Conheça os riscos de se fazer uma tatuagem

taturiscoFazer uma tatuagem não traz só beleza, mas também riscos graves. Em um estudo recente, os investigadores determinaram que o risco de hepatite C está diretamente relacionado com o número de tatuagens que a pessoa tem, de acordo com uma análise de 124 estudos de 30 países.Pessoas com várias tatuagens ou tatuagens que cobrem grandes partes de seus corpos estão em maior risco de contrair hepatite C, bem como outras doenças veiculadas pelo sangue. Doenças infecciosas, doenças de pele e alergias são apenas algumas das preocupações que devem ser abordadas a fim de proporcionar a experiência mais segura possível. Outros grandes riscos da tatuagem incluem contrair HIV, hepatite B e infecções bacterianas ou fúngicas. A maioria dos bancos de sangue pede que as pessoas esperem 12 meses após fazer uma tatuagem antes de doar sangue. De acordo com institutos de saúde, casos de Staphylococcus aureus estão em ascensão entre pessoas tatuadas. Isto é particularmente preocupante porque as cepas dessas bactérias são altamente resistentes à penicilina e muitos antibióticos.

Os produtos químicos na tinta da tatuagem são outra causa de preocupação. Algumas pessoas podem ter reações alérgicas à tinta, como dermatite (irritação grave na pele). Os pigmentos utilizados em tintas de tatuagem são de nível industrial e, segundo estudos, são adequados para tinta de impressão ou pintura de automóveis.

Nem todas as tintas de tatuagem são aprovadas por órgãos de saúde, incluindo aquelas, cada vez mais utilizadas, que brilham no escuro – os riscos que elas causam ainda não são conhecidos. Toxinas em algumas tintas para tatuagens podem entrar nos rins, pulmões ou linfonodos através do sistema circulatório.

Pessoas com condições de pele como eczema, ou que são propensas a ter quelóides (um crescimento excessivo de tecido cicatricial na área da ferida) devem reconsiderar fazer uma tatuagem, pois podem experimentar surtos ou deformidades na pele.

Para reduzir o risco da disseminação de patogenias veiculadas pelo sangue e por bactérias, os tatuadores devem utilizar sempre equipamentos esterilizados, agulhas novas, luvas e máscaras descartáveis, e devem abrir recipientes de tinta não utilizados para cada tatuagem – nenhum destes equipamentos deve ser re-utilizado ou compartilhado, em nenhuma circunstância.

Porém, os tatuadores são regulados por autoridades estaduais e locais, então a limpeza e a segurança das lojas de tatuagem variam. Os especialistas aconselham os clientes a visitarem as lojas antes de fazer uma tatuagem, e fazer perguntas aos tatuadores quanto à esterilização e a segurança dos equipamentos.

Certificados de segurança ou inspeções de saúde publicados em paredes de estúdios de tatuagem podem ser falsificados. Os especialistas afirmam que é melhor procurar por recomendações de pessoas que atestem a limpeza e qualidade de uma loja, bem como outras referências.

Você também pode procurar as leis do município ou local e pedir recomendações sobre lojas licenciadas de tatuagem, bem como verificar se há queixas sobre um estúdio particular.

E outro cuidado que não pode ser esquecido jamais: nos primeiros dias, a tatuagem é uma ferida aberta que precisa ser adequadamente tratada. A maioria das lojas explica o pós-tratamento com instruções sobre como limpar e tratar uma nova tatuagem, e isso é muito importante.

Para diminuir ainda mais o risco de infecções e doenças, as pessoas devem tomar certas precauções, como aplicar uma pomada antibiótica na área, ficar longe de piscinas ou banheiras de água quente, e evitar tocar ou pegar em qualquer crosta que se forme na área tatuada


Sangue e Agulhas

Visto que as tatuagens têm relação com agulhas e com o sangue, elas englobam vários riscos. Entre eles, a transmissão de doenças como a hepatite, a tuberculose e possivelmente o vírus HIV. Quando os tatuadores adotam todos os procedimentos de esterilização e higiene, os riscos de transmissão de doença são relativamente pequenos. Segundo os Centros para controle e prevenção de doenças - CDC (site em inglês) não há registro de nenhum caso de transmissão de HIV por tatuagem. Contudo, os médicos alertam que práticas não-estéreis podem levar à transmissão de sífilis, hepatite B e outros organismos infecciosos.


Novas tatuagens podem infeccionar, sobretudo se não receberem o devido cuidado posterior. Algumas pessoas também têm reações alérgicas às tintas usadas para tatuar. Embora os pigmentos usados sejam aprovados pelo U.S. Food and Drug Administration (FDA) para outras finalidades, o FDA não regulamenta as tintas de tatuagem. Finalmente, algumas pessoas sentem dor ou ardor durante exames de ressonância magnética (MRI) em conseqüência dos pigmentos metálicos. Alguns médicos também descrevem interferência e imagens distorcidas de ressonância magnética em conseqüência de pigmentos usados na maquiagem definitiva.

Além disso, a maioria dos Estados norte-americanos adota restrições sobre a doação de sangue por pessoas tatuadas. Por causa do perigo da hepatite, a Cruz Vermelha americana não aceita sangue doado por alguém tatuado no ano anterior, a menos que o estúdio em que foi feita a tatuagem seja regulamentado por leis estaduais. Porém, a maioria dos Estados não controla os estúdios de tatuagem. [ref - em inglês]

Os tatuadores usam regras conhecidas como precauções universais para prevenir a disseminação de doenças durante a tatuagem. Essas precauções fazem parte da Bloodborne Pathogens Rule (Regra sobre Patógenos Transmissíveis pelo Sangue) promulgada pela U.S. Environmental Protection Agency (Agência de Proteção Ambiental dos EUA- EPA). As mesmas regras se aplicam aos hospitais e consultórios médicos. O CDC é uma boa fonte de informações sobre precauções universais.

Outras precauções específicas para a tatuagem são:

durante a tatuagem, verificar se as luvas estão perfuradas, porque o ungüento à base de petróleo corrói o látex;

despejar a tinta previamente, usar lenço de papel limpo para abrir os frascos de tinta durante a tatuagem e impedir que seus bocais entrem em contato com superfícies contaminadas;

bater os tubos até secarem depois de enxaguá-los durante as trocas de cores - nunca soprar o excesso de água dentro deles;
 
espalhar sabão líquido em um lenço de papel, não diretamente sobre a área do sangramento, porque o sangue pode se espalhar pelo ar quando o jato de sabão atingir a pele;

dar ao cliente as canetas usadas para desenhar sobre a pele, que devem ser estéreis e de nível médico.

Além disso, os tatuadores precisam tomar medidas especiais de segurança com as mãos. Luvas ajudam a prevenir a transmissão de doenças por fluidos corporais, mas as bactérias se reproduzem no ambiente quente e úmido que as luvas criam. Isso significa que os tatuadores devem:

lavar as mãos com muito cuidado e freqüência;

verificar se há cortes ou ferimentos nas mãos e protegê-los com curativos;

cortar unhas lascadas e mantê-las curtas para evitar que perfurem as luvas;

evitar tatuar quando estiver com lesões, dermatite ou reações alérgicas.

Não tente fazer em casa

As leis (por exemplo, em Goiás, Minas Gerais, Santa Catarina e São Paulo) exigem que menores de idade tenham permissão dos pais para fazer tatuagem. Por isso, alguns adolescentes fazem tatuagens com amigos ou amadores, que usam instrumentos improvisados, como canetas e clipes de papel, sem medidas de higiene. Isso é perigosíssimo, porque só os equipamentos adequados e as medidas de higiene protegem contra doenças e infecção.

Como identificar um estúdio de tatuagem seguro

Além do uso de precauções universais e das leis que exigem que os menores tenham permissão dos pais, a tatuagem está sujeita a pouquíssimos regulamentos. O alvará de licença para funcionamento geralmente requer que se faça um curso reconhecido pelo Ministério da Saúde sobre a transmissão de doenças infecciosas e a aprovação em um exame, mas nenhum órgão governamental inspeciona os estúdios de tatuagem. As leis permitem que qualquer pessoa compre uma máquina, obtenha o alvará de licença e comece a tatuar, tendo ou não habilidade artística, uma situação que os tatuadores profissionais não aprovam.


Eis alguns passos básicos para se escolher um estúdio de tatuagem seguro.

Veja se o estúdio é limpo e profissional.

Faça perguntas: há uma autoclave? As agulhas e outros materiais são descartáveis? São usados desinfetantes aprovados pela EPA (Agência de Proteção Ambiental)? Os tatuadores usam luvas? Os verdadeiros profissionais não se aborrecem com as perguntas.

Observe o tatuador e preste atenção às suas medidas de segurança e de higiene.

Observe o tatuador abrir todas as agulhas antes de começar a trabalhar.

Pergunte se o pessoal que trabalha no estúdio pertence a alguma associação profissional. Isso não é uma exigência, mas tatuadores que pertencem às associações têm informações atualizadas sobre tendências, inovações e questões de segurança.

Fonte: LifesLittleMysteries
            http://pessoas.hsw.uol.com.br/tatuagens1.htm

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Publicidade