Moradores de bairro no PR precisam ir a cemitério para usar celulares
logo

Login

Estude pela internet


Cursos 24 Horas

Publicidade




celular_107/01/2013 - Os moradores do bairro Bateias, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, precisam se deslocar ao cemitério do bairro quando querem fazer ligações de aparelhos celulares. Esse é o único lugar onde é possível usar os aparelhos sem precisar se deslocar até o Centro. Mesmo assim, segundo os moradores, o sinal ainda falha. Os irmãos Leandro e Joice contam que, quando estão em casa, usam os aparelhos apenas para ver a hora e ouvir música. Por mais que tentem, não há sinal na região. Outro morador diz que o celular só serve para usar o GPS.



O comerciante Paulo Schmdeller até tem alguns aparelhos para vender na vitrine. Além disso, também comercializa créditos para as linhas pré-pagas. Porém, tudo está encalhado. “Não pode usar, não pega celular”, lembra. O fato de o celular só funcionar no cemitério já rende brincadeiras entre os moradores do bairro. Eles dizem que basta entrar no local para os aparelhos “ressuscitarem”. Apesar do bom humor, nem todos se atrevem a ir ao cemitério para fazer ligações no período noturno. Para quem não tem coragem de ficar no meio aos túmulos resta tentar a sorte em frente ao portão."Os coitadinhos dos mortos que estão fazendo milagre para conseguir uma ligação para nós", brinca com a situação a diarista, Eva Aparecida SAntos, 35 anos.

E o uso do cemitério coom ponto para fazer ligações é constante. O Coveiro Marcelo Siqueira dos Santos, 37 anos, diz que ganhou companhia no trabalhocom o aumento do número de celulares na região, mesmo que o sinal seja precário e praticamente inexistente, cada dia aparece um novo usuário e frequentador do cemitério. Os jovens e adolescentes são os maiores "clientes" de Marcelo.

"Antes eu era rodeado pelos mortos, agora sou rodeado pelos vivos. E você acaba ouvindo as conversas e rindo dos assuntos. Sei da vida de muita gente aqui", conta o coveiro, aos risos. Marcelo também virou uma espécie de guia de sinal de celular. É ele quem orienta os moradores sobre os principais pontos para usar o aparelho e o trabalho começa cedo. "Abro o cemitério as 7 horas e ja tem fila aqui. A meninada que estuda aqui ao lado fia esperando para usar o telefone e faz fila em frente ao túmulo  número um, que é onde pega melhor o telefone", conta Marcelo, que se diverte com as brigas dos casais de adolescentes.

Em nota, as operadoras que oferecem o serviço de celular na cidade – Claro, TIM e Oi – informaram que não têm projetos para instalar antenas na região. A operadora TIM admitiu que seu sinal não esta disponivel na região de Bateias, mas que esta analisando a possibilidade de ampliar o atendimento. A claro não explicou a razão dos problemas na região, apenas afirmou que tem feito investimentos em melhorias. Enquanto o problema persiste, um estudante deixa outro endereço do melhor sinal do bairro. “Quadra 4, em frente ao túmulo 5. Quem quiser ligar, tem que ser daqui agora”, afirma.

Fonte: http://g1.globo.com
http://www.parana-online.com.br

Adicionar comentário

ATENÇÃO:
- Não utilize os comentários para fazer perguntas ou enviar mensagens à administração do site;
- Não utilize palavrões;
- Não faça comentários ofensivos.

Código de segurança
Atualizar

A Ilha dos Vampiros

Publicidade



Curta nossa página

HorizontalDivider

Você também poderá gostar de