Catedral de São Basílio

    catedralbasi1Por Daniel Neves, A Catedral de São Basílio foi construída entre 1555 e 1561 por ordem do czar russo Ivan, o Terrível, em homenagem a vitórias militares contra os tártaros. A cidade de Moscou é a capital da Rússia e o coração político e econômico do país. Habitada por mais de 12 milhões de pessoas, a capital russa tem como data de fundação o ano de 1147, segundo os historiadores. Por ser uma cidade com mais de 800 anos de história, é natural que exista em Moscou uma série de construções que atraiam anualmente milhões de turistas.

    Uma parte importante da história e da vida cultural de Moscou concentra-se no complexo de prédios do Kremlin, podendo ser citados museus, igrejas e prédios governamentais que foram sendo construídos dentro da fortaleza moscovita. Claro que não há construções históricas somente dentro do Kremlin, mas também fora dele. De qualquer forma, uma parte importante do legado histórico da cultura russa são as igrejas ortodoxas. Historicamente, a Rússia consolidou-se enquanto nação sobre forte influência da Igreja Ortodoxa e, apesar das tentativas do regime soviético de erradicar com a religião no país, ela sobreviveu, e parte do seu legado é percebida na série de igrejas históricas construídas em Moscou. Este texto tem como objetivo falar um pouco sobre uma dessas construções.

    Leia também - Fort Alexander

    Catedral de São Basílio

    Provavelmente, a construção religiosa mais conhecida de Moscou e talvez de toda a Rússia seja a Catedral de São Basílio, sobretudo por causa de suas torres com domos coloridos. Essa igreja é oficialmente conhecida como Catedral da Intercessão da Santíssima Theotokos e foi construída por ordem do czar Ivan, o Terrível (também chamado de Ivan IV), no período entre 1555 e 1561. Localiza-se na Praça Vermelha, nas proximidades de um dos muros do Kremlin. Os historiadores afirmam que a construção foi responsabilidade dos arquitetos Barma e Postnik. Existe uma lenda muito conhecida a respeito dos arquitetos que fala que Ivan, o Terrível, ordenou que eles fossem cegados para que não construíssem outro prédio tão bonito quanto a Catedral de São Basílio. Os historiadores alegam, no entanto, que isso provavelmente se trata apenas de uma lenda, pois um dos arquitetos citados esteve envolvido com outras construções posteriormente.

    A construção da catedral aconteceu em comemoração a uma campanha militar vitoriosa que havia sido realizada por Ivan, o Terrível. Essa campanha militar fazia parte da guerra travada entre a Rússia moscovita e os tártaros do Canato de Kazan. Essa guerra contra os tártaros era travada desde o século XV e resultou na conquista de Kazan pelos exércitos moscovitas de Ivan IV. Além disso, a construção de grandes prédios (como a Catedral de São Basílio) fazia parte de uma estratégia dos governantes russos da época para afirmar o seu poder e não se resumiu somente a Ivan IV. A respeito disso, a historiadora Nancy Shields Kollmann afirma:

    catedralbasi3

    "Os governantes também usavam a arquitetura enquanto afirmação simbólica. Ivan III reconstruiu as igrejas do Kremlin num conjunto magnificente (incluindo uma catedral da Sagrada Família, a sé metropolitana e uma catedral mortuária) que demonstrava não só poder e força, mas também […], a amplitude de suas conquistas. Os grão-príncipes também deixavam símbolos da sua autoridade em novas igrejas e mosteiros construídos para comemorar vitórias militares […] ou para difundir seu patrocínio" A construção da catedral foi finalizada, conforme mencionado, em 1561, no entanto, a estrutura dessa catedral sofreu uma série de alterações com o tempo e somente ganhou sua forma atual em meados do século XIX. O nome pelo qual a catedral é comumente conhecida – São Basílio – é em referência a um eremita russo que viveu em Moscou nos tempos de Ivan IV.

    Basílio nasceu em Moscou, em 1469, e durante sua juventude tornou-se uma espécie de eremita (era chamado na época de “louco por Cristo”). Os relatos falam que Basílio caminhava seminu pelas ruas de Moscou e era conhecido por ter poderes de clarividência (previsão do futuro). As suas previsões, afirmam, fizeram com que ele ganhasse o respeito do czar russo Ivan, o Terrível. Morreu em 1557 (algumas fontes falam 1552) e foi canonizado em 1588, tornando-se um santo para a Igreja Ortodoxa. A Catedral de São Basílio teve sua estrutura ameaçada duas vezes ao longo da história. Primeiramente, os franceses cogitaram demoli-la quando invadiram Moscou em 1812 como desdobramento da Campanha da França, organizada por Napoleão Bonaparte. No século seguinte, foi a vez do governo soviético cogitar a demolição da catedral.

    A partir de 1917, o governo soviético iniciou uma campanha contra a religião, sobretudo contra a Igreja Ortodoxa, a maior da União Soviética. Essa campanha fez com que diversas igrejas passassem a ser utilizadas para outras finalidades. Como consequência dessa campanha, cogitou-se a demolição da catedral, o que acabou não acontecendo. Afirma-se que a preservação da Catedral de São Basílio aconteceu por causa da atuação de Piotr Baranovski, um arquiteto da época. Baranovski atuou ativamente na preservação de diversas construções russas. Uma história em particular afirma que Baranovski chegou a enviar um telegrama diretamente para Stalin recomendando-o a preservar o prédio. Os historiadores, no entanto, nunca encontraram provas que esse telegrama foi enviado de fato.

    Atualmente, a Catedral de São Basílio é um dos locais mais visitados, além de ser um cartão-postal de Moscou. Utilizada como museu pelo Estado soviético, passou a ser utilizada novamente para finalidades religiosas após a desintegração da União Soviética. Atualmente, é Patrimônio Mundial da Unesco.

     

    5 fatos fascinantes sobre a Catedral de São Basílio, em Moscou

     catedralbasi2

    26/11/2020, por Vitor Paiva - Ícone arquitetônico, religioso e cultural de Moscou, a Catedral de São Basílio, localizada na Praça Vermelha, marca o centro geométrico da capital russa como parte do complexo fortificado conhecido como Kremlin e serve como uma das sedes da Igreja Ortodoxo do país – mas definitivamente sua fascinante, misteriosa e colorida história vai além da liturgia religiosa costumeiramente conferida a tais edifícios.

    Construída entre os anos de 1555 e 1561 para celebrar a conquista das cidades de Astracã e Cazã e conhecida originalmente como “Igreja da Trindade”, seu projeto possui a forma de uma fogueira queimando na direção dos céus, e não possui semelhança com nenhuma outra tradição da arquitetura local. Há, porém, nas raízes e nos significados dessa que é a mais bonita igreja do mundo, assim como em seus segredos e sua aparência fantástica, muito mais do que poderíamos imaginar. Assim, separamos 5 fatos fascinantes, a partir de matéria original do site My Modern Met, sobre a Catedral, compreendendo desde sua construção até sua emblemática coloração.

    Leia também - Cachoeira Baatara George

    Sua construção foi comissionada por Ivan, O Terrível

    Grão-Principe de Moscou entre 1533 até a transformação do país no Czarado da Rússia em 1547, Ivan IV da Rússia – conhecido pelo singelo apelido de Ivan, O Terrível – foi o primeiro Czar do país, reunindo sob tal título até sua morte, em 1584. Foi Ivan quem ordenou a construção da catedral como celebração de seu feito militar, e reza a lenda que Ivan fez valer seu apelido e cegou o arquiteto ao fim da feitura do edifício, para que jamais uma outra construção similar pudesse ser feita.

    catedralbasi6

    Sua estrutura completa compreende 10 igrejas

    Ainda que seu projeto tenha sido pensado e construído ao redor de um grande prédio central conhecido como “Intercessão”, a construção da Catedral compreende quatro grandes igrejas e quatro capelas menores ao redor desse edifício central, em uma arquitetura assimétrica e completamente singular, até então e até hoje. Em 1588, uma décima igreja foi construída e adicionada ao projeto original em honra de Ivan, O Terrível, falecido quatro anos antes.

    A parte externa da catedral era originalmente branca

    Sua impressionante arquitetura não seria tão impactante sem as cores vibrantes e absolutamente singulares que marcam a força visual da Catedral de São Basílio. Curiosamente, no entanto, tais cores só foram adicionadas ao edifício 200 anos após sua construção, já no século XVII. Historiadores afirmam que a cor original das igrejas era um tímido e inexpressivo branco, e que somente com a passagem de dois séculos que os estilos coloridos começaram a surgir na arquitetura russa. A inspiração para a pintura da Catedral veio, segundo consta, do Livro do Apocalipse, na Bíblia, quando se refere à cidade sagrada de Nova Jerusalém.

    Seu nome “oficial” não é Catedral de São Basílio

    Além do nome original supracitado de “Igreja da Trindade”, a Catedral de São Basílio também já foi conhecida como “Catedral Pokrovosky”. Seu nome oficinal, no entanto, é outro: Catedral da Intercessão da Santíssima Theotokos No Fosso, e o nome deriva das conquistas militares de Ivan que motivaram a construção da igreja.

    A Catedral é hoje Patrimônio da Humanidade pela UNESCO

    catedralbasi7

    Ao longos dos seus quase 500 anos de história, naturalmente a Catedral de São Basílio sobreviveu a diversos momentos turbulentos e complexos da história russa, soviética e mundial. Em 1928 o local foi transformado em um museu secular pelo governo da então União Soviética, retornando ao seu propósito religioso original somente em 1997. Em 1990, junto com o Kremlin e a Praça Vermelha onde fica localizada, a Catedral de São Basília foi reconhecida como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

    Fonte: https://brasilescola.uol.com.br/
               https://www.hypeness.com.br/

    Translate

    ptenfrdeitrues