O Arquivo
logo

Login

Estude pela internet


Cursos 24 Horas

Publicidade




maconaria67Aperfeiçoamento  intetectual - O aperfeiçoamento do homem e da sociedade nao se poe apenas, para o maçon, em termos de melhoria económico-social:. Poe-se também, e sobretudo, em termos de melhoria intelectual, da afinamento das faculdades de pensar e de enriquecimento adquiridos:. Livre pensamento, para começar:. "A Maçonaria é livre-pensadora", dizia o artigo 3s da Constituiçao de 1926:. Mas livre pensamento nao coincide necessariamente com ateísmo:. Já um texto famoso e respeitado dos primórdios da instituiçao, as Constituiçoes de Anderson, de 1723, dizia que o maçon que entendesse bem de "Arte", "nunca será um ateu estúpido ou um libertino irreligioso:. Mas embora - continuava o texto - nos tempos antigos os maçons fossem obrigados, em cada país, a ser da religiao, fosse ela qual fosse, desse país ou dessa naçao, ...

considera-se agora como mais a propósito obrigá-los apenas rquela religiao na qual todos os homens estao de acordo, deixando a cada um as suas convicçoes próprias(...)":. Hoje, talvez a maioria dos maçons professe um deísmo ou teísmo de conceitos vagos e alegóricos, embora nao faltem ateus nem crentes de variadas religioes, desde o cristao ao muçulmano:. O que todos rejeitam sao dogmatismos e exclusivismos confessionais:.

FRATERNIDADE

Levados às últimas consequências, os princípios atrás mencionados teriam de implicar uma fraternidade de tipo universal. Este é nao só um principio teórico, mas uma norma de prática quotidiana:. "A Maçonaria é uma instituiçao universal (...):. Todos os maçons constituem uma e a mesma família e dao-se o tratamento de irmaos, sendo iguais perante a lei", dizia o artigo 7º da Constituiçao de 1926:. " A Maçonaria estende a todos os homens os laços fraternais que unem os maçons sobre a superfície do globo" (artigo 5º do mesmo texto):. Através do ritual, que inclui vocabulário próprio e sinais de reconhecimento específicos, um maçon portugues pode contactar com um maçon japones e receber dele ou transmitir-lhe ajuda e apoio de qualquer género:. De facto, um dos deveres importantes do maçon, inserto nas Constituiçoes do mundo inteiro, consiste em reconhecer como irmaos todos os maçons, tratá-los como tais e prestar-lhes auxílio e protecçao, a suas viúvas e filhos menores:. A história da Maçonaria está cheia de casos que provam o geral cumprimento deste dever:.



DEMOCRACIA, IGUALDADE

Democracia e igualdade encontram-se também entre os princípios básicos da instituiçao maçónica. Todo o poder reside no povo, como o atestava o artigo 18s da Constituiçao de 1926, ao dizer que "A Ordem Maçónica em Portugal só reconhece a soberania do povo maçónico":. Todos os maçons sao iguais, independentemente do grau a que pertençam:. "Durante as sessoes maçónicas - rezava o artigo 17º, § único - todos os obreiros, qualquer que seja o seu grau ou o seu rito, estao sujeitos r mais perfeita igualdade, prevalecendo a opiniao da maioria, quando nao seja contrária rs leis e regulamentos":. Por sua vez, as células de organizaçao e de trabalho da Ordem, as chamadas Oficinas, "sao todas iguais em direitos e honras, e independentes entre si" (artigo 12s da Constituiçao) :. Nas Maçonarias de todo o mundo, o Grao-Mestre e os Grao-Mestres adjuntos sao eleitos pela totalidade do povo maçónico, variando apenas a forma dessa eleiçao:. Em muitos países, qualquer maçon, aliás, desde que tenha atingido a condiçao de Mestre (ou seja, maçon perfeito) pode, em teoria, ser eleito Grao-Mestre:. Outro tanto se verifica nas eleiçoes para os múltiplos cargos de cada oficina:.

OFICINAS [Lojas]

Cada Maçonaria nacional está estruturada em células autónomas, "todas iguais em direitos e honras, e independentes entre si", designadas por oficinas:. Existem dois tipos de oficinas, chamados lojas e triângulos:. A loja é composta por um mínimo de sete maçons perfeitos, nao conhecendo limite máximo de membros:. O triângulo é composto por tres maçons perfeitos, pelo menos, e por seis, no máximo, passando a loja quando um sétimo membro se lhe vem agregar:.
Uma loja completa possui dez funcionários, que sao:

> Venerável ou Presidente, que preside aos trabalhos e os orienta:.

> Primeiro Vigilante, que dirige os trabalhos dos companheiros e vela pela disciplina geral:.

> Segundo Vigilante, que tem por funçao a instruçao dos aprendizes:.

> Orador, encarregado de fazer a síntese dos trabalhos e deles extrair as conclusoes; é ainda o representante da Lei maçónica:.

> Secretário, que redige as actas das sessoes e se ocupa das relaçoes administrativas entre a loja e a Obediencia:.

> Mestre de Cerimónias, que introduz na loja e conduz aos seus lugares os visitantes, e ajuda o Experto nas cerimónias de iniciaçao:.
> Tesoureiro, que recebe as quotizaçoes e outros fundos da loja e vela pela sua organizaçao financeira:.
Os cargos, do Venerável ao Secretário, sao chamados as luzes da oficina:.
As origens da Maçonaria
Sobre as origens da Maçonaria têm-se gasto rios de tinta e escrito as mais fantasiosas histórias:. Desde os mistérios de Elêusis ao rei Salomão e à Ordem do Templo, tudo tem servido a maçons, desejosos de exaltar a antiguidade da Ordem, e a profanos não menos desejosos de denegrir essa mesma Ordem, para escreverem patranhas e balelas, confrangedoras pela ingenuidade e ignorância que revelam:.

Ligação directa com o passado, só a encontramos no que respeita ao corporativismo obreiro:. Como diz o historiador da Maçonaria Paul Naudon, numa frase concisa e perfeita, "a franco-maçonaria apresenta-se como a continuação e a transformação da organização dos mesteres da Idade Média e do Renascimento, na qual o elemento especulativo tomou o lugar do elemento operativo":.

As corporações dos mesteres conheciam, é claro, para além do seu carácter puramente profissional, preocupações de outra natureza: religiosa, iniciática, caritativa, cultural até:. Tinham seus patronos próprios, suas festas rituais - muitas vezes remontando à Antiguidade, mas com "disfarce" cristão -, seus mistérios, sua intensa solidariedade:. A corporação dos pedreiros, ligados à nobre arte da arquitectura, incluía-se entre as mais importantes, respeitadas e ricas em simbologia e em segredos:. Nela se fundiam princípios, práticas e tradições de construção que remontavam aos Egípcios, aos Hebreus, aos Caldeus, aos Fenícios, aos Gregos, aos Romanos e aos Bizantinos, em suma, a todo o corpus da civilização europeia:. Neste medida, e só nela, se pode ligar a Maçonaria a uma remota Antiguidade:.

É certo que não deixa de impressionar, na cristalização maçónica de hoje, a existência de todo um conjunto de elementos que lembram a organização das ordens da cavalaria e, sobretudo, o ideário dos Templários:. Grande parte do vocabulário maçónico está ligado, por sua vez, ao judaísmo bíblico:. Parece, todavia, que esta associação se deve mais à influência que os Templários exerceram na construção civil e religiosa e nas próprias corporações dos pedreiros do que a uma ligação directa entre Ordem do Templo e Ordem Maçónica:. Não convém esquecer que boa parte dos rituais, ditos escocês e francês, com sua complexa emblemática, foi "inventada" no século XVIII nas cortes e salões aristocráticos da Alemanha, França e Inglaterra:.

As corporações dos pedreiros, como muitas outras, podiam aceitar no seu seio determinadas pessoas que, em rigor, lhes estariam à margem:. Era o caso de estrangeiros, de clérigos, de agregados à profissão, de personalidades desejosas de se integrarem ou de utilidade à corporação:.Já desde o século XV, por exemplo, que as corporações maçónicas escocesas tinham impetrado do rei o privilégio de terem à sua frente, como "grande mestre", um nobre de boa linhagem, hereditário:. No século XVII, muitas lojas de pedreiros britânicas foram reorganizadas segundo o modelo das academias italianas:. Estes maçons aceites tornaram-se, com o andar dos tempos, tão numerosos que imprimiram à corporação de que faziam parte um facies completamente diverso do anterior:. Nas corporações onde tal começou a acontecer, o elemento operativo foi cedendo o lugar ao elemento especulativo:.

Uma transformação deste tipo levou centenas de anos a completar-se:.E só na Grã-Bretanha, onde a tradição corporativa - como tantas outras tradições - se manteve sem desfalecimento até ao século XVIII, foi possível às antigas lojas de pedreiros operativos converterem-se, por completo, em lojas de pedreiros especulativos, mantendo, não obstante, o prestígio e o relevo social do passado:. Só na Grã-Bretanha também, se conservaram o simbolismo e o ritual de tempos remotos, enriquecidos - e, não poucas vezes, deturpados - pela continuidade secular da sua prática:.


Organização da Maçonaria


graus20maconicos

Maçonaria, que é também conhecida como Franco-maçonaria (nome que tem origem nos mestres de obras das catedrais medievais, conhecidos na Inglaterra como Free-stone mason), é, antes de tudo, uma associação voluntária de homens livres, cuja origem se perde na Idade Média, se considerarmos as suas origens Operativas ou de Ofício:. Modernamente, fundada em 24 de junho de 1717, com o advento da Grande Loja de Londres, agrupa mais de onze milhões de membros em todo o mundo:. É o mais belo sistema de conduta moral, que pretende fazer com que o Iniciado seja capaz de vencer suas paixões, dominar seus vícios, as ambições, o ódio, os desejos de vingança, e tudo que oprime a alma do homem, tornando-se exemplo de fraternidade, de igualdade, de liberdade absoluta de pensamento e de tolerância:.

Em função disso, os objectivos perseguidos pela Maçonaria são: ajudar os homens a reforçarem o seu carácter, melhorar sua bagagem moral e espiritual e aumentar seus horizontes culturais:. É uma sociedade fraternal, que admite a todo homem livre e de bons costumes, sem distinção de raça religião, ideário político ou posição social:. Suas únicas exigências são que o candidato possua um espírito filantrópico e o firme propósito de tratar sempre de ir em busca da perfeição:. Simbolicamente, o Maçom vê-se a si mesmo como uma pedra bruta que tem de ser trabalhada, com instrumentos alegóricos adequados, para convertê-la em um cubo perfeito, capaz de se encaixar na estrutura do Templo do Gr:.Arch:.do Un:.

Ela fundamenta-se na crença em um Ser Superior ou Deus, ao qual denominamos Grande Arquitecto do Universo, que é o princípio e causa de todas as coisas:. Parece rígida em seus princípios, mas é absolutamente tolerante com todas as pessoas, ensinado aos iniciados que é mister respeitar a opinião de todos, ainda que difiram de suas próprias, desafiando a todos à mais sincera Tolerância:. A Ordem não visa em hipótese alguma lucro ou benefício, pessoal ou colectivo:.

Maçonaria e Sociedade

A Maçonaria exige de seus membros, respeito às leis do pais em que cada Maçom vive e trabalha:. Os princípios Maçónicos não podem entrar em conflito com os deveres que como cidadãos têm os Maçons:. Na realidade estes princípios tendem a reforçar o cumprimento de suas responsabilidades públicas e privadas:.

A Ordem induz seus membros a uma profunda e sincera reforma de si mesmos, ao contrário de ideologias que pretendem transformar a sociedade, com uma sincera esperança de que, o progresso individual contribuirá, necessariamente, para a posterior melhora e progresso da Humanidade:. E é por isso que os Maçons jamais participarão de conspirações contra o poder legítimo, escolhido pelos povos:. Para um Maçom as suas obrigações como cidadão e pai de uma família, devem, necessariamente, prevalecer sobre qualquer outra obrigação, e, portanto, não dará nenhuma protecção a quem agir desonestamente ou contra os princípios morais e legais da sociedade:.

Nas suas Lojas são expressamente proibidos o proselitismo religioso e político, garantindo assim a mais absoluta liberdade de consciência, o que lhe permite permanecer progressista, sobrevivendo às mais diversas doutrinas e sistemas do mundo:. Curioso é perceber que sempre onde faltou a Liberdade, onde grassou a ignorância, foi aí que a Maçonaria foi mais contundentemente perseguida, tendo sido inclusive associada aos judeus durante o período de intenso anti-semitismo da Europa Ocidental, nos primeiro e segundo quartos deste século:.

Aprendizado Maçónico

A transmissão dos preceitos Maçónicos se faz através de cerimónias ritualísticas, ricas em alegorias, que seguem antigas e aceites formas, usos e costumes, que remontam às guildas dos construtores de Catedrais da Idade Média, usando inclusive as mesmas ferramentas do Ofício de pedreiro:. Este aprendizado passa pela necessidade de todo iniciado controlar as suas paixões, de submeter a sua vontade às Leis e princípios morais, amar a sua família e à sua Nação, considerando o trabalho como um dever essencial do Ser Humano:. O sistema de aprendizado está assente sobre a busca, por parte de cada Irmão, no seu trabalho dentro da Ordem, e respectivo ao seu Grau, de um aperfeiçoamento interior, em busca da perfeição, para fazer-se um Homem bom, um Homem melhor:.
[topo]
A Maçonaria estimula a prática de princípios nobres, tais como: Gentileza - Honestidade - Decência - Amabilidade - Honradez - Compreensão - Afecto. Para os membros da Ordem todos os Homens, fazem parte da Grande Fraternidade Humana, portanto, todos são Irmãos, independentemente de Credo, Política, Cor, Raça ou qualquer outro parâmetro que possa servir para dividir os homens:. Os Três Grandes Princípios sobre os quais está fundamentada a busca do progresso e da auto-realização do Maçom são:

O Amor Fraterno: O verdadeiro Maçom mostrará sempre a mais profunda tolerância e respeito pela opinião dos demais, portando-se sempre com compreensão:.

Ajuda e Consolo: Não só entre os Maçons, mas com toda a Comunidade Humana:.

Verdade: É o princípio norteador da vida do Maçom, mesmo porque faz-se necessária toda uma vida para chegar-se próximo de ser um bom Maçom:.

Organização da Maçonaria

Desde a fundação da Grande Loja de Londres, em 24 de junho de 1717, as Loja Maçónicas têm-se organizado em Obediências, sejam elas Grandes Lojas ou Grandes Orientes:. Os Maçons estão reunidos em Lojas, que se reúnem regularmente uma vez por semana, geralmente:. A verdadeira e antiga Maçonaria, divide-se em três Graus Simbólicos que compõem as Lojas Azuis:

Aprendiz • Companheiro • Mestre


Em regra as Grandes Lojas recebem reconhecimento da Grande Loja Unida da Inglaterra, que se arroga o direito de guardiã da ortodoxia maçónica, de evidente cunho teísta, enquanto que os Grandes Orientes, são reconhecidos pelo Grande Oriente da França, fiel ainda à constituição de Anderson de 1723, com evidente influência iluminista, e caracterizado por uma profunda tolerância:.

Porém esta regra não é universal, até porque não existe uma autoridade internacional que confira regularidade Maçónica:.

Regularidade em Maçonaria

A regularidade Maçónica refere-se a um conjunto de deveres a que estão sujeitos os Maçons, suas Lojas e sua Obediência, os quais podemos resumir em três aspectos principais:

Legitimidade de Origem: Um Grande Oriente ou Grande Loja necessita, para ser regular do reconhecimento e da transmissão da Tradição, por outro Grande Oriente ou Grande Loja previamente regular junto às outras Potências, tendo assim uma Regularidade de Origem:.

Respeito às antigas regras: A principal regra a ser seguida é a Constituição de Anderson, de 1723, formulada por Anderson, Payne e Desaguilliers, para a recém-fundada Grande Loja de Londres:.Podemos, no entanto, levantar cinco pontos fundamentais para Regras que devem ser respeitadas:

1. Absoluto respeito aos antigos deveres, que estão reunidos em forma de Landmarks:.

2. Só é possível aceitar homens livres, respeitáveis e de bons costumes que se comprometam a por em prática um ideal de Liberdade, Igualdade e Fraternidade:.

3. Ter sempre como objectivo o aperfeiçoamento do Homem, e como consequência, de toda a Humanidade:.

4. A Maçonaria exige de todos os seus membros a prática escrupulosa dos Rituais, como modo acesso ao Conhecimento, através de práticas iniciáticas que lhe são próprias:.

5. A Maçonaria impõe a todos os seus membros o mais absoluto respeito às opiniões e crenças de cada um, proibindo categoricamente toda discussão, proselitismo ou controvérsia política ou religiosa em suas Lojas:.

"Nunca houve nem nunca haverá um Homem que tenha um conhecimento certo dos deuses e de tudo aquilo de que eu falo. Se, mesmo por acaso, lhe acontecesse dizer toda a verdade, nem disso se daria conta. Todos se apoiam na aparência." Xenófanes de Cólofon (570-528 anE)

Simbologia da Maçonaria

 

maco1

Estrela de cinco pontas: sendo a Estrela do Oriente ou a Estrela Iniciação, é a que simbolizou o nascimento de JESUS:. É o símbolo do Homem Perfeito, da Humanidade plena entre Pai e Filho; o homem em seus cinco aspectos: físico, emocional, mental, intuitivo e espiritual:. Totalmente realizado e uno com o Grande Arquiteto do Universo:. É o homem de braços abertos, mas sem virilidade, porque dominou as paixões e emoções:. As Estrelas representam as lágrimas da beleza da Criação:. Olhemos para cima, para o céu e encontraremos a nossa estrela guia:. Na Maçonaria e nos seus Templos, a abóbada celeste está adornada de estrelas:. A Estrela é o emblema do gênio Flamejante que levam às grandes coisas com a sua influência:. É o emblema da paz, do bom acolhimento e da amizade fraternal:.

 

maco2

Acácia: a planta símbolo por excelência da Maçonaria; representa a segurança, a clareza, e também a inocência ou pureza:. A Acácia foi tida na antiguidade, entre os hebreus, como árvore sagrada e daí sua conservação como símbolo maçônico:. Os antigos costumavam simbolizar a virtude e outras qualidades da alma com diversas plantas:. A Acácia é inicialmente um símbolo da verdadeira Iniciação para uma nova vida, a ressurreição para uma vida futura:.

 

maco3Avental: símbolo do trabalho maçónico; branco, e de pele, para os Aprendizes e Companheiros; branco orlado de vermelho, para os Mestres:.

 

maco4

Colunas: símbolos dos limites do mundo criado, da vida e da morte, do elemento masculino e do elemento feminino, do activo e do passivo:.

compasso

Compasso: símbolo do espírito, do pensamento nas diversas formas de raciocínio, e também do relativo (círculo) dependente do ponto inicial (absoluto). Os círculos traçados com o compasso representam as lojas:.

 

maco6

O Nº 9: é o princípio da Luz Divina, Criadora, que ilumina todo pensamento, todo desejo e toda obra, exprime externamente a Obra de Deus que mora em cada homem, para descansar depois de concluir sua Obra:. O homem novenário que pelo triplo do ternário, é a união do absoluto com o relativo, do abstrato com o concreto:. O número nove, no simbolismo maçônico, desempenha um papel variado e importante com significados aplicados na sua forma ritualística:. O número 9, é o número dos Iniciados e dos Profetas:.

 

maco7

Delta: triângulo luminoso, símbolo da força expandindo-se; distingue o Rito Escocês:.

 

esaquadro

Esquadro: resulta da união da linha vertical com a linha horizontal, é o símbolo da rectidão e também da acção do Homem sobre a matéria e da acção do Homem sobre si mesmo:. Significa que devemos regular a nossa conduta e as nossas ações pela linha e pela régua maçônica, pelo temor de Deus, a quem temos de prestar contas das nossas ações, palavras e pensamentos:. Emite a idéia inflexível da imparcialidade e precisão de carácter:. Simboliza a moralidade:.

malhete

Malhete: pequeno martelo, emblema da vontade activa, do trabalho e da força material; instrumento de direcção, poder e autoridade:.

 

templo1

Pavimento em Mosaico: chão em xadrez de quadrados pretos e brancos, com que devem ser revestidos os templos; símbolo da diversidade do globo e das raças, unidas pela Maçonaria; símbolo também da oposição dos contrários, bem e mal, espirito e corpo, luz e trevas:.

 

maco10

Pedra Bruta: símbolo das imperfeições do espírito que o maçon deve procurar corrigir; e também, da liberdade total do Aprendiz e do maçon em geral:.

 

maco11

A Letra G: é a sétima letra do nosso alfabeto e que sabiamente, os Maçons apresentam grandes questionamentos, e que através de estudos, apresentamos um resumo dos diversos significados: Gravitação - É a força primordial que rege o movimento e o equilíbrio da matéria; Geometria ou a Quinta Ciência - É fundamento da ciência positiva, simboloizando a ciência dos cálculos, aplicada à extensão, à divisão de terras, de onde surge a noção da parte que nelas a nós compete, na grande partilha da humanidade e dos direitos da terra cultivada; Geração - É a vida perpetuando a série dos seres. Força Criadora que se acha no centro de todo ser e de todas as coisas; Gênio - É a inteligência humana a brilhar com seu mais vivo fulgor; Gnose - É o mais amplo conhecimento moral, o impulso que leva o homem a aprender sempre mais e que é o principal fator do progresso; Glória - a Deus; Grandeza - O homem, a maior e mais perfeita Obra da Criação; Gomel - Uma palavra hebráica, entende-se os deveres do homem para com Deus e os seus semelhantes:. Concluiremos, sintetizando que, a letra G é, realmente, o grande segredo maçônico, segredo tão secreto e misterioso, que nem mesmo os mais cultos e sábios Maçons conseguem decifrá-lo:.

 

templo m

 Templo: símbolo da construção maçónica por excelência, da paz profunda para que tendem todos os maçons:.

 

maco13Três Pontos; triângulo: símbolo com várias interpretações, aliás conciliáveis: luz, trevas e tempo; passado, presente e futuro; sabedoria, força e beleza; nascimento, vida e morte; liberdade, igualdade e fraternidade:.

Mais controvércias - O Lado Negro

maco18

Maçonaria, o Braço Direito do Diabo - Desmascarando essa Filial do Império das Trevas (Parte 1) Maçonaria: Ramificações: AMORC, Lions Club, Rotary Club, De Molays, Shrines, The Daughters of the Nile (As Filhas do Nilo), Amaranth, Estrela do Oriente, Grotto, Cavaleiros Templários, Rito de York, Rito Escocês, Illuminati, P2, Skull and Bones (Caveira e Ossos), Ordem do Dragão. Este estudo tem a função de alertar as pessoas sobre o perigo do envolvimento com a Maçonaria, suas gravíssimas implicações espirituais e também tem a função de mostrar os malefícios que esta organização satânica tem trazido ao Brasil e ao mundo. O Brasil, embora rico de grandes reservas de minérios, de ouro e de pedras preciosas, com uma costa marítima gigantesca e dotado, por Deus, com terras férteis e generosas, se encontra afundado em uma terrível miséria. Quando olhamos para a grave situação em que se encontra a nossa nação, podemos nos fazer a seguinte pergunta: Por que isto está acontecendo? Em outros artigos já demonstramos como a prática da feitiçaria, a invocação de demônios e a idolatria católica romana têm sido uma desgraça para esta nação. Deus tem entregue o povo do país dos carnavais ao sabor de seus próprios conselhos e desejos, pois colhem os frutos amargos da rejeição ao grande Deus e ainda assim se mostram rebeldes em suas práticas, não deixando de servir a demônios. Comem restos quando poderiam se banquetear com boas e fartas refeições, e vestem trapos quando poderiam estar vestidos com o melhor algodão. O trecho bíblico abaixo foi dirigido ao povo de Tiro, quando pecaram e se rebelaram diante dos olhos de Deus, agindo de forma arrogante e audaciosa diante de Deus, tal como hoje se vê no Brasil:

Deus está entregando o Brasil nas mãos de saqueadores e de homens cujo coração não somente se encontra longe dele, mas cujos intentos nunca levam em consideração nem o amor ao próximo e nem a misericórdia. Porém, estamos falando de uma nação inteira, de um país com quase 200 milhões de pessoas, como se tem dado isto na prática?

As Origens da Maçonaria e de seu Pai, Lúcifer

Essa organização luciferiana, chamada de Maçonaria, diferentemente do que muitos supõem, não é um organismo isolado e singular no mundo. Antes, trata-se de um poderoso segmento do Império de Satanás. E Satanás possui um reino, como nos ensina o Senhor Jesus Cristo:

“E, sabendo ele o que se lhes passava pelo espírito, disse-lhes: Todo reino dividido contra si mesmo ficará deserto, e casa sobre casa cairá. Se também Satanás estiver dividido contra si mesmo, como subsistirá o seu reino?” Lucas 11:17,18
Este império do mal começou a ser organizado desde o princípio, quando a Serpente enganou Eva e tomou de Adão o domínio do mundo, passando a ser ele próprio, Satanás, o deus deste século e o príncipe deste mundo:

“Mas, se o nosso evangelho ainda está encoberto, é para os que se perdem que está encoberto, nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus.” 2 Coríntios 4:3,4

“Chegou o momento de ser julgado este mundo, e agora o seu príncipe será expulso.” João 12:31

Com a vinda em carne do Filho de Deus, o Senhor Jesus Cristo estabeleceu o seu Reino aqui na terra, em cujos domínios e extensões Satanás não pode entrar. Todo o Reino de Deus será trasladado para as regiões celestiais onde está o Trono de Deus, e isto sucederá no último dia, o dia do juízo e do retorno do Filho de Deus. Pisamos sobre esta terra como peregrinos, caminhando para uma pátria celestial e eterna, a qual nada tem a ver com esse mundo perdido e amaldiçoado. E veja que o Senhor Jesus Cristo não rogou pelo mundo quando orava ao Pai, como registrado em João 17:9:

“É por eles que eu rogo; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus”

E o que sucederá a este mundo? Será destruído por Deus no Grande Dia. Porém, até que chegue este momento, cada vez mais próximo, o mundo continua a ser palco de uma terrível guerra onde, de um lado está Deus salvando-nos por meio do Evangelho de seu Filho, do outro lado está Satanás levando à cabo os seus intentos. E que intentos são esses?
Pois bem, precisamente a fim de que possamos entender como opera e como funciona a Maçonaria é que se faz necessário entender quais são os planos e os intentos de Lúcifer.

Sabedor de que não lhe resta mais nada, senão a condenação ao fogo eterno, Satanás é movido por um terrível e implacável ódio contra Deus. Esse ódio também deriva do fato da enorme frustração de Lúcifer em não ter obtido sucesso em seu audacioso plano de estabelecer um império celestial, independente de Deus, como tanto desejava, e de não poder ser adorado pelos anjos, como tanto cobiçou:

“Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte; subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo.” Isaías 14:13,14
Mas sua doença é incurável, por isso sua perdição é eterna. Vejamos como a Serpente teve a audácia de tentar o próprio Senhor Jesus Cristo a fim de procurar receber adoração:

“Disse-lhe o diabo: Dar-te-ei toda esta autoridade e a glória destes reinos, porque ela me foi entregue, e a dou a quem eu quiser. Portanto, se prostrado me adorares, toda será tua. Mas Jesus lhe respondeu: Está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a ele darás culto.” Lucas 4:6-8

Esta idéia fixa de Satanás, e que lhe custou muito caro, é também expressa através de homens e de mulheres que estão sob seu domínio. Vejamos estas comprometedoras palavras ditas por um famoso clérigo católico maçom chamado Eliphas Levi. Reparem na sutil audácia dessas palavras e como seu autor parecia, de fato, admirar Lúcifer:

"Satanás é aquele anjo suficientemente orgulhoso para acreditar que era Deus; corajoso o suficiente para comprar a sua independência ao preço da eterna tortura e eterno sofrimento; belo o suficiente para ter adorado a si próprio em divina luz; forte o suficiente para ainda reinar na escuridão em meio à agonia, e para ter feito um trono para si próprio desta pira inextinguível" (Eliphas Levi; 1860, Histoire de La Magie, páginas 16,17)

Outro personagem maçom ainda mais comprometedor para a Maçonaria, foi Albert Pike, à respeito de cujas asseverações declaradamente satanistas, alguns autores maçônicos, quando solicitados a esclarecer de que se tratam essas declarações, se limitam a responder: "curioso !".

"Para vocês, Soberanos Grandes Inspetores Gerais, nós dizemos isto, que vocês podem repetir para os irmãos dos graus 32, 31 e 30: A Religião Maçônica deve ser, por todos nós iniciados dos altos níveis, mantida na pureza da Doutrina Luciferiana"; "Sim, Lúcifer é Deus..."; "E a verdadeira e pura religião filosófica é a crença em Lúcifer, o igual de Adonai; Mas Lúcifer, Deus da luz e Deus do bem, está lutando pela humanidade contra Adonai, o Deus da escuridão e do mal." (Instructions to the 23 Supreme Councils of the World, Albert Pike, Grand Commander, Sovereign Pontiff of Universal Freemasonry, July 14, 1889)

No que diz respeito a essa obstinação de Lúcifer em ser adorado, trata-se de um princípio maligno sobremaneira egoísta, vil e pai de toda sorte de injustiças. Esse princípio egoísta e satânico é o que tem levado muitos homens a buscar poder, dinheiro, fama, glória e alguns até mesmo literal adoração. Uma vez que Satanás tem estado presente ao longo da história da humanidade, muitos impérios e reinos têm refletido sua personalidade arrogante e maligna, seja de modo muito bem dissimulado, seja de modo escancarado e bizarro. Muitos são os exemplos que podemos dar, porém, a fim de demonstrar a inequívoca relação entre a Maçonaria e Lúcifer, começaremos pelo Egito, o qual possuía símbolos e simbologias muito apreciadas pelos maçons, até os dias de hoje.

O Egito e sua audaciosa oposição a Deus

Pelas Escrituras, a Bíblia, podemos ter conhecimento da ferocidade com que aquele povo se opôs a Deus e como foi incrivelmente rebelde e arrogante, mesmo diante das maravilhas que Deus operou naquele lugar. A audácia foi de tal ordem que, mesmo solenemente advertidos por Deus por intermédio de Moisés, e vendo as maravilhas de Deus, os egípcios perseguiram o povo do Senhor até que foram, definitivamente, afogados e destruídos nas profundezas do Mar Vermelho, que Deus abriu de modo sobrenatural a fim de salvá-los dos egípcios. A atitude do Faraó do Egito foi buscar auxílio em seus deuses, para os quais trabalhavam os magos do Egito com suas ciências ocultas.

“Fizeram Moisés e Arão como o SENHOR lhes havia ordenado: Arão, levantando o bordão, feriu as águas que estavam no rio, à vista de Faraó e seus oficiais; e toda a água do rio se tornou em sangue. De sorte que os peixes que estavam no rio morreram, o rio cheirou mal, e os egípcios não podiam beber a água do rio; e houve sangue por toda a terra do Egito. Porém os magos do Egito fizeram também o mesmo com as suas ciências ocultas; de maneira que o coração de Faraó se endureceu, e não os ouviu, como o SENHOR tinha dito. Êxodo 7:20-22

Aqui já temos uma importante informação que nos fornece a Bíblia quando nos diz que os magos (ou mágicos) do Egito se utilizaram de “ciências ocultas” a fim de se oporem a Moisés e a Deus. Esta palavra “oculta” significa encanto, segredo, secreto e secretamente (a melodia monotonal da Maçonaria). É uma referência a um poder misterioso, e esse poder ocultista é o mesmo poder que sustenta, promove e dá suporte à Maçonaria. E aqui é conveniente citarmos 1 Coríntios 4:5:
“Portanto, nada julgueis antes do tempo, até que venha o Senhor, o qual não somente trará à plena luz as coisas ocultas das trevas, mas também manifestará os desígnios dos corações; e, então, cada um receberá o seu louvor da parte de Deus.”.
Os Símbolos e Imagens do Ocultismo utilizados pela Maçonaria

Aqui mostraremos apenas alguns dos muitos símbolos ocultistas e satanistas utilizados sob as mais diversas desculpas e fictícias alegações.

A Letra G na Maçonaria, O que Realmente Significa?

Logo de início, podemos considerar, no mínimo, muito estranho que não exista entre os próprios maçons um consenso sob o significado da letra G presente em tudo o que se relaciona à Maçonaria. Muito estranho, não concorda? Pois bem, eis aqui os dois supostos significados, dados pelos maçons:



1- A letra G significaria God (Deus)

Refutação: Pra início de conversa, isto não pode ser verdade, por muitas razões. Nas Escrituras Sagradas, a Bíblia, a palavra em hebraico para se referir a Deus é Elohim, e no grego é Theos, nada tendo que ver com a letra G. Estando a Maçonaria presente em diversas partes do mundo, onde diversos idiomas são falados, esta explicação, além de falsa, seria um tanto quanto "germânica", pois Deus nas línguas germânicas é Gott (alemão) e God (Inglês). E nas outras línguas? Deus (Português); Dio (Italiano); Dios (Espanhol); Dieu (Francês).

2- A letra G significaria Geometria. Esta argumentação é fundamentada no fato de a Maçonaria considerar que há sete artes e ciências que contribuem para a sua perfeição: Gramática, Retórica, Lógica, Aritmética, Geometria, Música e Astronomia.
Refutação: Além de grotescamente fajuta esta explicação, ela não se coaduna, de modo algum, com a importância dada à letra G em tudo o que diz respeito à Maçonaria. E se estas sete artes e ciências são um grupo que contribui para a perfeição da organização, seria, no mínimo, um contra-senso escolher a Geometria em detrimento das outras. E por que o G não poderia se referir também a Gramática?!

Observemos, ainda, esta outra estranha afirmação quanto aos supostos significados do G encontrada em um site da Maçonaria portuguesa¹: "Concluiremos, sintetizando que, a letra G é, realmente, o grande segredo maçônico, segredo tão secreto e misterioso, que nem mesmo os mais cultos e sábios Maçons conseguem decifrá-lo:." A verdade, porém, é outra!

ATENÇÃO!

Não há zonas de fronteira nas dimensões espirituais da existência! Ou se está do lado de DEUS, ou se está do lado de Satanás! E isto foi solenemente anunciado pelo Senhor Jesus Cristo:

“Quem não é por mim é contra mim; e quem comigo não ajunta espalha.” Mateus 12:30

Quando a Maçonaria, mentindo, afirma ser uma organização que prima pela crença em Deus, ela o faz se referindo ao que ela chama de “princípio criador”, não ao Deus da Bíblia, o Criador dos céus e da terra. Nunca se referem a Deus chamando-o pelo nome, mas se referem a um “Grande Arquiteto do Universo” (G.A.D.U.), ou, como já dito, “princípio criador”. Este conceito anticristo é o mesmo presente em religiões pagãs e idólatras, como o Hinduísmo, por exemplo, onde esse tal "princípio criador" (Brahman) seria algo completamente impessoal, sem sentimentos e sem forma. Ora, Deus não é nenhum “princípio criador”, antes Ele é o SENHOR DEUS, com Sua santa personalidade, com Seus sentimentos e com Sua incomparável e eterna autoridade. Somos criaturas profundamente pessoais, e só somos assim porque fomos criados à semelhança do nosso Criador. Eis uma marcante declaração do Senhor Jesus Cristo afirmando o caráter pessoal de Deus:

" Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço." João 15:10

Se você prosseguir lendo este estudo, poderá entender que a Maçonaria é uma organização política e econômica, camuflada em entidade filantrópica, completamente satânica e promotora do satanismo. Para muitos é um meio rápido de atingir poder político e financeiro, mas o preço a ser pago é a própria alma! Não tem nada a ver com Deus e seus princípios são incompatíveis e inconciliáveis com o Evangelho do Senhor Jesus Cristo. Como já dito, Satanás estabeleceu um Império, e este é organizado e possui muitas filiais. Com relação ao modo como o diabo atua enganando os seres humanos, incitando-os a cultivar o orgulho próprio, a vaidade, os prazeres do pecado, enfim, promovendo o mal e a destruição, no que diz respeito à Maçonaria, esta última possui uma irmã de sangue, conhecida como Ordem Rosacruciana, Sociedade dos Rosacruzes, ou ainda AMORC. Seus princípios, idéias e conceitos são exatamente os mesmos da Maçonaria. São, na realidade, duas entradas para o mesmo serpentário.
"Há, todavia, alguma influência rosacruciana nos graus elevados da Maçonaria"
(History Of Freemasonry by Albert Mackey)
Observe abaixo esta representação da deusa egípcia Ísis e compare-a com o logo da Sociedade Rosacruciana (AMORC).
Maço 14 e 15

Veja como a Ordem Rosacruz define a si própria:

"A presente Ordem Rosacruciana é a beneficiária espiritual das antigas Escolas de Mistério que floresceram no Egito, Babilônia, Grécia e Roma, há muito tempo atrás." (Rosicrucian Order)
Podemos traduzir esta afirmação da seguinte maneira:

A Ordem Rosacruz é a depositária de todo o lixo espiritual ocultista de praticamente toda a História. Esse mesmo ocultismo do diabo está presente em versões mais sofisticadas, as quais são apresentadas pela Kabala e pela Sociedade Teosófica. Sua versão mais popular se chama Movimento Nova Era. Os conceitos de todas elas, e da Maçonaria, são OS MESMOS!
No simbolismo ocultista da Maçonaria, G não é uma letra, mas a camuflagem de um símbolo! E o ocultismo maçônico o relaciona a uma serpente!

“A serpente é um significante símbolo...e emblema da Maçonaria.”
(George Oliver, 1782 – 1867, grão mestre maçon.
Fonte: Encyclopedia of Freemasonry, Albert Mackey.)


“O 28º grau do Rito Escocês, Cavaleiro do Sol ou Príncipe Adepto, incorpora o verme Ouroboros (o dragão, ou serpente, engolindo sua própria cauda em sua boca), em sua iconografia, representando o princípio eterno e imortal, representando também amor e sabedoria. O 25º grau, Cavaleiro da Serpente de Bronze, também incorpora este símbolo.”
(Grande Loja Maçônica da Colúmbia Britânica e Yukon)

Convém que tenhamos em mente que estamos lidando com uma organização iniciática e ocultista cujo pai e promotor é o diabo, o pai da mentira. Sendo assim, não é de admirar que seus servos se comportem como seu mestre.

A Finalidade Prática da Hierarquia Maçônica

Um dos pontos marcantes dessa organização diabólica é a hierarquia fundamentada em uma simbologia iniciática ocultista. Quando alguém ingressa na Maçonaria, essa pessoa é iniciada em um processo sistemático a que os maçons denominam rito (de ritual). Esta iniciação tem por óbvia finalidade um processo de recrutamento e a inserção do iniciado na hierarquia das lojas maçônicas. O objetivo final de tudo isso é a obediência à organização, e a armadilha sedutora é o simbolismo ocultista (mistérios maçônicos) sobre o que toda a curiosidade do iniciado é lançada. Julgando estar diante de um belo caminho que o conduzirá a grandes revelações, o iniciado se torna presa fácil desse processo de doutrinamento camuflado por todo um vasto penduricalho de símbolos ocultistas cujo valor espiritual é nenhum. Nesses rituais maçônicos há uma série sistemática de juramentos, os quais têm a finalidade de reforçar a submissão do iniciado à organização. Desta forma, o iniciado, começando por Aprendiz, é introduzido, como se fosse um soldado, em uma rígida hierarquia onde passa a servir aos interesses da organização maçônica. Veja a seguir a estrutura da organização maçônica.

GRAU 01 - GRAUS SIMBÓLICOS Aprendiz Maçom
GRAU 02 - GRAUS SIMBÓLICOS Companheiro Maçom
GRAU 03 - GRAUS SIMBÓLICOS Mestre Maçom
GRAU 04 - GRAUS INEFÁVEIS Mestre Secreto
GRAU 05 - GRAUS INEFÁVEIS Mestre Perfeito
GRAU 06 - GRAUS INEFÁVEIS Secretário Intimo
GRAU 07 - GRAUS INEFÁVEIS Preboste e Juiz
GRAU 08 - GRAUS INEFÁVEIS Intendente dos Edifícios
GRAU 09 - GRAUS INEFÁVEIS Cavaleiro Eleito dos Nove
GRAU 10 - GRAUS INEFÁVEIS Ilustre Eleito dos Quinze
GRAU 11 - GRAUS INEFÁVEIS Sublime Cavaleiro Eleito (Ou Grande Escocês)
GRAU 12 - GRAUS INEFÁVEIS Grande Mestre Arquiteto
GRAU 13 - GRAUS INEFÁVEIS Cavaleiro do Arco Real
GRAU 14 - GRAUS INEFÁVEIS Sublime Maçom ou Grande Eleito Perfeito
GRAU 15 - GRAUS CAPITULARES Cavaleiro da Espada ou Cavaleiro do Oriente
GRAU 16 - GRAUS CAPITULARES Príncipe de Jerusalém
GRAU 17 - GRAUS CAPITULARES Cavaleiro do Oriente e do Ocidente
GRAU 18 - GRAUS CAPITULARES Cavaleiro Rosa-Cruz
GRAU 19 - GRAUS FILOSÓFICOS Grande Pontífice ou Sublime Escocês
GRAU 20 - GRAUS FILOSÓFICOS Soberano Príncipe da Maçonaria ou Mestre Ad Vitam
GRAU 21 - GRAUS FILOSÓFICOS Cavaleiro Prussiano ou Noaquita
GRAU 22 - GRAUS FILOSÓFICOS Cavaleiro do Real Machado ou Príncipe do Líbano
GRAU 23 - GRAUS FILOSÓFICOS Chefe do Tabernáculo
GRAU 24 - GRAUS FILOSÓFICOS Príncipe do Tabernáculo
GRAU 25 - GRAUS FILOSÓFICOS Cavaleiros da Serpente de Bronze
GRAU 26 - GRAUS FILOSÓFICOS Escocês Trinitário ou Príncipe da Mercê
GRAU 27 - GRAUS FILOSÓFICOS Grande Comendador do Templo
GRAU 28 - GRAUS FILOSÓFICOS Cavaleiro do Sol ou Príncipe Adepto
GRAU 29 - GRAUS FILOSÓFICOS Patriarca das Cruzadas ou Grande Escocês de Santo André.
GRAU 30 - GRAUS FILOSÓFICOS Cavaleiro Kadosh ou Areópago Kadosh.
GRAU 31 - GRAUS ADMINISTRATIVOS Grande Inspetor Inquisidor Comendador
GRAU 32 - GRAUS ADMINISTRATIVOS Príncipe do Real Segredo
GRAU 33 - GRAUS ADMINISTRATIVOS Grande Inspetor da Ordem.

Nessa história dois grupos são beneficiados: Homens ímpios, profanos e pagãos, embriagados por ambições de poder, fortemente atraídos por um status enganador que lhes dá a impressão de estar fazendo parte de uma elite, e Satanás e seus demônios, pois quanto mais fundo estiver uma pessoa envolvida no ocultismo, mais facilmente manipulada pelas trevas se torna. Essa manipulação tem por objetivo a destruição espiritual do ser humano, contra quem o diabo nutre ódio mortal. Tem também a finalidade de recrutar homens e mulheres a fim de que sirvam a Satanás em seu propósito de ser adorado através da figura da Besta, assunto já tratado em outros artigos e para o qual retornaremos quando formos demonstrar como a Maçonaria serve a propósitos mais abrangentes de Lúcifer. É evidente que o diabo não pode contar com homens que realmente amem a Deus a fim de levar a cabo seus intentos. Por isso recruta homens ímpios, egoístas, amantes de si próprios, ambiciosos, arrogantes, idólatras e pagãos através da Maçonaria. Posteriormente, a organização, fundamentada em princípios satânicos, sistematicamente os doutrina fazendo-os acreditar que são "homens de bem e de bons costumes" e uma "elite benfeitora",  como é frequentemente anunciado em suas publicações e sutis propagandas. Agora, pergunto: Baseados em que se consideram "homens de bem"? Vamos analisar algumas palavras que repetem entre si como um credo religioso:

"Quais as condições individuais indispensáveis para poder pertencer à maçonaria? Crer na existência de um princípio Criador, ser homem livre e de bons costumes, ser consciente de seus deveres para com a Pátria, seus semelhantes e consigo mesmo, ter uma profissão ou ofício lícito e honrado que lhe permita prover as suas necessidades pessoais e de sua família e a sustentação das obras da Instituição." (De um website maçom)

- "Crer na existência de um princípio criador". Isto não significa absolutamente nada aos olhos de Deus e não faz da pessoa um verdadeiro homem de bem. Crer em um "princípio criador", ser ateu, ou indiferente dá no mesmo. Ouça o que diz a Bíblia:
"Crês, tu, que Deus é um só? Fazes bem. Até os demônios crêem e tremem." Tiago 2:19

O que realmente faz diferença aos olhos de Deus é isto:

"Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer." Senhor Jesus Cristo, João 15:5

Embora os maçons o neguem até com veemência, a realidade é que qualquer referência ou mesmo a pronúncia do nome do Senhor Jesus Cristo é fortemente desencorajada nas lojas maçônicas, e isto pode ser compreendido se atentarmos para as palavras do Senhor:

"Pois todo aquele que pratica o mal aborrece a luz e não se chega para a luz, a fim de não serem argüidas as suas obras."
João 3:20

- "Ser homem livre e de bons costumes". Muitos não compreendem porque neste segmento do credo maçom foi colocada esta frase: "ser homem livre". Isto significa que o maçom não pode estar comprometido com nada que possa vir a interferir com seus deveres e obrigações para com a organização. E isto inclui não estar comprometido com o Evangelho do Senhor Jesus Cristo, pois, por tudo o que já dissemos e demonstramos, o compromisso com a Maçonaria é incompatível com o compromisso com o Senhor Jesus Cristo. O objetivo do cristão é servir aos interesses de Seu Senhor, os objetivos do maçom é servir aos interesses diabólicos da Maçonaria.

"Participa dos meus sofrimentos como bom soldado de Cristo Jesus. Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou." 2 Timóteo 2:3,4

Um Governo Oculto

maco17

Vamos ver um exemplo prático onde dois tipos de hierarquias e de governos estão paralelamente dispostos e como se inter-relacionam. Quando eu ainda estava da Universidade, cursando Medicina, havia um professor que era chefe de um dos departamentos acadêmicos da Faculdade. Era um homem possuidor de muitos conhecimentos em sua área e coordenava, em seu departamento acadêmico, a formação de estudantes de Medicina, Odontologia, Educação Física, Biologia e Direito. Juntamente com ele, e hierarquicamente, na Universidade, seu subordinado, também trabalhava um outro indivíduo, de menor instrução e cuja função acadêmica era muito modesta. Acontece que ambos faziam parte de uma mesma organização satânica, e na hierarquia da tal organização o professor chefe estava subordinado ao funcionário mais simples. Na prática, não prevalecia, na relação pessoal de ambos, a hierarquia da Universidade, mas prevalecia a hierarquia na qual estavam inseridos e dispostos na tal organização. Em outras palavras, o modesto funcionário é quem ditava as regras, não o professor chefe. Este exemplo é importante a fim de que possamos compreender como a Maçonaria opera como uma entidade (ou potência, como eles mesmos a chamam) independente dentro de governos, bancos e empresas, e como, na realidade, serve à sua própria causa prioritariamente, não aos interesses do próximo como, mentindo, afirmam. Observe o leitor a monstruosidade das palavras abaixo, de um escritor maçom, e como o princípio que as orienta se parece com os princípios da Teoria Ariana, segundo a qual, deve predominar o rico sobre o pobre, o saudável sobre o doente, o mais belo sobre o feio, princípios estes também orientadores do cruel sistema de castas do Hinduísmo.

Para o tal autor do artigo, ser maçom é: "ter a possibilidade de mover-se livremente na busca de suas oportunidades físicas, é ter condições de cumprir suas obrigações financeiras para com a sociedade e sua família, é ser íntegro fisicamente, é ter capacidade cerebral normal padrão ou superior para desenvolver o seu livre-pensamento13:11 4/9/2008" (Os Templários/Portal Maçônico)

As palavras acima são gravemente comprometedoras para os maçons, se é que, de fato, desejam continuar camuflando de filantrópica e de benfeitora essa organização do diabo. A realidade é que não há lugar para os pobres e oprimidos, ou para aleijados, nessa organização das trevas. Vejamos agora o contraste:

"Disse também ao que o havia convidado: Quando deres um jantar ou uma ceia, não convides os teus amigos, nem teus irmãos, nem teus parentes, nem vizinhos ricos; para não suceder que eles, por sua vez, te convidem e sejas recompensado. Antes, ao dares um banquete, convida os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos; e serás bem-aventurado, pelo fato de não terem eles com que recompensar-te; a tua recompensa, porém, tu a receberás na ressurreição dos justos." Senhor Jesus Cristo, Lucas 14:12-14
É importante dizer para você que está acompanhando este estudo, que muitos maçons, principalmente os de graus menos elevados na organização, desconhecem completamente estas coisas, e julgam realmente estar aderindo e servindo a uma causa com objetivos louváveis, ao passo que outros maçons sabem, e muito bem, em que estão metidos. Ambos os grupos não possuem desculpa diante de Deus, pois a todos é pregado o Evangelho do Senhor Jesus Cristo, inconciliável com tudo o que diga respeito à Maçonaria.

Agora, observe esta outra declaração maçônica:

"A Maçonaria é uma instituição essencialmente filosófica, filantrópica, educativa e progressista." (Da Publicação da Grande Loja Maçônica do Ceará).

Se isto fosse verdade, por que a Maçonaria tem se intrometido tanto na História de nossa nação, o Brasil? O que desejam na política? O que buscam? Por que tanto desejam o poder? Quais são seus reais objetivos por detrás de toda essa ladainha?
A Maçonaria na História do Brasil

"...A concepção da bandeira deve-se a Teixeira Mendes que a justificou no Diário Oficial do dia 24 de Novembro. O dístico "ORDEM E PROGRESSO' foi tido na época como influência do positivismo e durante algum tempo, julgou-se que o positivismo estivesse ligado à influência da Proclamação da República. Hoje nós sabemos que o mote em questão é assunto maçônico relativo a grau elevadíssimo e que o primeiro ministério formado era, quase em sua totalidade, constituído de Maçons." (Benoit Brito Mendes, mestre maçom)

Desde os primórdios de nossa história podemos detectar a presença rastejante da Maçonaria. A Independência do Brasil foi articulada pelos maçons com a finalidade de beneficiar a organização, enriquecendo-a, dando-lhe grande autoridade sobre o Brasil independente e, como sempre acontece, a Maçonaria realizou estas coisas beneficiando os ricos e os poderosos que escondia em suas câmaras escuras, com um descaso histórico para com os pobres e oprimidos. Os beneficiados foram a própria Maçonaria e seus interesses, não os interesses do Brasil. Basta que se analise a história da sociedade brasileira, desde seus primórdios, repleta de miséria, de dor e de sofrimento, porém sempre com uma elite se banqueteando em meio à miséria alheia. Isto também em razão dos horripilantemente desvantajosos negócios que o Brasil independente realizou com nações e bancos europeus, mantendo no poder uma elite muito bem alimentada, rica e gorda, às custas da enorme miséria do povo brasileiro (situação que, por incrível que pareça, persiste até hoje!).

Não é sem razão que o “Patriarca (pai) da Independência” tenha sido um maçom, cujo nome é sempre citado nos livros de História do Brasil: José Bonifácio de Andrada e Silva. Este indivíduo, nascido em Santos, São Paulo, em 1763, se tornou um dos mais poderosos homens do Brasil Império. Hábil político maçom, tinha grande influência sobre Dom Pedro I (também maçom) e conseguiu obter para si (e para a Maçonaria) o primeiro ministério brasileiro, o Ministério do Reino e dos Negócios Estrangeiros. O primeiro ministério brasileiro estava sendo entregue nas mãos da Maçonaria. Foi ele também quem se tornou o tutor do Príncipe herdeiro, Dom Pedro II. Em 1833 foi destituído da tutoria de Dom Pedro II, devido a um processo-crime instaurado contra ele por conspiração.¹

A Maçonaria na Política Brasileira Atual

Já vimos, brevemente, como essa organização satânica se intrometeu na história do Brasil, e as citações abaixo demonstram que essa intromissão persiste até hoje.

Representação Maçônica no Congresso Nacional

"Atualmente, o Congresso Nacional possui 51 Deputados Federais e 7 Senadores pertencentes à Maçonaria.
No mês de abril próximo, estaremos convocando a Suprema Congregação, juntamente com as Grandes Lojas do Brasil, para uma reunião conjunta entre Deputados Federais, Senadores e Grão-Mestres Estaduais, a fim de traçarmos um programa de trabalho, visando a participação da Maçonaria na solução de problemas nacionais, tais como: a Violência, a Educação, a Saúde e a Soberania Nacional, em especial a defesa da Amazônia. ( Laelso Rodrigues/Grão-Mestre Geral/2001)
O Dia do Maçom Comemorado no Seio da Política Brasileira. (Por que e para que?! Quem se beneficia com isso?!)

Na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro:

"O deputado Paulo Ramos (PDT) realizou hoje (22/08), no plenário da Assembléia Legislativa, homenagem em comemoração ao Dia do Maçom. O parlamentar fez a entrega da Medalha Tiradentes às três potências maçônicas Grande Oriente do Estado do Rio de Janeiro, Grande Loja do Estado do Rio de Janeiro e ao Grande Oriente Independente do Estado do Rio de Janeiro, além de moções de louvor a 39 membros dessas obediências." (Fonte: ALERJ-Notícias [fotografia da parte superior da página])

"13/08/2004 - DIA DO MAÇOM É COMEMORADO NA ALERJ"

"Às 19h05min, no Plenário Barbosa Lima Sobrinho, o Deputado Paulo Ramos promove Sessão Solene em homenagem ao Dia do Maçom, instituído no Calendário Oficial pela resolução nº. 224/03." (Fonte: Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro [A referida página sumiu do ar]).

- Sessão Solene na ALERJ - Comemoração do Dia do maçom - (Fonte: Grande Oriente do Brasil)
- Dia do Maçom comemorado na ALERJ (em vídeo  )

Na Câmara Municipal de São Caetano do Sul/São Paulo:

"Câmara Municipal de São Caetano do Sul realizou, no último dia 20, sessão solene em homenagem ao transcurso do Dia do Maçom, instituído por lei municipal. Autoridades civis e militares lotaram o plenário da Casa." (Fonte: Câmara Municipal de São Caetano do Sul)
Na Câmara Legislativa do Distrito Federal:

"Câmara Legislativa do Distrito Federal. Agenda: Dia 22 de agosto de 2005. Sessão solene alusiva ao dia do maçom-Proposta pelo Deputado Gim Argello. Plenário/16:00 horas. Requerimento n°:962/04" (Fonte: Câmara Legislativa/DF [fotografia da página])
"Comunidade Maçom apóia criação do Maranhão do Sul"

“Os grupos que mais atuam em favor da criação do Maranhão do Sul são a maçonaria - que inclusive instalou um comitê de divisão territorial em todos os municípios, e os políticos - e o próprio pessoal do Sarney. O governador do estado Jackson Lago, foi eleito com essa bandeira” (Fonte: Fundação do Desenvolvimento da Pesquisa)

"O presidente do Instituto Teotônio Vilela, deputado Sebastião Madeira (MA), recebeu apoio da comunidade maçom no Brasil ao seu projeto de criação do estado do Maranhão do Sul, a ser definido por meio de plebiscito. “Agradeço ao sereníssimo Grão-Mestre Pedro Gagliardi e ao grande secretário Isildino, que ajudaram a organizar no último dia 2 evento na Grande Loja Maçônica de São Paulo”, declarou o parlamentar. Na ocasião, Madeira explicou os benefícios da redivisão territorial. “Explicamos didaticamente as razões culturais, econômicas e geográficas da criação do novo estado”, destacou
o parlamentar." (Fonte: Diário Tucano/www.psdb.org.br. [A referida página sumiu do ar]).

"A redivisão territorial se tornou é uma questão de soberania” assinala o presidente do comitê, Fernando Antunes que entende que essa poderá ser uma das grandes causas brasileiras nesse início do século. Antunes ressalta que essa luta tem o apoio e o engajamento da Maçonaria que já incluiu essa discussão em diversos encontros realizados pelo Brasil" (Fonte: Correio dos Municípios)

Maçons Conhecidos na História do Brasil

Ademar de Barros (Governador de Estado)
Afonso Celso (Visconde de Ouro Preto)
Américo Brazílio de Campos (fundador do jornal "O Correio Popular")
Azeredo Coutinho (bispo católico e precursor da Independência)
Benjamin Constant (o "pai da República"; atrubui-se a ele a adoção da divisa da bandeira brasileira "Ordem e Progresso")
Campos Sales (Presidente da República*)
Delfim Moreira (Presidente da República*)
Deodoro da Fonseca (Presidente do República*)
Divaldo Suruagy (Governador de Estado)
D.Pedro I (Imperador do Brasil*)
Duque de Caxias (militar, Patrono do Exército Brasileiro)
Espiridião Amim (Governador de Estado)
Floriano Peixoto (Presidente da República*)
Frei Caneca
General Osório (militar)
Golbery do Couto e Silva (militar e Ministro de Estado)
Gonçalves Ledo
Hermes da Fonseca (Presidente da República*)
Jânio Quadros (Presidente da República*)
Joaquim Marcelino de Brito (Governador de Sergipe e Pernambuco, Ministro do Supremo Tribunal de Justiça e Grão Mestre da loja maçônica o Grande Oriente do Brasil)
José Bonifácio de Andrada e Silva (o Patriarca da Independência)
José Maria Lisboa (fundador do jornal "Diário Popular")
Júlio Prestes (Presidente da República*)
Luís Alves de Lima e Silva (Duque de Caxias)
Manoel de Nóbrega (produtor de televisão)
Mário Covas (Governador de Estado)
Nelson Carneiro (o Senador da Lei do Divórcio)
Nereu Ramos (Presidente da República*)
Newton Cardoso (Governador de Estado)
Nilo Peçanha (Presidente da República*)
Orestes Quércia (Governador de Estado)
Prudente de Morais (Presidente da República*)
Rodrigues Alves
Rui Barbosa (jurista e político)
Saldanha Marinho (líder republicano)
Senador Vergueiro (político)
Silva Coutinho (político e bispo católico do Rio de Janeiro)
Visconde do Rio Branco (estadista e Grão Mestre da loja maçônica O Grande Oriente do Brasil))
Wenceslau Braz (Presidente da República*)
Washington Luiz (Presidente da República*)

Se a Maçonaria agisse ferindo as leis e a Constituição Brasileira, então seus intentos estariam prejudicados e os propósitos de Satanás para essa organização ficariam por demais à mostra, afugentando adeptos horrorizados por saber que estão, de fato, servindo a uma elite oculta e fazendo a vontade do diabo. Por isso, assim como seu pai, Satanás, ela é hábil na arte da camuflagem, atraindo homens incautos para o seu seio assim como as plantas carnívoras atraem os insetos. O fim espiritual é a morte eterna, a saber, o Inferno.

Se um empresário deseja adorar e cultuar o diabo nos domínios de sua própria empresa, este é um direito que ele tem. Porém, ao falarmos de servidores públicos, a história é outra. O mínimo a que tem direito a sociedade é o de ser esclarecida à respeito de quem realmente são os homens que ingressam no serviço público brasileiro (pagos pelo nosso dinheiro). Seria interessante que soubéssemos quem são os integrantes do "Clube do Bolinha" do diabo (a Maçonaria), antes que elegêssemos essas criaturas para cargos políticos em nossa nação. Este site não tem nada a ver com política, e não é de política que estamos falando, mas de pessoas orientadas por princípios diabólicos que estão entrando no comando da nação onde se encontram as nossas casas. Quando homens de Deus se candidatam a cargos públicos, muitos são os que se manifestam contra afirmando que se recusam a votar em pastores, bispos e diáconos. Também não teríamos nós o direito de recusar votar em pessoas que estão envolvidas com uma organização ocultista e satânica como a Maçonaria? Não vivemos em um país com liberdade de culto e de expressão? Temos o direito legal de saber e de nos manifestar! E isto para o nosso próprio bem e para o bem de nossos semelhantes, por isso estou disponibilizando este estudo. Meu compromisso é com o SENHOR JESUS CRISTO, não quero nada que tenha a pata do diabo no meio (Maçonaria).

Maçonaria Disputa Espaço Político com Evangélicos

Veja este interessante artigo, publicado pelo jornal virtual da Universidade Santa Cecília, São Paulo, intitulado "Maçonaria Disputa Espaço Político com Evangélicos", onde podemos ver a sutil antipatia da Maçonaria pelos Cristãos Evangélicos e como as trevas não suportam a Luz. O artigo está em PDF, clique aqui.

Os Símbolos da Maçonaria nas entradas das cidades brasileiras

Todas as vezes que ao entrar em uma cidade brasileira, você se deparar com qualquer destes dois símbolos abaixo, saiba que tal cidade se encontra sob o domínio da maçonaria. E ore a Deus pedindo-lhe proteção, misericórdia e graça.
“A Maçonaria é o ancestral comum da maioria das associações americanas voluntárias. Mostrando a progressão das organizações maçônicas até os dias de hoje, permite que os visitantes vejam esta linha de progressão e movam para frente e para trás no tempo. Logo, se os visitantes puderem compreender a rede maçônica dos anos 1800, eles poderão entender porque associações de negócios e associações de profissionais se desenvolveram na década de 1870, as quais, por sua vez, se desenvolveram em clubes como o Rotary International no século vinte. Por outro lado, visitantes que estiverem familiarizados com o Rotary de hoje poderão ver como homens de negócios locais começaram a organizar clubes na década de 1870, e como a Maçonaria vem promovendo estas oportunidades desde o século dezoito.” (Mark Tabber, Curador das Coleções Maçônicas do Museu Maçom National Heritage de Massachusetts, EUA, quando da exposição "To Build and Sustain: Freemasons in American Community 2002" [Construir e Sustentar: Os Maçons na Comunidade Americana-2002])

"Alguns Clubes Rotary recrutavam exclusivamente a partir da Maçonaria, até que esta prática foi abolida em 1920." (C.R. Hewitt* in Towards My Neighbour/London, Longmans, Green & Co. 1950)

*Cecil Rolph Hewitt (1901-1994), inspetor chefe da polícia inglesa, jornalista, editor e autor. Colaborador da Encyclopedia Britannicae, da Chambers Encyclopedia e do suplemento literário do The Times.

A Maçonaria, além de ser uma sociedade secreta iniciática ocultista, também é uma religião, embora seus defensores busquem negar este fato à todo custo. Pois revelar ao público que a Maçonaria é também, de fato, uma religião, suscitaria nas pessoas a inevitável curiosidade e o desejo de saber quem é o deus adorado pelos maçons. Fato que não desejam revelar. Além disto, para a Maçonaria, confessar seu aspecto religioso intrínseco a todo o seu corpo de doutrinas e de rituais, poderia inviabilizar a entrada de muitos membros nessa sociedade iniciática, como veremos adiante. Vejamos agora o que diz Albert Pike, um dos maiores maçons de todos os tempos ( Era Grande Comandante Maçom e Soberano Pontífice da Maçonaria Universal):
“Toda Loja Maçônica é um Templo de Religião, e seus ensinamentos são instruções religiosas.” (Albert Pike/ “Morals and Dogmas”; página 213).

“A prece é uma parte essencial de nossas cerimônias. É a aspiração da alma rumo à Absoluta e Infinita Inteligência, a qual é a Suprema Divindade, muito fragmentária e erroneamente caracterizada como um ARQUITETO. Algumas faculdades humanas são dirigidas ao DESCONHECIDO, pela meditação e prece. O desconhecido é um oceano do qual a consciência é o compasso. Assim, meditação e prece são os grandes pontos misteriosos da agulha. É um magnetismo espiritual que assim conecta a alma humana com a Divindade.” (Albert Pike/ “Morals and Dogmas”; página 6).

PARTE 3

 

Comentários   

 
#14 Carlos Soares 10-07-2012 23:22
Deus nos deu o dom de pensarmos e de nos expressar. Muitos ficam doidos para saber sobre a Maçonaria. Muitos até iniciam, mas não aprendem nada. Os maçons não precisam ficar se defendendo, até porque os nossos ensinamentos só diz respeito a nós mesmos. Podem ficar morrendo de raiva mas não vamos contar nada a vocês.
E para botar mais lenha na fogueira Jesus Cristo Foi iniciado na Maçonaria naquela época em que ele sumiu e que a Bíblia não sabe dizer onde ele estava e oque estava fazendo.
 
 
#13 PEDRO FERNANDO TAIAR 17-01-2012 01:44
A estrela de cinco pontas: sendo a Estrela do Oriente ou a Estrela Iniciação, é a que simbolizou o nascimento de JESUS:. É o símbolo do Homem Perfeito, da Humanidade plena entre Pai e Filho; o homem em seus cinco aspectos: físico, emocional, mental, intuitivo e espiritual:. Totalmente realizado e uno com o Grande Arquiteto do Universo:. É o homem de braços abertos, mas sem virilidade, porque dominou as paixões e emoções:. As Estrelas representam as lágrimas da beleza da Criação:. Olhemos para cima, para o céu e encontraremos a nossa estrela guia:. Na Maçonaria e nos seus Templos, a abóbada celeste está adornada de estrelas:. A Estrela é o emblema do gênio Flamejante que levam às grandes coisas com a sua influência:. É o emblema da paz, do bom acolhimento e da amizade fraternal:.
pedro fernando taiar
 
 
+1 #12 Guest 12-02-2011 04:27
:D aiai esse povo me faz rir, um povo que muito facil de se enganar ou mesmo de comer a mente
alguns tolos aque presente dizem que a Biblia nao deve ser levada como evidencias cientificas rsrsrs
mais hoje vemos a medicina falar coisas que a Biblia ja dizia ma milenios.
a Biblia foi escrita por so uma pessoa.
(Espírito Santo)
aiai
para pessoas que nunca foram do lado de satanas como um dia eu fui, falar é facil
agora Apenas dar palpites errôneos e de boca para fora :D

outra e definitiva

existem duas religiões muito Antiga e so ler e analizar bem a Biblia. vom saber quem sao os Falsos Judeus que quem Deus Fala e sobe seu selo que o seu povo vai usar nos dias finais o selo dele todos irao ouvir falar mais muito nao vao ligar como alguns asnos que aqui fizaram alguns comentaros Secos e sem muita importancia

e o DOCUMENTO AQUE PRESENTE MUITO BOM 8)
 
 
-2 #11 Guest 20-11-2010 18:24
:zzz
chega a ser irritante os inúmeros textos na internet sobre a maçonaria. ela é uma sociedade q ensina os homens patriarcas( já q ela é uma ordem muito antiga) a serem bons homens,cuidar da familia,e aprenderem determinados valores morais.os maçons tem liberdade religiosa e mtos q conheço sao cristãos. meu pai por exemplo, é maçon, é católico romano. tenho professores maçons q são católicos romanos. tive um namorado maçon q é critão ortodoxo...enfi m..dizer q é satanico é pq n conheçe e td q boa parte de religioes alienadas fazem. eu li literatura maçonica e vi , n tem nda de mais e nda relacionado c o lado negro da força, então, parem de criticar coisas q não sabem!procurem! nem sempre os fatos de internet sao verdeiros,vjam os livros,vjam o qnt os maçons foram importantes em movimentos de democracia como iluminismo e revolução francesa, vjam como eles foram importantes aki no Brasil como cavaleiros da luz...procurem, pesquisem!n tomem medidas precipitadas!
obg
 
 
-3 #10 Guest 19-11-2010 11:57
BOm hj em dia a maçonaria se modificou muito do que antigamente pois ela foi criada sim com um intuito satânico, mas como eu disse ela se modificou do que era e me parece que para melhor, mas mesmo assim ainda existem N tipos de maçonaria ou seja da maneira de cada organização age portanto não devemos julgar o que é certo ou errado.Conheço depoimentos horríveis sobre a maçonaria, que fiquei assustada quando ouvi, porém não julgo ninguém que seja porém sendo ruim ou não, jamais participaria.
 
 
+2 #9 Guest 02-08-2010 15:09
Que pena que muitas pessoas não acreditem nisso pois a verdade está somente em Jesus Cristo o Cordeiro de Deus que foi morto por nossos pecados... E Alias eu nunca vi camisetas escritas "salve Jesus" ,mas sim Jesus salva.
 
 
-3 #8 Guest 27-06-2010 03:13
se satanas existe , ele deve ser a forca q manrem o ser humano sob ignorancia, para que jamais alcancem a liberdade, Deus nao e' mediocre, nao tem sentimentos humanos, nem e' monopolio de uma ou outra instituicao, eu tenho pena de quem ataca outras crencas que divergem com a propria
 
 
-2 #7 Guest 27-06-2010 03:10
pensei que se tratava de coisa seria...
escrita por gente seria...
mas uma vez me enganei...
nao posso esperar demais , vindo da onde vem.
 
 
-1 #6 Guest 13-06-2010 22:59
"nfelizmente o ser humano ainda teima em formar opinião daquilo que não conhece." Muito feliz o comentário que o amigo Nelson Braga fez... Meu pai entrou para Maçonaria a 15 anos, e se transformou com pessoa se tornou um pai melhor, um marido melhor para minha mae um amigo melhor se preocupa mais com as pessoas sempre ajudar o proximo, essa mudança já faz 15 anos, como uma coisa satanica poderia fazer tão bem para ele a familia e todos os que o cercam. Não concordo com a maneira que os evangelicos usam o nome de Deus para arrecadar seus recursos financeiros, mas nem por isso vou falar que "eles" trabalham para Demonio tirando dinheiro dos pobres ... acho que deve existir respeito entre doutrinas. Nin´guém é dono da verdade absoluta !
 
 
#5 Guest 02-06-2010 03:41
Última observação, a bíblia não deveria ser colocada, como faz o autor, como um documento de valor científico, já que foi escrita por várias pessoas, em vários momentos, e reescrita várias vezes pela igreja, ou seja não tem valor científico para que seus argumentos sejam tomados como verdadeiros.

Espero não ter ofendido o autor com meus argumentos, mais minhas críticas foram direcionadas ao texto e não a sua pessoa. E gostaria de parabenizá-lo por ceder este espaço ao debate.

Obrigada,
Adriana
 

Adicionar comentário

ATENÇÃO:
- Não utilize os comentários para fazer perguntas ou enviar mensagens à administração do site;
- Não utilize palavrões;
- Não faça comentários ofensivos.

Código de segurança
Atualizar

Publicidade



Curta nossa página

Você também poderá gostar de