Osteopatia

    osteo1O Doutor Andrew Taylor  Still (1828-1917) •  Médico cirurgião, criou a Osteopatia em 1874, precisamente dia 22 de junho às 10 horas da manhã . Andrew Taylor Still - Still nascido em 06 de agosto de 1828, seu pai que terá uma grande influência sobre ele e Pastor Metodista, médico e fazendeiro. Como era de costume na época ele se inicia a medicina com seu pai e se interessa bastante a anatomia, que le vai poder estudar de bem perto primeiramente sob os cadáveres dos índios e durante a guerra da Secessão durante a qual ...

    ele será médico-cirurgião dos confederados. Em 1865 ele perde quatro membros de sua família por ocasião de uma epidemia de meningite.Still fica traumatizado pela dupla impotência da medicina e das instâncias religiosas  para salvar seus filhos. A partir daí ele começa a duvidar da medicina que ele pratica e inicia pesquisas em diferentes direções, e é de uma forma empírica que ele trata um certo dia uma criança vítima de disinteria (fatal na época) seguida da cura de outros dezessete casos nos dias que se seguiram

    Leia também - Hipnoterapia.

    Desta maneira ficou convencido que havia uma outra maneira de tratar, ele anuncia a data oficial da invenção da osteopatia em 22 de junho 1874 as dez da manhã.Sua notoriedade cresce, ele torna-se osteopata itinerante ele trata quase todas as doenças e descobre a medida que o tempo passa o recurso de sua invenção.No final de 1880, ele fica sobrecarregado de pacientes a tratar e aí ele decide formar seus filhos Harry, Charles, Herman, Fred são os primeiros osteopatas formados, ele demonstra aqui que a osteopatia e transmissível e não um dom mágico.

    Em 1892, ele funda a escola americana de osteopatia em Kirksville Missouri.A osteopatia é combatida pela medicina alopática que conseguiria fechar diversos colégios de medicina onde essa disciplina era ministrada. Apesar disso a osteopatia continua e de 1930-1969 a osteopatia e pouco a pouco reconhecida em todos os Estados dos Estados Unidos. Os osteopatas americanos obtém progressivamente todos os direitos e privilégios medico e cirúrgico.

    Em 1917 morre Andrew Taylor Still.Em seu leito de morte ele faz prometer seu melhor aluno J.M Littlejohn., que era inglês de propagar a osteopatia na Europa, e é ele quem vai fundar a British School of Osteopathy. Em 1930, W.G Sutherland publica seu primeiro livro sobre a osteopatia crâniana.

    O conceito Osteopático

    Still foi o primeiro a reconhecer e integrar dentro de um sistema terapêutico, o fato de que o organismo humano pode resistir e se defender das influências nocivas, que possam resistir a modificação do equilíbrio do meio interior e se reconstituir.Ele reconheceu e colocou em prática o conceito da unidade do corpo que se expressa pelo fato de que toda a estrutura ou função anormal de uma determinada parte do corpo possui uma influência anormal com relação as funções das partes.

    Em função da inadaptação a posição ereta, o organismo é particularmente disposto a distúrbios articulares e peri-articulares principalmente as articulações vertebrais e pélvicas. Esses distúrbios mecânicos possuem uma influência desfavorável sob as estruturas e as funções das partes do corpo, provocando a instalação do processo patológico. Esse complexo constitui uma lesão osteopática.Para Still, “a estrutura governa a função”, todas as patologias tinham por origem um disfuncionamento da estrutura e uma vez que a estrutura restabeleça seu equilíbrio a patologia desapareceria.

    Convem agora a partir dos progressos realizados pelos pesquisadores, em particular I.Korr(PH.D), de dizer que o contrário pode se dar também, isso quer dizer que segundo ele “as funções podem também governar as estruturas”.“Uma doença não é nada mais do que uma fisiologia perturbada”. “Não há doenças e sim há doentes”.

    O papel do Osteopata

    Still dizia que nenhuma célula do corpo humano poderia viver sem um suporte do sangue arterial e o comando nervoso(sistema simpático).Logo o papel do osteopata é simplesmente de impedir todas as obstruções das vias a fim de preservar a omeostasia .E isso graças aos seus conhecimentos de anatomia e fisiologia, ele vai após uma anamnese completa, realizar uma avaliação do paciente tanto articular, muscular, visceral se necessário a fim de encontrar a lesão primeira e normalizá-la.

    Definição:

    • Literalmente osteo = osso
    •  patos = doença

    osteo2“As restrições de mobilidade no corpo são causadas por estresses físicos ou emocionais como, por exemplo, má postura, lesões do esporte ou acidentes. O osteopata utiliza uma abordagem total do corpo para tratar a causa dos sintomas propriamente.Osteopatia é uma forma holística de medicina não convencional, que usa técnicas manuais para diagnosticar e tratar uma grande variedade de problemas de saúde. Ela se baseia na filosofia de que o corpo funciona como uma unidade composta de diferentes partes móveis, tais como, músculos e articulações, órgãos e vísceras, circulação sangüínea ou interações microscópicas entre as células.Considera que, quando o corpo não apresenta restrições de movimento , ele é capaz de lidar melhor com a dor, o estresse e as doenças, tendo, então, um poder de auto-cura. Todas as partes do corpo funcionam juntas de uma forma integrada. Se uma das partes está restrita, as restantes deverão sofrer adaptações e compensações, eventualmente levando à inflamação, à dor, à rigidez e a outros problemas de saúde.Seu papel é remover esses padrões de restrições, de forma que o corpo funcione corretamente.

    O osteopata utiliza as mãos para perceber os movimentos e tensões do corpo, através de varias técnicas manuais suaves e não invasivas. Isso significa que pessoas de todas as idades podem consultar um osteopata, desde o recém-nascido ao idoso. O tratamento osteopático influencia o funcionamento fisiológico do corpo humano ao tratar músculos, articulações e fásciais. Melhora a circulação, a função do sistema nervoso e imunológico, a digestão e a respiração.

    Leia também - Magnified Healing - A Cura Magnificada

     

    O tratamento osteopático pode ajudar pessoas acometidas de dor lombar, dores de cabeça e  pescoço, cólicas menstruais, ciáticas, artroses, doenças relacionadas ao trabalha, tendinites, problemas digestivos funcionais e respiratórios, dentre outros. A escolha das técnicas depende da avaliação, indicações e contra-indicações, e a freqüência do tratamento depende da cada caso.

    Entendendo e conhecendo a osteopatia

    Osteopatia

    Para poder compreender bem o que seja a osteopatia se faz necessário um rápido lembrete de três importantes correntes que influenciaram a medicina nos três últimos séculos.

    Iatro-química onde a doutrina defendida par Paracelse(1493-1541) dizia grosseiramente que o homem era um componente químico e que as patologias tinham como causa um alteração qualquer de sua composição.
    Há dois grandes processos fisiológicos, o da fermentação e o de efervescência.
    Há também qualidades químicas fundamentais, a acidez e a alcalinidade.

    O Iatro-mecanismo onde a perenidade e geralmente atribuída a René Descartes segundo ele, o corpo do homem é uma máquina, um robô que Deus criou para hospedar a alma, mas essas duas substanciais corpo e alma não possuíam nada em comum entre elas.
    William Harvey(1578-1658) descrevendo a lei da circulação sanguínea, cria  o primeiro modelo de física em medicina.
    Será essa então a explosão mecanicista e a tentativa de explicar mecanicamente todas as funções do corpo segundo a mecânica circulatória.

    O vitalismo é uma reação natural dos excessos de iartro-mecanismo e iatro-química.Para os vitalistas será o retorno  a síntese entre a matéria e o espírito.
    O vitalismo anuncia o declínio do cartesianismo em face de uma nova filosofia segundo a Leibnitz e Spinosa.
    O homem é um ser  motivado  por um princípio vital que vem  envolver toda a estrutura do corpo.
    Ele organiza todas as respostas normais e anormais do ser humano  as agressões internas e externas.

    A patologia: é uma resposta do princípio vital a uma agressão externa ou interna seja ela qual for.
    O terapeuta deverá simplesmente controlar o desenvolvimento das respostas do princípio vital e jamais suprimi-lo.

    Da mesma maneira que para as outras escolas médicas o vitalismo, o iatro-mecanismo e a iatro-química são as três raízes da osteopatia.

    O Que é osteopatia?

    A Osteopatia é uma ciência terapêutica baseada na biomecânica de corpo. Trata-se de um processo de diagnóstico e Terapias Manuais das disfunções de mobilidade articular e tecidual, em geral no quadro da sua participação no aparecimento das doenças. Daí que a lesão de uma articulação seja uma composição de todas as variações de lesões individuais ou conjuntas. São ocasionadas por um factor, mecânico ou não, que causa ou predispõe à doença. De facto, a filosofia e princípios osteopáticos permitem a todos os níveis o cuidado na saúde, na prevenção e tratamento das doenças.

    osteo3A Osteopatia reconhece que o Sistema Neuro-Músculo-Esquelético é importante e crucial na expressão total da vida, dado que o sistema neuromuscular está intimamente ligado a todos os outros sistemas do nosso corpo através do Sistema Nervoso; daí que, em Osteopatia, estrutura e função estejam intimamente ligadas. Uma anormalidade na estrutura do nosso corpo pode levar a uma disfunção que tanto se pode manifestar localmente como distante da estrutura lesada. Para corrigir as lesões mecânicas o osteopata aplica manipulações terapêuticas que devem ser suaves e controladas. Estas manipulações podem ser dirigidas no sentido das articulações, músculos ou fáscias, ou serem orientadas para a circulação, drenagem linfática e restabelecimento dos impulsos nervosos. A alma da Osteopatia é o reconhecimento da capacidade que o corpo humano tem para se regenerar, com alguma ajuda externa para muitas patologias.

    A Osteopatia é um conjunto de terapias manuais que corrigem os efeitos perversos vindos da estrutura óssea. O tratamento requer um exame aprofundado do paciente e um diagnóstico cuidado que vai terminar no acto terapêutico osteopático.

    Osteopatia: ajudando ao seu bem-estar

    Um bebé tem de suportar as tensões do nascimento e uma criança pode ter otites frequentes e/ou infecções no tórax. A criança em idade escolar transporta mochilas pesadas e o estudante gasta muitas horas à frente do portátil teclando inclinado muitas vezes sentado à secretária e com uma postura incorrecta.

     

    Pessoas que praticam desporto muitas vezes levam o corpo ao limite e aumentam a pressão sobre músculos e ligamentos.
    Com o avançar da idade os ligamentos endurecem e a circulação sanguínea reduz a velocidade dos nossos movimentos. Estas são actividades que a longo prazo podem provocar lesões que um Osteopata pode tratar.

    O que é a Osteopatia?

     Osteopatia deriva das palavras gregas (pathos) doença dos (osteon) ossos, e tem como objectivo último tratar problemas do sistema músculo-esquelético, através de uma análise global do corpo e da sua postura, sendo considerada uma terapia holística.

    Leia também - Talassoterapia

     

    A sua origem data do finais do século XIX a partir da investigação do médico norte-americano Andrew Taylor Still que estabelece a relação entre a alteração estrutural (músculo-esquelética) e o resto do corpo como elemento chave na saúde. Andrew Still achava que o bom equilíbrio das estruturas era crucial para evitar o aparecimento de disfunções e de doenças. Ou seja, o corpo tem possibilidades de se reequilibrar e de se autocurar.
    Como Atua a Osteopatia?

    A função do osteopata é tratar, através das mãos, as disfunções somáticas e estruturais do corpo baseando-se no seu conhecimento profundo da anatomia, fisiologia e biomecânica do mesmo. Tem como função restaurar o equilíbrio da mobilidade sem dor, uma vez que o movimento é a base de todo o funcionamento do nosso corpo.
     
    O Osteopata utiliza técnicas específicas para cada tipo de tecido (ossos, ligamentos, músculos e visceras) e de lesão a partir do seu exame inicial, sendo estas:

    - Técnicas estructurais: manipulação da disfuncção vertebral com impulso de pequena ou alta velocidade.

    - Técnicas funcionais: no tratamento de compressão nervosa com a técnica de trigger points.

    - Técnicas rítmicas e miotensivas: bombeios, estiramentos , facilitação neuro-muscular e técnicas harmónicas.

    - Técnicas de relaxamento: muscular, massagem dos tecidos para libertar contracturas, espasmos e tensões nas fascias.
     
    Quem pode beneficiar do tratamento Osteopático?

    • Pessoas que sofram de dores indefinidas nas costas (ex: ciática, escolioses)

    • Dores musculares que resultem de doença crónica ou de lesão (ex: lesões na cervical, torcicolos, ombros, tendinites)
     
    • Dores nas articulações resultantes de distensões ou entorses, artrites e problemas de mobilidade da aticulação dos maxilares (ATM)

    • Dores de cabeça, sinusites e irritabilidade

    • Stresse ocupacional ou de postura, hérnias discais e lombalgias
     
    • Bebés : cólicas, deformações cranianas pós-parto, choro intenso, vómitos, etc.
     
    • Traumatismos: pós-parto, traumatismos de acidentes e lesões desportivas

    Quanto tempo dura uma consulta osteopática?

    A primeira consulta é a mais longa, pois comporta um historial do caso, um exame completo (observação, testes ortopédicos, osteopáticos, neurológicos etc.), um diagnóstico e por fim tratamento. Esse tratamento, frequência e duração do mesmo vai variar de caso para caso. As seguintes consultas terão a duração inferior que variará em função do tratamento necessário e apropriado a cada caso.

    Contra- indicações
     
    A Osteopatia está contra-indicada em casos de reumatismo inflamatório, cancro dos ossos, fracturas graves e alguns casos de osteoporose avançada, que exigem tratamentos muito específicos.

    A Osteopatia é uma concepção diagnóstica e terapêutica manual das disfunções de mobilidade articular e tecidual em geral, no quadro de sua participação no aparecimento das doenças.

    A origem das manipulações das articulações remonta desde o Egito faraônico e Hipócrates,na Grécia,descreve em seu trabalho de articulação algumas manipulações.

          A Osteopatia foi desenvolvida pelo médico americano Andrew Taylor Still, no final do século XIX. Este quando jovem, sofria de enxaquecas e náuseas, que aliviavam apoiando a nuca em uma corda estendida em duas árvores. Tornou-se cirurgião, mas num determinado momento de sua vida, após verificar sua impotência médica para aliviar dores de alguns pacientes, voltou a estudar anatomia e fisiologia para tentar compreender melhor o corpo humano.

          Em 1864,após uma epidemia de meningite cérebroespinhal, Still perdeu vários pacientes e três de seus filhos, continuou seus estudos e dez anos depois ao atender uma criança que sofria de desinteria hemorrágica, percebendo que o abdome estava frio enquanto a parte inferior do tórax estava quente, mobilizou a criança, ficando esta curada. Observou então, como as estruturas ósseas e articulares estão relacionadas, inclusive com o funcionamento das vísceras.

    Leia também - Chakraterapia

     

         Avançando seus estudos agora in vivo, fez deduções sobre o papel da circulação sanguínea, das fixações articulares e sobre a unidade do corpo. A partir de então, sua reputação cresceu e resumiu seu pensamento em três obras, além de fundar escolas osteopáticas, que até hoje se multiplicam no mundo.

    PRINCÍPIOS
    ____________________
    • A estrutura determina a função

    Para Still, a estrutura (ossos, músculos, fáscias, vísceras, glândulas, peles, etc.) representa diferentes partes do corpo, sendo a função a atividade de cada uma delas. A enfermidade não pode se desenvolver se as estruturas estão em harmonia.

    • A unidade do corpo

    O corpo humano tem a faculdade de encontrar ou reencontrar seu equilíbrio (físico, bioquímico, mental, etc.). É o que chamamos de homeostasia. Still situa esta unidade ao nível do sistema miofascioesquelético. Este sistema é capaz de guardar na memória os traumas sofridos.

    • A autocura

    O corpo tem mecanismo para evitar ou eliminar doenças, desde que os meios (condutos nervosos, linfáticos, vasculares, nutrição celular e eliminação de dejetos) não estejam bloqueados pela desarmonia das estruturas. Sendo assim, o corpo é capaz de autocurar-se.
    • A lei da artéria

    Para Still, o papel da artéria é primordial. O sangue é o meio de transporte de todos os elementos, é o que assegura uma imunidade natural. O seu bloqueio irá gerar uma deficiente circulação no órgão aferente, resultando em um retorno venoso mais lento, provocando paralisações venosas, acumulação de toxinas e então, debilitando este órgão que estará predisposto a enfermidades

     Fontes: http://www.cmcsgabriel.med.br/osteopatia.htm
                 http://silviasol.com/o-que-e-a-Osteopatia.html
                 http://www.corpomeu.com/osteopatia/
                 http://www.relaxarte.com/public/Sections.php?section_id=14
                 http://www.corpopilates.com.br/osteopatia.htm

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco