Máscara Barong – Significado

    mascul1As máscaras são acessórios que tem como maior e principal objetivo cobrir e esconder o rosto, e junto com esses objetivos existem diversos propósitos, como por exemplo um motivo lúdico – como em baile de máscaras e outras festas, como o carnaval – motivos religiosos, artísticos ou até mesmo algum motivo mais prático e sério, como máscaras de proteção, por exemplo. A palavra “máscara” tem origem do idioma latim, com o termo mascus ou mascas, que significa algo como “fantasma”. Existem ainda outras suposições, de que a palavra tenha se originado do termo árabe “maskharah”, que representa “palhaço” ou “homem disfarçado”.

    As máscaras muito provavelmente são os elementos mais simbólicos da linguagem cênica, sendo muito antiga e apresentada em toda história do teatro. O uso desse artificio muitas vezes remete à representação de cabeças de animais e/ou outras figuras imaginárias e mitológicas, de forma mais personificada e caricata, ou ainda remete a mistério e da um ar oculto a um personagem. As máscaras carregam ainda várias outras simbologias, já que muitas vezes ela para de ser um simples e comum adereço, para se tornar um símbolo de algo com o caráter duvidoso. Isso é possível de ser observado em histórias em quadrinho, por exemplo, onde a máscara não serve necessariamente apenas para esconder a identidade de um personagem, mas sim, transformar a vida de quem a usa. O exemplo mais clássico disso são os super heróis, que ao colocarem sua máscara, passam a ser algo que não são, nem de longe, perto das outras pessoas. Desse modo, basicamente as máscaras funcionam como um disfarce que faz com que as pessoas não saibam exatamente quem é quem.

    Leia também - Zodíaco

    Além de ser usada nas artes cênicas, existem algumas tribos, como as africanas, por exemplo, que usam as máscaras com um significado mais forte, pessoal e interiorizado, como em rituais e cerimônias de passagem. Já na Grécia Antiga, as máscaras surgem em festividades para Dionísio, o deus do vinho. Nessa festa, as pessoas cantavam, dançavam, bebiam e usavam máscaras que eram feitas de folhas de parreira, tudo isso por acreditar que dessa forma, o deus Dionísio estaria mais presente entre as pessoas.

    mascul2

    As máscaras de cunho cênico na Grécia eram utilizadas com outros intuitos, como proporcionar um maior tamanho de face a um ator, deixar seus traços de expressão mais acentuados, beneficiando assim o público que assistia a cena, fazendo com que o caráter do personagem ficasse mais evidente através de seu rosto e de suas expressões.

    Mitologia

    Como já foi apresentada acima, as máscaras tem uma ligação muito forte com a mitologia de modo geral e a mitologia é definida basicamente como o estudo dos mitos. Por exemplo, a mitologia comparada se destina ao estudo de mitologias de diversas culturas. Já a mitologia grega, é o estudo dos mitos que foram originados e reproduzidos na Grécia antiga. No vocabulário popular, tende a se resumir a palavra “mito” apenas a alguma história falsa, porém, a nível acadêmico, esse termo não diz respeito apenas a veracidade ou não de uma história, mas sim diz respeito a como as narrativas que passam de geração em geração, sendo até mesmo consideradas sagradas, interferem no mundo e na humanidade, além do modo como as pessoas reagem e lidam dia diariamente. Assim, de maneira geral e formal, a palavra “mito” pode ser destinada a qualquer história tradicional.

    Geralmente os mitos são histórias que tem um fundo baseado em lendas e tradições que tem como objetivo explicar coisas nas quais os mais leigos possuem pouco ou nenhum conhecimento, como o universo, os fenômenos da natureza, a criação do mundo, entre outros. Porém, muitos mitos não tem ou acabam perdendo ser caráter explicativo com o passar do tempo, mas ainda assim permanecem envolvendo situações sobrenaturais e interferências divinas.

    mascul3

    As figuras mitológicas são encontradas majoritariamente nas mais diversas religiões, principalmente as mais antigas, como as presentes na mitologia grega, na mitologia nórdica, na mitologia egípcia e na mitologia romana, sendo que essas já foram quase que extintas. Atualmente ainda se possui muitos devotos na mitologia cristã, onde as pessoas seguem única e exclusivamente essas ideias, e acabam encarando todas as outras mitologias citadas apenas como fábulas ou invenções. Os personagens da mitologias geralmente são deuses ou heróis, que se envolvem em histórias muito curiosas e inesperadas, e todas essas histórias acabam rendendo muito conteúdo, principalmente nas artes cênicas e que quando são necessárias de serem interpretadas, o uso de máscaras pode ser muito positivo.

    Leia também - Bolas Terapêuticas Chinesas

    Barong

    Uma das figuras mitológicas que frequentemente é representado através de uma máscara é o Barong, pertencente mais especificamente à mitologia de Bali. O Barong é basicamente o rei de todos os espíritos e líder das forças do mal, sendo inimigo de Rangda. O Barong é uma figura de muita importância nos carnavais chineses, já que a máscara desse personagem é muito excêntrica e curiosa, mas também muito trabalhada e rica. O personagem é um representante das forças do bem do mundo, estando sempre presente na luta contra o mal. Ele consegue utilizar seus encantos para defender as pessoas de magias negativas, funcionando assim como um espírito de guarda. Em algumas situações Barong é representado como um dragão, já em outras, como um javali, variando também entre tigre e leão, e por isso sua máscara é tão irreverente.

    Fonte: https://www.culturamix.com/

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco