Verdades Incovenientes

    Automação Humana ou, como se manipulam as massas para se obter lucros obscenos

    lucrvan1Como a propaganda bem colocada conduz milhões de pessoas a um comportamento compulsivo/obssessivo, cujo principal resultado é o consumo desenfreado de produtos que geram altos lucros às corporações. Momentos de prazer ilusório - Tudo começa com a propaganda, que funciona como um ‘controle remoto’ no qual o anunciante aperta um botão e um comando é enviado ao cérebro do telespectador. Toda propaganda é uma promessa:

    “Compre isso e ganhe aquilo”, “Compre isso e tenha aquilo”, “Beba a cerveja da marca tal e ganhe muitos momentos de prazer“. Um comercial de TV de apenas quinze segundos é suficiente para disparar uma reação a nível inconsciente no telespectador que culminará com sua ida ao mercado, ao barzinho ou à praia.

     

    Recompensa subjetiva

    Para que a propaganda funcione, ela usa de um recurso psicológico extremamente eficiente, mas pouco conhecido, até mesmo pelos que estudam psicologia: chama-se ‘neuroassociação’. O anunciante coloca uma mulher bonita e ‘BOA’ em poses ou posturas sexualmente provocantes e, é claro, junto dela está o produto que se quer vender. Então o bobo, digo, o telespectador faz uma associação mental e neural entre a mulher e o produto. No seu cérebro entra em ação o mecanismo de recompensa que é disparado pelo aumento de algumas substâncias (neurotransmissores), tais como a dopamina e a norepinefrina e hormônios (testosterona) e uma significativa diminuição no nível de serotonina. Essa combinação cria um comportamento obsessivo/compulsivo. A um nível subconsciente, o sujeito sente uma forte necessidade de consumir um determinado produto (cerveja) acreditando (lá no fundo) que irá receber uma recompensa (a mulher).

    Leia também - Ondas ELF, Torres GWEN, Chemtrails e HAARP

    A movimentação do gado

    Assim fica fácil entender, como é que duzentas mil, trezentas mil, quatrocentas mil pessoas ou mais, muito mais, decidem ir à praia no fim de semana, enfrentando congestionamentos monstros, gastando combustível e pagando pedágios caríssimos. Em um fim de semana prolongado ou feriado nacional, esse número mais que dobra (em São Paulo esse número pode chegar a incríveis 4,5 milhões). O que essas pessoas vão fazer na praia? Beber cerveja, comer churrasco e fazer sexo (recompensa).

    Obediência inconsciente

    Há algo de errado nisso? Não claro que não. A questão é: As pessoas estão fazendo isso, por decisão própria, pensada? Não, não estão. Elas estão obedecendo a um comando que foi profundamente inserido em seu sistema neuropsicológico e estão agindo inconscientemente, por pura compulsão. Uma vez na praia, cada pessoa bebe uma quantidade absurda de cerveja (as cervejarias agradecem), já tive relatos de pessoas que bebem sozinhas várias caixas de cerveja num fim de semana. Isso só pode ser compulsão. Qual o benefício que a pessoa recebe disso? Nenhum. Antes de voltar para casa (subir a serra), ela já mijou tudo isso, portanto ela não leva nada, um pouco de barriga, talvez. Mas as cervejarias agradecem (mais uma vez). Você já ouviu a expressão ‘Lucro Líquido’?

    As corporações agradecem

    E o consumo de carne? Durante um fim de semana na praia, as vendas de carne disparam e vão às nuvens (a Friboi agradece). E de carona vão as vendas de carvão. E também de água mineral. E também de Coca Cola. As empresas fornecedoras agradecem. E depois de tudo isso, as pessoas enfrentam outro congestionamento monstro para voltarem para suas cidades. Mais combustível e mais pedágio. As petrolíferas agradecem, bem como as concessionárias de pedágio. Você já reparou que os pedágios nas estradas que descem aos respectivos litorais são os mais absurdamente caros?

    Poucos controlam tudo

    Dia desses, vi uma matéria no G1 onde um grupo de alunos universitários, envolvendo dezenove universidades ao redor do mundo, fizeram um trabalho inédito: Tomaram um grupo de 76.000 (isso mesmo, setenta e seis mil) mega empresas ao redor do mundo e começaram a estudar as relações entre elas: quem tem ações de qual empresa, quem comanda o que e assim por diante. Após muitas reduções, chegaram a um número impressionante: 3.136 (três mil, cento e trinta e seis) empresas holdings (controladoras) que controlam todas as demais. Não satisfeitos, os jovens universitários foram mais além: estudaram as relações existentes entre essas 3.136 controladoras e pasmem: chegaram a um número ainda mais impressionante! 147 (isso mesmo, cento e quarenta e sete) grandes holdings que controlam tudo o que se produz, todos os serviços, todo o sistema financeiro, as petrolíferas, as alimentícias, os laboratórios, as eletrônicas, os transportes aéreos e terrestres, a comida que você come, a água que você bebe, o chão que você pisa, o ar que você respira, a roupa que você veste, o perfume que você usa, o sapato que você calça e, principalmente, as comunicações e a mídia, seja ela televisiva, impressa, ou Internet. Portanto, esse pequeno grupo controla tudo, até o que você pensa e sente. É pouco ou quer mais? Como algumas matérias publicadas na Internet ‘mudam’ estranhamente de fontes, agora o mesmo estudo aparece como um ‘Estudo Suíço’.

    O verdadeiro Lucro Líquido

    Sendo assim, não seria de surpreender, se você descobrisse que os acionistas das cervejarias (todas) também possuem ações dos grandes frigoríficos ou matadouros e também são acionistas das petrolíferas, das concessionárias de pedágio, das empresas de ônibus, e por aí afora. Como tudo é farinha do mesmo saco, todo o dinheiro que você gasta nessa brincadeira vai para uns poucos bolsos. Ah, eu ia esquecendo: Eles também são acionistas dos bancos e das operadoras de cartão de crédito. Então, não importa o que você faça ou como você faça, o dinheiro vai todo para os mesmos bolsos. E para que eles tenham lucros obscenos sempre, basta que apenas um grupo faça anúncios (propagandas) bem elaboradas e explorando a baixíssima capacidade de questionamento e de auto gerenciamento das pessoas: As cervejarias. Basta um anúncio nas quintas feiras (um dia antes da sexta, que foi convenientemente marcado como o dia internacional da cerveja) em horário nobre, para que uma massa de pessoas entre num estado obsessivo/compulsivo e assim disparem todos para os bares e para as praias. Lucro líquido e certo.

    Leia também - Manual de Sobrevivência - RIO 2016

    A culpa é sempre do governo!

    E as pessoas ainda acham que os governos é que são os culpados de tudo. Todos os governos estão a serviço desse pequeno grupo. Ou obedecem ou são depostos. E nós? bem, nós somos meramente escravos. Só desempenhamos dois papéis dentro desse contexto. Ou trabalhamos para eles (em troca de salários aviltantes) ou geramos lucros para eles, consumindo o que eles nos empurram. De uma forma ou de outra, eles sempre lucram e nós permanecemos na mesma: só contas para pagar.

    Fonte: https://eduardolbm.wordpress.com/

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco