O Arquivo
logo

Login

Estude pela internet


Cursos 24 Horas

Publicidade




gravidezA gonadotrofina coriônica humana (hCG) é uma glicoproteína hormonal produzida pelas células trofoblásticas sinciciais nos líquidos maternos. No início da gravidez as concentrações de hCG no soro e na urina da mulher aumentam rapidamente, sendo um bom marcador para testes de gravidez. Sete a dez dias após a concepção, a concentração de hCG alcança 25 mUI/mL e aumenta ao pico de 37.000-50.000 mUI/mL entre oito e onze semanas. É o único hormônio exclusivo da gravidez, fazendo com que o teste de gravidez pela análise de hCG tenha acerto de quase 100%. É o único exame que comprova exatamente a gravidez. Funções no Organismo - A principal função é manter o corpo lúteo (corpo formado por uma deposição de lipídio no folículo do qual saiu o ovócito secundário para a ovulação).

O corpo lúteo secreta dois hormônios: a Progesterona e o Estrógeno. A função da hCG é manter o corpo lúteo no ovário durante o primeiro trimestre da gestação.

Teste de Gravidez

Um teste de gravidez é um teste para determinar se uma mulher está ou não grávida.A maior parte dos testes químicos para gravidez busca pela presença da subunidade beta da hCG (gonadotrofina coriônica humana) no sangue ou urina. A hCG, um hormônio produzido durante a formação da placenta, pode ser detectada no sangue ou urina após a fertilização, ou seja, após a fecundação do ovulo pelo espermatozóide.As células do embrião responsáveis pela segregação de hCG são as células do sincíciotrofoblasto.

História

O precursor do teste de gravidez era realizado na urina de mulheres provavelmente grávidas. Chamado Reação de Galli Mainini, consistia em injetar a urina a ser examinada no abdome de um sapo e colher a urina do mesmo após alguns minutos. Havendo presença de espermatozóides, o resultado era considerado positivo. Esse exame foi substituído pela aglutinação de látex sensível, chamada Planotest.

O teste de gravidez através da urina nao pode ser tão confiavel pelo fato de que outras patologias podem estimular o HCG, a melhor forma de confirmar a gravidez é exames de sangue após do décimo dia da provavel fecundação.


Beta HCG quantitativo e qualitativo - Teste de Gravidez

Hoje já existem diversas maneiras de você tirar a dúvida que assola milhares de mulheres que estão com a menstruação atrasada, é ou não é gravidez? Um dos testes que você pode fazer para descobrir é o que detecta a presença do hormônio HCG (hormona gonadotrofina coriónica). Este é um hormônio produzido pouco depois da fixação do embrião na parede do útero; ele é liberado pela placenta.

Este teste é o segundo mais utilizado e se chama beta HCG. O primeiro é o teste de urina e depois vem este que se faz pela coleta do sangue. O de urina tem a comodidade de ser feito em casa; já o beta HCG tem que ser feito no laboratório de análises.

A diferença entre os testes – já que os dois detectam o hormônio HCG é que o de sangue você saberá se está grávida e qual é o estágio da sua gravidez. Para isso existem dois tipos de testes de beta HCG, o qualitativo que é igual ao teste de urina e só diz se você está grávida ou não; e o quantitativo que indica o estágio da sua gravidez.

O hormônio HCG é encontrado durante todo o ciclo menstrual da mulher. A gravidez só se dá quando o valor encontrado do HCG é acima de 5; a partir daí se diz que o resultado é positivo para gravidez.

Alguns médicos preferem até mesmo que você repita o testes nos próximos dois dias seguintes ao primeiro. Assim, com a comparação dos dados, o médico pode compreender muito mais facilmente com o a sua gravidez vai se desenrolar.

Geralmente quando há gravidez, o número do beta HCG duplica a cada 48 horas; por isso o pedido de exames a cada dois dias. Assim o médico pode ver se está tudo caminhando corretamente com a gravidez, já que números muito baixos podem indicar problemas na gestação, e quanto mais cedo for diagnosticado, melhor.

Alguns relatos dizem que a melhor época para fazer o exame é geralmente 10 dias após a fecundação, já que é a partir deste momento que a quantidade de hormônio está mais alta. Caso obtenha negativo, tente repetir o exame alguns dias depois; é preciso que o beta HGC esteja em grande quantidade no sangue para que seja detectado e confirmada a gravidez.

Quando posso fazer a dosagem de Beta-HCG para obter resultados confiáveis?

O nível de Beta-HCG no sangue, indicativo de gravidez, é atingido de 7 a 10 dias após a fecundação.
O período fértil da mulher é no meio do ciclo menstrual – entre o 11º ao 17º dia – (considerando-se mulheres com ciclo regular de 28 dias). Essas variações biológicas no período fértil podem somar até 7 dias. Assim, resultados mais confiáveis somente podem ser obtidos após 14 dias da fecundação. Portanto, resultados negativos obtidos antes desse período ou em mulheres com ciclos irregulares devem ser confirmados com novos exames. Resultados positivos nos primeiros dias de gravidez devem ser confirmados pela evolução clínica, uma vez que podem ocorrer abortos espontâneos e imperceptíveis nesta fase da gestação.

Como devo interpretar um resultado com dosagem abaixo ou até 25 mUI/mL?

Este resultado é considerado inconclusivo, ou seja, para ter certeza quanto a presença ou ausência da gravidez o exame deverá ser repetido após 2 a 3 dias desta dosagem ou a critério do seu médico.

Um homem pode fazer beta-HCG?

Sim. Alguns tumores de testículo produzem este hormônio, que pode ser usado como marcador tumoral para acompanhamento do tratamento e prognóstico da doença.


HCG - GONADOTROFINA CORIÔNICA - Quantitativo

Coleta:  Jejum não obrigatório.

Interpretação:

Uso: teste de determinação de gravidez (em situações normais); monitoramento de inseminação artificial ou fertilização em vitro; diagnóstico e monitoramento de tumores trofoblásticos gestacionais; teste de triagem pré-natal para síndrome de Down; diagnóstico de gravidez ectópica na diferenciação de outras causas de dor aguda abdominal; diagnóstico e acompanhamento de aborto espontâneo. O HCG é um hormônio protéico produzido pela placenta e células trofoblásticos, composto de subunidades alfa e beta. A subunidade alfa está presente em outros hormônios, enquanto que a beta está presente exclusivamente no HCG.

A secreção de HCG serve para estimular a produção de progesterona pelo corpo lúteo, na fase inicial da gravidez, sendo fundamental para o desenvolvimento do processo. No período em que as concentrações de HCG começam a diminuir, a placenta está suficientemente desenvolvida para produzir quantidade suficiente de progesterona, para manter o endométrio e permitir que a gestação continue. Além disto, o HCG estimula o desenvolvimento fetal das gônadas e a síntese de androgênios pelos testículos fetais. A dosagem de HCG é utilizada primariamente para o diagnóstico da gravidez. Com o aprimoramento das técnicas quantitativas do mercado, é possível a detecção de HCG em cerca de 1-4 dias após a fertilização, o que permite um diagnóstico da condição antes mesmo do atraso menstrual.

As concentrações de HCG praticamente dobram a cada 48 horas durante uma gestação inicial normal, até em torno da 6a semana, quando seus níveis começam a decrescer lentamente. Com a finalidade da determinação da gravidez, níveis acima de 30 mUI/mL são associados a processos gestacionais (outrora chamados "testes positivos"). Níveis inferiores a este valor podem estar associados a processos gestacionais muito recentes, a ponto de não haver HCG suficiente para o estabelecimento do diagnóstico (especialmente antes do atraso menstrual). Em condições precoces, é necessária a dosagem repetida, em duas ou três ocasiões, separadas por dois ou três dias cada.

A observação de um padrão crescente da concentração do hormônio pode ser facilmente associada à gravidez. A mesma lógica segue o diagnóstico de aborto espontâneo; em determinações seriadas durante as primeiras semanas gestacionais, a concentração sérica do hormônio encontra-se decrescente. A determinação quantitativa do HCG no segundo trimestre da gravidez pode ser utilizada como marcador de risco para o desenvolvimento de síndrome de Down (realizada em associação com alfafetoproteína), embora esta modalidade seja discutível e sujeita a uma série de interferentes. Valores aumentados: tumores gestacionais trofoblásticos benignos ou malignos (coriocarcinoma, carcinoma embrional, mola hidatiforme, mola parcial, etc.), outros tumores (especialmente tumores testiculares). Resultados falso-positivos: uso de medicamentos (pregnyl, por exemplo), em estados pós-orquiectomia (secundário à diminuição de testosterona), usuários de maconha. Em mulheres grávidas, valores inesperadamente diminuídos de beta-HCG podem estar associ