A Sociedade Secreta do Dragão Negro

    drag2Durante meus estudos do Livro "O Último Imperador da China" deparei-me amigos Construtores, com um grupo muito desconhecido, "A Sociedade do Dragão Negro" (transliterado do japonês: Kokuryukai), que foi uma proeminente organização paramilitar, ultranacionalista de direita japonesa. O que mais me interessou foi o fato que embora tenha tido uma atuação importante antes e durante a Segunda Guerra Mundial, ela é praticamente desconhecida e as informações corretas a seu respeito muito difícil de serem encontradas. Então fui ao "garimpo", e hoje trago os dados que encontrei sobre a referente Sociedade do Dragão Negro. Espero humildemente contribuir com conhecimento desse grupo e que outros se inspirem e busquem mais textos para divulgar.

    Desejo a todos uma excelente leitura! A Kokuryukai foi fundada em 1901 por Ryohei Uchida (1873 – 1937), que era descendente de Genyosha (Ryohei Uchida era um seguidor de Genyosha fundador da Mitsuru Toyama). Seu nome é derivado da tradução do Rio Amur, que é chamado de Heilongjiang ou "Black River Dragon", lido como Kokuryu-ko em japonês. Seu objetivo público era para apoiar os esforços para manter o Império Russo ao norte do rio Amur e fora do leste da Ásia. Ryohei Uchida foi preso em 1925 por suspeita de estar envolvido em planos para o assassinato do primeiro-ministro japonês e do Imperador do Japão, mas foi declarado inocente.

     

    Uchida Ryohei
    Ryohei Uchida (1873 – 1937), fundador da Sociedade do Dragão Negro em 1901.

     

    A Kokuryukai inicialmente fez grandes esforços para se distanciar dos elementos ligados ao crime organizado como acontecia com sua antecessora, a Genyosha (Organização que Ryohei Uchida participou em sua juventude e tornou-se melhor amigo de seu fundador Toyama Mitsuru), que possuía grandes ligações com o crime organizado no leste da Ásia. Dentre seus membros encontravam-se ministros e oficiais militares de alto escalão, bem como profissionais e agentes secretos. No entanto, como o passar do tempo, verificou-se o uso de atividades criminais para ser um "meio para um fim" conveniente para muitas de suas operações. A Genyosha era ativa na captação de recursos e na agitação em nome de uma política externa japonesa mais agressiva em direção ao restante do continente asiático.

     

    uchida2
    Foto do jovem Ryohei Uchida, em 1895 (o segundo da direita) em Tokyo, na Universidade Toyogo onde estudou o idioma russo.

     

    A Sociedade do Dragão Negro publicava uma revista, e da qual enviou agentes para reunir informações sobre as atividades russas dirigia uma escola de treinamento para espionagem, na Rússia, Manchúria, Coréia e China. Ele também pressionou os políticos japoneses a adotar uma política externa forte. O Kokuryukai também apoiou Pan-asiatismos, e emprestou dinheiro a revolucionários.

    Durante a Guerra Russo-Japonesa, a anexação da Coreia e Intervenção na Sibéria, o Exército Imperial Japonês fez uso da Kokuryukai e de rede de espionagem, sabotagem e assassinato. Eles organizaram guerrilhas na Manchúria contra os russos e os Senhores da Guerra na China e bandoleiros da região, sendo o mais importante o Marechal Chang Tso-lin. O Dragão Negro travou uma bem sucedida guerra psicológica em conjunto com os militares japoneses, espalhando desinformação e propaganda em toda a região. Eles também atuaram como intérpretes para o exército japonês na China.

     

    uchida3
    Ryohei Uchida, já em idade avança em 1937.

     

    A Kokuryukai era apoiada pelo espião japonês, Coronel Motojiro Akashi. Akashi, que não era diretamente um membro do Dragão Negro, ele trabalhou em operações bem sucedidas na China, Manchúria, Sibéria e estabeleceu contatos em todo o mundo muçulmano. Esses contatos na Ásia Central foram mantidos durante a Segunda Guerra Mundial. O Dragão Negro também realizou contatos e até mesmo alianças com seitas budistas em toda a Ásia.

    Durante os anos 1920 e 1930, a Kokuryukai evoluiu para mais de uma organização política, e atacou publicamente o pensamento liberal e esquerdista. Embora nunca tivesse mais que algumas dúzias de membros, mas em qualquer momento durante este período, os laços estreitos de seus membros para os principais membros do governo, militares e líderes empresariais poderosos deram-lhes um poder e uma influência muito maior do que a maioria dos outros grupos ultranacionalistas.

     

    uchida4
    Na frente da Esquerda para a Direita: Ryohei Uchida, K. Iizuka, Sakuzo Uchida, Ikkan Miyakawa. Atrás: Isogai, Nagaoka, Jigoro Kano (sentado), Yoshitsugu Yamashita.

     

    Inicialmente dirigida apenas contra a Rússia, em 1930, o Kokuryukai expandiu suas atividades em todo o mundo, e os agentes estacionados em lugares tão diversos como a Etiópia, Turquia, Marrocos, todo o sudeste da Ásia e América do Sul, assim como a Europa e os Estados Unidos.

    Também ficou muito conhecida por ser pivot da propaganda fascista no Japão. A esse respeito, não deixamos de acentuar o que havia de curioso no fato de uma organização fascista que em geral tão contrarias as associações secretas ter por base precisamente uma sociedade secreta.

    O "Dragão Negro" soube estender suas ramificações em outros lugares, do mundo tendo diversas ramificações na Ásia, América e Europa.

    Principalmente nos filmes hollywoodianos de ação da década de 80, sobretudo aqueles cujo enfoque girava em torno dos combates e das lutas marciais, a Sociedade do Dragão Negro sempre era citada como ponto de referência. No entanto, essa sociedade secreta não é uma lenda ou uma mera criação fictícia para o cinema.

     

    drag1

     

    Assim, como a milenar doutrina ninja, baseada no código de conduta e honra dos samurais, e a prática das artes marciais, também se cogita que essa sociedade secreta também seja bastante antiga, sendo fundada em 1901 por Ryohei Uchida, e ainda atuante nos dias atuais (embora, algumas vertentes mencionem que a sociedade manteve-se atuante até o final da II Guerra Mundial), sendo uma fraternidade mundial dos guerreiros ninjas e mestres de diferentes estilos marciais, tais como: Karatê, Kung Fu, Tai-Chi, Aikidô, Ninjitsu e outras modalidades de defesa pessoal, como também o Jiu-Jitsu.

    A sua notoriedade é próspera na região do sol nascente, na cultura asiática e oriental, embora seja um grupo ultranacionalista japonês, sendo propagado além dos territórios japoneses. Não se trata apenas de técnicas de combate e defesa pessoal, mas, uma filosofia de vida, sobretudo para aqueles integrantes que a levam a sério e participam ativamente desta sociedade. Cogita-se também que tal sociedade era uma escola de treinamento de espionagem.

    A organização do Dragão Negro teve influência sobre as organizações nacionalistas negros que foram acusados ??de sedição em 1942, mais notavelmente no “Movimento de Paz para a Etiópia”. As outras duas organizações que afirmaram ser influenciadas pela Sociedade do Dragão Negro, foi a Irmandade de liberdade para os negros da América e a Nação do Islã .

    Em 27 de março de 1942, os agentes do FBI prenderam membros da Sociedade do Dragão Negro no San Joaquin Valley, Califórnia.

    A Kokuryukai foi oficialmente dissolvida por ordem das autoridades de ocupação norte-americana em 1946. De acordo com o livro de Brian Daizen Victoria, War Stories Zen, A Sociedade do Dragão Negro foi reconstituída em 1961 como o nome de Clube do Dragão Negro ( Kokuryu-Kurabu.) O clube nunca teve mais de 150 membros.

    22/09/2013

    Leandro Claudir é criador e administrador do Projeto Construindo História Hoje e Acadêmico de História pela Universidade Luterana do Brasil.


    Fonte: http://www.construindohistoriahoje.com/

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco