'Unick Forex, o maior golpe da história recente do Brasil', destaca CNN em reportagem. E dicas para não cair nessas armadilhas

    golpecoin106/08/2020 - Investidora da Unick Forex revela que buscava realizar seu sonho de comprar uma casa própria e acabou perdendo tudo. A CNN Brasil, subsidiária da CNN Internacional, um dos maiores portais de notícias do mundo, destacou o avanço das pirâmides financeiras de Bitcoin no Brasil. Assim, em uma ampla reportagem sobre estes golpes, destacou a Unick Forex, que, segundo a CNN, é o maior golpe da história recente do Brasil.

    CNN

    A reportagem revelou a história de uma investidora do Rio Grande do Sul que tinha o sonho de comprar uma casa própria e se livrar do aluguel. Contudo, o sonho virou pesadelo e ao invés de morar em um "cantinho" só seu, a investidora perdeu todas as economias e tenta na Justiça recuperar algo. n“Até aquele momento, eu deixava meu dinheiro na poupança, como todo mundo. Mas eu queria comprar um terreno, construir uma casa. Meu objetivo nunca foi ficar milionária”, conta Joana (nome fictício) a CNN. Ainda segundo a investidora ela somente "desconfiou" da empresa quando viu no noticiário que ela foi alvo da Operação Lamanai da Polícia Federal.

    “Me disseram que, em seis meses, eu dobraria meu investimento. E, como as coisas estavam dando certo, sempre que o dinheiro chegava, eu reinvestia. Mas depois de alguns meses comecei a ter problema para realizar os saques. Começaram a postergar os pagamentos e usavam problemas técnicos da plataforma como desculpa. Quando a Operação Lamanai teve início, percebi que realmente precisaria entrar com um processo”, lembra.

    Leia também - Desligue a TV

    Pirâmides aumentam

    Ainda segundo a CNN, no levantamento mais recente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) sobre o tema, com dados referentes a 2019, 55% dos brasileiros que afirmaram ter perdido dinheiro em investimentos fraudulentos foram vítimas de pirâmides financeiras. O motivo apontado pelos entrevistados para ter apostado nas propostas foi a “promessa de altas taxas de rendimento”. Ainda segundo a reportagem a Associação em Defesa dos Direitos dos Investidores da Unick Forex (ADDI/Unick) reúne 369 vítimas do esquema.

    “A empresa apresentava essa ideia de que prestava serviços de compra e venda de criptomoedas no mercado financeiro, mas isso era fachada. Eles diziam que em seis meses o investidor teria 200% de rendimento”, conta o advogado responsável pela ação coletiva, Demetrius Teixeira.

    Vítimas não são ignorantes

    Porém, ao contrário do que afirmam muitas pessoas, as vítimas de pirâmides financeiras não são ignorantes ou inocentes. "Muito acontece por falta de informação. A pessoa não procura orientação nem mesmo em fontes acessíveis, como o gerente do próprio banco. Entre as vítimas da Unick há advogado, médico, muitos funcionários públicos e até contador. São pessoas que têm nível superior de formação”, conta Teixeira.

    O mesmo ocorrem com Joana, do início do texto, que tem três especializações e mesmo assim acabou sendo vítima da Unick Forex.

    “Eu tenho três especializações, não sou ignorante, não sou boba, mas aquilo era muito convincente. Ainda mais quando você vê pessoas instruídas, gente da área de finanças, investindo ali, você acredita que está tudo certo. Parecia tudo muito legalizado, a gente tinha acesso aos líderes do negócio”, lembra.

     

    Unick Forex: Maior golpe com Bitcoin do Brasil roubou R$ 12 bilhões, diz PF

     golpecoin2

    14/05/2021, por Gustavo Bertolucci - Empresa usava a imagem do Bitcoin para prometer ganhos milagrosos aos clientes. Polícia Federal concluiu inquérito no começo desta semana. Um dos maiores esquemas fraudulentos a utilizar Bitcoin para aplicar golpes no Brasil teve seu inquérito concluído pela Polícia Federal na última terça-feira (11). Após dois anos de investigações, a PF concluiu que a Unick Forex roubou R$ 12 bilhões com esquema de pirâmide.

    Ainda que muitos hoje se apresentem como vítimas, vários líderes acabaram ajudando o esquema fraudulento da Unick. Apresentando o Bitcoin como uma solução mágica, que renderia 30% ao mês, os líderes captavam novos investidores para o negócio. Com a entrada dos novos, os antigos eram pagos, configurando este como um claro esquema de pirâmide financeira, considerado crime de estelionato no Brasil. O inquérito da PF agora será enviado para o processo criminal contra 15 pessoas.

    Unick Forex roubou R$ 12 milhões em esquema, maior parte do dinheiro ainda não foi encontrado pela justiça brasileira. Convenções em hotéis de luxo, vida fácil e altos ganhos mensais eram os principais chamarizes da Unick Forex. Com sede no Rio Grande do Sul, o negócio acabou se expandindo para todo o Brasil, acumulando escritórios e líderes entusiasmados com o sucesso do agora provado golpe.

    Na época das atividades, a Unick Forex chamou muita atenção, e mesmo após mudar seu nome para Unick Academy, ainda continuava a atrair novos investidores. Muitos que se colocam como vítimas do negócio eram, na verdade, líderes que ajudavam na captação de novas pessoas para a pirâmide financeira.

    Com o esquema, a PF apontou na conclusão do inquérito que a Unick Forex roubou R$ 12 bilhões. Ou seja, essa é uma das maiores pirâmides financeiras já instaladas no Brasil, que acabou após a deflagração da Operação Lamanai, em 2019.

    De acordo com o Portal GZH, as informações obtidas pelos investigadores agora serão encaminhadas para a justiça, que deverá anexar os documentos nos processos criminais que correm contra 15 líderes da Unick.

    Vale o destaque que a maior parte do dinheiro roubado pela Unick Forex nunca foi encontrado. Dessa forma, não está claro se a conclusão do inquérito policial ajudará a resolver esse mistério.

    Carros de luxo já foram leiloados, mas dinheiro deverá ficar a disposição da justiça.\ Em busca de reaver o dinheiro roubado pela pirâmide financeira de São Leopoldo (RS), a justiça já vendeu alguns dos bens que haviam sido apreendidos. Os carros de luxo da Unick Forex, por exemplo, já foram leiloados, com o dinheiro das vendas ficando à disposição da justiça federal. Isso porque, a justiça brasileira considera que a Unick Forex cometeu um crime contra a União. Ou seja, as “vítimas” da Unick Forex, que investiram e convidaram pessoas para realizar investimentos, não seriam os verdadeiros sofredores. O caso ilustra bem os danos que uma pirâmide financeira podem causar para investidores. Independente do ativo escolhido pelos golpistas, seja Bitcoin, Energia Solar ou Avestruz, o golpe segue a mesma dinâmica: rendimentos fixos acima da média e a necessidade de entrar novas pessoas para manter o esquema funcionando.

     

    5 dicas para não cair em golpes como o da Unick Forex

     golpecoin3

    07/02/202, Por Marília Almeida (atualizado) - Empresa que dizia vender cursos no mercado financeiro e deixou de pagar investidores tem diversas características de uma pirâmide clássica. São Paulo - O enredo de um golpe financeiro é sempre o mesmo: os ganhos prometidos são tentadores, os retornos podem aumentar caso o participante indique novos investidores e os líderes da empresa ostentam carros e acessórios de luxo. E, de fato, quem é atraído pelo esquema recebe, inicialmente, muito dinheiro. Até que um dia "a casa cai": a empresa começa a alegar que está com problemas para realizar pagamentos, ou que foi vítima de fraudes.

    Essas características são típicas de uma pirâmide financeira e foi dessa forma que atuou a Unick Forex, o mais recente caso divulgado no país.
    Home
    Invest
    Minhas Finanças
    5 dicas para não cair em golpes como o da Unick Forex
    Empresa que dizia vender cursos no mercado financeiro e deixou de pagar investidores tem diversas características de uma pirâmide clássica

    Pirâmide de moedas: investimentos arriscados, complexos e não regulados são foco de esquemas (Thinkstock/Suebsiri)
    Pirâmide de moedas: investimentos arriscados, complexos e não regulados são foco de esquemas (Thinkstock/Suebsiri)
    Por Marília Almeida
    Publicado em 31/10/2019 05:00 | Última atualização em 07/02/2020 12:14
    Tempo de Leitura: 4 min de leitura
    São Paulo - O enredo de um golpe financeiro é sempre o mesmo: os ganhos prometidos são tentadores, os retornos podem aumentar caso o participante indique novos investidores e os líderes da empresa ostentam carros e acessórios de luxo.

    E, de fato, quem é atraído pelo esquema recebe, inicialmente, muito dinheiro. Até que um dia "a casa cai": a empresa começa a alegar que está com problemas para realizar pagamentos, ou que foi vítima de fraudes. Essas características são típicas de uma pirâmide financeira e foi dessa forma que atuou a Unick Forex, o mais recente caso divulgado no país.


    Afinal, qual a diferença entre pirâmide e marketing multinível?

    Ao vender cursos sobre a aplicação financeira Forex, que consiste em apostar na valorização ou queda de uma moeda sobre outra, modalidade que não é regulada no Brasil, a Unick prometia aos investidores uma comissão como participação nas vendas dos pacotes educacionais.

    Leia também - Documentos secretos revelam atuação do Vaticano em crises na América Latina. Entenda o "VatiLeaks"

    A empresa atraiu para o negócio 1 milhão de pessoas até que parou de pagar seus investidores em agosto. A Polícia Federal, com o apoio da Receita, identificou captações de 40 milhões de reais em um dia pelo que chamaram de "organização criminosa".

    Veja abaixo cinco dicas para não cair em esquemas como o da Unick Forex, que valem para qualquer golpe financeiro:

    Fuja de ganhos rápidos e exorbitantes

    A Unick Forex prometia aos seus investidores dobrar retornos em apenas seis meses. Ou seja, um rendimento de 100% em metade de um ano. A poupança rende, com a Selic a 5,5%, menos de 4% em seis meses. Fundos multimercados rendem em torno de 6,43% no mesmo período, E mesmo investimentos em fundos passivos (ETFs) na bolsa, que são mais arriscados, podem render menos de 12% no mesmo período, já descontado impostos e taxas, segundo cálculos do professor do Insper, Michael Viriato.

    Desconfie de comissão para recomendar outros investidores

    Essa é a regra clássica de uma pirâmide financeira. O objetivo é incentivar a entrada de novas pessoas no esquema e que os valores investidos por elas subsidiem o ganho de quem já está no esquema há mais tempo. Esse arranjo não se sustenta por muito tempo, à medida em que menos pessoas topam participar dele e os proprietários dão um jeito de fugirem de uma eventual investigação policial. Como resultado, os novos entrantes ficam sem o dinheiro prometido.

    Não se iluda com líderes que ostentam artigos de luxo ou garotos-propagandas famosos

    O ego, quando se trata de pirâmides financeiras, é um inimigo, diz Rudá Pellini, diretor da startup Wise Trust. "O chamariz desses golpes é mostrar pessoas que tiveram resultados e adquiriram carros caros e viagens internacionais. Talvez essa pessoa seja até alguém próximo que vai tentar te convencer a não perder a oportunidade. Não caia nessa". Garotos-propagandas famosos também não devem iludir o investidor. A Unick Forex, por exemplo, chegou a publicar depoimentos de Dedé Santana, ex-Trapalhões, e da cantora Simoni para atrair usuários para o esquema.

    Pesquise se a empresa ou os produtos que vende têm histórico no mercado

    Busque dados como CNPJ e endereço da empresa, informações sobre o vendedor, produto oferecido e executivos que estão à frente do negócio. "Provavelmente, na primeira busca, você já encontrará informações para desmascarar o golpe", diz Pellini. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e o Reclame Aqui são outras fontes de consulta. No site da CVM, é possível checar a lista de empresas autorizadas a oferecer serviços relacionados a investimentos, como fundos, gestoras, consultorias e corretoras. A Unick Forex tinha CNPJ em nome de outra empresa e dinheiro em paraísos fiscais. A CVM divulgou três comunicados públicos sobre a empresa, um deles apontando que havia indícios de pirâmide financeira na forma de atuação da empresa.

    Investimentos “da moda”, com risco e sem regulação no país, são foco

    As criptomoedas, como a bitcoin, e o mercado Forex costumam estar na mira de pirâmides financeiras. Isso porque unem características como maior complexidade, alto risco e potencial de ganhos. Dessa forma, esses esquemas instigam a curiosidade de investidores que, por desconhecimento, caem nessas ciladas. Além disso, os investimentos têm em comum a falta de regulação no país. Ou seja, não têm mecanismos de proteção ao investidor contra fraudes ou quebra das empresas. Esses "investimentos" podem até ser oferecidos por quem se autointitula como corretora ou consultor de investimentos. Nesse caso, é possível checar o registro da entidade e profissional na CVM, necessário para que atuem no mercado financeiro. Pellini aconselha a sempre perguntar sobre os riscos da aplicação. "Geralmente os golpistas tentam persuadir investidores com falsas garantias, como imóveis que não existem. Empresas legítimas são transparentes sobre os riscos envolvidos e prometem garantias palpáveis".

    Fonte: https://cointelegraph.com.br/
               https://livecoins.com.br/
               https://exame.com/

    Translate

    ptenfrdeitrues