Ave mais estranha do mundo

avest1Como todas as aves da ordem Caprimulgiforme é caracterizada por possuir hábitos nocturnos ou crepusculares, com um bico muito pequeno, cabeça quadrada e com olhos muito grandes. Ocorre do sul do México e nordeste da Guatemala até a Bolívia e sudeste do Brasil.

Alimenta-se principalmente de grandes insectos voadores, como besouros, gafanhotos e morcegos. Sua voz é um fortíssimo grito gutural e monossilábico (groaa), repetidos a intervalos entre 10 e 20 segundos. É uma ave que utiliza muito bem sua plumagem para se camuflar. Normalmente se passa por um pedaço de madeira, um galho de árvore ou mesmo troncos partidos ou em pé. Costuma ficar estático, não ser assustando facilmente. Alcança até 37 cm fora a cauda. Não é uma espécie acostumada ao convívio urbano.

Crenças populares

O urutau é tido como nobre pelos moradores rurais por simbolizar força e pela forma como se protege dos perigos e dos predadores. A ave, por seu canto, figura entre várias lendas. Segundo os sertanejos, o urutau aparece na hora em que a lua nasce e seu canto triste se assemelha a “foi, foi, foi...”. Uma lenda diz que o pássaro seria uma mulher que perdera seu amor. Por isto, ele teria o nome de pássaro-fantasma. Outros dizem que o canto da ave é um presságio ou aviso de morte de algum familiar.

Leia também - A Origem do Dia das Mães

Ave Fantasma

O urutau (Nyctibius griseus), pássaro que em tupi-guarani significa ave-fantasma, durante o dia permanece totalmente imóvel sobre um tronco, um galho ou um mourão de cerca. À noite, faz ecoar um canto melancólico, parecido com um lamento humano. Mede cerca de 37 cm de comprimento, 80 cm de envergadura e pesa entre 160 e 200 g (macho). Vive em bordas de florestas, campos com árvores e cerrados e é encontrado da Costa Rica à Argentina.

avest2

Existem cinco espécies de urutau no Brasil - a mais comum é a (Nyctibius griseus) que em tupi-guarani significa ave-fantasma, é um pássaro solitário e de hábitos noturnos que dificilmente se deixa ver. O urutau habita na região norte e nordeste da Argentina, nas matas do Paraguai, no Norte do Uruguai e do Brasil, onde lhe são atribuídos vários nomes: Jurutaui na região amazônica; Ibijouguaçú entre os Tupis e Mãe-da-Lua entre os mineiros. Estas designações correspondem a diversas regiões linguísticas: à dos tupis e guaranis e à do idioma quichua.

Pousado na ponta de um galho seco, fitando a lua e estremecendo a calada da noite, emite um canto bruxuleante que mais parece um lamento humano. Tem uma cabeça chata, olhos grandes e muito vivos, a boca rasgada de tal forma que os seus ângulos alcançam a região posterior dos olhos. A sua cor parda em tons de canela com riscas transversais e escuras permite-lhe adaptar-se perfeitamente ao galho da árvore, passando completamente despercebida. Este seu disfarce associado a uma perfeita imobilidade protegem-na dos seus predadores e permitem-lhe caçar as suas presas (besouros e borboletas) com uma grande facilidade.

O urutau vai contra tudo o que conhecemos como uma ave normal. Passa o dia inteiro imóvel, pousado em um galho ou um mourão de cerca. Sua silhueta e suas cores são merecedoras do título de ave mais camuflada do mundo. As vezes é difícil dizer onde começa a ave e acaba o galho.

avest3

Seus enormes olhos laranjas que o ajudam a enxergar no escuro da noite seriam uma falha em seu disfarce não fosse pelas pálpebras que os recobrem com um detalhe interessante- há uma pequena prega nas pálpebras, permitindo que a ave enxergue mesmo de olhos quase que inteiramente fechados. Apesar de não pertencer a família das corujas muitas vezes é confundido com elas. Possui olhos grandes e desproporcionais ao tamanho da cabeça larga e achatada. À noite, quando iluminados por uma lanterna, os olhos refletem uma luz avermelhada, visível a grande distância. A boca, enorme, é parecida com a de um sapo cururu. Essa aparência assustadora é usada como arma para afastar a maioria dos predadores.

Leia também - 5 animais marinhos que você não acredita que podem te matar

avest4

avest5

Durante o dia, eles fecham as pálpebras para esconder os olhos grandes, mas deixam uma "fresta" por onde consegue vigiar as redondezas. Assim, ele consegue se defender de qualquer estranho que se aproxime dele. Além dos olhos grandes, o bico e a boca do urutau merecem um comentário à parte: essa espécie possui o menor bico, mas a maior boca (seria a mesma coisa que ter uma boca de sapo com um bico de andorinha)

 

 

Fonte: https://pt.wikipedia.org
           http://mundoanimal66.blogspot.com.br
           http://www.caliandradocerrado.com.br

 

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade