Chi kung - Parte 2

    chi 3Quando falamos sobre a respiração precisamos distinguir entre a respiração interna e a externa. A respiração externa é o nível físico de oxigênio que entra e sai dos pulmões. Mas atrás deste movimento de ar que entra e sai do corpo se esconde uma pergunta: quem ou o que controla o movimento no processo da respiração? Algo causa o movimento dos pulmões. Chamar isto de “ sistema nervoso autômato do corpo”, não responde a esta questão, apenas esconde o ...

    problema debaixo de uma linguagem mecanicista. Há uma espécie de inteligência atuando no processo da respirar, que estamos interessados em conhecer. Estamos interessados em saber: “Como esta inteligência funciona?” Como ela decide quando e como devemos respirar? A resposta a esta questão nos leva a muitas outras questões sobre energias sutis e espirituais. O estudo do Chi Kung (qigong) e do Neidan kung (neidangong), ou da Alquimia Interna Taoista, pode nos trazer respostas profundas a estas questões.

     
    O método interno taoista da respiração interna Chi, que aprendi e refinei durante vários anos, é o método de respiração mais poderoso dos que já experimentei e testei, nas diferentes tradições que conheci. Isto porque é o que mais se harmoniza com os movimentos essenciais da força da vida. Toda forma de Chi Kung é em essência, um método de cultivar a nossa relação com a força da vida, com a pulsação do campo de Chi, que existe infinitamente a nossa volta e em todas as direções.
     
    O campo do Chi Interno se estende de dentro de nós infinitamente para todas as direções e dimensões internas. Ele trabalha esta relação entre os campos de chi interno e externo, usando o Nei Kung, “a respiração da mente”, coordenada com o movimento do Chi Kung e a respiração física.
     
    A força da vida ou a função dos campos de energia Chi, “respiram” por 3 vias, chamadas pela cultura tradicional chinesa de yin, yang e yuan. Estas palavras de difícil tradução, se referem à força positiva, negativa e neutra. Yuan também significa “Chi Original” ou respiração original. O Chi Yin, na respiração, é a energia do Chi se movendo para dentro, é a inspiração e a contração. O Chi Yang é a expiração, a expansão o exalar. O terceiro tipo de energia, yuan, a energia neutra e original do Chi, poderia ser comparada de uma forma grosseira ao espaço, entre a inspiração e a expiração quando nos referimos a respiração.
     
    Sendo assim, estamos em verdade, nos relacionando com a força da vida a cada respiração, porque ao respirar estamos inspirando, expirando e fazendo uma pausa entre ambas, mesmo que seja uma pausa curta. Nossa natureza intima, a forma com que fomos criados para respirar, espelha a estrutura de movimento da força da vida agindo dentro de nós. Sendo assim, realizar a respiração interna do Chi não é nada novo, e sim, algo que nos ensina a compreender profundamente o que realmente estamos fazendo a cada respiração.
     
    Devemos nos perguntar, o que é exatamente “a respiração interna Chi” ? Compreender isto é compreender a relação entre a respiração física e a respiração de nosso corpo energético. Nosso corpo energético é, nada mais, do que a soma total de todos os nossos canais de energia e toda a energia sutil de nossa mente/corpo e suas funções, que formam os traços de nossa personalidade. A maioria das pessoas não tem consciência desta relação porque vivem olhando o mundo como um mundo material cheio de coisas sólidas. Eles não olham o mundo como um processo energético. Quanto mais fundo você for na forma de olhar o mundo do Chi Kung, vai perceber mais o mundo como um campo de energia mutante. Vai perceber que o seu corpo e a sua respiração não são coisas diferentes.
     
    Os processos do mundo físico estão relacionados aos campos de energia. Os padrões de energia é que determinam os padrões de sua respiração física, e não o contrário. Você pode mudar o padrão de sua respiração, mas para fazer isto, você precisa já ter feito a mudança no seu padrão energético. A mudança energética sempre precede a mudança do padrão de sua respiração física.
     
    Quando falamos em respiração interna Chi, estamos realmente falando em algo mais sutil do que o ar que entra e sai do pulmão. Você pode chamar este campo de energia Chi de mente, ou de matriz da mente , você pode chama-lo do que quiser, mas este campo está vibrando o tempo todo e pulsando como tudo que existe no universo. Ele precisa estar sempre em movimento. Se este campo de energia para, é a morte. Isto não significa que se você tiver uma respiração física difícil você está perto de morrer. È possível se ter uma respiração fisica fraca e uma respiração Chi bem profunda. Isto não é muito comum para a maioria das pessoas. A maioria que respira mal, tem também um movimento ruim de energia no corpo. Está não é uma boa condição de saúde, a inteligência de seus órgãos se ressente com esta condição e começa a apresentar problemas externos, implorando pelo ar, começam a chorar pedindo ar e um grande números de problemas físicos começam a aparecer.
     
    A respiração interna Chi cura todos estes problemas na mesma proporção em que surgiram, unificando a respiração física com a respiração sutil. A melhor forma de conseguir isto é encontrar um professor de Chi Kung, que saiba ensinar esta prática. .
     
    Terminando vou ensinar uma prática simples de respiração: A respiração do oceano:

     
    Em pé com os pés abertos na mesma distancia dos ombros. Relaxe a sua respiração, sorria e leve a sua atenção para o centro do corpo, para o nível do umbigo.

    Balance o corpo suavemente, inspire enquanto balança para frente, colocando o peso do corpo sobre a frente da sola dos pés, e expire enquanto balança para trás, colocando o peso do corpo no calcanhar.

    Quando inspirar, levante os braços levemente para cima, como se estivesse imitando as ondas. Quando expirar, deixe seus braços caírem suavemente. Suas mãos não tocam no corpo neste exercício, mas você pode imagina-las pulsando e criando uma bola de energia que irradia de seu umbigo.

    Assim que sentir a sensação de onda crescendo, sinta-a penetrando profundamente em seu corpo, na dimensão interna do corpo, e pulsando novamente de volta para fora do corpo. Sinta esta onda se expandindo para fora, para além de seu corpo, para tão longe quanto consiga ainda sentir a sua pulsação. Pratique o tanto que quiser e se sentir bem. Você vai se sentir muito relaxado e energizado com este exercício.

    Quando terminar. Cubra seu umbigo com as mãos e preste atenção na vibração sutil e na sensação morna pulsante da energia fluindo em seu corpo.


    Ciência e Prática do Chi


    Ch'i (pronunciar "chee" e doravante escrito "chi") é uma palavra chinesa usada para descrever "a energia natural do Universo." Esta energia, apesar de chamada "natural," é na verdade espiritual oi sobrenatural, e é parte de um sistema metafisico, não empirico. Não obstante, os crentes no Chi fazem afirmações que podem ser empiricamente testadas. Proponentes afirmam provar a existencia e poder do Chi curando pessoas e fazendo truques mágicos, como partir um pau com a ponta de uma folha de papel, ou como partir um tijolo com o pé ou a mão nua.

    Chi-Kung (Qi Gong) é a "ciencia e pratica" do Chi, que pode ser pensada como um campo de energia movendo-se pelo corpo. A saude fisica e mental pode ser alegadamente melhorada aprendendo a manipular o Chi através da respiração, movimento e actos da vontade. Até afirmam que podemos fortalecer o sistema  imunitário controlando o Chi.

    A maioria dos Ocidentais está familiarizada com Kung Fu, Tai Chi ou Aikido e as demonstrações dos seus praticantes. Estas demonstrações e histórias de poderes ainda maiores são promovidos como provas do poder de quem domina o Chi.

    A attracção de tais ideias é óbvia: quem não quer ser capaz de soltar os poderes que dormem dentro de nós? Mais, o treino não é mau. Atenção à dieta e exercicio fisico, cultivar a força fisica e a disciplina mental são coisas boas. A sensação de confiança que advem deste treino, mesmo de aprender a partir tijolos com os pés nus, é uma coisa boa.

    Se tivesse de especular como o Chi e as artes marciais se ligaram o meu palpite seria que algum chefe militar chinês fez uma acção psicológica às suas tropas antes de entrarem em combate para se concentrarem no chi, em focar a sua energia. Os valentes guerreiros foram apontados como exemplo de alguem que tinha controlado o seu chi. E os outros vieram para aprender. Uma estrela tinha nascido!

    O seu fruto emergiu no século vinte no Ocidente na forma de milhares de escolas de artes marciais. Como notado antes, há um lado bom nestes treinos para crianças e adultos. Muitos focam-se na auto-defesa, desenvolvendo a auto-confiança e a auto-estima, mesmo se não tornam ninguem invencivel. Contudo, há um lado negro destas escolas, como nota Graham Broad, um antigo estudante de Chi Kung, que escreve:

    Durante vários anos pratiquei artes marciais pelo prazer e pelo exercicio. No ano passado, contudo, abandonei-o quando as afirmações feitas por certos praticantes sobre os extraordinários feitos do Chi Kung (Qi-Gong) que tinham executado ou testemunhado foram demasiado para ficar calado, e passei a ser malquerido por não partilhar as crenças que tinham.

    Na minha cidade de London, Ontario, Canadá, há mais de 35 escolas de artes marciais, ensinando mais de 3.000 estudantes, muitos dos quais crianças. Nem todas cultivam uma aproximação mistica às artes marciais mas muitas fazem-no. Um professor local afirmava que o seu instrutor o podia ensinar apenas tocando-o. O Chi transmitido continha a lição do dia!

    A literatura está repleta com afirmações sobre o Chi K'ung. "Mova objectos com o Poder Chi sem lhes tocar. Mova um objecto com os seus olhos. Apague uma vela com os seus olhos. Levante um copo de água com Yin Chi... afaste cães com o olhar... elimine a dôr com Pontos de Pressão...para muitos, funciona no primeiro dia! Mas se precisa de ajuda ligue-nos!"

    Até agora resisti à tentação de aprender esses "segredos sombrios do Oriente," mas é reconfortante saber que há um 0500 acessivel se fôr incapaz de realizar feitos como "repelir pássaros." (O que me lembra o comediante Steven Wright afirmando que conseguia "fazer levitar pássaros- mas ninguem liga.")

    O mais deprimente é que tais anuncios se manteem anos pelo que parece que teem respostas suficientes para manter o anuncio.

    O numero de Março/Abril 1994 de "Karate International" contem um artigo em que o autor, James Patrick Lacy, tendo corajosamente escolhido "que a ciência decida" descreve uma  experiencia em que um mestre de Chi-Kung trouxe uma mosca dos mortos usando o seu Chi. Lacy descreve:

    PARTE 3

     

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco