Igreja Mundial do poder de deus....com "d" minusculo - Parte 1

igreja_m_falcatrua_topo13/09/2010 - A Igreja Mundial do Poder de Deus é tida como a igreja neopentecostal que mais cresce no Brasil. Tem mais de 2.300 templos e ocupa quase toda a programação da Rede 21, além de horários em outros canais. Quando foi fundada pelo apóstolo Valdemiro Santiago, em 1998, o então motorista de caminhão Givanildo de Souza começava a trabalhar em Sorocaba, no interior de São Paulo. Entusiasmado com as promessas de cura, enriquecimento e ressurreição, ele resolveu trocar o caminhão pelos templos. Virou discípulo de Valdemiro e obreiro da Mundial. Para provar sua proximidade com Valdemiro, Givanildo exibe fotos de sua família com a de Valdemiro, todos em trajes de lazer.

A dedicação ao altar lhe rendeu promoções. Givanildo passou por várias cidades até ser transferido para Araçatuba, a 525 quilômetros da capital paulista. Lá ficou responsável por 14 igrejas. Como pastor regional, chefiava os colegas e respondia pelo dinheiro arrecadado. Semanalmente, diz, enviava para a sede os montantes recolhidos. O vínculo com a Mundial durou até julho deste ano. Depois de se declarar descontente, Givanildo decidiu sair e agora faz acusações contra a Mundial. Ele afirma que era orientado a distorcer trechos da Bíblia para aumentar a arrecadação com os fiéis. É a primeira vez que um dissidente da Mundial dá um depoimento assim.

Representantes da igreja foram procurados para comentar, mas não quiseram responder. A seguir, suas principais afirmações sobre o funcionamento da Mundial.


A pressão por arrecadação


Os líderes da Igreja Mundial, segundo Givanildo, estabelecem metas financeiras a seus subordinados e cobram resultados. “Se eu não dobrasse o valor, ia ser mandado embora com minha família e tudo”, diz. Givanildo conta que, um pouco antes de deixar a Mundial, despachava para a sede cerca de R$ 300 mil por mês, oriundos do bolso dos fiéis. “Depositava na conta da igreja. Às vezes, pediam para levar em mãos.”

A pressão por arrecadação e as técnicas para extrair dinheiro de fiéis, segundo ele, eram ditadas pelo bispo Josivaldo Batista, o segundo homem da Mundial. Josivaldo, diz, lidera a segunda parte dos encontros periódicos de pastores para falar de crescimento financeiro. “A primeira parte da reunião é televisionada. Depois que desligam tudo, o bispo Josivaldo começa a falar: ‘O negócio é o seguinte, se não crescer, vamos fazer umas trocas aí. Vamos botar os pastores lá no fundão do Nordeste, no meio do mato’.”


O uso da Bíblia


Givanildo diz que, nas reuniões, Josivaldo também mostra como usar trechos da Bíblia para aumentar a arrecadação. “Houve uma campanha feita em cima de Isaías 61:7, sobre a dupla honra. Aí surgiu a proposta de pedir 30% do salário da pessoa.” Esse versículo diz o seguinte: “Em lugar da vossa vergonha tereis dupla honra; (...) por isso na sua terra possuirão o dobro e terão perpétua alegria”. Segundo Givanildo, os pastores passaram a pregar que para obter a “dupla honra” era necessário “dobrar” o dízimo e dar mais 10% do salário como oferta. Total: 30%. O “trízimo” ficou conhecido como uma inovação introduzida pela igreja de Valdemiro.

Outra orientação comum, diz Givanildo, é fazer associações simplórias entre números citados em textos sagrados e metas de ofertas. Num trecho bíblico que descreve uma batalha está dito que 7 mil guerreiros “não se dobraram a Baal”. É o que basta para uma associação. Depois de reler essa frase aos fiéis, os pastores passam a pedir doações de 7 mil pessoas, insinuando que se trata de uma determinação bíblica.


A barganha pela água benta


Na Mundial, de acordo com Givanildo, o acesso a bens sagrados são barganhados. Josivaldo, diz ele, mandava distribuir água benta só aos que contribuíssem financeiramente. “A gente tinha de dizer assim: ‘Eu quero 200 pessoas com oferta de R$ 100, que eu vou dar uma água’. Para aquelas que não tinham oferta, não podia dar.”

 

Igreja Mundial vende meias abençoadas por R$ 153 o par, toalha que paga dívidas e "martelo da justiça" por 1000 reais !!!

 meias_abenoadas

01/09/2011 - A IMPD (Igreja Mundial do Poder de Deus), do apóstolo Valdemiro Santiago, está oferendo aos fiéis meias ‘ungidas’ por R$ 153 o par. Na fábrica, esse tipo de meias de algodão sai por menos de R$ 5 para grandes quantidades.A campanha das meias “Sê Tu Uma Benção” aparece nos programas de TV e site da igreja. Na TV, fiéis dão testemunho dos milagres que obtiveram graças às meias (ver abaixo). Aceita pedidos por telefone e internet. A Mundial não afirma estar "vendendo" as meias, mas aceitando “doação” ou “oferta de fé e amor” dos fiéis.

Valdemiro tem feito propostas milionárias pelas madrugadas do SBT. Ele já teria fechado recentemente um contrato do Silvio Santos, o dono da emissora, o que não se confirmou até agora. Apesar disso, a Mundial está devendo R$ 1,53 milhão de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano ) do terreno de sua nova sede em construção no bairro de Santo Amaro, zona sul de São Paulo. A igreja estaria tentando obter do prefeito Gilberto Kassab uma isenção do imposto ou anulação da dívida.


Coragem


Ateus do Brasil - Mas meias? MEIAS?! Estão vendendo meias por mais de cento e cinquenta reais?!! Que igreja teria coragem de vender um produto assim? A Igreja Mundial. Aquela do Valdomiro Santiago. Aquele que não paga o IPTU de um milhão e meio de reais das igrejas de São Paulo por falta de dinheiro mas acabou de oferecer vinte e cinco milhões de reais por um canal de TV a cabo americano. Aliás, vá lá ler sobre isso e depois volte pra me ver rodando a baiana sobre as meias.

Como que isso acontece? Meias? Digo, como é que alguém deixa isso acontecer? O fato de dar meias mediante a supostas doações de 153 reais não caracteriza charlatanismo? Alguém pode me explicar?

Enquanto isso eu tenho que me segurar para não generalizar e chamar os fiéis da Igreja Mundial de retardados. Eu sei que tem muita gente legal e até inteligente que vai nesses lugares mas… putz! Como pode alguém com o mínimo de neurônios necessários para ser adestrado pensa em ir em uma igreja dessas? É o mesmo que eu tentar usar os chapéus da Barbie: não me entra na cabeça uma coisa dessas.

E se você é tonto pra comprar meias por 150 reais só por serem abençoadas, por que não vira mórmon logo e compra cuecas abençoadas também? Aff. E é com essa grana que pagam os deputados da bancada evangélica. Pense nisto.

 

Fiel afirma ter esfregado toalha milagrosa da Igreja Mundial em banco e dívida de R$18 mil teria sumido

 toalhinha_abenoada

29/09/2011 - Em um vídeo divulgado na internet, um fiel da Igreja Mundial do Poder de Deus afirmou em testemunho durante um culto que Jesus havia pagado sua dívida de R$ 18 mil com o banco e que agora não devia mais nada. Não há informações sobre a data exata do vídeo mas as imagens ficaram famosas na internet após diversos blogs de humor publicarem recentemente para fazer chacota.

O fiel que não teve o nome divulgado, afirmou que após ter pegado a “toalhinha milagrosa” com o Pastor da Igreja Mundial, dirigiu-se ao banco para quitar a dívida: “eu passei e peguei a toalhinha com o Pastor aqui, e aí quando foi à noite eu passei lá na porta do banco e encostei a toalhinha na fechadura do banco e disse: Senhor, essa dívida vai sumir, em nome de Jesus”.

O Pastor questionou sobre o que teria acontecido e o fiel afirma que não tinha mais a dívida: “depois de uma semana eu fui ao banco para consultar meu saldo e o gerente afirmou que eu não tinha mais nenhuma dívida”.

O Pastor da Igreja Mundial do Poder de Deus afirma que já perdeu a conta de quantas vezes ouviu relatos semelhantes e ressalta: “Jesus paga a dívida. Paga ou não paga?”.

 

Mundial envia ao fiel martelo divino pela ‘ofertinha’ de R$ 1.000

martelo_da_justia


03/10/2011 - A Igreja Mundial colocou à disposição dos fiéis um martelo divino para quebrar as “pedras do caminho”, como desemprego, dívida, vício em jogo de azar e marido com amante. O objeto sagrado está sendo enviado pelo correio a quem fizer a “ofertinha” de R$ 1.000, conforme anunciou na TV um pastor (vídeo abaixo). O site da igreja informa que a arrecadação será destinada para a construção da Cidade Mundial, em Garulhos, na Grande São Paulo. A igreja usou um trecho da Bíblia para justificar a oferta do martelinho. Diz Jeremias 23:29: “Porventura a minha palavra não é como o fogo, diz o Senhor, e como um martelo que esmiuça a pedra?”

Na prateleira de produtos divinos da igreja de Valdemiro Santiago há, além do martelinho, meias e  toalhinhas. A promoção das meias acabou recentemente. O par estava sendo "ofertado" por R$ 153. Em denúncia contra a Igreja Universal por lavagem de dinheiro, o Ministério Público Federal em São Paulo acusou a denominação de enganar os fiéis com falsas promessas para aumentar a sua arrecadação.  A acusação poderia ser estendia a outras igrejas, como a Mundial, mas a Justiça rejeitou essa parte da denúncia.


Os motivos da ruptura


“Eu fazia meu melhor no altar, só que quando chegava nesse momento de pedir oferta não me sentia bem. Ficava enojado”, afirma. “Se a igreja está passando necessidade, não pode ter fazenda, clube.” Givanildo conta que era considerado “rebelde” por não colocar em prática as campanhas de ofertas acima de R$ 100. E, quando o faturamento caía, era acusado de roubo, diz. “Um dia, na reunião, o bispo Josivaldo, querendo me humilhar, gritou assim: ‘Pastor Souza, vem aqui na frente’. Ele disse que tinha uma acusação, que eu estava pegando propina de outros pastores.”


A nova igreja


Fora da Mundial, Givanildo montou sua própria igreja, a Missionária do Amor. Seu primeiro templo, em Araçatuba, tem sistema de som, grafite na parede e quase uma centena de bancos estofados. Com que dinheiro montou tudo isso? “Tem gente que acredita e está me ajudando”, afirma. Sua igreja não parece ser muito diferente da Mundial. Givanildo afirma que, pelo menos no que diz respeito à forma de pedir ofertas, não segue os passos de Valdemiro.


Igreja Mundial do Poder de Deus é fechada novamente


27/08/2010 - Por Leonardo Gonçalves. A Justiça determinou na última sexta-feira (20) o fechamento imediato do templo da Igreja Mundial do Poder de Deus no bairro Brás (região central de São Paulo). A Igreja está sujeita a uma multa diária de R$ 30 mil em caso de descumprimento. A juíza Maria Gabriella Pavlópoulos Spaolonzi, da 13ª Vara da Fazenda da Capital, também determinou que a prefeitura não emita mais licenças provisórias de funcionamento e que revogue a licença atualmente em vigor.

A sede já havia sido fechada pela prefeitura no fim do ano passado, mas foi reaberta com um alvará provisório em fevereiro deste ano. Nos dias em que a sede permaneceu fechada, apareceram uma enormidade de cartazes colados nas imediações do Brás. Neles, o prefeito Gilberto Kassab, apontado como um dos artífices do fechamento da Igreja Mundial, aparece com chifres, personificando o “demônio”. Durante os 53 dias em que o megatemplo do Brás ficou lacrado, o prefeito também sofreu duros ataques de Valdemiro Santiago, fundador da igreja, o qual detém várias horas de programação na televisão.


Pedidos exorbitantes e nenhum benefício concreto


Na primeira vez que a Igreja Mundial teve o templo lacrado, Valdemiro lançou uma campanha de redes ungidas. Como de costume, chorou na frente das câmeras ao convocar 150 mil fiéis a ofertarem 153 reais, simbolizando os 153 peixes da pesca milagrosa, totalizando R$ 22.950.000. A justificativa: O dinheiro seria aplicado na adequação da sede às normas exigidas pela prefeitura e defesa civil. No entanto, apesar da arrecadação, o templo não se acomodou aos padrões de segurança exigidos, sendo novamente clausurado. Fica agora a dúvida sobre o destino dos quase 23 milhões de reais da campanha, uma vez que a sede não foi reparada, como havia sido proposto.


Novo apelo financeiro

apostolo1


Aproveitando a comoção dos fiéis que têm novamente o templo embargado, Valdemiro Santiago faz um novo pedido, e oferece outro talismã da sorte. Desta vez não se trata de rede ungida, mas um martelinho de madeira, que segundo o líder da seita, representa “decisão”. O preço da bênção é de 1000,00 reais, e o apóstolo se diz confiante em que vai receber ajuda de 10 mil pessoas, contabilizando assim 10 milhões de reais. Pode-se dizer que este é o martelo mais caro que já se viu até hoje. Tudo em nome da “obra”, como sempre.

Segundo a Promotoria que impôs o novo embargo, o local funciona à base de alvarás temporários e não atende normas de segurança. O limite de lotação da sede, de 8,4 mil pessoas, seria descumprido pela Igreja. Com o grande número de pessoas, as “rotas de fuga” ficam bloqueadas, dificultando uma evacuação em caso de emergência.

PARTE 2

 

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Publicidade