Colina das Cruzes

    colina1A Colina das Cruzes (Lituano: Kryžiu kalnas) é um centro de peregrinação católica situado a cerca de 16 km a norte da cidade lituana de Šiauliai.A origem exata do sítio é controversa; contudo, a teoria mais aceita sugere que as primeiras cruzes foram fincadas dentro dos limites do castro Jurgaiciai, pouco depois do Levante de Novembro. Ao longo dos séculos, não apenas cruzes, como também crucifixos gigantes, esculturas sacras, estátuas da Virgem Maria e milhares de pequenos rosários vem sendo trazidos por fiéis Católicos. O número exato de cruzes é desconhecido; estima-se, todavia, que superava 100 mil em 2006. Segundo se conta a origem desta colina deve-se a uma manifestação de luto e pesar dos familiares de lituanos, que foram enviados para a Sibéria pelos Russos, quando da tentativa de libertação da Lituânia do domínio Russo. Os que eram enviados para a Sibéria eram na grande maioria das vezes logo dados como mortos pelos seus familiares, que colocavam então nesse lugar uma cruz em sua memória.

    A primeira cruz teria sido colocada pelo filho do dono do terreno onde se começou esta prática, que fora enviado para a Sibéria, pois era neste terreno que o senhor trabalhava e o filho considerou-o ideal para perpetuar a memória do pai. A esta muitas cruzes se juntaram, colocadas por pessoas em idêntica situação. De dia eram retiradas pelos Russos mas à noite a população colocava no mesmo local novamente as cruzes.

    150 mil cruzes na Lituânia

    colina3

    Logo de cara, é um pouco asustador. Depois de alguns minutos no lugar, porém, essa impressão passa e tudo se torna curioso, apesar de sinistro. A Kryziu Kalnas, próxima de Siauliai, ao norte da Lituânia, é uma colina totalmente coberta pelos mais diversos tipos de cruzes que se pode imaginar. Os números são impressionantes: em 1990, a contagem estava perto de 55 mil. Em 2006, chegou a 100 mil. Hoje, estima-se que passou de 150 mil cruzes colocadas, uma a uma, por fiéis. Existem relatos que apontam a peregrinação desde 1236, ano em que a cidade de Siauliai foi fundada. Porém, fala-se que a tradição começou ao menos um século antes.

    O motivo ainda é um mistério. Diz a lenda que a região abrigava uma antiga catedral, mas não existem evidências reais. Fato curioso foi a Colina das Cruzes ter sobrevivido ao regime comunista. Após a segunda guerra mundial, a Lituânia passou a fazer parte da União Soviética, que chegou a destruir o lugar em três oportunidades (1962, 1973 e 1975), retirando totalmente as cruzes de lá. Porém, anos depois elas voltaram a aparecer.

    A colina passou a ser um símbolo nacional apenas em 1990, quando a Lituânia conseguiu sua independência. Chamou a atenção do mundo três anos depois ao receber a visita do Papa João Paulo II, que abençoou o local. Hoje é visitada por turistas, religiosos e curiosos, e também serve de palco para casamentos (como pode ser visto na foto abaixo). Qualquer pessoa pode deixar uma cruz por lá, seja ela simples ou elaborada, pequena ou gigante.

    Colina das Cruzes, na Lituânia, atrai recém-casados em busca de sorte no amor

    colina4

    Durante quase 200 anos, peregrinos católicos levaram mais de 100 mil cruzes, crucifixos gigantes e estátuas para um lugar próximo à cidade de Siauliai, na Lituânia. O local acabou sendo batizado de Colina das Cruzes e atrai diversos casais que, no dia do matrimônio, levam uma cruz para adicionar à coleção. Eles acreditam que o ritual dá sorte e que Deus vai proteger a nova família que está se formando.

    O lugar quase foi destruído pelos nazistas, durante a Segunda Guerra Mundial, e depois pelos russos, que controlaram a região até 1991. Mas a Colina das Cruzes nunca parou de crescer. Durante o período soviético, o local foi símbolo do nacionalismo e orgulho da Lituânia. Foi incendiado por três vezes (1961, 1973 e 1975) e por pouco não se transformou em depósito de lixo e esgoto. Mas, segundo reportagem do site do jornal “Daily Mail”, desde 1985 a colina é conservada e mantida intacta.

    colina2

    O santuário começou por volta de 1830, durante a revolução camponesa. Em cem anos, já havia lá 400 grandes cruzes, cercada por milhares de outras, menores. Além dos noivos em busca de felicidade, o lugar atrai milhares de turistas todos os anos. Até o Papa João Paulo II visitou a Colina das Cruzes, quando esteve no país em 1993.

    Fonte: http://pt.wikipedia.org/
    http://malacarimbada.blogspot.com.br/
    http://extra.globo.com/

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco