mamuser108/11/2017 - A descoberta de um mamute, encontrado numa das mar­gens do rio Beresovka, na Sibéria, manteve os cientistas perplexos durante muitos anos. Surpreendentemente, o mons­tro perfeitamente congelado e em excelente estado de conservação, tinha na boca ranúnculos botão-de-ouro (Ranunculus repens). Este facto isolado, que a princípio passou despercebido, iria fornecer uma pista sobre um momento terrível da história geológica da Terra. Os mamutes eram animais peludos e de dentes compridos que apresentavam afini­dades com os elefantes, que vaguearam pelo Mundo durante meio milhão de anos e se extinguiram há cerca de 20 000 anos.

    engeso topoPor Cláudio dos Santos Moretti, 15/12/2016 - Como atuam os engenheiros sociais, pessoas que sem o uso da força, conseguem obter informações sigilosas para utilizá-las em extorsões. Como atuam os engenheiros sociais, pessoas que sem o uso da força, conseguem obter informações sigilosas para utilizá-las em extorsões. Existe um jargão que diz que “a corrente da segurança é tão forte quanto seu elo mais fraco”. Um desses elos sempre foi o homem, que poderia ser o mais forte, mas que, normalmente, é o mais fraco.

    paramon1Ficou conhecido pelos camaradas da RAF, a força aérea britânica, como "o indestrutível Alkemade". Há 75 anos, durante a Segunda Guerra Mundial, Nicholas Alkemade saltou de um bombardeiro em chamas e sobreviveu sem qualquer osso partido. Os ramos de um pinheiro e a neve no chão amorteceram a queda em território alemão. "A escolha era entre morrer queimado ou saltar. Decidi saltar", diz Nicholas Alkemade, citado no blog do Museu da RAF, a força aérea britânica. Durante décadas, este sargento artilheiro britânico relatou a jornalistas e historiadores como sobreviveu naquela noite de 24 para 25 de março de 1944, faz agora 75 anos, a uma queda de 5500 metros e ainda teve de convencer os nazis de que era um aviador e não um espião infiltrado em território alemão. A sua sorte foram os ramos de um pinheiro e a neve fofa no solo.

    nazcom1Quando as pessoas descrevem indivíduos ou regimes particularmente maléficos, por que elas utilizam os termos "nazista" ou "fascista", mas quase nunca "comunista"? Considerando o inigualável volume de sofrimento humano causado pelos comunistas, por que o termo "comunista" causa muito menos repulsa que "nazista"? Os comunistas mataram 70 milhões de pessoas na China[1], mais de 20 milhões de pessoas na União Soviética (e isso sem incluir os aproximadamente 5 milhões de ucranianos[2]), e exterminaram um terço (33%) da população do Camboja. No total, os regimes comunistas assassinaram aproximadamente 110 milhões de pessoas de 1917 a 1987.

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco