monou1Por Jesus Galvão, 28/09/2018 - Fu Hou foi um monge altamente reverenciado e respeitado por seus feitos enquanto ainda era vivo. Fu Hou viveu a maior parte de sua vida no Templo de Chongfu, na cidade de Quanzhou, no sudeste da China. O monge morreu aos 94 anos, em 2012. Entretanto, antes de sua morte, Fu Hou teria solicitado que seu corpo fosse preservado. Fu Hou se dedicou ao budismo desde os 13 anos de idade. Ele nasceu em Jinjiang, na província de Fujian, em 1919. Seus amigos e pessoas próximas afirmavam que ele era um homem calmo, repleto de compaixão e muito quieto. Além de ser um monge muito dedicado a sua religião e ao compromisso que ele firmou com o bem.

    prohis topo13/10/2018 - Muito me intriga as pessoas que costumam argumentar contra o regime / ditadura militar no Brasil, que enchem a boca e estufam o peito para falar sobre o assunto, mesmo as que tenham nascido após o término do regime. Essas mesmas pessoas apontam o dedo pra alguém que se diz eleitor do Bolsonaro e dizem: Fascista!!! Não estudou história não?? Não sabe o que os militares fizeram? Não sabe das torturas? Não sabe das perseguições políticas? Não sabe dos desaparecidos? E por fim, elas dizem: eu não voto em quem dissemina e faz discurso de ódio, em quem apoia tortura e torturador, em quem apoia a ditadura e em quem não prioriza as minorias, em quem põe em risco a democracia.

    murber1Símbolo maior da Guerra Fria, o Muro de Berlim foi construído em 1961 e dividiu por 28 anos a Alemanha em dois blocos: a República Democrática da Alemanha - que seguia o regime socialista liderado pela União Soviética - e a República Federal da Alemanha -conduzida sob o regime capitalista. Depois da derrocada dos regimes socialistas, ele foi derrubado em 9 de novembro de 1989. Antecedentes: Porém, para entender a divisão do território, é preciso voltar no tempo, mais precisamente até o final da Segunda Guerra Mundial ...

    socima topoPor Marian Tupy - 28/03/2016. Muito de nós já vimos imagens das crianças etíopes com fome, com barrigas inchadas e olhos cobertos com moscas. O que poucos sabem é que elas foram vítimas inocentes do Derg, um grupo de militares marxistas que tomou o poder na Etiópia e usou a fome para chantagear partes rebeldes do país. Entre 1983 e 1985, mais de 400 mil pessoas morreram de fome. Em 1984, o Derg utilizou 46% do PIB para gastos militares, criando o maior exército da África. Em contraste, o gasto com saúde diminuiu de 6% do PIB em 1973 para 3% em 1990.

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco