O Demônio de Jersey

jersey_3O Demônio de Jersey é uma criatura ou críptido que habita a floresta de Pine Barrens, ao sul de Nova Jersey, EUA. A criatura é descrita como um bípede voador com patas, mas existem muitas variações. O Demônio de Jersey se transformou em uma cultura pop na área, tanto que, em homenagem, deram esse nome a um time de hóquei da NHL (New Jersey Devils). Existem várias lendas sobre sua origem. As primeiras datam ao folclore dos índios nativos. As tribos chamavam a área ao redor de Pine Barrens de "Popuessing", que significa "lugar do dragão".

Exploradores suecos depois chamaram a região de "Drake Kill", "drake" sendo a palavra sueca para dragão, e "kill" significando canal ou braço do mar (rio, riacho, etc.). Mas a lenda mais conhecida é de que, em 1735, uma senhora de sobrenome Leeds, que tinha 12 filhos, descobriu que estava grávida de seu 13º filho e disse: "Que este seja amaldiçoado!". Então o bebê teria nascido com cabeça de cavalo, asas de morcego e patas de canguru, teria matado seus pais e depois fugido para a floresta de Pine Barrens.


Descrições


Popularmente, se diz que esta suposta criatura seria um demônio; e seu nome se deve pelo fato das primeiras informações sobre suas aparições remontarem à floresta de Pine Barrens, em Nova Jersey.

 

exercicio mental rejuvenecimento

Veja Aqui !!!

 

À criatura, se atribuem popularmente alguns raptos e desaparições humanas. As supostas testemunhas que informam encontros com esta criatura, afirmam que é uma criatura com cabeça de cavalo, erguida em duas patas, com uma altura de aproximadamente 1,80 metros, coberta de pelos, com asas parecidas com um morcego e com patas como cangurus. Devido às características que atribuem as supostas testemunhas, as pessoas que creem em sua existência afirmam que é um mamífero e que, segundo as descrições, é muito parecido a algumas criaturas mitológicas, como os minotauros.

Apesar das descrições variarem, existem alguns aspectos em comum, como seu longo pescoço, asas e patas. A criatura às vezes é vista como uma cabeça e cauda parecida como de um cavalo. São reputadas variações de altura de três pés a mais de sete pés. Vários avistamentos reportam que a criatura tem olhos vermelhos e brilhantes que podem paralisar um ser humano, e que emite um grito parecido com uma mulher, que é muito alto.


Na Ficção

Em um episódio de Arquivo X intitulado O demônio de Jersey,a criatura foi retratada como sendo o mesmo que Pé-grande,e foi Revelado como sendo humanos Pre Historicos selvagens.

O demônio de Jersey também apareceu em um episódio de 'Jake Long - O Dragão Ocidental como um cavalo com cabeça de águia, cauda de leão e olhos vermelhos, que se alimentava de gnomos e elfos e aparecia a cada 300 anos.


Um mistério


O diabo de Jersey causa intrigante mistério há mais de 350 anos em Nova Jersey, e muitos tentam esclarecê-lo. Uma senhora, Leeds de Estelville, sabendo-se grávida pela 13ª vez, revoltou-se dizendo que não queria ter mais nenhum filho, dizendo: "Espero que seja um diabo". Êle nasceu horrivelmente deformado. O bebê nasceu com chifres, cauda, asas, uma cabeça semelhante a do cavalo. A criatura visitava a senhora Leeds todos os dias. Um dia ela deixou que êle se fosse e nunca mais voltou. O chamam the Leeds devil.

Uma outra versão é que o pai da criança era um soldado inglês e Deus teria amaldiçoado a criança por ser fruto de uma traição.

Uma outra senhora, Shrouds de Leeds Point, Atlantic County, manifestou o desejo de que o próximo filho fôsse um diabo. E êle nasceu deformado. Então o protegeu, escondendo-o dos curiosos. Em uma noite de tempestade, a criança bateu as asas, saiu pela chaminé e nunca mais a família teve notícias dêle.

Em Burlington, em 1735, em uma noite de tempestade, Mother Leeds entrou em trabalho de parto. Os amigos estavam ao seu redor, aguardando o nascimento do bebê. Mother Leeds e o marido acreditavam que fossem uma bruxa e um diabo. Mas o bebê nasceu normal. De um bebê normal se transformou em uma criatura com patas, cabeça de cavalo, asas e um rabo forquilhado. Na presença de todos, bateu as asas e voou pela chaminé, circunvoou as vilas e partiu em direção aos pinheiros. Em 1740 um sacerdote exorcizou o diabo e por 100 anos êle não foi visto...até 1.890.

 

jersey_1

jersey_2

 

Realmente, essas histórias ultrapassam o limite da credibilidade. Mas mais de 1.000 pessoas respeitáveis testemunharam esses acontecimentos e o descreveram com quatro pés, alto, cabeça de cavalo, asas de morcego, pés de ave, casco de animal, e alguns possuem o rabo bifurcado. As descrições variam em natureza e detalhes.

As aparições do Diabo de Jersey tem ocorrido para vários tipos de pessoas, tais como para médicos, advogados, policiais e cidadãos respeitáveis.

Particularmente, em 1.800 um anormal insight ocorreu quando o comandante Stephen Decatur estava operando com um canhão com seus homens.

Repentinamente uma abominável criatura ficou voando direto no fogo do canhão, mas nada aconteceu.

Joseph Bonaparte, rei da Espanha, e seu irmão Napoleão, estavam caçando, viu o Diabo de Jersey, em 1.816 e em 1.839.

Particularmente, 1.840 foi um período de estranhas aparições. Grandes quantidades de carneiros e galinhas foram mortas por criatura não identificada. Muitas pessoas viram as pegadas de criaturas desconhecidas, e ouviram gemidos na vizinhança.

Uma das aparições ocorreu em 1.899, que o jornal de Filadelfia publicou, envolve o senhor George Saarosy, o qual, através da janela, o viu voando.

s aparições são classificadas em pré-1.909; 16 e 23 de janeiro; e pós 1.909.

As aparições em torno do ano de 1.909, durante a semana de 16 a 23 de janeiro, todo o estado de Nova Jersey foi aterrorizado por um estranho habitante, que ninguém se atrevia a sair mesmo durante o dia. As escolas ficaram fechadas, as fábricas suspenderam o trabalho, porque os empregados não queriam sair de casa. Os cães, galinhas e gatos foram encontrados completamente mutilados. Havia pegadas bizarras em tôda Nova Jersey, Filadelfia e região de Delaware.
Tumultuou a vida da população.

O zoológico de Filadelpia, pilheriando, ofereceu $10,000 em prêmio pela captura da criatura.

hack Cozzens, em 16 de janeiro, um sábado, em Woodbury, Nova Jersey, o viu no acostamento da estrada. Esse fato está no livro de James Maloy e Ray Miller, The Jersey Devil, "I first heard a hissing sound. Then, something white flew across the street. I saw two spots of phosphorus--the eyes of the beast... It was as fast as an auto."

Mr. and Mrs. Nelson Evans, de Gloucester, foram despertados tarde da noite por alguma coisa em seu quintal, porque ouviram um som sibilante na soleira da porta; quando abriu a porta, encontrou pegadas de casco de animal na neve.
Eles observaram o Diabo de Jersey por 10 minutos. Eles contaram "It was about three feet and half high, with a head like a collie dog and a face like a horse. It had a long neck, wings about two feet long, and its back legs were like those of a crane, and it had horse's hooves. It walked on its back legs and held up two short front legs with paws on them. It didn't use the front legs at all while we were watching. My wife and I were scared, I tell you, but I managed to open the window and say, 'Shoo', and it turned around, barked at me, and flew away."

jersey_4_casa_onde_nasceu

Mrs. Cassidy, de Clayton, acha que era um pássaro chamado Scrowfoot Dick. Porém, há um problema nessa descrição, são muito pequenos. Outros acham que era um Sand Hill Crane, porém, ele não mata animais.

O professor Bralhopf acredita que seja um animal pré-histórico the tracks were made by some prehistoric animal form the Jurassic period, possivelmente um Pterodactyl.
Outros, acreditam que o animal seja o filho deformado da senhora Leeds, que nasceu em 1.735, o qual perdeu sua natureza humana.

Desde então, de quando em quando, a criatura foi vista por várias pessoas em locais diferentes, e dizem que Pine Barrens, conhecido por Leeds Point é a sua atual residência. As pessoas ali residentes respeitam esse fato... ou lenda.

oren Coleman também dedicou um capítulo ao Diabo de Jersey em seu livro Mysterious America: The Revised Edition.
O Diabo de Jersey foi objeto dos filmes The Last Broadcast, com David Beard, Lance Weiler, Jim Seward e Stefan Avalos e The 13th child, legend of the Jersey devil, com Michelle Maryk, Cliff Robertson e Robert Guillaume.


Lendas


As primeiras datam do folclore dos índios nativos. As tribos chamavam a área em redor de Pine Barrens de "Popuessing", que significa "lugar do dragão". Exploradores suecos depois chamaram a região de "Drake Kill", "drake" sendo a palavra sueca para dragão e "kill" significando canal ou braço do mar (rio, riacho, etc.). Mas a lenda mais conhecida é a de que em 1735, uma senhora de sobrenome Leeds, que tinha 12 filhos, descobriu que estava grávida de seu 13º filho e disse: "Que este seja amaldiçoado!". Então o bebé teria nascido com cabeça de cavalo, asas de morcego e patas de canguru, teria matado os seus pais e depois fugido para a floresta de Pine Barrens.

À criatura, se atribuem popularmente alguns raptos e desaparições humanas. As supostas testemunhas que informam encontros com esta criatura, afirmam que é uma criatura com cabeça de cavalo, erguida em duas patas, com uma altura de aproximadamente 1,80 metros, coberta de pêlos, com asas parecidas com as dum morcego e com patas de canguru. Devido às características que atribuem as supostas testemunhas, as pessoas que crêem na sua existência afirmam que é um mamífero e que, segundo as descrições, é muito parecido a algumas criaturas mitológicas, como os minotauros.

Apesar das descrições variarem, existem alguns aspectos em comum, como o seu longo pescoço, asas e patas. A criatura às vezes é vista como uma cabeça e cauda parecida com a de um cavalo. Vários avistamentos reportam que a criatura tem olhos vermelhos e brilhantes que podem paralisar um ser humano e que emite um grito agudo muito parecido com o de uma mulher.


Aparições


Os avistamentos do Demônio de Jersey começaram em 1778, quando o Comodoro Stephen Decatur visitou uma fábrica de ferro para balas de canhão. Ele conta que enquanto testavam as balas, uma estranha criatura albina passou voando sobre a fábrica.
Usando um dos canhões, Decatur atingiu a criatura na asa, mas ela continuou a voar e desapareceu.

Em 1820, Joseph Bonaparte, irmão de Napoleão, também viu uma criatura voando enquanto caçava em Bordentown, Nova Jersey.

Relatos de ataques da criatura começaram em 1840, quando algumas pessoas foram encontradas mortas em Nova Jersey. Em 1841, ataques semelhantes foram relatados.

Mas em 1873 e 1887 foi que o Diabo de Jersey fez uma de suas aparições públicas. Para várias pessoas de Bridgeton. Durante o inverno várias testemunhas informaram terem visto uma criatura voando e próxima de uma casa. Logo após o fato ela foi vista numa floresta próxima, mas logo sumiu.

No entanto, em Janeiro de 1909 foi quando ocorreram uma visão em massa do Demônio. Na semana de 16 a 23 do mesmo mês, a criatura foi vista várias vezes e comentada nos jornáis do país!

16 de Janeiro - Uma criatura é vista voando sobre Woodbury

17 de Janeiro - Pessoas encontram pegadas estranhas na neve, após uma noite cheia de barulhos misteriosos em Bristol, Pensilvânia.

18 de Janeiro - As mesmas pegadas são vistas em Burlington, mas ao mesmo tempo outras pegadas são encontradas em cidades diferentes.

19 de Janeiro - Nelson Evans e sua esposa afirmaram ver o Demônio de Jersey do lado de fora de sua janela, uma madrugada em Gloucester.

Descrição feita por Nelson Evans: “A criatura deveria ter quase 1,07 de altura, com uma cabeça parecida com a de um collie (Raça de cachorro) e o rosto como o de um cavalo. Tinha um pescoço muito longo e asas de até 60cm de comprimento, e suas pernas traseiras eram tortas e com cascos de cavalos. Andava sobre as patas traseiras e possuía duas pequenas patas dianteiras, com garras. Não usou muito as patas dianteiras enquanto nós espiávamos. Minha esposa e eu estávamos assustados, eu te digo, mas eu consegui ir até a janela e gritar para que fosse embora. Aquilo se virou, rosnou para mim, e saiu voando.”

Mais pegadas foram encontradas no dia seguinte.

20 de Janeiro - Um grupo de pessoas dispostas à caçar a criatura se formou em Haddonfield e Collingswood. Supostamente eles viram o Demônio de Jersey voar sobre Moorestown, onde mais duas pessoas disseram tê-la avistado.

21 de Janeiro - A criatura “atacou” um bonde em Haddon Heights, mas fugiu. Os bondes da cidade foram reforçados com guardas para evitar novas aparições da criatura. No mesmo dia ela foi vista voando por diversas cidades, e em todas pessoas tentaram atacá-la, mas sem sucesso.

22 de Janeiro - Ao último dia dos avistamentos, as cidades estavam em pânico, fechando escolas e o comércio.

Após este surto de 1909, o Diabo de Jersey foi visto muitas outras vezes na área, muitas vezes voando por cima das árvores.

Sua última aparição foi em 2008, quando um homem viu a criatura no telhado de um celeiro.

Céticos acreditam ser apenas uma lenda dos colonizadores, por causa de áreas inalcançáveis para algumas pessoas, como florestas densas. Locais também usados por fugitivos e traidores. Uma forma de evitar que crianças fossem aos bosques.

Dizem também que talvez a visão de grandes ursos e outros animais podem ter gerado a criação do Demônio de Jersey.


Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Dem%C3%B4nio_de_Jersey
            http://criptopage.caixapreta.org/
           http://caminhodomedo.blogspot.com

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Publicidade