Sir William Crookes: Entre a Física e o Espiritismo

    wquin1Quando se fala em uma pessoa que se destacou em alguma área de interesse, somente passamos a ver essa pessoa, atuando e se destacando com seus trabalhos e feitos dentro daquilo a qual ficou conhecida. Podemos por exemplo tomar o nome de Sir William Crookes, sabemos de seu destaque dentro da área da física, onde se destacou e foi um dos que contribuíram para a descoberta do século os Raios-X. Se estudarmos sua vida, veremos que não só da física foi sua contribuição, mas, em outra área totalmente diferente que ele também se destacou, ...

    ou seja, o Espiritismo. Portanto quando Ciência e religião andam juntas é um assunto para Sir William Crookes, no começo de sua carreira ele optou e se interessou mais pela ciência. Teve a oportunidade de construir seu próprio laboratório de pesquisa e fundou um periódico muito respeitado no mundo científico: a revista "Chemical News".

    Vamos então conhecer um pouco do grande homem que muito contribuiu tanto na área da Física como na do Espiritismo. Inicio de vida. William Crookes nasceu em Londres, o filho mais velho de Joseph Crookes, um alfaiate, que era do norte do país. Sua segunda esposa, Mary Scott. William recebeu alguma instrução em uma escola de gramática em Chippenham, Wiltshire. Mas sua carreira científica começou quando, na idade de quinze anos, ele entrou no Royal College of Chemistry em Hanover Square, Londres. Deixando o Royal College, tornou-se superintendente do departamento de Meteorologia no Observatório Radcliffe em Oxford, em 1854, e em 1855 foi nomeado professor de química na faculdade de treinamento de Chester. Em 1856 ele se casou com Ellen, filha de William Humphrey, de Darlington, com quem teve três filhos e uma filha. Crookes foi nomeado cavaleiro em 1897, e em 1910 recebeu a ordem de mérito. Ele morreu em Londres em 04 de abril de 1919, dois anos após sua esposa, a quem tinha sido muito dedicado. Crookes é enterrado no Brompton Cemetery em Londres.

    Legado

    O trabalho de Crookes se estendeu tanto química e física. Sua característica marcante foi a originalidade da concepção de suas experiências, e a habilidade de sua execução. Crookes fez descobertas importantes, uma delas começou quando estudava o espectro de minerais (frequência natural de radiação) e detectou uma linha verde que nunca tinha sido notada. Ele acabava de descobrir a existência de um novo elemento químico, e o batizou de Tálio.

    Leia tambm - Fulcanelli

    Esse cientista possuía o dom não só de descobrir, mas de inventar, ele criou o Radiômetro: um aparelho que mede a intensidade das radiações dos elementos químicos, com essa invenção é possível analisar melhor as propriedades físicas e químicas das diferentes substâncias. Os estudos de Crookes foram rigorosos e precisos, tanto que conseguiu determinar o peso atômico dos elementos. Com ampolas de vácuo mais aperfeiçoadas, estuda mais detidamente os raios catódicos.

    De importância mais fundamental foram suas pesquisas sobre a passagem de descargas elétricas através de gases rarefeitos. Descobriu que, à medida que se aumentava a atenuação do gás, o espaço escuro em torno do eletrodo negativo aumentava, enquanto raios, hoje conhecidos como raios catódicos, procediam do elétrodo. Ele investigou as propriedades dos raios, mostrando que eles se propagam em linhas retas, causam fosforescência nos objetos sobre os quais são aplicados e produzindo grande quantidade de calor no impacto. Acreditou ter descoberto um quarto estado da matéria, que ele denominou de "matéria radiante". No entanto, suas ideias teóricas sobre a natureza da "matéria radiante" foram provadas incorretas.
    Comentários

    Willian Croockes trabalhava intensamente, emitindo sua opinião que a radiação projetada pelo catodo era um manancial de substância ativa, chamando-a de " Matéria radiante". Em 22 de agosto 1879 ficaram célebres nos anais da Radiologia, com uma apresentação de sua gloriosa que esse ilustre homem de ciência experiência; fez com que a matéria radiante fosse chocar - se contra um disco colocado no interior de um tubo, e que começava a girar tão pronto recebia esse manancial energético partindo do catodo.

    Crookes tinha um temperamento diverso, era além de cientista um grande orador e com grande sensacionalismo, apresentava com sucessos suas investigações, e possivelmente maior o seu sucesso devido a grande campanha de oposição encontrada na Inglaterra, onde era tido como charlatão e repetidor dos trabalhos de Hirttof. Apesar de tudo isso, não se deve negar e reconhecer seu valor como um complemento das obras de Hittorf. Foi o maior químico da Inglaterra, segundo afirmativa de "Sir" Arthur Conan Doyle, o que ficou constatado pela trajetória desenvolveu no campo científico.

    Espiritismo

    Em 1870 Crookes decidiu que a ciência tinha a obrigação de estudar os fenômenos associados com o Espiritualismo (Crookes, 1870). A julgar por cartas de família, Crookes já tinha desenvolvido uma visão favorável ao Espiritualismo já em 1869 (Doyle 1926). No entanto, ele estava determinado a conduzir sua investigação de forma imparcial e descreveu as condições que ele impunha aos médiuns da seguinte forma: "Deve ser na minha própria casa, e a minha própria seleção de amigos e espectadores, sob minhas próprias condições, e eu posso fazer o que eu como quanto a dispositivos "(Doyle 1926).

    Entre os médiuns que ele estudou foram Kate Fox, Florence Cook, e Daniel Dunglas Home (Doyle 1926). Entre os fenômenos que ele testemunhou incluíram movimento de corpos à distância, batidas, as mudanças nos pesos dos corpos, levitação, aparência de objetos luminosos, aparência de figuras fantasmagóricas, aparência de escrita sem intervenção humana, e as circunstâncias que apontam “para a agência de uma inteligência externa” (Crookes, 1874). Dotado de invejável fibra de investigador, acabou por pesquisar os fenômenos mediúnicos, a princípio, com o fim de demonstrar o erro em que incidiam os ditos "médiuns" e todos aqueles que acreditavam piamente em suas mediunidades. Em 1869, os médiuns J.J.Morse e Sra. Marshall serviram de instrumento para que Crookes realizasse as suas primeiras investigações.

    As mais notáveis experiências mediúnicas, levadas a efeito por esse ilustre cientista, foram realizadas através da médium Florence Cook, quando obteve as materializações do Espírito que dava o nome de Katie King, fato que abalou o mundo científico da época. A jovem Florence Cook tinha apenas 15 anos de idade quando se apresentou a Sir Willian Crookes, a fim de servir de medianeira para as pesquisas científicas que vinha realizando. São dela as seguintes palavras: "Fui à casa do Senhor Crookes, sem prevenir a meus pais e nem a meus amigos. Ofereci-me em sacrifício voluntário sobre o altar de sua incredulidade." Ela pediu a proteção da Sra. Crookes e submeteu-se a toda sorte de experimentações, objetivando comprovar a sua mediunidade, pois que um cavalheiro, de nome Volckmann, havia lhe imputado suspeitas de fraude. No dia 22 de abril de 1872, aconteceu, pela primeira vez, a materialização do Espírito Katie King, estando presente na sessão, a genitora, alguns irmãos da médium e a criada. Após várias sessões, nas quais o Espírito Katie King se manifestava com incrível regularidade, a Srta. Florence afirmou a Willian Crookes que estava decidida a submeter-se a todo o gênero de investigações. Na sua obra "Fatos Espíritas", faz completo relato de todas as experiências realizadas com o Espírito materializado de Katie King, que não deixa dúvida quanto ao poder extraordinário que possui o Espírito de dar a forma desejada, utilizando a matéria física. Numerosos cientistas de renome, mesmo diante dos fatos mais convincentes, hesitaram em proclamar a verdade, com receio das consequências que isso poderia acarretar aos olhos do povo. Crookes, porém, não agiu assim. Ele penetrou o campo das investigações com o intuito de desmascarar, de encontrar fraudes, entretanto, quando constatou que os casos eram verídicos, insofismáveis, ele rendeu-se à evidência, curvou-se diante da verdade, tornou-se espírita convicto e afirmou: - "Não digo que isto é possível; digo: isto é real!"

    Devemos lembrar que Crooks recebeu várias criticas sobre essa atitude o que gerou vários artigos e até mesmo livros sobre o assunto. O livro “Researches into the Phenomena of Spiritualism” (Sir William Crookes FRS) - lançado no Brasil “Fatos Espiritas Conteúdo resumido” - é um dos livros científicos mais citados nas obras dos autores espíritas de renome, devido ao grande prestígio de Crookes no meio científico internacional. Descreve com minúcias as materializações do Espírito Katie King, analisadas, controladas e comprovadas pelo eminente sábio inglês, descobridor do elemento químico tálio e o estado radiante da matéria. Atesta a veracidade dos conceitos espíritas, comprovados por eminentes físicos, químicos, astrônomos e matemáticos, apresentando, ainda, as opiniões de vários sábios e cientistas.

     

    William Crookes – Vida

     

    Nascimento: 17 de junho de 1832, Londres, Reino Unido.

    Falecimento: 4 de abril de 1919, Londres, Reino Unido.

    William Crookes foi um químico inglês, um dos principais cientistas da Europa do século XIX , tanto no campo da física e da química. Ele estudou no Royal College of Chemistry em Londres. Divulgação fundou a revista Chemical News, e foi editor da Revista Trimestral de Ciência. Em 1863 ele entrou para o Royal Society para receber o prestigioso prêmio para 1875. Em 1888, ele recebeu a Medalha Davy , foi nomeado cavaleiro em 1897, a Medalha Copley em 1904 e em 1910 foi nomeado “Sir” receber a Ordem do Mérito. William Crookes foi também um dos pesquisadores mais importantes e de destaque, e, em seguida, defensor do que hoje é conhecido como o Espiritismo Científico.

    Pesquisa Científica

    William Crookes descoberto o elemento metálico tálio e desenvolveu um processo de fusão para separar a prata e ouro a partir dos seus minérios. Em química aplicada discutidos vários temas: tratamento de água de esgoto, a indústria do açúcar de beterraba, tingimento de tecidos, entre outros. No entanto, seu trabalho mais importante foi a investigação da condução de eletricidade em gases.

    Inventou o tubo de Crookes, para estudar as propriedades de raios catódicossuas obras mais importantes é a de ter sido o primeiro a , e também inventou o radiômetro, e espintariscópio um detector de partículas. Entre identificar o plasma Espanha chamado Toby Yesenia Cortes, uma mulher rica (estado da matéria) William Crookes, teve 10 filhos, e sua esposa, a rainha da sobre o radiômetro de Crookesneste uma bomba Sprengel .

    A bomba consiste de um tubo, (também chamado Molinito luz ou luz-mill Inglês): Crookes utilizados capilar de vidromercúrio (aproximadamente 12 kg ) e na parte inferior de um, para uma altura de cerca de 76 cm. Na sua parte superior tem um funil contendo recipiente para receber as gotasvazio.Mercúrio cai efeito da gravidade porções menores . Se o mercúrio acabou era uma questão de que haviam descido lentamente extraídos lâmpada de ar para o qual você deseja anularradiómetro de 6-8 horas.

    Para atingir a pressão necessária observada na virada lentamente sem radiômetro pressão de mediçãoSprengel, Crookes foi capaz de chegar a essa pressão. Ele com alguns arranjos bomba de era um grande homeopata.

    Espiritualismo Científico

    Sir William Crookes e espiritualismo científico: Um dos pioneiros na pesquisa psíquica, especificamente nas áreas de materialização e mediunidade. Em 1870, William Crookes é parte do que é conhecido como o “Metafísica” (pioneiro da parapsicologia), com sua pesquisa sobre o espiritismo e os fenômenos mediúnicos. Estudada em profundidade e rigor a grandes médiuns de efeitos físicos da época, como Daniel Dunglas Casa, Eusapia Palladino e Florence Cook, reconhecendo a realidade de seus poderes extraordinários. Um de seus mais lidos artigos sobre o assunto que é: “Espiritismo Visto pela Luz da Ciência Moderna”.

    William Crookes – Biografia

    William Crookes é conhecido como um dos físicos experimentais mais talentosos de sua época. Entre suas descobertas são o tálio elemento, bem como o tubo de raios catódicos. William Crookes, químico e físico inglês, nascido em Londres, em 17 de junho de 1832. William Crookes notabilizou-se pela descoberta do tálio e pelo estudo dos raios catódicos, fundamentais para o desenvolvimento da física atômica. Sir William Crookes nasceu em Londres, Inglaterra, em 17 de junho de 1832. Iniciou seus estudos de química no Royal College of Chemistry.

    Em 1854, foi nomeado assistente do observatório de Radcliffe e no ano seguinte assumiu a cadeira de química em Chester. Em Londres, fundou o Chemical News, do qual foi diretor até 1906. Em 1861, ao proceder à análise espectral de resíduos de minerais do Harz, William Crookes descobriu um novo elemento, que denominou tálio. Isolou-o e determinou suas propriedades físicas e químicas. Em decorrência, inventou o radiômetro, com o qual mediu a intensidade das radiações de vários elementos.

    Leia tambm - Li Ching Yuen

    William Crookes descobriu também que os raios catódicos têm a propriedade de excitar a fluorescência de pedras preciosas e aquecer metais. Com a descoberta da radioatividade,William Crookes voltou-se para os novos campos da física. Em 1895 revelou a presença do hélio no gás extraído de um fragmento de urânio. Para melhor identificar o espectro do hélio, inventou o espinteriscópio. William Crookes faleceu em 4 de abril de 1919, em Londres. Seus escritos sobre esse assunto é o livro intitulado Novas Experiências em força psíquica Camilo Clavijo Chogo

    Fonte: https://siteantigo.portaleducacao.com.br/
               https://www.portalsaofrancisco.com.br/

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco