Brasileiro de 57 anos inova e cria gasolina sem petróleo. O resultado? Ele foi preso!

    combus217/07/2016 - Um químico de 57 anos conseguiu simplificar o complexo processo de produção da gasolina e criou um genérico do combustível com preço infinitamente mais barato. Gilmar dos Reis, 57 anos, foi preso em flagrante no último dia 14 em Campo Bom, RS. Ele é acusado de ‘explorar o negócio’ sem autorização da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Gilmar tentou disfarçar e disse que o produto, chamado de Solvex CG, era usado para higiene e limpeza.

    Agentes da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) fizeram o teste em uma moto e ficaram impressionados:

    “O combustível apresenta elevada eficiência carburante tanto na baixa quanto na alta rotação”, definiu o chefe de Fiscalização. A gasolina genérica seria uma mistura de metanol e solventes, com um processo de produção ainda desconhecido.

    “Impressionante. Chega com o tanque vazio, coloca aquela gasolina e sai andando normalmente. Estávamos diante de um ‘professor pardal’, que conseguiu criar uma fórmula sem o petróleo como matéria-prima”, disse o delegado de polícia que acompanhou a operação.

     

    Homem é preso por fabricar e vender combustível clandestino em Campo Bom

     combus3

    Leia também - Alimentando a energia dos seus desejos

    14/07/2016 - Composto fazia os veículos funcionarem com mais potência e menos consumo, mas, conforme as investigações, comprometia o funcionamento do motor a médio prazo.

    A 1ª Delegacia de Polícia de Novo Hamburgo prendeu em flagrante, hoje, um suspeito de fabricar e vender combustível clandestino em Campo Bom, também no Vale do Sinos. Os policiais integraram a operação Octanagem, deflagrada pelo Ministério Público, a fim de combater e repreender esse tipo de crime. Agentes da Fepam também prestaram apoio à ação. O químico e empresário Gilmar dos Reis, de 57 anos, prestou depoimento e segue detido, até que uma decisão judicial defina se ele deve ou não permanecer no sistema prisional.

    Reis é dono da empresa Luxcis Química Industrial Ltda., com matriz em Estância Velha e filial em Campo Bom. Ele é acusado de distribuir e revender combustível genérico. Cerca de 600 litros de uma suposta mistura de etanol com solventes foram recolhidos em toneis e bombonas, assim como anotações contendo fórmulas do produto. O composto fazia os veículos funcionarem com mais potência e menos consumo, mas, conforme as investigações, comprometia o funcionamento do motor a médio prazo.

    combus1

    Fonte: http://www.diariodobrasil.org/
               http://www.radioguaiba.com.br/

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco