Os Raelianos

raeliano12002 - O movimento raeliano foi fundado em 1975 pelo ex-jornalista esportivo francês Claude Vorilhon, autodenominado Rael.Ele afirma ter sido abduzido por extraterrestres na década de 70 e, após a experiência, teria se transformado em um messias. As criaturas, nomeadas por ele de "elohim" (palavra hebraica que significa Deus), seriam os criadores de todas as formas de vida existentes no planeta. Os elohim confiaram a Rael a missão de construir uma "embaixada" na Terra para recebê-los. Para isso, ele fundou uma "religião ateísta", com um conselho científico, sacerdotes e adeptos.

Rael prega que a humanidade pode atingir a imortalidade por meio da clonagem. Também professa a "meditação sensual", que "permite aos praticantes alcançar o orgasmo cósmico", a hierarquia entre as raças humanas e a "eugenia", ou melhoramento pela manipulação genética. Para o sociólogo francês Frédéric Lenoir, o movimento "não se trata de uma seita mortal, porque seu objetivo não é a destruição da pessoa, mas é perigosa por sua ideologia, principalmente por causa da eliminação, pelas manipulações genéticas, das raças consideradas inferiores".

O movimento raeliano afirma ter 55 mil membros espalhados em 84 países, inclusive no Brasil. A maioria está no Canadá, nos Estados Unidos, na Suíça e na França.

Os raelianos lançaram, em 1997, a empresa Clonaid, nas Bahamas, para oferecer o serviço de clonagem a quem puder pagar US$ 200 mil. A empresa afirma ter independência financeira em relação ao movimento.

A Clonaid é dirigida pela química Brigitte Boisselier, 46. Na época do lançamento da empresa, ela disse que utilizaria a mesma técnica (fusão de célula adulta com óvulo desnucleado) empregada para criar a ovelha Dolly.

Segundo Rael, se a Clonaid foi mais rápida que suas concorrentes, "isto se deve a centenas de mulheres raelianas que se apresentaram como voluntárias para serem mães de aluguel".

Atualmente, mil pessoas teriam pedido à empresa para serem clonadas, embora a Clonaid assegure que reserva suas técnicas para casais estéreis, homossexuais ou para doentes terminais.

Seita-OVNI

Os Raelianos são membros de uma seita-OVNI, seguidores do francês Claude Vorilhon, ex-jornalista automobilístico e ex-piloto de carros de corrida, que adotou o nome de Raël. Ele conta que, em 13 de dezembro de 1973, estava num vulcão próximo a Clermont-Ferrand, na França, quando avistou um OVNI "de 7 metros de diâmetro, feito de um metal prateado muito brilhante, movendo-se em total silêncio." Afirma que uma criatura radiante surgiu e confiou a ele uma mensagem, revelando a verdadeira origem da humanidade, e disse que daquele ponto em diante ele seria conhecido como Raël, que significa "mensageiro."

Seus seguidores o consideram "o profeta do terceiro milênio," Como todos os bons líderes religiosos, Raël espera que seus seguidores o sustentem. Um dízimo de 10% é a regra.

Ele explica sua missão no livro, The True Face of God [A Verdadeira Face de Deus]. Segundo Taras Grescoe, da Salon.com, Vorilhon afirma que foi levado ao planeta dos Elohim num disco voador em 1975, onde foi apresentado a terráqueos famosos, como Jesus, Buda, Joseph Smith [N.T. fundador do Mormonismo] e Confúcio. Os Elohim, pequenos seres de forma humana, com pele verde pálida e olhos de amêndoas, foram aparentemente a inspiração original para o Deus Judaico-Cristão. Informaram a Vorilhon que ele seria o profeta final -- enviado para transmitir uma mensagem de paz e meditação sensual à humanidade, sob seu novo nome de Raël -- antes que os Elohim retornem a Jerusalém em 2.025.

Raël afirma que os Elohim ensinaram que a raça humana foi criada a partir do DNA de alienígenas há uns 25.000 anos. (Na verdade, toda a vida na terra teria sido criada em laboratórios alienígenas) Entre outras coisas, Raël também aprendeu que a clonagem é o caminho para a imortalidade, e que não existe Deus nem alma. Segundo Raël, nossos criadores alienígenas querem que sejamos belos e atraentes, e vivamos uma vida sensual, livre das restrições da moralidade tradicional Judaico-Cristã.

Segundo Grescoe, "o sucesso de Raël parece ser conseqüência de oferecer um ambiente estruturado para um comportamento decadente: Ele oferece uma área de lazer sem culpas para o hedonismo e a experimentação sexual." Felizmente, os raëlianos são grandes usuários de preservativos. Assim não espalharão tantas doenças. No entanto, o uso de preservativos não será suficiente para reduzir seu número, acredita Raël, já que ele criou uma empresa de clonagem chamada Clonaid, que promete

dar assistência a candidatos a pais, dispostos a ter um filho clonado de um dos dois. Esse serviço oferece uma oportunidade fantástica aos pais com problemas de fertilidade ou casais homossexuais de poder ter um filho clonado a partir de um deles.

Os cientistas dizem que não há nenhuma possibilidade de que a Clonaid realmente funcione no futuro próximo, e descarta seus objetivos como pura fantasia (Cohen). No entanto, a Clonaid deve servir para nos lembrar do que pode acontecer no futuro distante, se não forem desenvolvidos controles sobre a engenharia genética de forma a impedir fanáticos religiosos e lunáticos de conquistarem mais controle sobre o planeta do que eles já têm.

O quartel-general raeliano fica em Montreal, mas a seita é internacional e afirma ter cerca de 50.000 membros em 85 países. Eles têm uma "Página de Provas" em seu website, onde oferecem comprovações das afirmações de seu profeta, aliviando-nos assim do ônus de ter que acreditar por pura fé. Infelizmente, os indícios apresentados provavelmente só irão satisfazer às mentes mais ávidas por ilusão e auto-engano. Por exemplo, as provas históricas são do tipo que Velikovsky, von Daniken e outros mito-historiadores têm fornecido: pegam lendas, histórias e textos religiosos antigos, e os encaixa em suas teorias preconcebidas. Os raelianos também consideram as visões de OVNIS como prova das afirmações de seu mensageiro.

A tentativa deles no terreno das provas "científicas" provavelmente terá algum apelo entre os analfabetos científicos e os deficientes lógicos. Elas não são mais que especulação e pressuposição, justapostas aos fatos. As provas consistem em afirmar que estamos prestes a criar vida em nossos laboratórios e nossas crias provavelmente pensarão que somos deuses. Logo, é razoável concluir que nós fomos criados em laboratório e pensamos que nossos criadores são deuses. O resto das provas "científicas" consiste numa lista de conquistas científicas que, eu suponho, imaginam ter acontecido em algum outro lugar, antes que as formas de vida no nosso planeta pudessem ter sido criadas em laboratório. Tudo isso é irrelevante para a questão principal de se isso aconteceu mesmo em algum lugar há 25.000 anos.

Aparentemente, os raelianos não se incomodam com a imagem um tanto absurda de uma raça de seres superiores trabalhando por milhares de anos em laboratórios para criar todos os nossos insetos, fungos, bactérias, vírus, etc., sem falar em todas as suas criações que foram extintas. Por que algum ser faria tal coisa? E por que esperariam 25.000 anos para revelar sua obra a um piloto francês de carros de corrida que descobriu o OVNI deles num vulcão? E então dizerem a ele que a mensagem é que clonemos a nós mesmos para que possamos ser imortais. Por outro lado, será que essa história é mais estranha que as da Bíblia?

A grande surpresa nos argumentos deles é a prova de que a evolução não poderia ter ocorrido. Alegam que os cientistas descobriram que os genes têm um mecanismo de reparo do DNA (o p53) que evita as mutações, um processo importante na evolução. As espécies não poderiam ter se diversificado se esse mecanismo estava presente. Inicialmente pensou-se que o p53 fosse um oncogene, mas hoje acredita-se que seja anti-oncogênico. Pouco importa aos raelianos, creio eu, que o próprio p53 sofra mutações. E é pura especulação da parte deles que o código genético inteiro de todas as espécies sempre consista em genes que impedem as mutações de ocorrerem. Mesmo se eles estiverem certos, entretanto, não significa que a história absurda do OVNI de Vorilhon seja verdadeira. Pergunte aos assim chamados cientistas da criação, aos cientologistas, aos urantianos, aos seguidores de Barbara Marciniak ou ao UFO Billy, aos membros remanescentes do Heaven's Gate, ou aos membros sobreviventes de outras religiões OVNI.

De qualquer forma, se os raelianos estiverem certos, mal posso esperar para perguntar aos Elohim por que eles criaram os mosquitos. Enquanto isso, talvez eu aceite a oferta de Raël de US$2.000 para qualquer um que iniciar uma nova religião.

O CRIACIONISMO EXTRATERRESTRE DA RELIGIÃO RAELIANA

Marcus Valerio XR Fevereiro de 2004

Para os não estusiastas ufológicos, pode parecer estranho a princípio dizer que o mundo foi criado por um Extraterrestre, mas na verdade todos os Criacionistas acreditam nisso, pois afinal, tudo o que procede de fora da Terra é Extraterrestre, é nesse caso, Deus seria um Extraterrestre.

Mas nesse texto vou comentar algo mais relacionado ao uso mais popular do termo. Trata-se da Religião RAELIANA (WWW.RAEL.ORG ), que também faz seus ataques ao Evolucionismo num estilo não muito diferente dos Criacionistas "Científicos" Bibliófilos.

O Raelianismo possui seu próprio Criacionismo "Científico", mas a bem da verdade, ele também possui sua base bíblica. Afinal foi fundado na França da década de 70 por um homem que alega ter contato com ETs de nome ELOHIM, um dos nomes hebráicos para o Deus do Velho Testamento, e que os eventos miraculosos bíblicos na verdade foram causados por sofisticada tecnologia alienígena, e que a Bíblia nada mais é que um relato mitologizado da presença desses seres na antiguidade.

Vai ainda mais longe, ao afirmar que todos os grandes profetas não somente de tradição abrâamica mas também os orientais, são ou tinham contato com extraterrestres, e que um dia todos retornarão em uma nave espacial a pousar numa das bases construídas pelos fiéis. Os raelianos também estão envolvidos com a famosa empresa CLONAID, que alega já ter produzido clones humanos, e que a clonagem é o segredo da imortalidade.

Dessa forma, o Raelianismo é indiscutivelmente uma religião, porém legitimamente contemporânea, e de elementos impossíveis antes que os OVNIs e os ETs se tornassem tão fortes como mitologia popular. Alega já possuir milhões de adeptos ao redor do mundo, sendo muitos pessoas economicamente abastadas.

A investida raeliana contra a evolução, porém, não é melhor que as usuais investidas dos Criacionistas. Ela pode ser vista nestes links: The Raelian Message - A religion ahead of it's time e A ciência hoje em dia e apresenta inclusive muitos pontos em comum com o Criacionismo Bíblico tradicional, como a alegação sofismática da ausência de fósseis transicionais.

Todavia, o raelianismo está exclusivamente interessado em atacar a Teoria da Evolução, aparentemente nada tendo contra a cosmogênese do Big-Bang ou a Geogênese, sendo então Criacionismo de Terra Antiga, e quase Evolucionistas "Teístas", desde que substitua-se Deus por uma inteligência extraterrestre não exatamente divina.

Os raelianos então são criacionistas no sentido que acreditam que as formas de vida na Terra foram desenvolvidas pelos ETs com o uso de engenharia genética, de modo que o processo evolutivo foi na verdade conduzido intencionalmente, incluindo o surgimento dos humanos.

Neste texto, eu gostaria de comentar brevemente aquele que talvez seja o mais usado argumento dos Raelianos, que pode ser visto, em português, no texto QUESTÕES EMBARAÇANTES PARA OS EVOLUCIONISTAS.

Segundo esse argumento, a evolução seria inviabilizada pela ação do Gene P-53, apelidado como "Guardião do Genoma", devido a este, sendo o mecanismo genético inibidor de mutações, impedir grandes alterações no DNA.

O P-53 age basicamente detectando, durante a reprodução celular, qualquer alteração potencialmente maléfica no código genético, inibindo então o processo, ou se necessário acionando a auto destruição da célula.

Dessa forma, dizem os raelianos, o P-53 inviabilizaria as mutações necessárias ao processo evolutivo.

Este argumento entretanto, não é capaz de causar qualquer embaraço a não ser a eles mesmos, qualquer conhecedor de genética básica é capaz de dizer porque.

Primeiro, o P-53 atua a nível somático, isto é, no indivíduo já formado. Ele tem como função evitar problemas com a reprodução celular normal, constante ao longo de toda a existência de um ser vivo. Nada indica que o P-53 afete o processo celular reprodutivo, principalmente o cruzado, quandos dois DNAs diferentes são recombinados na criação de um novo ser, que é onde ocorre de fato o processo evolutivo a nível genético-molecular, que pode incluir erros de replicação, isto é, mutações.

Segundo, o P-53 apesar de tudo não é onipotente, ele nem sempre consegue deter as mutações, assim como ele TAMBÉM pode sofrer mutações! Caso contrário, não existiria Câncer, ou ao menos este jamais atingiria o estágio mais avançado, a Metástase.

Terceiro, para que o P-53 tivesse qualquer efeito restritivo à evolução, ele teria que estar presente nas formas de vida primitivas assexuadas, que se reproduziam por divisão nos primórdios da vida na Terra há mais de um Bilhão de anos. Até hoje porém mal se tem idéia de como eram essas células, quanto mais quais as funções exatas dos genes que elas possuíam. (Será que os ETs revelaram isso à Rael?) O P-53, muito provavelmente surgiu num estágio evolutivo bem mais avançado.

Para o argumento raeliano funcionar, ele teria que bater de frente contra o duro fato de que o Câncer e as mutações pura e simplesmente EXISTEM! Algo que nem os criacionistas bíblicos negariam.

Ao que parece, o Criacionismo Raeliano também parece menos interessado em Ciência e mais em discurso religioso, pois argumentos como esse não seriam levados a sério nem pelos Criacionistas "Científicos" tradicionais.

Aliás, tanto num aspecto quanto o outro, sendo este o teor do anti-evolucionismo raeliano, ele tem muito o que aprender na escola de Henry Morris e Cia.


Fonte: Folha On-line
http://brazil.skepdic.com/rael.html
http://www.evo.bio.br/LAYOUT/RAEL.HTML

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Translate

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Curta nossa página

Mundo

Publicidade