A carne é completamente dispensável !

    somos todos de carne"A carne é um alimento tamásico, ou seja, de energia estática, inerte, que promove o embrutecimento, a agressividade e a reatividade. Sobre a Ingestão de carne: nosso aparelho digestivo é enorme, próprio para a digestão de outros alimentos, que não a carne. Desde a saliva até o final do processo, somos diferentes dos animais carnívoros: — não temos presas e sim molares que trituram; — produzimos menos suco gástrico do que os carnívoros que o fazem para destruir a carne antes que ela entre em ...

    estado de putrefação dentro de seus corpos, envenenando seu sangue; — o aparelho digestivo dos carnívoros é pequeno, o que permite que a carne seja eliminada rapidamente; — nossa saliva é alcalina e rica em ptialina utilizada na pré-digestão de cereais; — bebemos água da mesma forma que os animais vegetarianos, ou seja, sugando;— não rasgamos com os dentes um animal vivo e nos deliciamos com seu sangue morno.

    Ao invés disto, disfarçamos o sabor da carne com temperos, cozimento, etc. A carne acidifica o sangue. O sangue, fisiologicamente, é levemente alcalino tal qual todos os líquidos do corpo. O sangue acidificado muda o estado de consciência, desvitaliza as células, fazendo com que seu tempo de vida diminua.
     
    O metabolismo final da carne sobrecarrega os rins, que trabalham 3 vezes mais do que os rins dos não carnívoros para eliminar os compostos de nitrogênio nocivos da carne. Com o passar dos anos os rins se cansam e alguns desenvolvem falência renal. Uréia e ácido úrico são o resto deste metabolismo e vão se acumulando em nosso corpo, nas articulações, levando a doenças como a artrite, a gota e outras que causam dores.
     
    Há uma relação entre o hábito de comer carne e a fome no mundo. A qualidade da carne ingerida é a cada dia pior. Ingerimos hormônios, antibióticos e outros produtos químicos advindos da dieta dos animais. Hormônios: um dos mais utilizados é o dietilbestrol para engorda, que causa problemas de ordem sexual em homens e mulheres.
     
    Antibióticos: ao ingerirmos os antibióticos da carne, contribuímos para criar microorganismos cada vez mais resistentes a todos os tipos de antibióticos, pois eles vão criando mecanismos de defesa contra eles, já que entram em contato, desnecessariamente, com uma das maiores descobertas da medicina. Hoje nos Hospitais existem microorganismos resistentes a quase todos os antibióticos existentes no mundo.
     
    A criação de animais para abate é uma das mais impactantes atividades econômicas em curso na Terra, em todos os momentos de seu longo e desastroso processo.
     
    O desrespeito com a vida, o abatimento dos animais com requintes de desumanidade e crueldade, causam descargas hormonais e energéticas, de pânico, medo, terror, que ingerimos quando nos alimentamos destes animais.
     
    Quem nunca esteve em um abatedouro? A energia é bem tamásica e para os seres realmente humanos é quase impossível permanecer em tal local. Enquanto pudermos escolher, deveremos nos alimentar de seres com menor nível de consciência, ou seja, seres fortemente coletivos.
     
    Nossos alimentos devem ser ricos em prana, energia vital absorvida do Sol e neles armazenada em grande quantidade. Nossos alimentos naturais são as frutas, os vegetais, as hortaliças e os cereais.
     
    Alimentando-nos assim, ingerimos alimentos VIVOS, plenos de energia vital!"

     

    fonte: Rede Aquariana

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco