A História Soviética, convenientemente esquecida!-Parte1

    histsov1 topo1A Segunda Guerra Mundial. Os nazistas matavam civis. isso era chamado de método sardinha. As vítimas dispostas em camadas como sardinhas em lata. Um método eficiente de exterminar muitas pessoas em pouco tempo. Mas este texto não será sobre os nazistas. As mãos amarradas atrás das costas, um tiro preciso na nuca e a queda em uma enorme vala comum. Essas pessoas não foram mortas pelos nazistas. Foram mortas por um dos aliados: A União Soviética. A União Soviética matou pessoas desta maneira por muitos anos, tanto antes como depois de se unir aos aliados. Essas vítimas não tiveram monumentos. Elas foram enterradas em valas comuns anônimas. O poder mortífero que as matou e os poderes que colaboraram ...

    com seus assassinos nunca estiveram preparados para falar sobre elas. A memória de milhóes de vítimas inocentes foi apagada da história.

    Jovens pelo mundo gostam de brincar com símbolos do passado. Enquanto a suástica nazista é considerada uma piada de mau gosto os símboos soviéticos não são. O comunismo, afinal de contas, não foi o nazismo. Foi igualdade e harmonia. Não havia nada de errado com a idéia em si. Bom, na verdade havia. Havia algo que o fazia diferente das outras utipias. Lênin acreditava no que chamava de "a guerra de classes", ou seja que a harmonia definitiva só é atingida quando se eliminam certos grupos de pessoas.

    Vladimir Bukovsky, dissidente soviético: "Quando os comunistas chagam ao poder e isso náo importa onde, pode ser na Rússia, na Polônia, em Cuba, na Nicarágua, na China, inicialmente eles destroem 10% da população. E isso é muito específico. Isso é usado não apenas para matar inimigos, eles não são inimigos, é usado para reestruturar o tecido social. É uma engenharia social. Os melhores intelectuais, os melhores trabalhadores, os melhores engenheiros. Vão matar todos eles. E então eles tentam reestruturar a nova sociedade."

    histsov3 Lenin

    "Enforquem ao menos 100 gulags. Excecutem os reféns! Façam-no de tal maneira, que as pessoas de centenas de milhas ao redor vejam e tremam." Lênin

    Em 1917 os comunistas tomam o poder. Lênin tinha agora a chance de aplicar o marxismo à vida real.

    Norman Davies, historiador da Universidade de Cambridge: "Os que resistiram foram fuzilados. Houve massacres terríveis contra camponeses resistentes. Ninguém sabe exatamente quantas pessoas morreram, mas estamos falando em torno de 10 milhões ou mais."

    histsov4 stalin

    Mas até o mais implacável terror não pode quebrar a resistência popular. Articuladamente nas repúblicas étnicas onde o terror comunista estava ligado a opressão nacional, como era na Ucrânia. Em 11 de setembro de 1932, Stalin escreveu a seu associado Kaganovich: "A situação na Ucrânia é muito ruim. Se não agirmos agora podemos perder a Ucrânia." A cúpula Stalinista então produziu um plano de ação. Era um plano horrendo.

    Norman Davies, historiador da Universidade de Cambridge: "Naquele inverno de 1932/33, todos os víveres na Ucrânia foram confiscados. Um imenso cordão foi criado para que ninguém pudesse ir embora"

    Inicialmente, as pessoas não morreram. Sobras de víveres de cereais e vegetais mantiveram-nas vivas. Mas isso não fazia parte do plano de Stalin.

    Vladimir Bukovsky, dissidente soviético: "Ele ordenou que a NKVD confiscasse todos os grãos, toda a comida. Ao fazer isso, ele sabia que estava condenando-os à morte. "

    Nikolay Melnik, sobrevivente da fome de 1932/33: "Batatas, beterrabas, repolhos, repolhos salgados foram levados aos tonéis inteiros. todos os bens comestíveis foram confiscados. Todos!"

    Volodimir Sergiychuk, historiador, Universidade de Kiev: "Quando os alimentos foram levados, eles também proibiram os camponeses de procurá-los em outro lugar, de comprar, trocar ou ganhar."

     histsov5 mortos de fome

    E então...a fome começou.

    Boriss Sokolov, historiador: "Eles estavam morrendo. E não tinham permissão de ir para as cidades. Esquadrões especiais impediam que os famintos embarcassem nos trens. Muitos morreram nas estações ou ao longo dos trilhos que levavam a Kharkov, Kiev."

    Os ucranianos estavam morrendo torturantemente devegar. As crianças choravam agonizando por pão. Muitos perderam o seu sentido do medo, entravam em campos vigiados pela NKVD para colher alguns poucos grãos. Eles eram fuzilados....no ato! Mas a maioria morria lentamente, em casa. Unidades especiais da NKVD invadiam as casas das pessoas para recolher os corpos dos mortos. Eles recebiam 200 gramas de pão por cada corpo que entregavam.

    Nikolay Melnik, sobrevivente da fome de 1932/33: "Entravam em um casa e pergutavam onde estão os seus mortos. Havia apenas uma mulher moribunda deitada na cama. Els diziam: Vamos levá-la! Ela vai morrer mesmo, para quê vir amanhã por ela? Ela então implorava: Não me levem, eu ainda estou viva, eu quero viver."

    histsov7

    Maria Zaguts, sobrevivente da fome de 1932/33: "Era horrível. Foram todos jogados na vala. O chão se movia."

    Muitos foram enterrados vivos.

    10 anos depois os nazistas exterminaram milhões de judeus. Eles subtraiam seu ouro, derretiam-no e depositavam as barras em bancos suiços. Não sabemos o que os comunistas fizeram com o ouro confiscado dessas pessoas, ou se houve ouro. O que sabemos é que os comunistas fizeram com os grãos subtraidos deles. Exportaram para o Ocidente. Milhões e milhões de toneladas.

    Apesar da fome, a exportação de grãos da Ucrânia foi elevada ao seu nível máximo. A mídia Ocidental reportou tanto a escala quanto o caráter do genocídio pela fome. Os ucranianos estavam sendo exterminados na frende de todo o mundo. Mas o mundo...não fez nada para ajudá-los.

    7 milhões de pessoas morreram de fome, no espaço de um ano. A humanidade nunca tinha visto um programa de extermínio mais eficiente do que o ocorrido na Ucrânia durante o inverno de 1932-33.

    A sociedade soviética foi a primeira sociedade comunista da Terra. Foi um enorme esperimento social. A morte agonizante de 7 milhões de ucranianos teve um significado mais amplo na visão distorcida dos arquitetos comunistas.

    Pierre Rigoulot, historiador do Instituto de História Social, Paris: "Você tem que fazer a revolução, estabelecer a ditadura do proletariado e então o nascimento do novo homem pode ser possível."

    O nascimento do "novo homem" era o objetivo máximo do marxismo. Criando uma nova forma evolucionária do ser humano, que pense, pareça e se comporte diferente. Os comunistas não eram os únicos com essa tentativa.

    "Precisamos criar um novo homem. E uma nova forma de vida deve surgir!". O nacional socialismo de Hitler também queria criar um novo homem.

    Françoise Thom, professora de História Moderna, sorbone: "Ambas as ideologias tem a ambição de criar um novo homem. Ambos sistemas não concordam com a natureza humana com ela é. Eles estão em guerra com a natureza com a natureza humana. Esta é a raiz do totalitarismo. Os nazistas tem uma ideologia baseada numa falsa biologia, e o comunistmo é baseado numa falsa sociologia, mas ambos os sistemas tem a ambição de serem científicos, apoiados em bases científicas."

    histsov8

    O principal cientista do nazismo, Alfred Rosenberg, confessou no Tribunal de Nuremberg que Hitler tinha feito mau uso da idéia do nacional-socialismo. De fato a idéia, na visão nazista, não era tão má assim: pessoas saudáveis, bonitas, louras e felizes. Um sociedade do futuro e sem deficientes ou judeus. Quase um paraiso. Por alguma razão o nacional-socialismo não funcionou, assim como também não funcionou o socialismo soviético. Ambos deixaram milhares de valas comuns, milhões de pessoas assassinadas. Foi uma coincidência?

    histsov9

    histsov10

    POR QUE MATAR É ESSENCIAL

    George Watson, historiador literário, Universidade de Cambridge: "Eu não acho que muitas pessoas saibem que somente os socialistas defenderam o genocídio nos séculos 19 e 20. Este é um fato muito pouco conhecido. Parece chocante. Eu lecionei sobre o tema aqui e em outras universidades e é sempre recebido com um sentimento de choque. Primeiro apareceu em janeiro de 1849, no jornal marxista Neue Reinische Zeitung. Engels escreveu sobre a guerra de classes em termos marxistas. Quando a revolução socialista acontecer a guerra de classes acontece, haverá sociedades primitivas na Europa dois períodos atrás, porque elas não são nem capitalistas ainda. Ele tinha em mente os bascos, os bretões, os escoceses e os sérvios. Eles os chama de lixo racial. E eles deviam ser destruídos, porque estando 2 períodos atrasados na luta histórica, seria impossível trazê-los ao ponto de serem revolucionários."

    Ele falou da vulgaridade e da imundice do povo eslavo. Ele pensava, por exemplo, que a Polônia não tinha razão de existir.

    "As classes e as raças, muito fracas para enfrentar as novas condições de vida, devem retirar-se. Eles devem perecer no holocausto revolucionário" Karl Marx.

    histsov11

    George Watson, historiador literário, Universidade de Cambridge: "Marx começou. Ele foi o predecessor do genocídio político moderno. E não sei de nenhum pensador europeu do período moderno antes de Marx e Engels que tenha defendido publicamente o extermíni racial. Não posso encontrar nada anterior. Então presumo que começou com eles."

    histsov12

    histsov13

    As doutrinas de marx e Engels foram cuiadosamente estudadas por Lênin, o homem que estabeleceu o primeiro pais marxista do mundo. Um ano após a morte de Lênin, em 1924, O New York times publicou um pequeno artigo, que na epoca passou quase despercebido. Era sobre o estabelecimento de um novo partido na alemanha: O Partido nacional-socialista dos trabalhadores, do qual Hitler é patrono e pai, ajuda a pensar que Lênin e Hitler podem ser comparados. Quem esta falando? Um certo Dr. Goebbels. Na declaração do locutor que Lênin era o mais ilustr dos homens, atás apenas de Hitler, e que a diferença entre o comunismo e a fé de Hitler era muito pequena. Uma guerra de facção abriu-se com o zumbir de copos de cerveja.

    histsov14

    histsov15

    Incrível! Goebbels, o futuro ministro da propaganda nazista declarava abertamente que a diferença entre o comunismo de Lênin e a fé de Hitler era muito pequena. Como lemos, isso não caiu bem com os petenciais eleitores. Então os nazistas mudaram suas táticas. Seus catazes inicias de campanha aos poucos desapareceram. Nunca mais declararam publicamente suas semelhanças com os comunistas.

    histsov16

    No círculo interior contudo, os nazistas e Hitler eram mais sinceros.

    George Watson, historiador literário, Universidade de Cambridge: "Hitler disse várias vezes que ele havia aprendido muito do Marxismo. todo o Nacional-socialismo é baseado nele, ele disse. Quer dizer, baseado doutrinariamente"

    Vladimkr Bukovsky, dissidente soviético: "As pessoas continuam esquecendo que o regime nazista na Alemanha também era socialista. Foi oficialmente registrado como Partido Nacional-socialista dos Trabalhadores. É uma ramificação do socialismo. Os soviéticos eram socialistas internacionalistas, e aqueles na Alemanha eram socialistas nacionalistas. É a mesma coisa na realidade. Só uma interpretação levemente diferente."

    histsov17

    histsov18

    histsov19

    histsov20

    histsov21

    histsov22

    histsov23

    histsov24

    histsov25

    histsov26

    histsov27

    Françoise Thom, professora de História Moderna, Sorbone: "Parte da esquerda apoiou Hitler. Ao menos na França parte dos socialistas tornaram-se defensores de Hitler."

    histsov28

    histsov29

    O popular escritor britânico de teatro, Bernard Shaw, apoiou Hitler na grande mídia. A esquerda apoiou Hitler não porque ele os enganara. Eles sabiam que Hitler iria matar. Ele disse que ia. Na verdade, foi por isso que o apoiaram.

    histsov30
    George Bernard Shaw

    "Todos devem conhecer ao menos meia dúzia de pessoas, que não tem utilidae nesse mundo, que são mais um problema do que aquilo que valem. Apenas coloque-os lá e diga: Sr ou Sra você será gentil o suficiente para justificar sua existência. Se não pode justificar sua existência, se não esta produzindo tanto quanto consome, ou de preferência mais, então não podemos usar a grande organização da sociedade para mantê-lo vivo, porque sua vida não nos beneficia nem pode ser muito útil a você mesmo." George Bernard Shaw.

    George Watson, historiador literário, Universidade de Cambridge: "Bernard Shaw acreditava no extermínio por categoria. Normalmente não por categoria racial mas por categoria de classes: os desocupados, os inadequados. Ele apelou em um jornal londrino para que os cientistas desenvolvessem um gás humano."

    "Eu apelo aos químicos para que descubram um gás humano que mate instantaneamente e sem dor. Mortal em todo sendito, mas humano, não cruel" George Bernard Shaw, 07/02/1934.

    histsov31

    histsov32

    10 amps depois tal gás seria desocberto. Foi chamado de Ziklon-B. O homem que anteviu sua aplicação prática, Adolph Eichmann, ia testemunhar mais tarde que, graças ao Ziklon*B, as pessoas em Auschwitz morreram sem dor. Ziklon-B era um gás humano. Sim, Eichmann usaria essas mesmas palavras.

    É preciso dizer que Bernard Shaw bem como a esquerda em geral fundamentalmente objetaram o nazismo, porque Hitler distorceu o marxismo além do reconhecimento. Envenenar pessoas baseado na sua nacionalidade era absolutamente imperdoável. A seleção deveria ser baseada em classe. Hitler entendeu tudo errado! Pessoas absolutamente diferentes deviamser exterminadas.

    PARTE 2

     

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco