Relatório militar afirma que soldados russos aprenderam telepatia com os golfinhos

    rusgol106/04/2019 - Soldados russos de elite podem detonar computadores, tratar soldados feridos e ler documentos em idioma estrangeiro trancados dentro de um cofre usando o poder de suas mentes, segundo um relatório da revista oficial do Ministério da Defesa. Usando ‘parapsicologia’, um termo genérico para qualquer habilidade psíquica, os soldados podem detectar emboscadas, queimar cristais, espionar e interromper as ondas de rádio, de acordo com um relatório do coronel da reserva Nikolai Poroskov.

    As técnicas foram desenvolvidas durante um longo período na União Soviética dos anos 1980, estudando telepatia de golfinhos, segundo o relatório. Também foi alegado que os soldados agora podem se comunicar com os golfinhos. O artigo, intitulado ‘Super Soldado para as Guerras do Futuro’, foi rapidamente menosprezado por especialistas. Mas a sua aparição na edição de fevereiro da revista Armeisky Sbornik (Coleção do Exército) do ministério da Defesa da Rússia é, não obstante, notável.

    O relatório diz:

    Com um esforço de pensamento, você pode, por exemplo, parar programas de computador, queimar cristais em geradores, escutar uma conversa ou interromper programas e comunicações de televisão e rádio. Aqueles capazes de ‘metacontato‘ podem, por exemplo, conduzir interrogatórios não-verbais. Eles podem ver através do soldado capturado: quem é essa pessoa, seus lados fortes e fracos e se eles estão abertos ao recrutamento.

    Os soldados poderiam até mesmo “ler um documento em um cofre, mesmo que fosse em uma língua estrangeira que não conhecemos”, disse o relatório.

    Soldados também foram treinados em “contramedidas psíquicas”, segundo o relatório – técnicas que ajudam soldados a permanecerem fortes durante interrogatórios de telepatas em exércitos rivais.

    Leia também - O Martelo de Kingoodie

    O relatório também diz que as forças especiais russas usaram essas “técnicas de parapsicologia de combate” durante o conflito na Chechênia, que ocorreu de meados da década de 1990 até o final dos anos 2000. O presidente da comissão de combate à pseudociência da Academia Russa de Ciências, Yevgeny Alexandrov, disse à agência de notícias RBK que a “parapsicologia de combate” é uma invenção e é reconhecida como uma pseudociência.

    Ele disse:

    Tais trabalhos realmente existiram e foram desenvolvidos, mas foram classificados. Agora eles saem para a luz. Mas, como em muitos países do mundo, tais estudos são reconhecidos como pseudo-científicos, tudo isso é um absurdo completo. Toda a conversa sobre a transferência de pensamento à distância não tem uma base científica, não existe um único caso registrado; é simplesmente impossível.

    No entanto, Anatoly Matviychuk da revista militar russa “Soldados da Rússia” disse à RBK que a parapsicologia é real.

    Ele disse:

    A técnica foi desenvolvida pela Academia Soviética de Ciências, na tentativa de descobrir as características fenomenais de uma pessoa. Um grupo de especialistas trabalhou sob a liderança do Estado Maior das Forças Armadas da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. As realizações desse tempo ainda existem e há tentativas de ativá-las.

     

    Fonte: https://www.businessinsider.de

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco