O Arquivo
logo

Faça uma doação

Todo o conteúdo disponibilizado no site é gratuito e você pode utilizá-lo livremente. Nossa única fonte de renda provém dos anúncios, o que não é suficiente para cobrir as despesas com a hospedagem. Qualquer ajuda para manter o nosso site no ar é bem vinda. Caso deseje contribuir com qualquer valor, basta clicar na imagem abaixo.





exorcismo1O termo exorcismo (do grego exorkismós, "ato de fazer jurar", pelo latim exorcismu) designa o ritual executado por uma pessoa devidamente autorizada para expulsar espíritos malignos (ou demónios) de outra pessoa que se encontre num estado considerado de possessão demoníaca. Pode também designar o acto de expulsar demónios por intermédio de rezas e esconjuros (imprecações). Não se refere a casos de demoniomania, isto é, de um estado mórbido mental ...

em que o doente se julga possesso pelo Demónio, ou por dois ou mais demónios. Características No ritual católico do exorcismo, os padres não devem por princípio acreditar prontamente que uma pessoa se encontra sobre possessão demoníaca e apenas os bispos, podem autorizar um sacerdote a fazer exorcismos.No ritual do exorcismo e depois de invocar a sua segurança e de todos aqueles que o assistem, o padre condena o(s) demónio(s) a não ter poderes sobre qualquer um dos presentes perante o possesso que deve encontrar-se amarrado de forma a prevenir qualquer tentativa de agressão.

Segundo alguns relatos deste ritual, os "demónios" respondem com mentiras às numerosas perguntas do sacerdote sobre questões várias que incluem a identidade do "demónio" e/ou a razão da possessão. Apesar da resistência do(s) demónio(s), o padre exorta-os a irem embora do corpo do possesso um prolongado período de tempo e com imensa insistência até que, por invocação do Nome de Deus, de Cristo Jesus e todos os anjos, ao fim de algumas horas consideradas extenuantes de invocações e de oração, poderá acontecer que o possesso seja libertado do domínio demoníaco e considerado "curado". Outras vezes essa situação pode ser revertida e a possessão volta a atormentar o paciente que muitas vezes também procura alívio em tratamentos psiquiátricos. Maicon Tropoiano.
Um dos atos de exorcismo mais conhecidos foi o de Anneliese Michel, foi uma jovem alemã que, segundo relatos da própria, foi possuída por uma legião de demónios.

Exorcismo Católico

Iniciar com a oração do Espírito Santo:

"Vinde Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai senhor o vosso Espírito e tudo será criado. E renovareis a face da terra.

Oremos: Deus que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da sua consolação.

Por Cristo Senhor nosso.

Amém.

A COT ESTÁ AQUI REUNIDA PARA O PROGRESSO DO EVANGELHO, HOJE E SEMPRE EM NOME DO PAI, DO FILHO E DO ESPÍRITO SANTO, AMÉM.

ORAÇÃO A SÃO MIGUEL ARCANJO

+ Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!
Grande e glorioso Príncipe dos exércitos celestes, São Miguel Arcanjo, defendei-nos "Porque para nós a luta não é contra a carne e o sangue, mas sim contra as potestades, contra os poderes mundanos destas trevas, contra os espíritos da maldade celeste." [Efes. 6, 12].

Vem e assiste ao homem que foi criado na Sua imagem e a quem Ele redimiu da tirania do demônio a um grande preço.

A Santa Igreja venera-vos como seu guardião e protetor. A ti o Senhor confiou as almas dos redimidos, para que as dirija ao Céu. Ora, portanto, que o Deus da Paz, atire satanás para debaixo dos nossos pés, para que ele não possa manter o homem em pecado e fazer mal à Igreja. Oferece as nossas orações ao mais Alto, que sem demora elas atraiam a sua misericórdia sobre nós, que elas vençam o dragão,"a serpente antiga, que é o demônio, satanás, e acorrente-o por mil anos. Lançou-o, no Abismo, a fim de que não seduzisse mais as nações..." [Apoc. 20, 2-3].

Nota: "+" indica uma bênção que é dada se um sacerdote invoca o exorcismo. Se um leigo a invoca, então a "+" indica o lugar onde o símbolo da cruz é feito silenciosamente pelo fiel que esteja a oferecer essa seção específica.

EXORCISMO

Em nome de Jesus Cristo, nosso Deus e Senhor, fortalecido pela intercessão da Imaculada Virgem Maria, Mãe de Deus, do Bendito Miguel Arcanjo, dos Benditos Apóstolos, Pedro e Paulo, e de todos os Santos, confiadamente nos dispomos à tarefa de repudiar os ataques e enganos do diabo.

"Deus levanta-se; Os seus inimigos são derrotados e os que o odeiam, fogem ante Ele. Como o fumo é expulsado, eles são expulsados; como a cera se derrete ante o fogo, também os malvados perecem com a presença de Deus."" [Salmo 67]

V - Contemplai a cruz do Senhor, fujam todos os Seus inimigos.

R - Ele conquistou. O Leão da tribo de Judá. O rebento de David.

V - Permite que a vossa misericórdia, Senhor, desça sobre nós.

R - Em proporção à nossa Esperança e fé em Ti.

Expulsamos-vos de nós, quem quer que sejam, espíritos sujos, todos os poderes satânicos, todos os invasores infernais, todas as legiões malvadas, assembléias e seitas; em nome e pelo poder de Nosso Senhor Jesus Cristo, + que sejam extirpados e sacados da Igreja de Deus e das almas feitas à imagem e semelhança de Deus e redimidas pelo precioso sangue do Divino Cordeiro. + Astuta serpente, não te atreverás mais a enganar a raça humana, perseguir a Igreja, atormentar aos eleitos por Deus e ceifá-los como se fossem trigo. + O Deus Mais Alto ordena-te. + Ele, com quem, na tua grande insolência, ainda reclamas ser igual.

"Deus quer que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade." [ 1Tim 2, 4].
O Deus Pai ordena-te. + O Deus Filho ordena-te. + O Deus Espírito Santo ordena-te. + Cristo, a Palavra de Deus encarnada, ordena-te; + Ele, que para salvar a nossa raça perdida por conseqüência da tua inveja, humilhou-se Ele mesmo, fazendo-se obediente até a morte... [Fil 2, 8].

Ele que construiu a Sua Igreja numa rocha firme e declarou que as portas do inferno não triunfariam contra ela, porque Ele estará com ela; e "conosco estará todos os dias até a consumação dos tempos." [Mat 28, 20].


O sagrado sinal da cruz ordena-te, + como também o faz o poder dos mistérios da fé cristã, + a gloriosa Mãe de Deus, a Virgem Maria, ordena-te; + Ela, que pela sua humildade e desde o primeiro momento da sua imaculada Concepção, esmagou a tua orgulhosa cabeça. A fé dos santos Apóstolos Pedro e Paulo e os outros Apóstolos ordenam-te. + O sangue de Mártires e a piedosa intercessão dos Santos ordenam-te.+

Portanto, maldito dragão, e vós, legiões diabólicas, ordenamos pelo Deus vivo, + pelo Deus verdadeiro, + pelo Deus Santo, + pelo Deus que "amou ao mundo; até dar o Seu Filho único, para que todos aqueles que acreditam Nele, não se percam, mas sim tenham a vida eterna;" [Jo 3, 16]; deixa de enganar as criaturas humanas e derramar sobre elas o veneno da condenação eterna; deixa de ferir a Igreja interferindo com a sua liberdade.
Vai-te embora satanás, inventor e mestre de todas as mentiras, inimigo da salvação do homem.

Sai do caminho de Cristo em quem não pudeste encontrar nenhum dos teus trabalhos; dá-lhe o seu lugar a Única, Santa, Católica e Apostólica Igreja adquirida por Cristo ao preço do seu sangue. Rebaixa-te por baixo de toda a poderosa mão de Deus; treme e foge quando invocarmos o Santo Nome de Jesus, este Nome, que faz tremer o inferno, este Nome, ao qual as Virtudes, Poderes e Domínios do Céu estão humildemente submetidos, este Nome ao qual os Querubins e Serafins dizem constantemente repetindo: Santo, Santo, Santo É o Senhor, O Deus dos exércitos

V - Oh, Senhor, ouve a minha oração.

R - Permite que o meu clamor chegue até Vós.

V - Que o Senhor esteja contigo.

R. - Ele está no meio de nós

Oremos

Deus do Céu, Deus da terra, Deus dos Anjos, Deus dos Arcanjos, Deus dos Patriarcas, Deus dos Profetas, Deus dos Apóstolos, Deus dos Mártires, Deus dos confessores, Deus das Virgens, Deus que tem o poder de dar a vida depois da morte e descanso depois do trabalho, porque não há outro Deus além de Ti e não pode haver outro, porque Tu És o Criador de todas as coisas, visíveis e invisíveis, cujo reino não terá fim, prostramo-nos humildemente perante a Tua Gloriosa Majestade e Te rogamos que nos libertes com o teu poder, de toda a tirania dos espíritos infernais, das suas ciladas, das suas mentiras e das suas furiosas maldades; propícia, oh, Senhor, que desça sobre nós a Tua poderosa proteção e nos mantenha seguros e saudáveis. Rogamos-Te através de Jesus Cristo, Nosso Senhor. AMÉM!

Das ciladas do demônio, liberta-nos, oh, Senhor. Que a Tua Igreja possa servir em paz e liberdade. Rogamos que nos ouças, Senhor. Que afastes a todos os inimigos da Tua Igreja, rogamos que nos ouças, Senhor.AMÉM.
[+Água benta deve ser salpicada no lugar onde se pronuncia a oração+]

ORAÇÃO/EXORCISMO FEITO PELO PAPA LEÃO XIII:

"São Miguel Arcanjo, protegei-nos no combate, sede nosso auxílio contra a malícia e ciladas do demônio. Ordene-lhe Deus, instantemente o pedimos, e Vós, Príncipe da milícia celeste, pelo divino poder, precipitai no Inferno a Satanás e os outros espíritos malignos que vagueiam pelo mundo para perder as almas". Amém!
O Filme “O Exorcista”, a Verdade por tras da estória.

A verdade por trás da história: o caso do exorcismo de Mount Rainier, ocorrido em 1949, que inspirou o livro "O Exorcista"

história relatada no livro de 1971, de William Peter Blatty, e recontada em filme dois anos após, com grande sucesso de público e crítica é praticamente do conhecimento de todos. O que poucos realmente sabem é que, por trás de toda a ficção do relato, há um fundo histórico verdadeiro. Segundo consta, Blatty (na época estudante da Universidade de Georgetown, em Washington, DC), leu um artigo publicado no Washington Post em 20 de agosto de 1949, relatando um exorcismo de um garoto de 14 anos ocorrido em Mount Rainier, no estado de Maryland, subúrbio de Washington, DC. É esta história real, ou pelo menos o que sabe sobre ela, que tentaremos resumir nestas linhas.

O garoto, que iremos chamar de Robert Mannheim (pois não se conhece seu verdadeiro nome), viveu uma vida normal até que sua tia Harriet morreu. Deprimido, Robert tentou contatá-la utilizando uma Mesa Ouija (no Brasil temos uma variante deste "jogo" em que se utiliza um copo, ou algo parecido, e letras desenhadas em círculos, onde supostamente os espíritos nos dão respostas), pois ele e sua tia haviam passado horas tentando contatar os mortos quando ela estava viva. Logo após, estranhos ruídos passaram a ser ouvidos na casa de Robert. Mais tarde, tudo tornou-se mais aterrador quando o garoto passou a assumir uma personalidade "demoníaca", praguejar continuamente e desenvolver cortes na pele espontaneamente. Seu pais consultaram um médico e um psiquiatra tentando achar respostas, mas foi constatada a perfeita saúde mental e física do garoto.

Apavorados, os pais estavam convencidos que o garoto estava tomado pelo Demônio. E convencido também estava um padre quando tentou livrar o garoto do espírito conduzindo um exorcismo em um hospital local. Enquanto o padre proferia as palavras "livre-nos do mal" o garoto debateu sua mão livrando-se das correias que o prendiam e, com um pedaço solto da cama, atacou o padre, que precisou de mais de 100 pontos para o corte provocado em seu braço. Isto foi apenas uma parte do processo de 4 meses que durou de janeiro à abril de 1949.

William Peter Blatty, antes de escrever seu livro, contatou o padre William Bowdern, um dos envolvidos no caso de 1949, mas o mesmo havia prometido proteger a família e recusou-se a dar qualquer detalhe do caso. Contudo, Bowdern mantinha um diário durante o ocorrido, e uma cópia deste diário, por meio do padre Walter Halloran, caiu nas mãos do escritor Thomas Allen em 1986. Allen pode ler como um time de padres jesuítas realizou uma série de exorcismos - rezando e borrifando o garoto com água benta durante um mês na casa de parentes do garoto e no Alexiam Brothers Hospital em Saint Louis, no estado do Missouri. A possessão de Robert acontecia à noite - ele se debatia selvagemente, praguejava e cuspia nos padres - e durava até o nascer do sol. Os cortes que apareciam no peito do garoto eram ainda mais sinistros, parecendo rabiscou ou arranhões feitos por espinhos, onde as palavras INFERNO e ÓDIO podiam ser lidas em sangue. Os padres rezavam quase continuamente em latim, pois acreditavam que isto iria apressar Cristo que iria confrontar o Diabo.

No domingo de Páscoa de 1949 - depois de 24 noites - Robert se recuperou. Abriu seus olhos e disse, "Ele se foi". Especialista médicos que analisaram o caso de Robert sugerem que ele poderia estar sofrendo de um ou mais dos seguintes males psicológicos:

Automatismo: ação de maneira mecânica ou involuntária, uma característica de algumas formas de esquizofrenia.
Síndrome de Gilles de La Tourette: desordem na personalidade, na qual as vítimas gritam escontroladamente, soltam grunhidos, debatem-se e usam linguagem suja ou indecente.


Desordem obsessiva e compulsiva: ataca na forma de ansiedade com pouca relevância para eventos atuais, ou denota extrema urgência de realizar atos não necessários ou irrelevantes.

exorcismo2

Os médicos que examinaram Robert, contudo, não encontraram qualquer evidência de nenhum destes sintomas. Allen localizou Robert, agora um homem casado com mais de 60 anos e com seus próprios filhos. Sua conclusão foi que Robert foi uma inocente vítima do horror... de um evento estranho e incompreensível, cujas raízes culturais e psicológicas são mais profundas que as do cristianismo. A Igreja Católica - O cristianismo deste século tem uma atitude dividida em relação ao exorcismo. Por um lado tem mantido distância de sua prática trabalhando mais próximos a psiquiatras e médicos e autorizando estudos para lançar luz sobre o fenômeno. Por outro lado, a Igreja Católica tem encoberto a prática com um manto de silêncio, apesar do fato de que o Papa João Paulo II confirmadamente exorcisou uma jovem garota em 1982. O padre Gabrielle Amorth é um dos poucos exorcistas preparados para discutir seu trabalho. Atualmente em Roma, o padre diz ter realizado 50.000 exorcismos, mas acha que somente 84 foram genuínas possessões. Ele diz que os sintomas incluem uma pessoa tornar-se extremamente forte, xenolalia (falar em uma língua estrangeira desconhecida à vítima) e revelar segredos sobre as pessoas.

Um relatório sobre exorcismo foi compilado pela Igreja da Inglaterra em 1972 por uma comissão que incluia representantes católicos e um consultor psiquiatra. Apesar de o relatório pretender desbancar as possessões, acabou endossando o exorcismo de lugares, dizendo que "a interferência demoníaca... é comum em lugares não consagrados... assim como em conexão com sessões espíritas".

Exorcismos de pessoas, contudo, eram "extremamente duvidosos". De acordo com o relatório, aqueles que se acham possuídos deveriam procurar um médico e chamar um padre somente como último recurso. O cânone dominicano Walker, de Brighton, coordena o Grupo de Estudos do Exorcismo Cristão. Ele é um conselheiro experiente no que se refere à exorcismo, mas consegue lembrar de somente 7 casos genuínos durante sua vida religiosa. "Normalmente, tudo que é preciso são conselhos e rezas". Ele acredita que alguns clérigos podem plantar a idéia de possessão demoníaca na mente dos que vêm para um consulta.

Outros casos e alguns perigos

Tal como o caso de Michael Taylor, de Ossett, no estado de Workshire. Em 6 de outubro de 1974, Taylor assassinou sua mulher dilacerando seu rosto com suas próprias mãos. Taylor havia passado por sessões de exorcismo. Padre Peter Vincent, de Saint Thomas Gawber, próximo à Barnsley, conduziu o exorcismo, ajudado por um pastor metodista e sua esposa. Eles exorcizaram Taylor de 40 demônios, exceto um - assassino. Taylor foi declarado inocente do assassinato por razões de insanidade. Escapou da prisão, mas foi sentenciado pelo juiz, Sr. Justice Caufield, a internação hospitalar. Seu advogado culpou um grupo... "que alimentou neuroses à um neurótico e em poucos dias, transformaram-no em um maníaco homicida".

Em janeiro de 1995, uma mulher canadense de 43 anos, Ana Maria Canhoto, forçou sua neta de dois anos a beber água. Canhoto acreditava que a criança estava possuída pelo demônio e bebendo água, a criança se libertaria do espírito. Durante o exorcismo, a menina sufocou-se com o próprio vômito. Canhoto foi condenada a dois anos de prisão pelo assassinato de sua neta.

Reconhecendo tais perigos, algumas religiões estão banindo as práticas de exorcismo e substituindo-as por absolvições e bênçãos. Ao mesmo tempo, as igrejas Pentecostal e fundamentalistas, em incrível ascensão popular, atraem multidões para seus cultos de "cura", que "garantem" libertação imediata do demônio. Os críticos mantém a posição de que tais ritos atraem aqueles que querem chamar a atenção para si próprios. Argumentos similares podem ser usados para explicar os casos individuais, mas não se pode levar em consideração os depoimentos de pessoas idôneas que testemunharam aterradores, e aparentemente inexplicáveis, eventos durante um exorcismo.

De acordo com Thomas Allen, o diário do padre Thomas Bowdern do caso de 1949, lista 9 padres jesuítas que testemunharam Robert sendo possuído. Allen também descobriu um relatório da Igreja sobre exorcismo que foi assinado por 48 testemunhas. O Documentário Brian Kelly, natural de Washington, DC, cresceu em Georgetown, vizinhança onde parte do filme "O Exorcista" foram gravadas e se diz fascinado pela história. "Eu cresci com isso e temendo isso. Eu sempre ouvi que era baseado numa história de um garoto real. Isso me assustava. É terrível. Isso viveu comigo por um longo tempo. Por eu temer a história, tentei aprender mais", diz Brian, que produziu o documentário "In The Grip Of Evil", que conta a história da possessão ocorrida em Mount Rainier, MD, em 1949.

Mistérios

Duas questões devem permanecer um mistério para a maioria das pessoas. O nome do garoto e o endereço da casa em Mount Rainier onde ele morou. Segundo fontes iniciais, o endereço seria na esquina da Bunker Hill Road com 31st Street. Supostamente, após a mudança da família, a casa mostrou-se "invendável" e foi utilizada pelo Corpo de Bombeiros local como local de treinamento, não admirando ter sido queimada totalmente. Após 25 anos, a prefeitura utilizou o terreno para construir uma praça. Mas Kelly diz que isso tudo é mentira e que a casa ainda está lá.

Pessoas têm pesquisado estas informações, mas não conseguiram, segundo Kelly, chegar perto da real identidade e localização. As pessoas da vizinhança em Mount Rainier, que viviam lá em 1949, geralmente não querem falar sobre o caso. Para finalizar este resumo, ficamos com as palavra do padre Halloran, que forneceu o diário à Thomas Allen, lembrando-se de uma conversa com o padre na época do ocorrido. "Eles (a Igreja) nunca irão admitir se foi ou não foi um genuíno exorcismo", diz Bowdern, concluindo: "mas, você e eu sabemos. Nós estivemos lá..."

Como funciona o Exorcismo

O que é exorcismo?

A Enciclopédia Católica (em inglês) define o exorcismo como "o ato de expulsar, ou repelir, os demônios ou espíritos do mal de pessoas, lugares ou coisas, que acredita-se estarem possuídas ou infestadas por eles, ou propensos a se tornarem vítimas ou instrumentos de sua malignidade". Resumindo, é um ritual realizado por padres católicos para expulsar o demônio.

Há vários tipos de exorcismo na Igreja Católica:

• exorcismo batismal - abençoar uma criança antes do batismo para purificá-la do mal, resultado do pecado original;

• exorcismo simples - abençoar um lugar ou objeto para livrá-lo da influência do mal;

• exorcismo real - realizar o Ritual do Exorcismo para livrar um ser humano da possessão diabólica.

O "exorcismo real" é no que a maioria de nós pensa quando nos vem à mente o exorcismo. Nesse caso, o padre-exorcista está lidando com um ser humano que está possuído pelo demônio, que por sua vez está habitando o corpo dessa pessoa.

De acordo com a Igreja, o sinal da possessão demoníaca inclui [ref - em inglês]:

• falar ou entender linguagens que a pessoa nunca aprendeu (diferente de "falar em línguas", que é considerado um sinal de êxtase religioso, não de possessão);

• saber (e revelar) coisas que a pessoa não tem como saber;

• força física além da constituição natural da pessoa;

• uma violenta aversão a Deus, à Virgem Maria, à cruz e outras imagens da fé católica.

As ocorrências de exorcismo para a Igreja Católica são raras: uma possessão demoníaca real a cada 5 mil casos relatados [ref - em inglês].

Exorcismo em outras religiões

O exorcismo não acontece apenas no Catolicismo. Outras seitas cristãs, outras religiões e outras culturas têm seu próprio modo de "expulsar o demônio".

• Judaísmo: folclore judeu e os ensinamentos da Kabbalah (em inglês) contam sobre um espírito malévolo chamado dybbuk. Esse espírito é a alma de uma pessoa morta que voltou para encaminhar um negócio inacabado e que habita o corpo de uma pessoa para atingir seus objetivos. O dybbuk pode ser expulso por meio de um ritual de exorcismo e deixa o corpo através dos dedos do pé.

• Islã: a crença islâmica conta sobre um jinn - um espírito do mal, escravo de Satã - que pode invadir o corpo humano e causar doenças, dor, tormento e pensamentos ruins. Esse jinn pode ser expulso pela pessoa possuída recitando-se passagens específicas do Alcorão.

• Hinduísmo: as escrituras dos Vedas contam sobre um espírito do mal que pode não apenas prejudicar humanos, mas também ficar no caminho das vontades dos deuses. O tradicional exorcismo hindu inclui rituais como queimar excremento de porco, recitar orações e oferecer doces aos deuses.

A investigação

Quando alguém relata um possível caso de possessão para a Igreja, a investigação começa. Padre Benedict Groeschel, um frade franciscano PhD em Psicologia pela Universidade de Columbia, foi o homem que a Arquidiocese de Nova York chamou para investigar os supostos casos de possessão que surgiram nas décadas de 70 e 80. No livro "Exorcismo Americano", ele descreve sua experiência assim (Cuneo, 22):

"... quando os casos eram encaminhados para mim, eu geralmente procurava a ajuda de uma leiga na arquidiocese que possuía o dom de reconhecer espíritos. Na visão dela, e também na minha, nenhuma das pessoas que eu levei até ela eram vítimas de possessão, nenhuma delas precisava de um exorcismo formal. Mas isso não significa que elas não estivessem sendo afligidas ou oprimidas de várias formas por presenças demoníacas. A opressão demoníaca é muito menos séria do que a possessão em larga escala, e geralmente, pode-se lidar com isso com o que chamamos de uma simples oração de libertação".

Uma investigação é essencialmente um processo de eliminação: o paciente apresenta sinais de possessão demoníaca? Há alguma outra maneira de explicar o comportamento do paciente?

Geralmente, o padre consultará um psiquiatra durante a investigação para determinar se os sintomas da pessoa "possuída" podem ser completamente explicados por doença mental. De acordo com o "Exorcismo Americano", de Michael Cuneo, há cerca de doze psiquiatras nos Estados Unidos que avaliam pacientes potencialmente possuídos para a Igreja Católica. O paciente também passará por um exame médico para descobrir se os sintomas podem ser atribuídos a uma desordem física ou doença. O padre pode consultar um perito paranormal aprovado pela Igreja para uma ajuda adicional. Outra possibilidade que o investigador deve considerar é a velha fraude.

Se o padre estiver convencido da validade da possessão e de que um exorcismo é a maneira apropriada para ajudar a pessoa, ele reportará a seu supervisor (na maioria dos casos, o bispo da diocese) que um exorcismo está de acordo com as regras. A Igreja pode então decidir sancionar um exorcismo oficial e indicar um exorcista para o caso.

Longa história

As possessões e os exorcismos datam da Antigüidade, possivelmente iniciando com as antigas crenças xamanísticas nas quais os espíritos dos mortos podiam prejudicar os vivos. Os xamãs entrariam em um estado de transe para encontrar a alma problemática e descobrir por meio dela a maneira de acabar com a dor da vítima. Nas antigas culturas egípcias babilônicas, as doenças e outras aflições eram regularmente atribuídas a espíritos do mal que invadiam o corpo humano, e os padres-curandeiros realizavam cerimônias para que ele partisse.

Nos níveis mais elevados

Em "Meus seis papas", o cardeal Jacques Martin relata que o Papa João Paulo II realizou um exorcismo em uma mulher em 1982. Também existem relatórios que dizem que Madre Teresa passou por um exorcismo pouco antes de sua morte, em 1997, porque o arcebispo de Calcutá acreditava que ela estava sendo atacada pelo demônio.

O exorcista

Se a Igreja decide que tem um caso verdadeiro de possessão nas mãos, que requeira um exorcismo, o próximo passo é indicar um exorcista para o caso. Geralmente é o mesmo padre que realizou a investigação, mas outro padre também pode ser indicado.

Expulsar o demônio não é parte das atividades diárias de um padre comum. A maioria dos padres nunca realizou um exorcismo. Essa é uma atividade praticada por muito poucos.

Números oficiais são raros de encontrar, mas "O Exorcismo Americano" relata que, em 1996, a Igreja Católica indicou 10 padres para a posição de exorcista nos Estados Unidos. Cuneo estima que no mundo todo o número gire em torno de 150 e 300, ao passo que outros relatam que esse número está entre 300 a 400 exorcistas oficiais apenas na Itália. Também há padres que não são exorcistas oficiais mas afirmam ter permissão do bispo local para realizar os exorcismos a seu critério. O ritual de exorcismo teve sua grande volta após estar quase extinto por todo o século XX.

Tradicionalmente, o exorcista católico passa por poucos treinamentos específicos para ajudá-lo em seu trabalho. Eles aprendem muito sobre o demônio e os riscos e manifestações do mal, mas o próprio exorcismo não é uma área especializada de estudo nos seminários. O que eles sabem é em razão de sua experiência no papel de padre e do ritual de exorcismo Católico, que é o documento oficial que detalha as orações e os passos de um exorcismo.


Os exorcistas oficiais da Igreja Católica formaram sua própria organização em 1992. A Associação Internacional dos Exorcistas mantém reuniões semestrais em Roma e envia um boletim informativo trimestralmente a seus membros. No boletim informativo, os exorcistas falam das dificuldades ou dos casos interessantes (Cuneo, 266). Além disso, em 2005, a Academia Pontifícia Regina Apostolorum de Roma (universidade ligada ao Vaticano) começou a oferecer aulas de exorcismo.

Uma vez que a Igreja indica um de seus exorcistas oficiais para realizar o ritual, o próximo passo é conseguir que o demônio deixe o corpo da pessoa.

PARTE 2

 

Comentários   

 
#3 Guest 13-08-2013 17:36
Exorcismos, uma coisa muito séria quando as coisas não vão bem na vida, emprego, casamento, saúde.Uma discussão, inveja, e outras tantas, faz se disso uma vingança e consequentement e, essa pessoa não satisfeita, manda fazer um trabalho de magia negra, com pó de pemba, fotografias, nome da pessoa, fotos da empresa da vitima, lavouras ,etc, e etc, quanta maldade?!
 
 
#2 Guest 19-11-2010 13:02
acho tudo isso paramornal i quei ais pessoais mao deveria brica com isso salve deus :-*
 
 
#1 Guest 02-08-2010 12:05
Amei as explicações,mui to bem formuladas e com seriedade,além de ser um tema que gosto muito,me ajuda a entender mais como responder ou lidar com "pessoas"que fazem do rito de exorcismo algo comum como arroz e feijão,sem nenhum disçernimento! Valeu...abraço!
 

Adicionar comentário

ATENÇÃO:
- Não utilize os comentários para fazer perguntas ou enviar mensagens à administração do site;
- Não utilize palavrões;
- Não faça comentários ofensivos.

Código de segurança
Atualizar

GoogleNews


Curta nossa página