaram a ser vistas como ótimas companhias. Ao mesmo tempo surgiu na Grã-Bretanha a crença de que as lebres eram criaturas mágicas que traziam boa sorte, nascendo daí a certeza que o osso do pé desses animais, fácil de carregar, curava doenças caso fosse mantido junto ao corpo de quem estivesse sofrendo de algum problema físico.  Em todo o mundo o coelho é considerado como símbolo de fertilidade, vindo daí a convicção de que quem tiver em seu poder um pé de coelho como amuleto, estará afastando as más energias que impedem a fecundidade em qualquer campo da vida, seja na família, no amor, ou mesmo nos negócios. Embora esse amuleto tenha chegado ao Brasil através dos norte-americanos, sabe-se que em outros povos o coelho representa a astúcia e a esperteza, e como sua pata é responsável pelo equilíbrio e firmeza de movimentos, acredita-se que a posse de uma delas poderá propiciar agilidade, presteza e solução conveniente para problemas complexos.

    Arvore de Natal: queimar ou cortar árvore de Natal traz má sorte.

    Cadeira:  virar as cadeiras de pernas para o ar,  faz com que visitas indesejáveis desapareçam.

    Madeira: bater 3 vezes na madeira, afasta maus agouros ou maus espíritos. A versão original consistia em bater no tronco de uma árvore  e sua origem mais provável pode estar no fato de os raios caírem freqüentemente sobre as árvores. Os povos antigos - desde os egípcios até os índios do continente americano - teriam interpretado esse fato como sinal de que tais plantas seriam as moradas terrestres dos deuses. Assim, toda vez que se sentiam culpados por alguma coisa, batiam no tronco com os nós dos dedos para chamar as divindades e pedir perdão. "As árvores são sagradas em todas as culturas e religiões: um símbolo universal do elemento de ligação entre o céu e a terra", diz Maria Ângela de Almeida, teóloga da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Os celtas também eram adeptos desse costume: seus sacerdotes, os druidas, batiam na madeira para afugentar os maus espíritos, acreditando que as árvores consumiam os demônios e os mandavam de volta à terra. Já na Roma Antiga, batia-se na madeira da mesa, peça de mobília também considerada sagrada,  para invocar as divindades protetoras do lar e da família.

    Facas: cruzar facas numa mesa aquando de uma refeição, atrai infelicidade ou desgraça.


    Superstições sobre o casamento:

     
    Se chover no dia do casamento, é sinal de felicidade. Por isso se diz:«casamento molhado, casamento abençoado.»

    O noivo não deve ver a noiva com o seu vestido de casamento antes da cerimónia de casamento, pois isso atrai infelicidade.

    No casamento, se qualquer dos nubentes ao colocar a aliança no dedo do outro, a deixar cair, isso é sinal de infelicidade,

    Suceder o casamento de duas irmãs no mesmo dia, é mau agouro.

    Casamento em dia de Santa Ana é sinal de morte de parto.

    Para garantir muito sol no seu casamento, alguns dias antes leve ovos a alguma igreja de Santa Clara

    Certifique-se de que os convidados jogarão arroz na saída da igreja, para dar sorte

    Não use pérolas no casamento, dizem que elas trazem má-sorte para os noivos

    Nunca se case numa terça-feira, nem num dia 13

    Mesmo que você e seu noivo já vivam juntos, passem a noite antes do casamento separados

    Não se case em janeiro, para não ter problemas econômicos ao longo da sua vida de casada.


    Superstições com estrelas e o céu:

     
    Os cometas: na antiguidade, os cometas sempre tidos como fonte de desgraças, destruição, pragas e devastação.

    Estrela Cadente – Ao ver uma estrela cadente, deve-se fazer um pedido. Esse desejo será assim concretizado.


    Superstições japonesas


    No japão como em qualquer outro lugar do mundo, existe muitas superstições. E hoje irei dividir algumas com vocês....

    Os números e a morte

    Muitos japoneses evitam o número 4 ( “shi”, em japonês) por associá-lo ao ideograma “shi” , que significa morte. O mesmo ocorre com o número 7, “shiti” , que é a combinação dos sons “shi” (morte) e “ti” (sangue). Por isso, evita-se comprar carros com placas que tenham esses números. Alguns hospitais, por exemplo, não possuem quartos com a numeração 4, 9, 14, 19, ou 42, pois a combinação destes sons sugere ocorrências desagradáveis ao enfermo.

    O número 9, “ku” , remete à dor e ao sofrimento . O número 4-2 é pronunciado “shi-ni” , que significa “vai morrer”, 4-2-0, “shi-ni-rei” , significa “espírito que morre” e os números 2-4, “ni-shi” , têm a mesma pronúncia de “duas mortes”. Nas maternidades, evita-se especialmente o número 4-3, “shi-zan” , pois esse som remete à palavra “criança que nascerá morta”.

    E os costumes à mesa não ficam de fora, mesmo quando o assunto é morte. Um exemplo: jamais se finca o hashi na tigela de arroz durante as refeições, pois, nos funerais, o hashi é utilizado para pegar os ossos que foram cremados e esse ritual termina com o gesto de fincar o hashi nas cinzas.

    Outra superstição muito popular é a de nunca dormir com a cabeça voltada para o norte, pois é justamente nessa direção que se posiciona a cabeça do cadáver nos funerais budistas.

    Acredita-se também que a construção de uma casa influi na sorte do seu morador. Desde tempos remotos, evitava-se construir a entrada da casa voltada para a direção nordeste, pois se acreditava-se que era pelo kimon (“ki” = demônio; “mon” = entrada) que os onis (demônios) entravam. Essa superstição é levada a sério até hoje.

    Bebês, espirros e orelhas coçando

    Há outras superstições que, para os ocidentais, podem parecer engraçadas, como a de que, quando o seu nariz coça, é sinal de que alguém que você conhece terá um bebê.

    Já o fato de espirrar uma vez significa que estão falando bem de você, mas se você espirrar duas vezes... significa que há pessoas falando mal a seu respeito. Entretanto, nem tudo está perdido! Saiba que, se você espirrar três vezes, é porque alguém o ama de verdade e, se a sua orelha coçar, você terá boas notícias.
    (Aqui é diferente dizem que quando a orelha coça e sinal de que estão falando mal).

    Além disso, se a primeira pessoa que você encontrar ao sair de casa for uma mulher, anime-se, pois este será um dia de sorte, mas, se for um sacerdote budista, é melhor dar meia-volta e ir para a cama, pois o dia não será nada bom.

    Financeiras


    Se matar uma aranha de noite, perderá todo o seu dinheiro.

    Má sorte


    Quando ver um carro fúnebre esconda os polegares, para que não aconteça nada de ruim com seus pais.
    Se cortar as unhas de noite, não estará por perto quando seus pais morrerem.- Se for em algum lugar que tenha piso de tatame, não pise nas bordas para não atrair má sorte.
    Se comprar sapatos novos, evite estreá-los à noite. Isso pode trazer má sorte.


    Esses são só alguns exemplos de superstições, mas existem algumas outras tradições que são parecidas, com as nossas, por exemplo, evitar passar debaixo da escada e não deixar o gato preto cruzar a estrada. Estas, também no Japão, devem ser evitadas para não dar azar. Outra superstição em comum é que, nas cidades do interior, evita-se assoviar à noite, para não atrair as cobras e ladrões.

    Alguns amuletos

    DARUMA: um boneco que vem sem os olhos pintados, geralmente adquiridos no ano novo. Você faz um pedido e pinta um dos olhos, quando o pedido é realizado o outro olho deve ser pintado como forma de gratidão.

    MANEKI-NEKO: Quem frequenta comércios e restaurantes japoneses já deve ter visto um desses gatos em cima de alguma prateleira. O gato com a pata esquerda levantada atrai dinheiro e bens materiais, o da direita, atrai a pessoa amada.

    OMAMORI: São pequenos amuletos para trazer proteção. Geralmente são vistos pendurados em retrovisores de carros.


    Fonte: http://www.astrologosastrologia.com.pt
           Mundo Estranho 2001
           http://www.fernandodannemann.recantodasletras.com.br
           http://www.mdig.com.br
           http://mulher.terra.com.br
           http://japaofilia.blogspot.com

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco