Apiterapia

    abelha4A apiterapia é a modalidade de Medicina Alternativa ou Ciência que utiliza os produtos da abelha no tratamento de vários tipos de doenças. No mundo são muitos os países que fazem uso dessa modalidade de medicina, inclusive sendo comum clínicas especializadas, com profissionais de várias especialidades da área de saúde humana. Também pode ser utilizada em animais.

    Destaco que o uso da apiterapia é recomendado à profissional devidamente qualificado. Sua utilização, principalmente quanto ao uso do Veneno, deve ser acompanhado, para se evitar o risco de alergia, e uma reação (que pode ser sistêmica, podendo culminar na morte do paciente). Porém caso vc já tenha sido picado por abelhas, e não houve maiores problemas, e você tenha alguma doença incurável pela medicina "tradicional", vale a pena tentar a apiterapia. A Apiterapia é o método terapêutico de tratamento e prevenção da saúde utilizando os produtos da colméia. Este método vem sendo praticado por mais de 2.000 anos. Hipócrates, já mencionava em seus textos esse assunto, assim como os chineses. No Egito, o veneno das abelhas já era recomendado no tratamento de reumatismo e artrite.

    Leia também - Osteopatia

    As pesquisas científicas tem demonstrado os efeitos benéficos dos produtos da colméia sobre o organismo humano, de tal modo que juntamente com as plantas medicinais, desempenham um papel cada vez mais destacado em todo o mundo, nas prescrições da medicina naturalista e na elaboração de produtos farmacêuticos e cosmiátricos (cosméticos com ação terapêutica).

    Chamamos de APITERÁPICOS, os medicamentos naturais e suplementos alimentares derivados dos produtos das abelhas. A Apiterapia pode tratar diversas doenças de pele, reumatológicas, virais, infecciosas, pulmonares, ortopédicas, psicológicas e endócrinas.

    RECOMENDAÇÕES

    Antes de começar um tratamento com Apiterapia, tenha certeza de ser testado contra alergias. Reações alérgicas graves, já ocorreram após um único contato com o veneno de abelhas ou uma única dose de geléia real. Complementos na dieta também são importantes no acompanhamento da Apiterapia, como ingestão de vitamina C e E, pouca proteína e muitas fibras. 

    ________________________________________
    Existem 9 produtos utilizados na Apiterapia, que são:
    1. 1. Geléia Real - Contém propriedades energéticas.
    2. 2. Pólen - Contém vitaminas e minerais.
    3. 3. Mel - Fonte de energia e vitaminas.
    4. 4. O veneno das abelhas (apitoxina) - Quando injetado diretamente nas juntas do corpo, é um remédio efetivo no combate ao reumatismo.
    5. 5. Própolis - Propriedades antioxidantes que protegem o corpo dos radicais livres.
    6. 6. Melato
    7. 7. Larvas de abelhas (zangão)
    8. 8. Pão d'abelhas

    É importante, por conseguinte, conhecermos as propriedades medicinais de cada produto da colméia para entendermos a eficácia dos APITERÁPICOS:

    • Apipuntura
    • Apitoxina (veneno das abelhas) (apitoxina)
    • Cera
    • Perguntas mais Freqüentes
    • Geléia Real
    • Mel
    • Pólen
    • Própolis

     

    api3Apipuntura  - A Apiterapia, utilizando o veneno de abelha, é uma forma de abordar a medicina naturista cujo principal objetivo é direcionar o organismo a superar as suas próprias barreiras de defesa imunitária, com uma estimulação apropriada em pontos estratégicos do corpo. As picadas irão perturbar o processo patológico com a finalidade de o estabilizar, para que o organismo encontre o seu próprio equilíbrio de uma forma natural. As picadas, em pontos chaves, mostram-se benéficas no processo de terapia de base para a esclerose múltipla Cientistas internacionais afirmaram em Havana que experimentaram com êxito o veneno de abelhas em diversos casos de esclerose múltipla, um feito sem precedentes na área da saúde mundial. "O veneno de abelhas aplicados nos pontos de acupuntura, restitui as funções do esfíncter e da bexiga e dos intestinos em casos de esclerose múltipla", asseguram os investigadores. O presidente da Confederação de Apiterapia e da Federação Internacional de Apicultura (APIMONDIA), o suíço Theodore Cherbuliez, e outros membros desse conselho da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), explicaram a utilidade do tratamento com picadas desse inseto voador e o uso em geral dos produtos da colméia. "Nos casos de esclerose de placa-enfermidade degenerativa do sistema nervoso temos detido o seu desenvolvimento e inclusive recuperado funções com a aplicação da Apipuntura, um método singular que consiste em aplicar picadas de abelha em pontos determinados de acupuntura", assegurou Cherbuliez. O método consiste, explicou o pesquisador suíço, em colocar a abelha com uma pinça em pontos selecionados do corpo e em retirar o ferrão (aguilhão) quando administrada a dose terapêutica do veneno de abelhas. Segundo os pesquisadores, o risco de toxidade ou alergia é de um sobre 850 mil, e não se tem conhecimento de mortes por uma picada desse tipo. Por outro lado, os experts do APIMONDIA ressaltaram o uso da própolis (resinas extraídas da colméia) na cura de enfermidades gastrintestinais e na cicatrização de queimaduras, assim com a utilização do mel em afecções da pele.

    No primeiro dia é feito o teste de reação alérgica ao veneno de abelha (micro-picada). Este teste consiste em injetar uma quantidade mínima de veneno de abelha, na pele do paciente. Nos primeiros 20 minutos, depois da micro-picada, observamos o local da picada procurando alguma reação anormal. Se o paciente não for alérgico, o tratamento com veneno poderá continuar na próxima visita. Os tratamentos são feitos uma vez por semana. É o primeiro mês de tratamento com apitoxina que traz mais desconforto ao paciente, porque é neste período que é posto em marcha o processo curativo do veneno de abelha.

    O valor terapêutico da apitoxina deve-se principalmente ás suas propriedades hemorrágicas e neurotóxicas. O veneno aumenta a produção de ACTH ao nível da hipófise, estimulando a glândula supra-renal a produzir cortizona. A ACTH é uma hormônio de proteína segregada pela glândula pituitária anterior. A função principal da ACTH é a regulação hormonal do esteróide cortisol que é segregada pelas supra-renais.

    Apitoxina (Veneno de Abelha)

    O veneno de abelhas, também conhecido como apitoxina (do latim apis, abelha, e toxikon, veneno) é produzido por uma glândula de secreção ácida e outra de secreção alcalina que existem dentro do abdômen da abelha operária. Veneno, por definição, é aquela substância orgânica ou inorgânica que produz no organismo humano ou animal, um efeito nocivo que pode ser temporário, permanente ou fatal. Este mesmo veneno, em doses terapêuticas, pode ter uma ação benéfica. A constituição química da Apitoxina estabelecida até o momento descreve mais de 40 frações e inúmeras propriedades biológicas. A melitina, a maior fração da apitoxina, demonstrou ter uma ação bloqueadora da produção de superóxidos em neutrófilos humanos, que é o principal mecanismo envolvido na destruição celular decorrente de um processo inflamatório.

    A apamina, outra fração da apitoxina, através do bloqueio dos canais de potássio, age sobre as glândulas supra-renais, ativando a produção de cortisol que é um potente antiinflamatório fisiológico. Verificou-se que a maioria dos apicultores que normalmente recebem algumas picadas de abelha, não sofrem de reumatismo. As pesquisas científicas demonstraram que isto resulta da ação do veneno na prevenção e cura do reumatismo. Além de sua eficiente ação no tratamento das doenças reumáticas, nervo ciático, bursite e tendinite, a apitoxina é um poderoso anticoagulante, vaso-dilatador e hipotensor, controlando, por conseguinte a pressão alta. Somente cerca de 1% a 3% da população mundial é alergica ao veneno de abelha. Contudo todos os pacientes, antes de iniciarem o tratamento com veneno, são submetidos a um teste de reação alérgica.

     

    api4Cera  - As abelhas se agrupam em centenas, ligadas umas as outras pelas patas e em perfeita colaboração, dão forma as famosas células hexagonais que formam o favo. A CERA é um produto da secreção de 8 glândulas cereras situadas no abdome da abelha operária. Estas glândulas ficam ativas entre o 13º e 18º dia de vida da abelha, elas necessitam consumir 6 a 7 kg de mel para secretar 1 kg de cera. A cera é uma substância oleosa, que se solidifica em forma de lâminas delgadas, quase transparentes, que a abelha operária desprende do seu corpo com auxílio das patas posteriores para leva-la até as suas mandíbulas. Depois a cera é amassada e triturada com outras secreções próprias das abelhas, antes de ser depositada no favo em construção. Sua composição é de natureza lipídica, basicamente ácidos graxos entre os quais o cerótico e palmítico, contendo também esteres alcoólicos. Encontramos também traços de própolis (aproximadamente 6%), de pólen e diferentes pigmentos. No estado natural a cera nova é de cor branca, porém com o tempo se colore rapidamente por causa do mel, pólen e própolis que as abelhas acumulam nos favos. As propriedades da cera de abelha estão diretamente vinculadas com sua qualidade física e sua composição química.

    Leia também - Cromoterapia

    Em cosmetologia a cera de abelha é utilizada para cuidar da pele delicada, especialmente quando está seca e desvitalizada. Limpa a epiderme, suaviza e nutri a derme, prevenindo o envelhecimento cutâneo. A cera de abelha também é utilizada para produção de cera depilatória. A depilação a quente feita com cera de abelha auxilia na dilatação dos poros facilitando a extração do pêlo por inteiro, enfraquecendo-o e retardando o seu crescimento. Além de deixar uma pele macia a depilação com cera quente não provoca alergia nem os ferimentos normalmente causados pelo uso de lâmina.

    Em dermatologia é muito apreciada devido as suas qualidades cicatrizantes e antiinflamatória. Também é empregada em forma de pomada para o tratamento de abscessos, queimaduras, escaras, etc. Na indústria a cera é usada para polimento de metais e madeiras, como isolador de bobinas, na galvanoplastia, na fotografia, na pirotécnica e ainda para impermeabilizar panos e papeis. Na fabricação de velas litúrgicas e ornamentais é a principal matéria prima, permitindo a cópia de figuras perfeitas mediante o uso de moldes.

    Perguntas mais freqüentes

    Pergunta: Eu já fui picado por abelhas e o sitio da picada inchou muito e ficou vermelho. Serei alérgico? Resposta: Não, o inchaço e o rubor na pele são sintomas, absolutamente normais, do nosso organismo.

    Pergunta: Quantas picadas irei necessitar? Resposta: Pode variar entre 1, 2 ou 4 até 30 ou 40, segundo a doença, a pessoa e o progresso alcançado.

    Pergunta: Durante quanto tempo terei de usar as picadas de abelha para me tratar/curar? Resposta: Depende muito dos casos. No caso da Esclerose Multipla, por exemplo, o veneno da abelha não cura mas detém o progresso da doença e tem sempre de ser um tratamento prolongado. Noutros casos como a ciática, por exemplo, o veneno cura em algumas cessões (de 7 a 14 cessões). Em todos os casos depende de modo como o tratamento/cura progride em cada pessoa.

    Pergunta: Poderão existir reações adversas se tomar medicamentos simultaneamente com os produtos da colméia? Resposta: Normalmente não, mas em alguns casos de tratamento com veneno de abelha, poderão existir algumas restrições em relação a alguns medicamentos (para doenças de coração, esclerose múltipla, etc.), como por exemplo antiinfamatórios. Nestes casos os pacientes terão de começar por tomar os outros produtos da colméia, em quantidades graduais e também gradualmente reduzir os medicamentos até o veneno de abelha poder ser administrado, sem receio de irem (medicamentos e veneno de abelha) em direções opostas.

    Pergunta: Quais são os melhores produtos apícolas e os melhores protocolos apiterapicos para melhorar a minha saúde, beleza e vigor? Resposta: O melhores produtos são os mais frescos. Colhidos e processados nas áreas onde vivemos. Normalmente, esses produtos garantem os nutrientes e compostos ativos que o nosso organismo necessita. Se os produtos locais não estiverem disponíveis em quantidade suficiente, poderemos comprá-los noutra região, mas o ideal será que sejam produtos da nossa região. Isto porque os produtos apícolas são colectados, pelas abelhas, nas flores e arvores que estão perfeitamente adaptadas ás condições climatericas onde vivemos. Para dar um exemplo poderei dizer que as plantas que vivem nas montanhas segregam mais bio-flavonóides que as que vivem ao nível do mar devido ao alto nível de radiações nas montanhas. Como resultado, o mel e o própolis recolhido nas montanhas protege melhor as pessoas que aí vivem.

    Pergunta: Quais são, normalmente, as doses ideais, para um adulto? Resposta: São as que nos dão alívio imediato, ou a longo prazo saúde vigor e beleza. Exceto nas emergências, como queimaduras, etc., é sempre recomendado o uso em pequenas quantidades (para testar uma possível alergia ou intolerância) e depois incrementar gradualmente as doses até ocorrer uma clara redução dos sintomas.

    Pergunta: Quais as doses ideais para crianças? Resposta: Para crianças com idade superior a 3 anos, a dose ideal será 1/4 da dose para adulto. Para crianças com idade entre os 3 e 8 anos, a dose ideal será 1/3 da dose para adulto. Para crianças com idade entre os 8 e 12 anos, a dose ideal será 1/2 da dose para adulto.

    Pergunta: Quais são as contra-indicações e limites dos produtos da colméia? Resposta: As alergias (especialmente ao veneno de abelha), a intolerância (especialmente ao mel e pólen) e o excesso (não controlado), uso do mel em casos de diabetes do tipo I.

    api5Geléia Real  - A geléia real é o produto resultante da ação combinada das glândulas faríngeas (secreção clara) e das glândulas mandibulares (secreção branco leitosa) das abelhas nutrizes de 5 a 15 dias de idade. A geléia real é um leite espesso e com sabor ácido, produzida pelas abelhas para a alimentação das larvas até o 3o dia de vida e para a alimentação da rainha durante toda a sua existência. Uma abelha normal vive em média 45 dias. Já a abelha rainha, que se alimente somente com geléia real, se origina de uma larva idêntica às que dão origem a uma abelha normal, cresce bem mais que a abelha comum, pode viver até 05 anos e é uma verdadeira fábrica de ovos, conseguindo pôr até 3.000 ovos por dia, cujo peso corresponde a 5 vezes o seu próprio peso. A composição da Geléia Real é muito complexa, compreendendo hormônios esteróides, vitaminas, ácidos orgânicos essenciais e compostos protéicos ativos. A alta concentração de aminoácidos e vitaminas torna a Geléia Real um super alimento. Este alimento espetacular tem uma fantástica ação sobre o organismo humano, revitalizando-o, proporcionando saúde e prevenindo o envelhecimento precoce. Sua capacidade de prevenção da senilidade, está comprovada através de experiências científicas que demonstraram:


    1. 1) A geléia real reduz o nível de gordura no sangue e aumenta a fração boa do colesterol sangüíneo, prevenindo a arteriosclerose;

    2. 2) Estimula a medula, aumentando sensivelmente os números de glóbulos vermelhos (hemácias) no sangue;

    3. 3) Inibe o aparecimento de células cancerígenas;

    4. 4) É eficaz no tratamento da síndrome do climatério. Mulheres e homens na idade do climatério (menopausa para as mulheres e andropausa para os homens) sofrem de distúrbios causados pelas disfunções hormonais, apresentando sintomas de irritabilidade, calor, dores generalizadas, vertigem e cansaço. O uso de geléia real, não só ameniza estes sintomas, como aumenta significativamente o desempenho sexual;

    5. 5) Por deficiência hormonal, o organismos das mulheres após a menopausa, tem dificuldade em assimilar cálcio, deixando os ossos porosos. O uso regular de geléia real previne a osteoporose;

    6. 6) A geléia real tem função não só na manutenção do vigor físico e na anti-senilidade, mas também no controle da indisposição que comumente ocorre nas pessoas de idade.

    Os idosos que regularmente tomam geléia real, são mais saudáveis corporal e mentalmente, melhoram sua pele e são mais cheios de vigor. Por sua riqueza em aminoácidos essenciais e vitaminas, a geléia real melhora o metabolismo basal, favorecendo o crescimento de crianças desnutridas ou em estado de anorexia (falta de apetite), apresentando resultados tonificantes surpreendentes. A geléia real é indicada para pessoas estressadas ou que em seu trabalho tenham grande desgaste físico ou mental, pois melhora a atividade cerebral, estimulando os neurônios. A geléia real é muito instável e se decompõe rapidamente, se não for guardada no freezer. Para evitar este inconveniente, é possível retirar a água da geléia real, transformando-a em pó, num processo denominado liofilização.

    Leia também - Reiki

    Com um quilo de geléia congelada se produz 330 gramas de geléia liofilizada que pode ser conservada em temperatura ambiente, quando bem embalada em embalagens especial contra a umidade. Isto quer dizer que cada grama de geléia liofilizada (em pó) corresponde a 3 gramas da geléia congelada. A dose ideal corresponde a 1,2g de geléia congelada.

    api6Mel -  é o produto mais conhecido das abelhas, elaborado a partir do néctar produzido pelas flores. O mel é o único alimento completo que não apodrece. Mais de 180 diferentes substâncias nutritivas foram encontradas no mel. O mel é um alimento que os seres humanos conhecem e consomem há mais de 200.000 anos, o que fez do mesmo um alimento mítico, rodeado de lendas que o atribuem toda classe de virtudes curativas e nutritivas.Em 1872, o explorador alemão J. Ebers encontrou no Egito um rolo de papiro escrito em 1.500 a.C. que contem uma série de receitas contra diferentes enfermidades, no qual o mel figura como elemento principal entre os medicamentos prescritos. Em recente pesquisa, ficou demonstrado que de 100 pessoas com mais de 100 anos, mais de 80% se alimentam de mel. A ação do mel sobre a longevidade humana, se deve não só à sua alta ação energética, mas especialmente às enzimas, vitaminas e a presença de elementos químicos, importantes para o bom funcionamento do organismo humano, denominados oligoelementos, tão valorizado pela medicina ortomolecular. O mel é um alimento energético de alta qualidade. A ingestão de mel permite uma alimentação imediata e intensiva de todo o sistema muscular, especialmente os músculos do coração, através da glicose invertida. Por outro lado, a frutose, o açúcar das frutas, existente em grande quantidade no mel, é armazenado no fígado na forma de glicogênio para ser utilizada quando o organismo precisar. Por isso é uma fonte energética muito importante para os atletas e para os idosos.

    O mel possui a maioria dos elementos minerais essenciais para o organismo humano, especialmente os oligo-minerais (ex. selênio, manganês, zinco, cromo, alumínio). Estes oligo-minerais tem um papel semelhante às velas de ignição de um carro, no processo químico da vida. Só isto já é um bom motivo para substituir o açúcar refinado pelo mel. O mel é mais bem tolerado pelos diabéticos do que o açúcar de cana, porque 40% do mel é frutose, o açúcar das frutas.

    Crianças alimentadas com mel, não sofrem de cólicas, porque o mel é absorvido imediatamente, não possibilitando o ataque das bactérias intestinais e formação de gases, como acontece quando a alimentação é feita com açúcar de cana. O mel é indicado no tratamento de anemias, como regulador intestinal e no tratamento de doenças respiratórias. Uma propriedade plenamente reconhecida do mel é seu poder anti-séptico que unido ao seu poder demulcente, fazem que seja um excelente cicatrizante e protetor da pele, sendo muito empregado topicamente em queimaduras e feridas.

    As suas propriedades anti-sépticas provêm da presença de ácidos orgânicos, por exemplo, o ácido fórmico e principalmente da peroxidase, formada a partir da glico-oxidase. Por ação da peroxidase, forma-se oxigênio nascente que impede o desenvolvimento de bactérias e bacilos. Pela ação desta enzima e pela sua grande osmoralidade, o mel com baixa umidade está sempre isento de bactérias. O mel protege o fígado, promovendo a regeneração de suas células e prevenindo a formação do fígado gorduroso (cirrose hepática), e tem propriedades de laxante suave e é muito eficaz no tratamento das doenças respiratórias. O mel não deve ser aquecido acima de 40oC, para não destruir suas enzimas. Quando se desejar descristalizá-lo, deve-se colocá-lo em Banho Maria a 40°C (calor suportável quando se põe a mão dentro da água) e descristalizá-lo lentamente.

    api8Pólen  -  um pó fino e colorido existente nas flores, é o elemento reprodutivo masculino das plantas que é coletado pelas abelhas para a sua alimentação. O pólen coletado pelas abelhas é o alimento mais completo e valioso da natureza. Ao armazenar o pólen, as abelhas o misturam com um pouco de mel e ácido 10-hidroxi-2decenóico, segregado pelas glândulas salivares, que tem a função de conservante. O nosso organismo necessita de 22 aminoácidos essenciais para o seu perfeito funcionamento. A maioria dos alimentos contém 01 ou 02 destes aminoácidos. Só o pólen contém todos os vinte e dois. Uma dieta, suplementada com pólen, permite ao ser humano viver mais e melhor, estimulando o funcionamento de todos os seus órgãos internos, melhorando inclusive o seu desempenho sexual. Os antigos gregos usavam uma bebida, denominada AMBROSIA, produzida com mel e pólen e diziam ser ela a bebida da imortalidade, na realidade uma fonte de energia para o organismo. O pólen tem um valor nutritivo muito superior à carne ou à proteína da soja. É riquíssimo em vitaminas, mas é especialmente rico em caroteno (pró-vitamina A). Algumas variedades de pólen, como o de acácia, contêm 20 vezes mais caroteno que a cenoura que é considerada a principal fonte desta vitamina. O pólen contém grande quantidade de rutina ou Vitamina P que é um componente efetivo no controle das doenças cardiovasculares, pois fortalece os capilares e reverte o endurecimento das veias e artérias, por isso é muito importante para o sistema cardiovascular, especialmente após os 40 anos. É uma fonte preciosa de oligo-minerais, importantes para o bom funcionamento do organismo. Os oligo-minerais, são elementos químicos (titânio, níquel, cromo, cobalto, silício, etc.) que o organismo humano necessita em pequenas quantidades e que não existem na maioria dos produtos alimentícios. A medicina ortomolecular, hoje em dia, está demonstrando a importância dos oligo-elementos para o bom funcionamento de nosso organismo.

    Sabe-se que os hormônios vegetais não tem efeitos colaterais e tem a surpreendente faculdade de regular as glândulas endócrinas. O pólen é rico em hormônios vegetais e enzimas que atuam sobre a próstata, prevenindo a prostatite (inflamação e crescimento da próstata que muitas vezes se transformam em câncer de próstata). O pólen exerce uma ação reguladora das funções intestinais, especialmente para pessoas com intestino preguiçoso. Por último, é extraordinário o efeito do pólen no tratamento de anemias, elevando rapidamente a taxa de hemoglobina no sangue.

    Própolis

    Própolis - É uma substância resinosa, balsâmica, de consistência viscosa e cor variando entre o verde pardo, castanho escuro ou outras tonalidades, dependendo de sua origem botânica. É produzida pelas abelhas a partir de resinas medicinais produzidas por alguns tipos de plantas. Para as abelhas, a própolis é de fundamental importância, pois tanto serve para fazer uma medicina preventiva, esterilizando a colméia e impedindo a propagação de bactérias e fungos, como é usada para envernizar internamente a colméia, tendo uma ação de isolante térmico.

    Leia também - Psicologia Holística

    A Própolis é o verdadeiro ouro negro das abelhas. Esta substância é conhecida pelo homem desde tempos remotos. Os sacerdotes do antigo Egito já a usavam e mais tarde, os gregos a quem devemos seu nome: pro que significa "diante de" e polis que quer dizer "cidade". Ou em outras palavras: a proteção da cidade. Na América, os Incas já faziam uso dela. Sua utilização se manteve durante séculos, até chegar a nossos dias em que se está realizando investigações científicas sobre o emprego de preparados com própolis no campos da Biologia, Medicina Humana e Veterinária. Sua composição é muito complexa e varia muito de acordo com sua origem botânica e já foram isolados mais de 300 componentes químicos. A própolis é um dos produtos apícolas de maior eficácia no que concerne aos princípios ativos transmitidos da planta para o homem. A própolis tem um largo emprego na prevenção da saúde humana.

    Podemos enumerar seus principais efeitos biológicos:

    1. a) atividade antimicrobiana (bacteriana, micótica e viral);

    2. b) atividade antiparasitária (Giárdia e Trichomonas);

    3. c) atividade antiinflamatória, cicatrizante e de regeneração tecidual;

    4. d) atividade anti-oxidante (prevenindo o envelhecimento precoce);

    5. e) atividade antitumoral e radioprotectora;

    6. f) atividade vasoprotetora;

    7. g) atividade imunomoduladora (estimula a produção de anticorpos, aumentando a resistência do organismo às doenças) - importante para pacientes com baixa resistência ou com leucopenia;

    8. h) atividade broncodilatadora (permitindo a eliminação de secreções).

    Foi demonstrado a eficácia da própolis no tratamento das doenças respiratórias: asma, bronquite e estados gripais. Hoje em dia, sabe-se que a grande maioria das úlceras gástricas são causadas pelo bacilo Helicobacter pilori que é altamente sensível à Própolis e isto justifica o seu emprego no tratamento de úlceras gástricas.

    Estudos científicos demonstraram que a própolis combate com sucesso os protozoários, especialmente a Giardia intestinalis e o Trichomonas vaginalis. A Giardia é responsável por problemas intestinais, principalmente em crianças e por duodenites em adultos. O Trichomonas vaginalis é responsável por vaginitis e uretrites nas mulheres.

    A ação anti-séptica, antiinflamatória e cicatrizante da própolis já estão perfeitamente comprovadas, tanto cientificamente como no dia a dia. Seu uso já está consagrado no tratamento de lesões externas (feridas).  Crianças com baixa resistência orgânica e que freqüentemente apresentam quadro de doenças respiratórias, recuperam facilmente sua resistência orgânica, após o tratamento com própolis.

    A própolis tem uma ação extremamente eficaz no tratamento da amigdalite, sinusite e sintomas da gripe. Uma propriedade da Própolis que poucas pessoas conhecem, é sua capacidade de proteção solar. A própolis em emulsões especiais funciona como filtro solar natural, conseguindo-se FPS 4.

    Em geral o homem tolera bem a própolis. Raríssimas pessoas são alérgicas.

    Fontes: http://www.apiterapia.hpg.ig.com.br/saude/10/index_pri_1.html
    http://br.geocities.com/terapiaz/apiterapia.html

     

    Translate

    ptenfrdeitrues