Capadócia na Turquia

    capadoss102/07/2021 - A Capadócia fica no meio da Turquia, numa região chamada Anatólia Central. Portanto, fica bem longe de Istambul, longe do mar e longe dos grandes centros. Mas fica no centro de uma área que teve há milhões de anos uma intensa atividade vulcânica. Definitivamente, isto contribuiu de forma significativa para criar a paisagem que a gente vê hoje. Hoje em dia podemos apreciar seus belos vales e montes, tão próximos e tão diferentes entre si.

    O que a gente vê na Capadócia é uma exclusividade da Turquia. Afinal, em que outro lugar podemos ver cidades subterrâneas com inúmeros andares abaixo do nível do solo? E que, aliás, foram habitadas por séculos! Junto a isto, podemos encontrar rochas elevadas e escavadas que serviram para diferentes propósitos (casas, igrejas, mosteiros)? Além de vales verdejantes, vales rochosos e ainda até montanhas nevadas que servem para prática de esqui? Sim, até neve tem por ali.

    ENTÃO, TEM NEVE NO INVERNO?

    capadoss2

    Leia também - A Fantástica piscina do 57º Andar, SkyPark

    Com certeza! O inverno é congelante e branco na Capadócia, na Turquia, inclusive dá até para esquiar ali no inverno! Mas a prática do esqui é exclusiva na montanha Erciyes Dağı (Monte Argeu). Na realidade, esta montanha é um vulcão extinto com 3916 metros de altitude e que fica 25 km ao sul de Kayseri. A saber, Kayseri é a maior cidade da região. Também é na cidade que fica o maior aeroporto da região, onde a maioria dos turistas desembarcam. Apesar do clima gelado no inverno, a visita nas outras épocas do ano são bem agradáveis. Inclusive, eu diria que todas as estações são lindas por lá. Então, em qualquer uma que você possa ir, você vai aproveitar muito!

    FORMAÇÃO DOS TUFOS CALCÁRIOS

    capadoss3

    O antigo vulcão citado acima, juntamente com outro vulcão extinto, o Hasan Dağı, que começou depositar há 50 milhões de anos o que hoje é chamado de tufo calcário. Em resumo, o tufo calcário cobriu a região com espessas e diferentes camadas de lava. Ao esfriar formou uma mistura de basalto, cinzas e areia. Deste modo, o vento e chuva, por exemplo, junto com movimentos tectônicos trabalharam a superfície através dos tempos. Com isto, elevações e depressões foram aparecendo. Lentamente, por séculos, a forma original da paisagem foi sendo criada.

    As formas vistas nos arredores de Göreme, feitas por este incrível trabalho da natureza, são as mais variadas. Então a gente consegue facilmente perceber as diferentes eras geológicas dos tufos calcários que foram depositados a cada nova explosão dos vulcões. Algumas explosões formavam uma lava mais resistente, enquanto outras ficaram mais porosas e amigáveis para o trabalho do vento.

    Devido sua dureza, a superfície da região se transformou de maneira muito diversificada, formando uma variedade incrível de paisagens. Em muitos lugares da região, partes de tufos calcários mais duros estão mais superficiais, já que são mais recentes. Deste modo, eles permitiram menos erosão que suas partes mais antigas (que estão abaixo delas). Por isto, foram se criando formas muito particulares em cada vale. As formas lembram chaminés de fadas, formas de animais, aspargos (ou algo mais impróprio para menores), castelos, etc. As cores também são uma maravilha que devo mencionar, já que são muito diferentes entre si. Estas cores tem os mais diversos tons, que vão do vermelho ao verde, passando pelo branco e marrom.

    ESCAVAÇÃO DAS ROCHAS

    capadoss4

    Mas, a paisagem não foi transformada somente por agentes atmosféricos. Certamente, temos que mencionar o trabalho da população local, que por milhares de anos escavaram as rochas porosas criando um ambiente propício para sobreviverem. Em vez de erigirem edifícios para fins residenciais, simplesmente eles usaram o que a natureza deu. Desta forma, escavaram o interior dos inúmeros pináculos ou encostas de morros para fazer suas casas, igrejas e até mesmo para fazer pombais. Aliás, os pombais que tinham grande importância naquele tempo, pois os monges coletavam as fezes dos mesmos para usar como adubo de suas videiras. De modo, que destas vinheiras vinham as uvas doces para fazer vinho. Então, os pombos, além de produzirem esterco, eram úteis e usados como meio de transmitir mensagens. Tudo isto fez com que nestes arredores abundassem cavernas naturais e artificiais. Hoje em dia, algumas delas ainda são habitadas e em muitos casos servem de hospedagem para quem visita a região. Quer dormir numa caverna? A Capadócia é o lugar certo para isto.

    Foi na Idade do Bronze que as pessoas começaram a cavar as cavernas na rocha macias e porosas. Atualmente, a gente sabe que a região é habitada já há milhares de anos e de forma continua. Inclusive, algumas civilizações antigas floresceram aqui, como os Hititas (século XIII a XII a.C.). Mas a Capadócia foi ocupada e sofreu influências de inúmeras outras civilizações originárias da Europa e da Ásia Menor. Tanto que todas elas deixaram suas marcas no desenvolvimento e na história deste lugar.

    IGREJAS ESCULPIDAS

    capadoss5

    No século IV chegaram os primeiros cristãos para transformar para sempre os costumes e crenças do povo. Até o século XI já tinham cerca de 3000 igrejas esculpidas na pedra. Atualmente, as igrejas e mosteiros espalhadas por toda área são uma das grandes atrações da Capadócia. Graças ao trabalho dos caprichosos monges de antigamente, a gente pode ver maravilhosos afrescos em muitas delas. Por certo, algumas ainda estão bem preservadas e com afrescos com cores bem vivas. Inclusive, elas podem ser facilmente visitadas em toda região . As igrejas escavadas na rocha foram decoradas por artistas locais muito hábeis. Basicamente, as cores utilizadas eram azul e vermelho, cores naturais facilmente encontradas na região. As igrejas eram usadas para catequizar a população. Afinal, num local onde quase ninguém sabia ler e escrever, a melhor forma de ensinar era através de desenhos e afrescos.

    No século IV, a Capadócia ficou conhecida como a “Terra dos Três Santos”. Por causa dos três teólogos notáveis nascidos aqui: São Basílio Magno, seu irmão São Gregório de Nissa, e São Gregório de Nazianzo. Sem dúvida, eles contribuíram muito para propagar a doutrina cristã, em geral, e a Ortodoxa Oriental, em particular. Tanto que São Basílio foi fundamental no desenvolvimento monasticismo cristão. De tal forma, que isto gerou as várias igrejas rupestres aqui na sua terra natal. Por isto, tantas estão espalhadas em Göreme e nos vales gêmeos de Soğanlı.

    Inclusive, muitos monges, já habituados com a vida no subterrâneo iniciada por São Basílio, preferiram continuar na região. Com isto, eles ampliaram ainda mais o enigmático monastério da Capadócia. Deste modo, a região foi um dos primeiros centros educativos do cristianismo no mundo. De tal sorte que teve fim somente no século XIV, quando a Turquia foi tomada pelos Otomanos, seguidores do islamismo.

    Leia também - Dargavs: A Cidade dos Mortos

    PARQUE NACIONAL DE GÖREME

    capadoss7

    O Parque Nacional de Göreme foi criado em 1985 para preservar a região e seu rico patrimônio histórico e cultural. Devido suas formações geológicas únicas, que são resultado de fenômenos vulcânicos e da erosão, toda esta área é única no mundo. Além disto, as cidades subterrâneas e inúmeras habitações e igrejas escavadas em rocha (muitas com admiráveis afrescos), são patrimônios mundiais inestimáveis. De fato, esta região tem um apelo histórico e turístico grande, por isto foi declarada Patrimônio Mundial pela UNESCO. O parque tem 9576 ha de área e é uma visita imperdível na Capadócia, na Turquia.

    Fonte: https://www.viajoteca.com/

    Translate

    ptenfrdeitrues