O Arquivo
logo



transmuta7O Controle da Fecundidade ante o da Natalidade - "Os cientistas descobriram que a tireóide e a pituitária exercem certas funções intimamente relacionadas com a expressão sexual. A glândula prostática, que é onde se armazena esse fluido seminal, esse Mercúrio da Filosofia Secreta, está situada na base da bexiga, rodeando o colo desta última. Os antigos médicos-magos deram sempre uma importância excepcional à glândula prostática, pois desde os tempos arcaicos os...

Hierofantes ou Kabires dos Sacros Colégios Iniciáticos consideraram a próstata como um dos órgãos mais importantes para o exercício da Alta Magia. A próstata exerce uma influência decisiva sobre os fluidos vitais que circulam pelo sistema nervoso. Através da observação e da experiência, muitos médicos comprovaram que, quando a próstata se inflama, o indivíduo se torna irritável, neurastênico e com forte tendência ao suicídio. Muitos indivíduos desse tipo poderiam restaurar-se e regressar à sua atividade normal se curassem a próstata.

A hipertrofia da próstata, que é muito comum entre os anciães, deve-se à hipersecreção do hormônio masculino. Fundamentalmente, essa hipersecreção se deve a superexcitação dos testículos pelos hormônios gonadotrópicos da pituitária. O abuso sexual origina doenças prostáticas." (Samael Aun Weor - Mensagem de Natal 1967-68)

As gônadas das mulheres são os ovários, os seios e o útero; as dos homens são os testículos, o falo e a glândula prostática. Essas glândulas geradoras são no fundo, maravilhosos microlaboratórios sexuais. É inquestionável que as citadas glândulas possuem uma dupla função, pois têm secreção externa e interna. Se é certo que os ovários produzem o óvulo, não deixa de ser menos evidente que também incretam uma substância endócrina formidável, que revitaliza a mulher e a faz feminina. É verdadeiro, efetivo e real que os testículos têm o Ens Seminis (a entidade do sêmen) como secreção externa, na qual flutuam os espermatozóides, que de fato vêm a ser os germens vitais da existência.

A increção hormonal íntima do córtex dos testículos é o poder maravilhoso que dá energia ao homem e o faz essencialmente masculino. O macho normal é o que tem gônadas masculinas normais, a fêmea normal é a que tem gônadas femininas normais. Os ovários regulam muito sabiamente a distribuição do cálcio na mulher; o desmesurado número de gestações, por razões de circunstâncias, origina os terríveis casos de osteomalacia ou deformidade por ossos fracos, tão comuns nos países densamente povoados do mundo em que vivemos. Pôde-se verificar cientificamente que as gestações muito freqüentes usam em verdade as reservas de cálcio, e então os ossos se ressentem. Qualquer médico pode evidenciar que muitas mulheres padecem de doenças nos dentes durante a gravidez. Nos homens, os testículos (também chamados glândulas intersticiais) regulam o cálcio nos ossos, dando-lhes força e estabilidade.

Através de muitos anos de observação e experiência, os sábios puderam verificar que o homem de ossos muitos fortes é, via de regra, muito viril sexualmente.

Está plenamente comprovado, mediante observações científicas profundas, que algumas glândulas endócrinas atuam inteligentemente como aceleradoras das glândulas sexuais e outras diminuem sua atividade. Eminentes biólogos, dos quais não podemos duvidar, conceituam que a glândula timo detém o apetite sexual. Sabe-se que os ovários emitem um óvulo a cada 28 dias, de acordo com o ciclo lunar, o gameta feminino é recolhido em uma das Trompas de Falópio e conduzido ao útero, onde deve se encontrar com o gérmen masculino (espermatozóide), se é que uma nova vida há de começar. Está demonstrada que não existe na vida força mais impelente em sua expressão, que o esforço que fazem os germens masculinos para encontrar o feminino. O controle da natalidade é um delito; o controle da fecundação é um dever.

Nestes tempos de crises mundiais e explosão demográfica, existem por aí três sistemas absurdos para os controles da fecundação: FÍSICO; QUÍMICO e BIOLÓGICO. Incluem-se dentro do primeiro sistema os: pessários, espirais, preservativos, membranas, etc... O segundo sistema compreende pomadas espermaticídas à base de arsênico, mercúrio, etc. (venenos celulares). Dentro do terceiro sistema se encontram incluídas as pílulas anticoncepcionais e a ligadura de trompas ou do cordão espermático. É óbvio que todos os procedimentos físicos anticoncepcionais, cem por centro mecânicos, além de originar destruições orgânicas, muitas vezes irreparáveis, rebaixam de forma radical a ética humana e conduzem à degeneração.

É inquestionável que as pomadas de todo tipo, aplicadas à vagina, causam irritações químicas e desequilíbrios nas células do colo do útero. É indubitável que todos os anovulatórios biológicos, que evitam a queda o óvulo na matriz, causam um espantosos desequilíbrio no maravilhoso eixo hipófise-gônadas. Todas essas pílulas anticoncepcionais podem trazer diversas enfermidades para o organismo da mulher. Na verdade, muitos anticoncepcionais usados pela mulher só servem para produzir câncer. Alguns homens fazem a vasectomia, mas neles também, é claro, provocam graves alterações em todas as suas atividades orgânicas mediante este tipo de operação. É indispensável compreender a fundo o tremendo poder desses agentes vitais chamados Lisossomas, sem os quais jamais poderia manter-se vivo o núcleo da célula orgânica. É, a todas as luzes, manifesto, claro e positivo que os lisossomas estabilizados od espermatozóide e do óvulo originam criaturas sadias e fortes.

A pílula anticoncepcional e demais elementos biológicos e químicos destroem os lisossomas dos espermatozóides e dos óvulos, originando então criaturas doentes, loucas, paralíticas, surdas-mudas, cegas, idiotas, homossexuais, mulheres lésbicas, etc. Os homens de ciência puderam verificar que as pomadas aplicadas ao colo do útero com o propósito de bloqueá-lo destroem lisossomas celulares. Estes lisossomas destruídos atuam livremente, aniquilando células e originando úlceras e câncer nas paredes vaginais e no colo do útero. Os lisossomas em plena atividade harmoniosa dentro da célula via constituem o fundamento da existência.

Existem várias formas de lisossomas: Amilase (hidratos de carbono) - Peroxidade; Lípases (gorduras) - catalases; Proteases (proteínas) - hidralases (hidrogênio) e Oxidases.

É evidente que o lisossoma em si mesmo é um centro eletro-magnético enzimático. No núcleo vivente da célula radica o méson-k, que, ao irradiar pra a periferia, dá origem aos lisossomas intracelulares pela Lei do Eterno Heptaparaparshinok.

Em harmonia com o infinito, em contato com a Natureza, se estabilizam a tensão superficial e a pressão oncótica e osmótica de todas as células (glóbulos vermelhos, espermatozóides, etc.). Os detergentes, pomadas espermaticídas, drogas, hormônios de animais, monóxido de carbono, etc., destroem os lisossomas dos espermatozóides, óvulos, etc. O ar vital longe das cidades, o Prána dos bosques, o Sol, a água pura, etc., fortificam e enriquecem o organismo com prodigiosos lisossomas, que são os agentes ativos do fundo vital (Lingam Sarira). Os procedimentos físicos, químicos e biológicos em voga para o controle da natalidade destroem lisossomas, originam espantosas enfermidades e acabam com a vida. O melhor sistema anticoncepcional que existe é não chegar jamais ao orgasmo da fisiologia orgânica, ao "espasmo".

Obviamente, durante a cópula química ou metafísica, qualquer espermatozóide madura pode escapar e então se realiza uma fecundação. Não há necessidade de derramar milhares de espermatozóides para realizar uma fecundação. Durante a prática de Transmutação da Energia Criadora, se quer a procriação de outro ser humano, qualquer zoosperma maduro pode escapar para fecundar um óvulo, e isto é tudo. Este é o único sistema sadio para resolver o gravíssimo problema da expansão demográfica. Esta é a chave para controlar, de forma inteligente e sem prejuízo algum, a fecundidade humana.

É evidente o espantoso sacrifício da não ejaculação para as pessoas luxuriosas. Thelema (Vontade) é o que se requer para retirar-se a tempo, antes do espasmo sexual. É conveniente afirmar que a natureza não dá saltos; o principiante pode e até deve realizar a mudança pouco a pouco. Se realmente se quer consolidar, firmar e fixar nosso sistema, considero que é necessário começar com praticar sexuais curtas, com um tempo muito breve, quando muito de um a cinco minutos diários. É inquestionável que depois se pode aumentar o tempo em cada prática. Os grandes atletas do Sexo-Yoga costumam praticar o Sahaja Maithuna durante uma hora diária ou mais. De nenhuma maneira é conveniente começar com práticas sexuais longas; a mudança deve se realizar de forma metódica e com muitíssima paciência, sem jamais desanimar. Depois de alguns anos de paciente aprendizagem, o Sahaja Maithuna se converterá em uma função normal, no padrão da vida sexual.

Uma das maravilhosas vantagens de nosso sistema, além de controlar a fecundação de uma forma natural, é a de conservar a potência sexual durante toda a vida...


O CADUCEU DE MERCÚRIO


"Há que transmutar o esperma em energia, para despertar o Fogo Sagrado e fazê-lo subir pela espinha dorsal até ao cérebro. Só assim será possível desenvolver todas as nossas faculdades e poderes. Há que trabalhar com esse Caduceu de Mercúrio que temos e em nossa espinha dorsal. Obviamente, quando sabermos transmutar o esperma e energia, quando não cometemos o erro de derramar o "Vaso de Hermes Trismegisto", então o esperma não ejaculado se transforma em energia seminal. Esta energia, por sua vez, se bipolariza em átomos solares e lunares de altíssima voltagem, que sobem pelos dois cordões nervosos que se enroscam na espinha dorsal, que aparecem no Caduceu de Mercúrio". (Samael Aun Weor, O Pentagrama Esotérico)

A coluna vertebral está harmoniosamente formada pela perfeita superposição de trinta e três vértebras que formam um precioso estojo para a medula espinha, situada com precisão absoluta na parte posterior e média do tronco. Com inteira claridade se distinguem nela cinco partes ou regiões: cervical, dorsal, lombar, sacra e coccígea. Do total de vértebras, pirâmides ou cânones, como se diz em ciência oculta, sete são cervicais, doze dorsais, cinco lombares, cinco sacras e quatro coccígeas.Os doutores em medicina sabem muitos bem que as vértebras cervicais, dorsais e lombares permanecem independentes umas das outras, e as sacras e as coccígeas unem-se com uma eurritmia surpreendente para formar respectivamente o sacro e o cóccix.

Um estudo cuidadoso da coluna vertebral nos permite compreender que todas as vértebras têm uma série de características comuns, enquanto que outras características que apresentam são particulares às de cada região. Uma vértebra é constituída, em si mesma, por uma massa óssea ou corpo, mais ou menos cilíndrico, que ocupa sua parte anterior e desta parte se desprendem, das laterais de sua face posterior, duas colunas antero-posteriores chamadas pedículos, os quais sabiamente se comunicam com o corpo através de uma série de saliências chamadas apófises transversas, apófise articulares, apófises espinhas e lâminas vertebrais.

Entre estas últimas e o corpo vertebral fica um amplo orifício que em união com as outras vértebras, forma um conduto aproximadamente cilíndrico ou conduto vertebral, plenamente conhecido pelos homens de ciência. Dentro desse tubo se aloja, de forma extraordinária e maravilhosa, a medula espinhal. O corpo vertebral é mais ou menos cilíndrico, com sua superfície escavada no sentido vertical, nas faces lateral e anterior, enquanto sua face posterior está ligeiramente escavada transversalmente, constituído o maravilhoso tubo raquídeo. As bases do cilindro, ou faces posterior e inferior do corpo, são horizontais e meio côncavas, pois fica claro que sua periferia é mais saliente que o centro; apresentam múltiplos e maravilhosos orifícios nesta última parte, enquanto a periferia está extraordinariamente constituída por um tecido compacto.

Segundo os yogues da Índia, na coluna vertebral existem dois finíssimos canais nervosos chamados Idá e Píngala, e um canal profundo chamado Sushumna, que corre por dentro e ao longo da medula espinhal. Os canais nervosos específicos servem, obviamente, para a subida da energia sexual. Infelizmente, o bisturi não poderá encontrá-los, porque pertencem à quarta dimensão.

"O anjo voltou e despertou-me, como a um homem que tiram do seu sono. E perguntou-me: "Quê vês?"E respondi: "Vejo um candelabro todo de ouro, com um reservatório no alto e sete lâmpadas em cima e ainda sete bicos para as lâmpadas colocadas em cima do candelabro. E sobre este, duas oliveira, colocadas de um lado e outro do reservatório. E perguntei ao porta-voz: " Que significam estas duas oliveira à direita e à esquerda do candelabro?" E perguntei de novo: " Que significam estes dois ramos de oliveira que por meio de dois tubos de outro vertem de si azeite como de ouro?" " E ele responde-me dizendo: "Não sabes o que é isto?" E disse-lhe: "Não, meu Senhor." E ele disse: São os dois Ungidos do Senhor que assistem diante do Senhor de toda a terra." (Zacarias, cap. 4, 1-6 e 11-14).

Os dois ramos de oliveira que por meio de dois tubos verte azeite como de ouro são as duas nadis Idá e Píngala. Estas são as duas Oliveiras do Templo, são os dois candelabros que estão diante do Trono do Deus da Terra. Estas são as duas testemunhas do Apocalipse e, se alguém lhes quiser fazer dano, sairá fogo de suas bocas e devorarão seus inimigos. Idá e Píngala, como nos ensina a sabedoria antiga, se enlaçam graciosamente no osso coccígeo e depois sobem como duas serpentes enroscadas na espinha dorsal até ao cérebro. Contudo, vamos encontrar a raiz desse par de cordões nervosos nos próprios órgãos sexuais, como ensina Sivananda, em seu livro "Kundalini Yoga". No homem, Idá inicia-se do testículo direito e Píngala do esquerdo; na mulher essa ordem se inverte, partindo dos ovários. A doutrina secreta ensina aos seus discípulos que Idá é de natureza lunar e Píngala solar.

Os yogues da Índia afirmam que Idá está intimamente relacionada com a fossa nasal esquerda e Píngala com a da direita. Esta ordem, como já dissemos é invertida na mulher; a ordens dos fatores não alteram o produto. O Movimento Gnóstico ensina a seus discípulos que pelo canal nervoso de Idá sobem os átomos lunares do sistema seminal, durante as práticas esotéricas de transmutação sexual e por Píngala sobem os vitoriosos átomos solares. Investigações de fundo nos permitiram compreender que Idá e Píngala terminam nesta região frontal situada entre as sobrancelhas, formando um nó gracioso, e depois continuam em certos condutos sutis, que partem da raiz do nariz através de finíssimos canais ósseos, por onde são estimuladas algumas terminações nervosas que por sua vez, recebem estímulos durante certas práticas esotéricas. Ditos canis, em última síntese, vêm a conectar Idá e Píngala com o coração esotérico, no centro magnético maravilhoso situado na região do Tálamo.

O coração esotérico é o centro capital que controla o coração físico. O chakra do coração tranqüilo é controlado pelo chakra capital situado no Tálamo.

Os sábios esoteristas do Laya Yoga dizem que na citada região do Tálamo se encontra aquele misterioso canal nervoso chamado Amrita Nadi, que cumpre a missão específica de conectar o coração esotérico com o famoso chakra Anáhata, o lótus magnético do coração físico. Idá e Píngala, continuados até ao coração mediante todo esse misterioso conjunto de canais sutis, conectam de fato os órgãos sexuais com os cárdias. Investigações ulteriores nos permitiram compreender que o Amrita Nadi tem, além do mais, entre outras funções, uma muito especial, que é a de conectar o coração esotérico do Tálamo com esse lótus das mil pétalas situada na glândula pineal, na parte superior do cérebro. A espinha dorsal é aquela cana, semelhante a uma vara de medir da qual nos fala o Apocalipse; o bastão de Brahma, a vara de Araão, o Caduceu de Mercúrio com suas duas serpentes enroscadas.

A medula espinhal termina com uma espécie de protuberância, o bulbo raquidiano, que não está fixado no cérebro, mas flutua em um meio líquido, de modo que, se a cabeça recebe um choque, a força é amortecida pelo líquido e o bulbo não recebe dano algum. A salvação do homem reside exclusivamente na medula e na energia sexual; tudo o que não seja por aí é perder lamentavelmente o tempo.


PRÁTICA DE TRANSMUTAÇÃO SEXUAL: O "HAM-SAH"


Existem diversos sistemas esotéricos para transmutar a entidade do Sem em energia sexual. Certamente, o mais poderoso o Arcano AZF, que é realizado entre um homem e uma mulher. Estamos falando corretamente do Sahaja Maithuna, Sexo-Yoga, Tantrismo Branco. Mais adiante daremos todos os detalhes desta prática. Agora, no momento, explicaremos alguns exercícios que podem ser realizados tanto por solteiros como por casados. Vou dar-lhes agora mesmo a técnica, preste atenção... Sentem-se comodamente ao estilo orienta, com as pernas cruzadas, ou ao ocidental, em uma poltrona cômoda. Relaxe seu corpo como fazem as crianças. Inale profundamente, muito devagar e imagine que a Energia Criadora sobe pelos canais espermáticos até ao cérebro; pronuncie o mantra HAM, assim; "HAAAAAAAMMMMMMM...." (o "H" soa como "H" de "house" em Inglês), e exale curto e rápido, pronunciando o mantra: "SAAAAHHH..." Sem dúvida, inala-se pelo nariz e exala-se pela boca.

Ao inalar deve-se mantralizar a sílaba "HAM" mentalmente (pois se está inalando pelo nariz); mas, ao exalar, pode-se articular a sílaba "SAH" em forma sonora. HAM-SAH é o Cisne sagrado que, n Oriente, faz fecundas as águas caóticas da vida; o Terceiro Logos.

Normalmente, as forças sexuais fluem de dentro para fora, de forma centrífuga, e, devido a isto, existem as poluções noturnas; quando se em um sonho baseado no Centro Sexual, vem a polução, a perda do Esperma Sagrado ou licor espermático...

Se o homem organizasse seus sistemas vitais e, em lugar de privilegiar o sistema centrífugo, utilizasse o sistema centrípeto, ou seja, que o homem fizesse fluir as forças sexuais de fora para dentro, mediante a Transmutação, ainda que houvesse o sonho erótico, não haveria poluções. Se uma pessoa quer evitar poluções, deve saber organizar suas forças sexuais, estas forças se acham intimamente relacionadas com o alimento, com o prána, com a vida, isto é óbvio. Existe, portanto, uma intensa e profunda relação entre as forças sexuais e a respiração, que, devidamente combinadas e harmonizadas, originam mudanças fundamentais na anatomia física e psicológica do homem.

O importante é fazer refluir essas forças sexuais para dentro e para cima de forma centrípeta, só assim é possível realizar uma mudança específica no trabalho e nas funções que pode cumprir a força criadora sexual. Há necessidade de imaginar a energia criadora em ação durante a meditação, fazer com que suba de forma rítmica e natural até ao cérebro mediante a vocalização do mantra HAM-SAH, não esquecendo as inalações e exalações do ar de forma sincronizada, em perfeita concentração, harmonia e ritmo.

É necessário esclarecer que a inalação deve ser mais profunda que a exalação, simplesmente porque necessitamos fazer a energia criadora fluir de fora para dentro, quer dizer, fazer a exalação mais curta que a inalação. Com esta prática, chega o momento em que a totalidade da energia flui de fora para dentro e para cima. É claro que a energia criadora organizada assim, de forma centrípeta, se converte num instrumento extraordinário para a Essência, para despertar a Consciência.

Estou lhes ensinando o legítimo Tantrismo Branco, esta é a prática que usam as escolas tântricas dos Himalaias e da Índia, é a prática mediante a qual se pode chegar ao êxtase, ao Samadhi, ou como queiramos chamar. Muito se falou sobre o Vazio Iluminador, e é claro que podemos chegar a vivenciá-lo por nós mesmos. É neste Vazio onde encontramos as Leis da Natureza, tal e qual são em si mesmas, e não como aparentemente são. Neste mundo físico só vemos a mecânica de causas e efeitos, mas não conhecemos as Leis da Natureza em sim mesmas. No Vazio Iluminador podemos conhecê-las de forma natural, simples, tal e qual são. Foi-nos dito que para poder formar um vazio se necessita indispensavelmente de uma "bomba de sucção", e a temos na espinha dorsal, nos canais de Idá e Píngala, por onde a energia criadora sobe até ao cérebro. Também nos foi dito que se necessita um dínamo, e este está no cérebro e na força da Vontade. É óbvio que em toda técnica deve haver um gerador.

Felizmente, o gerador são os órgãos criadores, o sexo, a força sexual. Tendo o sistema e os elementos, podemos formar o Vazio Iluminador; a Bomba, o Dínamo e o Gerador são os elementos de que necessitamos para obter o Vazio Iluminador na Meditação, e só mediante o Vazio Absoluto podemos conhecer o Real. Realmente, o Vazio Iluminador se produz devido a que as energias criadoras, fluindo de fora para dentro, impregnam a Consciência e acabam por fazê-la abandonar o Ego e o corpo. A Consciência, desengarrafada do Ego, em ausência do Ego e fora do corpo físico, indubitavelmente penetra no Vazio Iluminador, recebe o Tao.

Assim, a energia criadora combinada com a meditação, serve para o despertar da Consciência, Inquestionavelmente, tira a Consciência de dentro do Ego e a absorve no Vazio Iluminador. A meditação combinada com o Tantrismo é formidável: HAM-SAH é a chave...


Fundamentos Científicos da Transmutação Sexual


Por Cláudio Carone - Praticando-se a alquimia sexual branca, ou Kriya Shakty dos lemurianos, as glândulas sexuais permanecem sempre ativas e a juventude eterna pode ser conquistada.


A morte não existe. Existe apenas o envelhecimento das células como conseqüência do atrofiamento das glândulas sexuais.


O grande segredo consiste em manter as glândulas sexuais ativas evitando sempre a perda de hormônios através do derrame do licor seminal.


Os hormônios depositados nas gônadas se deslocam de vaso em vaso através dos cordões espermáticos até chegar à próstata, sendo que esta é considerada um importante laboratório alquímico que prepara os hormônios para penetrarem na corrente sangüínea.


Com o aumento da temperatura dos órgãos reprodutores durante a cópula química, esses hormônios entram abundantemente na corrente sangüínea realizando verdadeiros prodígios. Eles percorrem todo o sistema glandular estimulando-o intensamente. Ao penetrarem nas glândulas tireóide, paratireóide, timo, pineal, pituitária, supra-renais, etc., provocam uma revolução biológica fazendo que esses microlaboratórios produzam mais hormônios renovando completamente as células sangüíneas.


Quando se estabelece dentro do organismo um processo de multiplicação de hormônios, pode-se criar um sistema de imunidade fisiológica fantástico que protege o corpo contra todo tipo de doenças.


Por outro lado, quando há um desperdício sistemático de sêmen, provocando uma redução drástica de hormônios no organismo, observa-se uma perda da capacidade imunológica que abre a porta para as enfermidades em geral.


O coito ordinário acompanhado de descarga seminal deve ser analisado, pois ele ocasiona a perda de apreciável quantidade de energia vital bem como de valiosos constituintes do sangue tais como lecitina, colesterina, fosfatos etc., que são de grande importância para as glândulas, tecidos nervosos, células cerebrais, etc.


É preciso dissociar a ejaculação do prazer sexual. Está provado que tanto o orgasmo masculino quanto o feminino debilitam o sistema nervoso central e afeta todo o metabolismo, sendo o principal responsável pela perda da juventude e envelhecimento precoce.


Milhões e milhões de dólares têm sido gastos em todas as partes do mundo em drogas e tratamentos de rejuvenescimento que somente adiam a inevitável decadência das células.


Os métodos tântricos de transmutação sexual possibilitam o acúmulo abundante de hormônios que atuam diretamente na causa do envelhecimento humano.


Há alguma coisa fora da Ordem Universal, quando, para fecundarmos um óvulo desperdiçamos seis milhões de espermatozóides!


É facilmente demonstrável que tanto o homem quanto a mulher demandam com freqüência a união sexual não exclusivamente com fins de procriação, mas por razões afetivas e espirituais. Portanto não seria anormal, neste momento histórico de grandes desequilíbrios demográficos, recomendarmos a união sexual tântrica natural, sem finalidade de propagação da espécie, em favor do Amor e da Harmonia Universal.


A potência criadora é infinita e extraordinária, pois mesmo quando se transmuta a energia sexual, com o aproveitamento total dos espermatozóides, como estes são excessivamente voláteis, sempre é possível que um deles escape provocando a fecundação.


Os antigos textos hindus denominam os filhos nascidos nestas circunstâncias de "Filhos da Sabedoria". De fato esse espermatozóide é realmente especial por haver sido selecionado entre 6 milhões.


A idéia equivocada de que a união sexual sem a perda do licor seminal seja algo quase impossível ou contrária à natureza, carece de argumentação científica e é contraditada pelos exemplos abundantes de homens e mulheres que a realizam com excelentes resultados práticos.


Gozar do êxtase ininterrupto do intercâmbio magnético sexual é possível quando se adquire vontade e determinação para não se deixar levar pela ilusão do pseudo prazer do orgasmo.


As críticas mais freqüentes à união sexual tântrica geralmente provêm daqueles que a tentaram e, por debilidade, fracassaram. Esse fracasso normalmente ocorre por falta de informações corretas a respeito do processo de transmutação.


Há que se distinguir claramente os dois métodos: no coito ordinário, não há controle da excitação sexual, o que cria muitas vezes situações incontroláveis. Os movimentos são rápidos, violentos e convulsivos. Neste método o propósito básico é a perda de energias como uma forma de escape e distensão. No ato tântrico, os movimentos são lentos porém firmes e fortes. Tem um caráter afetivo mais pronunciado e um ritmo tranqüilo que favorece a inibição da ejaculação. Neste método se produz um alegre intercâmbio de magnetismo que pode ser prolongado sem provocar tensões nem reações violentas, como as contrações orgásticas que sempre culminam em grandes perdas de energias.


Os mais eficazes divulgadores do amor tântrico são aqueles que o praticaram e experimentaram em si mesmos, no seu próprio laboratório alquímico, e constataram os imensos benefícios da renovação das energias e aumento da felicidade e prazer sexual.


Observem como o coito ordinário geralmente tem um final rápido e imprevisto, terminando em cansaço, desgosto e tédio. Esses estados mórbidos do post coitus são a causa de sentimentos de temor, ressentimentos, vergonha e muitas vezes asco e repugnância.


O desengano, a frustração e o desgosto freqüentemente ocasionam sentimento de culpa e aversão ao instrumento de prazer. Isso explica a vergonha dos órgãos sexuais.


Na remota Lemúria, enquanto reinavam a pureza e a inocência, enquanto o sexo era uma atividade sagrada, praticado em rituais celebrados dentro dos templos, os homens e as mulheres jamais sentiam vergonha dos seus órgãos sexuais pois eram instrumentos de felicidade, de amor e regozijo.


Com o advento da prática sexual involutiva proliferada pelas entidades tenebrosas luciféricas, eles passaram a ter vergonha de seus órgãos sexuais, pois estes deixaram de ser instrumentos de seu prazer e felicidade. Instintivamente sentiram a necessidade de escondê-los.


Uma grande quantidade de neuroses é ocasionada por esse quadro patológico do post coitum. Na seqüência vem o esfriamento, que provoca mais desengano, ódio. divórcio, psicanálise, etc.


O coito ordinário provoca a contração das vesículas seminais produzindo a ejaculação.


O conúbio sexual tântrico ativa as glândulas e deixa em repouso as vesículas seminais. Dessa forma o fluido seminal é conservado.


Contrariando a sexologia moderna, o orgasmo ao invés de ser o ápice, a culminação da união sexual, é sua morte e seu maior desmancha-prazeres. Ele ocasiona uma gama de distúrbios inimagináveis. Afeta o sistema nervoso e predispõe o organismo a toda ordem de enfermidades físicas e psíquicas, devido ao organismo desvitalizado não conseguir resistir por muito tempo aos assédios morbosos.


Evidentemente as pessoas dotadas de forte estrutura física resistem mais. Podem até pensar que não são prejudicadas pela descarga seminal, mas como o tempo é implacável, mais cedo ou mais tarde acabam sucumbindo.


O argumento preferido para criticar a magia sexual é a alegação infundada de que esta prática é nociva à saúde por produzir um acúmulo indesejado de sêmen nas vesículas seminais.


Isso seria verdade se na prática da magia sexual houvesse repressão das energias. Se houvesse exclusivamente retenção do licor seminal.


Há três fenômenos que podem ocorrer numa união sexual:

Extravasamento das energias.

Repressão das energias.

Transmutação das energias.

No extravasamento, as energias se perdem, o sêmen é deliberadamente expulso, com a convicção de que essa função é necessária e "saudável". Hoje em dia se cultua o orgasmo como sendo a fonte libertadora de todas as repressões.


Quanto à repressão, poderíamos relatar páginas inteiras da história universal que foram escritas, inspiradas nas atrocidades, fanatismos religiosos, maquiavelismos políticos, sadismos, etc., causados pela repressão sexual. Enclausuramentos desumanos e hipócritas, ascetas convictos equivocados por uma pseudocastidade, falsas asceses, puritanismo vitoriano marcado por terríveis sentimentos de culpa.


Tanto o extravasamento quanto a repressão afastam o homem do seu Deus Interno, da paz eterna que está dentro de si mesmo. As causas de extravasamentos e repressões são encontradas no acidente fatídico da Lemúria, a saída do Éden interno, a queda sexual fatal, o início da vergonha, do medo e da culpabilidade.
Não pode haver alquimia profícua e verdadeira nesse quadro mórbido.


O terceiro fenômeno, a transmutação, significa transformação de uma substância grosseira em outra mais sutil, transformação do chumbo em ouro, e pode ser observado amiúde na natureza: as águas que se acumulam nos rios, lagos, mares, evaporam-se e transformam-se em nuvens que depois se transformam novamente em águas.


O ovo chocado pela galinha é outro exemplo interessante de transmutação alquímica. A galinha utilizando o seu potencial térmico transforma as substâncias orgânicas, oriundas do milho e rações, em grandes quantidades de cálcio concentradas na casca do ovo.


Durante o transe sexual tântrico, o fogo sexual do amor cria uma condição térmica especial que atua como catalisador, transmutando o sêmen em vapores seminais. Esse fato impede que haja acúmulo de sêmen nas vesículas seminais, contrariando as suposições dos leigos.


Do ponto de vista fisiológico, científico, convém ressaltar as pesquisas do dr. John Dervey Kellog, complementadas pelo dr. Guthrie, autoridades internacionais.


Essas pesquisas rebatem o ponto de vista pseudo científico de que as emissões voluntárias de sêmen representam uma função necessária, uma medida auxiliar de escape para a acumulação de sêmen nas vesículas seminais.


Suas investigações, confirmadas também por Goizet, indicam a existência de um processo de reabsorção do sêmen pelos vasos linfáticos que se encontram ramificados em grande quantidade nas paredes das vesículas seminais. As vias linfáticas o conduzem ao Receptáculo Chyli, no abdome, onde é reabsorvido, mesclado com os líquidos linfáticos. Após essa absorção ele sobe verticalmente pela via torácica (ducto torácico), penetra na veia subcava esquerda, e entra no sistema circulatório através do coração.


Várias autoridades médicas reconhecem a existência da reabsorção seminal mas, talvez por não terem experimentado em si mesmos, não a proclamam formalmente.


Goizet admite uma reabsorção das energias sexuais e atribui a ela o vigor físico do homem e como a causa de vivificação em homens e mulheres adultos que tenham testículos e ovários ativos. Conclui que a perda do sêmen implica na perda da força. Dessa consideração se deduz que, para se obter um grau mais alto de saúde, há que se armazenar todas as secreções sexuais.


Outra conclusão interessante dessas pesquisas é a relação entre o aumento da reabsorção e a elevação da temperatura dos órgãos sexuais. Quando se quer aumentar consideravelmente a reabsorção do sêmen, deve haver um aumento de temperatura nas vesículas seminais. Esse aumento térmico favorece a condução do sêmen absorvido pelo ducto torácico até o coração e a toda circulação.


A melhor forma de se produzir esse aumento de temperatura é sem dúvida a prática do Maithuna Yoga, cópula química sexual em que o homem e a mulher despertam seus fogos internos e condições térmicas formidáveis para a absorção das energias criadoras.


Está cientificamente comprovado que o envelhecimento da mulher está diretamente ligado à debilitação e mau funcionamento dos ovários.


Se houver enriquecimento de hormônios no sangue da mulher, o organismo feminino se renova de maneira surpreendente.


O segredo da conservação e renovação da juventude feminina consiste em preservar esses preciosos hormônios sexuais e isso é possível através da normalização e redução das menstruações.


Durante o período menstrual, a mulher perde uma quantidade considerável de hormônios. Com o decorrer dos anos, essas perdas vão ocasionando uma menor concentração de sangue e os ovários começam a produzir menos hormônios. Essa redução drástica na produção de hormônios está intimamente ligada à menopausa. Podemos concluir que se não houvesse menstruação, não haveria menopausa e consequentemente a mulher não envelheceria, porque os hormônios ao invés de se dispersarem no fluxo menstrual, permaneceriam em circulação dentro do organismo enriquecendo todas as células sangüíneas, conservando sua jovialidade e feminilidade, evitando-se o aparecimento precoce de rugas e outros sinais de envelhecimento.


Uma das funções básicas da menstruação é eliminar mensalmente uma boa quantidade de toxinas indesejáveis do organismo feminino. Por que as mulheres geralmente ficam irritadas e deprimidas nesse período ? Simplesmente porque, devido à descarga hormonal, se produz um desequilíbrio no sistema nervoso que afeta o estado físico e psíquico da mulher.


O dr. Frank, famoso ginecologista americano, em seu livro "Os hormônios sexuais femininos" demonstra que a mulher pode reduzir consideravelmente o volume do fluxo menstrual através da dieta e higiene e desta maneira conservar os hormônios femininos. Quanto menos descarga menstrual, menor é a perda de hormônios e tanto mais ela preserva sua juventude e beleza.


As investigações do dr. Frank com relação aos hormônios femininos demonstraram que estes hormônios não estão presentes somente no fluxo menstrual, mas também nas membranas mucosas do útero. Isto indica que está presente na descarga da mucosa que acompanha a menstruação. Por isso, quando a mulher sofre de leucorréia há uma debilitação do sistema nervoso e do cérebro. Essas secreções são ricas em lecitina, colesterina. fosfatos (tal como no sêmen masculino) e sua perda faz com que estas substâncias sejam retiradas do sangue e, por último, dos tecidos, dos nervos e do cérebro, que necessitam delas para sua nutrição.


Portanto, além de reduzir o volume do fluxo menstrual, nesses casos é necessário curar-se a leucorréia.

Segundo o Dr. Frank, essa enfermidade pode ser curada com a mesma dieta e higiene que são eficazes para diminuir a menstruação. Recomenda uma dieta pobre em proteínas animais e rica em verduras, legumes, cereais, etc.


Esse pesquisador descobriu que a quantidade de hormônios sexuais femininos no sangue circulante da mulher varia em cada ciclo menstrual. Apresenta-se um aumento brusco entre o 10º e o 15º dias, contando desde o primeiro dia da menstruação, quando acontece a ovulação. A maior concentração de hormônios ocorre no primeiro dia de menstruação. Com o princípio desta, esses hormônios diminuem bruscamente na circulação, devido à sua perda (mucosa e sangue). Os hormônios sexuais femininos se encontram no sangue menstrual numa concentração 4 a 6 vezes maior que no sangue circulante, devido ao acúmulo local desses hormônios na mucosa do útero. Assim fica claro que o fluxo menstrual e as secreções das mucosas contêm uma concentração de hormônios sexuais femininos considerável, e como eles exercem uma importância muito grande nos processos de renovação e preservação da juventude na mulher, é essencial diminuir a perda pela menstruação.


Supra e Infra-Sexualidade

 

Podemos estudar a Sexologia de dois ângulos diferentes. O 1º é o ponto de vista da ciência oficial, ensinado nas faculdades de medicina. O outro é o ponto de vista Gnóstico; é por este último que a iremos estudar.

Devemos relembrar que a palavra Gnose significa conhecimento, em nome da verdade, devemos afirmar que Sigmund Freud, com sua psicanálise, iniciou uma era de transformações extraordinárias no campo da sexologia, esta renovação foi continuada por vários de seus discípulos, entre os quais se destaca Jung.

Devemos compreender que o sexo em si é o centro de todas as atividades humanas, em volta dele giram todos os aspectos sociais da vida. Por exemplo, num baile, numa festa, tudo gira em volta do sexo, os homens vão ao baile porque lá existem muitas mulheres e vice-versa, isso ocorre em todos os lugares, tudo sempre girando em torno do sexo, de forma consciente ou inconsciente.

Hoje em dia o sexo voltou a ser estudado com propósitos transcendentais, o que era comum nas antigas civilizações serpentinas do Egito, Grécia, Índia, China, Astecas, Maias... nessas civilizações o sexo era algo sagrado, diferente do que ocorre hoje em dia.

Hoje vemos a mídia e a propaganda usando o sexo para vender qualquer coisa, o corpo se tornando algo barato e vil, a pornografia está em todo o lugar, e o sexo, que deveria ser tratado como algo sagrado, é desviando para a sensualidade materialista, isto tudo provoca a degeneração sexual que podemos ver nos dias atuais.

Existem 3 classes de sexo: o sexo normal, comum e corrente, o infra-sexo e o Supra-sexo.

Sexo Normal é aquele que leva a reprodução da espécie.

A infra-sexualidade é diferente, existem duas classes de infra-sexuais:


Lilith - aqui estão os homossexuais, as lésbicas, os monjes e monjas que odeiam o sexo e o reprimem, os pederastas, os masoquistas e sádicos, o bestialismo, os masturbadores, e todas as pessoas que odeiam o sexo e o acham algo degenerado, achando que para alcançar a divindade devem praticar o celibatarismo.

Nahemah - aqui estão os abusadores do sexo, os pornográficos, aqueles que se entregam a luxúria sem freios, os adúlteros, os conquistadores nos estilos casanova, don juan ou diabo (este último tem seu exemplo clássico na figura de Rasputin).


Já o Sexo Normal serve para a reprodução da espécie, em relação com o deleite sexual em si mesmo, este é um direito legítimo do ser humano, não sendo um pecado, nem tabu, nem motivo de vergonha; estes que assim pensam estão equivocados, pois é um direito por natureza que todo ser humano tenha o desfrute sexual.

Já o Supra-sexo, a supra-sexualidade, inquestionavelmente, esta é para os gênios, para os homens transcedentais, para as mulheres inefáveis, etc. Supra-sexuais foram um Jesus de Nazaré, um Budha, um Hermes Trimegisto, um Maomé, um Lao-Tsé na China, um Quetzalcoatl para os mexicanos, um Pitágoras, etc.

Todos nós poderíamos entrar no reino da Supra-sexualidade, mas antes de tudo deve-se ter o Sexo Normal. Os infra-sexuais, as lésbicas, os homossexuais, os pederastas, os masturbadores, não estão preparados para entrar no reino da Supra-sexualidade.

Para estes é difícil a regeneração, eles devem primeiro voltar ao sexo normal, um vez isto ocorrido, pode-se ir em frente no caminho para o Supra-sexo.

Aqueles que abusam, tendo vários parceiros, ou realizando vários coitos consecutivos, também são infra-sexuais.

Já o sexo normal ocorre segundo os interesses da natureza, onde nós somos uma máquina que capta forças cósmicas, a Terra é um organismo que se alimenta da energia dos seus seres, assim, os animais e os vegetais captam a energia, assim ocorre também conosco, assim servimos para a economia da natureza, sendo o prazer sexual um direito legítimo de todo o ser humano, dentro, bem compreendido, do matrimônio entre um homem e uma mulher.

Já a Supra-sexualidade tem efeitos extraordinários, como disse Nietzche em sua obra Assim falava Zaratustra: "Chegou a hora do Super-Homem. O homem é uma ponte colocada entre o animal e o Super-Homem, um perigoso passo no caminho, um perigoso olhar para trás. Tudo nele é perigoso. Chegou a hora do Super-Homem."Adolf Hitler interpretou essa teoria a seu jeito, achando ser possível criar uma raça superior de seres humanos eliminando os que ele achava inferiores, o resultado foi a 2º Guerra Mundial e o terrível Holocausto.

Concluiremos falando que a transmutação ocorre no casal, homem e mulher, quando não se perde as energias, ou seja, sem o derramamento do sêmen no homem, sem chegar no orgasmo, tanto no homem como na mulher.

PARTE 3

 

Adicionar comentário

ATENÇÃO:
- Não utilize os comentários para fazer perguntas ou enviar mensagens à administração do site;
- Não utilize palavrões;
- Não faça comentários ofensivos.

Código de segurança
Atualizar

Publicidade



Curta nossa página

Você também poderá gostar de

No result...

Produtos Sugeridos