Ironia mórbida: robôs sexuais podem ser hackeados para matar seus donos

    robomor114/09/2017 - Robôs sexuais podem ser uma boa saída para algumas pessoas solitárias, mas também são sinônimo de problemas. Além de levantar questões polêmicas como estímulo à pedofilia e estupro, essas máquinas também podem se tornar assassinas. Isso mesmo. Se os cientistas forem capazes de criar uma inteligência artificial suficientemente segura e que não planeje nos destruir tal como uma Skynet, ainda corremos risco de ver robôs menos evoluídos se tornando alvos de ataques hackers para assassinar pessoas.

    Estes produtos podem despertar o interesse de uma ampla gama de clientes, já que os produtores prometem mais realismo do que nunca, com bonecas capazes de imitar vozes humanas e ter orgasmos. Porém, se elas tiverem mais liberdade de movimentos nas suas articulações do que segurança em seus códigos de acesso, podem ser hackeadas para agredir seus donos. Existem cinco fabricantes no mundo que produzem esses robôs, por uma faixa de preço que pode variar entre US$ 5 mil e US$ 15 mil, podendo ser controlados por aplicativos de smartphone. Já que não contam com inteligência artificial, não correm o risco de se rebelarem contra nós, mas isso não impede outros tipos de problemas.

    De acordo com o especialista em tecnologia da Universidade de Deakin, "hackers podem invadir um robô ou um dispositivo robótico e ter o controle total das conexões, braços, pernas e outras ferramentas anexas, como facas ou dispositivos de soldagem".

    Leia também - A TV modular de 146 polegadas da Sansung

    Muitas vezes, esses robôs podem pesar mais de 90 quilos e ser muito fortes. Uma vez que um robô é hackeado, o hacker tem controle total e pode emitir instruções para o robô. A última coisa que você quer é que um hacker tenha controle sobre um desses robôs! Uma vez invadidos, eles poderiam ser absolutamente usados para realizar ações físicas para um cenário vantajoso ou para causar danos.Ele ainda acrescentou que "os robôs precisam de um sistema operacional para operar exatamente como nossos telefones, tablets e laptops". Uma vez que hoje tudo é conectado à internet, "os robôs não são diferentes".

    Mas e se eles não estiverem em um sistema online? Bem, para serem controlados por smartphones, a saída poderia ser uma conexão BlueTooth. Mas voltamos à estaca zero, uma vez que dispositivos BlueTooth estão sendo invadidos com sucesso por hackers. Resta então torcer para que os sistemas integrados a esses robôs sejam seguros o suficiente. Ou garantir que ninguém tenha interesse em lhe fazer mal antes de comprar um desses brinquedinhos.

    Fonte: https://www.tudocelular.com/

    Enquete

    Você tem parente próximo ou amigo pessoal internado ou que tenha falecido por coronavírus?

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco