O Arquivo
logo

Faça uma doação

Todo o conteúdo disponibilizado no site é gratuito e você pode utilizá-lo livremente. Nossa única fonte de renda provém dos anúncios, o que não é suficiente para cobrir as despesas com a hospedagem. Qualquer ajuda para manter o nosso site no ar é bem vinda. Caso deseje contribuir com qualquer valor, basta clicar na imagem abaixo.





carnivoraConhecida como tocandira ou formiga-carnívora-gigante, ela é preta e tem um potente ferrão que injeta um líquido mortal em suas presas. As vítimas são baratas, besouros e até pequenos lagartos. As duas espécies são brasileiras e são consideradas as maiores formigas-operárias do mundo. Formigas-operárias são as que só trabalham em benefício do formigueiro, estão sempre em atividade e jamais se reproduzem. O grupo de Dinoponera gigantea (que tem mais de 3 cm) veio do Maranhão - onde vive - para ser estudado por biólogos no Museu de Zoologia de São Paulo. O grupo de D. australis (pouco menor do que a maranhense) foi coletado no interior de São Paulo.

De acordo com o biólogo Carlos Roberto Brandão, do Museu de Zoologia, as formigas-gigantes só atacam quando incomodadas. Porém, seu veneno é mortal para animais de pequeno porte (a picada de uma delas pode matar um rato). Algumas vezes, esse veneno pode ser fatal para o homem também. "Se a pessoa que foi picada é alérgica, ela poderá até morrer. Outras podem nem sentir a picada", explica o biólogo.

Ao contrário das outras espécies de formigas - que apresentam uma ou mais rainhas, dependendo da espécie -, o grupo de superformigas não tem rainha. A mãe de todas é uma operária escolhida numa disputa entre elas. Outra curiosidade: o seu ninho é escavado (enquanto da maioria é construído sobre a superfície) a dois metros de profundidade do solo, se abrindo numa espécie de fenda no chão. Da fenda se inicia um buraco que lembra um túnel em formato espiral, de onde saem as câmaras (espécie de salas, onde elas vivem e trabalham).

No lugar da rainha, as formigas-gigantes têm uma operária dominante que é a mãe dos futuros filhotes. A escolha é feita numa disputa elegante, sem mortes. Uma vai lutando com a outra, até sair a vencedora. As lutas podem durar dias com pausas para descanso.

Feita a escolha, e o macho estando no formigueiro, ocorre a fecundação. Aliás, o papel do macho é fecundar a fêmea. Ele só aparece na hora de namorar. Depois de fecundada uma única vez, a dominante pode ter filhotes pelo resto da vida. Os filhotes passam por várias fases (ovo, larva, pulpa) até atingir a fase adulta. Depois, vivem cerca de um ano.

Por mais que as formigas incomodem, a natureza precisa delas. As formigas representam a maior população de insetos do planeta. Calcula-se que existam 18 mil espécies, das quais 3 mil vivem no Brasil. Mas pra que tanto?

O mundo sem as formigas poderia virar um caos! Muitos ecossistemas seriam prejudicados e algumas espécies deixariam de existir. O tamanduá seria o primeiro a sumir porque se alimenta delas. As árvores também sofreriam. Elas fornecem néctar às formigas, que, em troca, espantam os predadores, protegendo-as.

Como as minhocas, as formigas também movimentam a terra na hora de fazer os ninhos e a tornam rica em matéria orgânica, deixando-a fértil para o plantio. As formigas ainda ajudam a espalhar sementes garantindo a reprodução de algumas plantas e a controlar a população de muitos insetos.

Amigas dos dinos

Ao que tudo indica as formigas também infernizavam os dinossauros. Foi encontrado um fóssil de formiga com cerca de 100 milhões de anos! Isso mostra que esses pequenos insetos conseguiram sobreviver aos períodos glaciais, época em que desapareceram várias plantas e animais.

Por ser pequeno, esse inseto consegue se esconder mais, principalmente embaixo da terra podendo escapar até de uma explosão. Não é por acaso que algumas vivem bem no fundo da terra ou em lugares que a gente nem imagina.

As formigas vivem em todos os ambientes terrestres, exceto nos pólos. Não há como evitar sua presença. Existem formigas em ruas, jardins, casas e até hospitais, o que é perigoso. Elas conseguem andar em lixo contaminado, passear em garfos e ir de um cômodo para outro sem problemas. Sendo assim, podem espalhar bactérias e prejudicar ainda mais os doentes.

Superorganizadas

O ponto forte das formigas é a organização. Esses insetos trabalham muito, sem reclamar. Formiga rebelde, como Flik, de Vida de Inseto, e Z, de Formiguinhaz, só em desenho animado!

A saúva, que tem o bumbum gordinho, é exemplo. Cada operária tem a sua função - cortadeira, carregadeira, jardineira e soldado - e, assim que nasce, cada uma executa sua tarefa. Elas cortam, carregam folhas e as transformam em fungo (ou bolor), que é o seu alimento. Ao contrário das formigas-gigantes, as saúvas são vegetarianas.

A rainha só observa o andamento da colônia. Se, por exemplo, ela acha que faltam formigas no grupo das cortadeiras, ela bota ovos para ter mais cortadeiras. Um formigueiro só acaba quando a rainha morre. Ela é a única que pode ter filhos.

Formando grandes batalhões à procura de comida, as formigas podem se tornar pragas. A saúva, por exemplo, é o terror dos agricultores porque devora plantações. Outras, além de plantações, atacam animais domésticos e pessoas. Em 1993, as formigas-lava-pés, que também são carnívoras, infernizaram a vida dos moradores de Envira, no Amazonas.

As formigas destruíram plantações e devoraram animais domésticos. Enterrar mortos era um problema porque no cemitério da cidade estava concentrada a maior parte dos formigueiros. As formigas-lava-pés também atacaram os moradores, muitos dos quais foram hospitalizados com feridas pelo corpo. A situação fez com que os moradores passassem a cobrir os pés com sacos plásticos.

Não dormem, são surdas e quase cegas...

As formigas nunca dormem; pelo menos, nunca ninguém as viu fazerem isso. O que os biólogos descobriram é que as formigas sabem dividir o dia em horas de trabalho e de descanso. Alguns acham que elas não dormem porque têm uma vida curta e precisam trabalhar para manter o formigueiro. Algumas espécies, como as saúvas, vivem apenas três meses e começam a trabalhar assim que nascem.

Elas também são surdas, quase não enxergam e se comunicam pelo cheiro. Quando uma formiga está em perigo, ela solta um odor para alertar as companheiras, transmitindo um aviso de que as demais devem fugir. O odor varia conforme a situação, mas o ser humano não consegue sentir esse cheiro. As formigas também servem de comida para o homem. Os chineses adoram ensopado de formigas, vinho com formigas, feijão com formigas etc. Eles dizem que, além de saborosas, são úteis no tratamento de muitas doenças. Se curam realmente ninguém sabe, mas os biólogos dizem que as rainhas-saúvas são muito nutritivas.

Formigas Gigantes

Ordem: Hymenoptera

Família: Formicidae

Nome popular: Formiga-gigante ou Falsa-tocandira

Nome em inglês: Giant Hunting Ant ou False tocandira

Nome científico: Dinoponera gigantea

Distribuição geográfica: Amazônia

Habitat: Florestas tropicais

Hábitos alimentares: Carnívoro, se alimentam de insetos, lesmas e até de pequenos lagartos

Reprodução: Após fecundada uma única vez, a operária dominante põe ovos pelo resto da vida.

Período de vida: 12 a 14 meses

A formiga gigante (Dinoponera gigantea),.também conhecida como falsa-tocandira, é originária da região Amazônica. É chamada de formiga gigante devido ao seu tamanho de aproximadamente 2,5 cm. São formigas carnívoras, que além do tamanho avantajado, possuem veneno fatal quando injetado nas suas presas, que constituem insetos, lesmas e até mesmo pequenos lagartos.

Esse veneno não é prejudicial ao homem, a não ser que o indivíduo seja alérgico, podendo trazer sérias complicações.Ao contrário da maioria das espécies de formigas, as colônias de falsa-tocandira não apresentam rainha. Elas são constituídas exclusivamente por operárias, que são as formigas que estão sempre em atividade e só trabalham em benefício do formigueiro. O que ocorre na colônia é uma disputa entre as operárias, que pode levar dias, com pausa para descansos.

A vencedora torna-se a formiga dominante da colônia, posição semelhante a da rainha de outras espécies, sendo que nessas disputas não ocorrem mortes. Quando a formiga dominante morre, novas disputas são realizadas. Outra diferença da falsa-tocandira em relação às outras espécies é o tipo de formigueiro, que é construído em um buraco escavado no solo a cerca de dois metros de profundidade.

As outras formigas costumam construí-lo acima da superfície.Todas as operárias, inclusive a dominante, têm o mesmo tamanho e a mesma forma, ficando difícil o reconhecimento de cada indivíduo. O Zoológico de São Paulo possuía uma colônia de formigas gigantes e para identificar cada indivíduo eram utilizadas marcações, que consistiam de pequenas placas numeradas e coladas no tórax de cada operária.

As formigas gigantes possuem um tempo de vida relativamente longo, atingindo entre 12 e 14 meses. Apesar das formigas em geral incomodarem os seres humanos, elas desempenham funções no meio ambiente que ajudam a manter o equilíbrio ambiental, podendo fazer parte da alimentação de outros animais ou até mesmo ajudar na dispersão de sementes e garantir a reprodução de algumas plantas.

Fonte: Jornal "Diario do Grande ABC"

          www.zoologico.sp.gov.br

Comentários   

 
#1 Guest 28-06-2010 18:36
8) :-| :-| amei o seu texto e acho que nao tem que melhorar nada
 

Adicionar comentário

ATENÇÃO:
- Não utilize os comentários para fazer perguntas ou enviar mensagens à administração do site;
- Não utilize palavrões;
- Não faça comentários ofensivos.

Código de segurança
Atualizar

GoogleNewsBuy Levitra No Prescription


Curta nossa página