Igreja Bola de Neve

    bola1A história da Igreja Bola de Neve começou em dezembro de 1993, na cidade de São Paulo. No início era apenas uma reunião de oração e com o passar do tempo, sentiram a necessidade de dar um nome. O nome destes encontros surgiu por meio de um sonho que Deus deu a Rinaldo Seixas (Rina), fundador da Igreja e apostolo. No sonho uma bola de neve que começando pequenininha, virava uma avalanche. A Igreja Evangélica Bola de Neve, atualmente conhecida como Bola de Neve ...

    Church foi fundada em 1999, pelo Ap. Rina debaixo da benção espiritual e envio de seu líder, na época. Para os primeiros cultos não havia um lugar apropriado, então um empresário do mercado de surfwear abriu o espaço no auditório de sua empresa para realização dos cultos. Quando começou o primeiro culto, surge um problema. Aonde apoiar a bíblia? Como a reunião era em um auditório de uma loja de surf, surgiu se a ideia de pegar uma prancha, e foi assim que a prancha virou o púlpito da Igreja, o que ajudou a compor a sua identidade. Os cultos estavam sempre lotados e houve à necessidade de uma mudança para um lugar maior. Em janeiro de 2000, é realizado o primeiro culto na sede da Lapa. Mas a igreja não parou por aí e em abril de 2010 faz seu primeiro culto na casa nova, o antigo Olympia, que agora passa a ser a nova sede da Igreja

    Leia também - Os Gladiadores do Altar

    Histórico

    O pastor Rinaldo Luís, era originalmente o responsável pelo ministério de "evangelismo" da Igreja Renascer. Após algum tempo liderando este ministério, ele decidiu se emancipar da Igreja Renascer, tendo a "aceitação" do Apostolo Estevam Hernandes, e fundar sua própria denominação, a qual deu o mesmo nome do ministério que liderava, Bola de Neve. Sua idéia era abrir uma igreja neopentescostal, cujo público-alvo todos que quisessem crer na Palavra de Deus. Pessoas de diversas classes, média e alta, estão entre o público frequentador, composto principalmente por pessoas de estilo alternativo, universitários, praticantes de esportes radicais. Liturgia informal, estilo inusitado de pregação e "louvores" em ritmo de pop, rock e reggae são algumas das formas de evangelismo que a igreja utiliza em suas pregações.

    O primeiro culto oficial foi realizado no bairro da Lapa, São Paulo, em 6 de janeiro de 2000. A partir de abril de 2010 a sede se localiza na antiga casa de shows Olympia, na Lapa, em São Paulo, e ainda conta com igrejas em quase todos os estados brasileiros, já somando mais de 150 em território nacional. O crescimento entre os "irmãos" ocorre também nas chamadas células, pequenos grupos que se reúnem nas casas de determinados membros da igreja, local que há propício para se tirar dúvidas e conversar sobre a Bíblia ou palavra de Deus como costumam dizer. Pode-se dizer que existe fato muitos casos de cura, libertação e transformação pela fé que colocam em Deus, segundo eles, através do Sangue de Jesus.

    O ponto principal em qualquer pregação refere-se a aceitação de Jesus como único e suficiente salvador, conforme está escrito, somente ele pode religar o homem e Deus sendo ele o caminho, a verdade e a vida. Aquele que crer é necessário que se arrependa e aceite Cristo como Senhor e Salvador, deste modo, terá o nome escrito no livro da vida e será transformado aqui mesmo.

    obs. Existem outros pontos interessantes, um deles que chamou a atenção é que não existe ênfase na parte financeira, tendo total liberdade para fazer conforme o entendimento próprio de cada integrante.

    Atualmente se encontra também em processo de expansão internacional, com igrejas presentes em Arequipa (Peru), Moscou (Rússia), Índia, e com núcleos em Florida (Pensacola), Los Angeles e San Diego (Estados Unidos), Sydney (Austrália), Bandar Seri Begawan (Brunei), mais recentemente Hawai e Assunção, Ciudad del Leste, Hernandarias e Luque (Paraguai), entre outros.

    Características

    O slogan da igreja é "In Jesus We Trust" uma expressão em Inglês que quer dizer "Em Jesus Nós Confiamos" em Português.

    O diferencial da igreja é um apelo voltado ao público informal, que ressalta características como ausência de dogmas, tradições e costumes religiosos, e a chamada "liberdade" de se poder seguir a Jesus sem precisar se converter a um estilo de vida muito distinto ao qual já se está acostumado e seguir um grande número de regras religiosas. A igreja também busca manter sua imagem associada à prática de esportes radicais, tais como surf e skate, sendo que muitos de seus templos possuem uma decoração baseada nestes esportes, o que acaba sendo a marca registrada da igreja.

    Apesar da liberdade de culto a igreja tem a Bíblia como regra básica, defendendo princípios básicos do Cristianismo Protestante como a castidade antes do casamento, o não uso de drogas e álcool, não usar de mentira, não roubar, e adorar a Deus, Jesus Cristo, acima de todas as coisas. Como uma igreja neopentecostal, crê no Espírito Santo como enviado de Deus para operar e realizar milagres e transformações na vida das pessoas.

    Além disto, a igreja também desenvolve alguns projetos sociais tais como o projeto Nova Vida, que tem por objetivo ajudar dependentes químicos a se livrarem do vícios, assim como oferecer apoio aos codependentes/familiares. Outros trabalhos incluem projetos de inclusão social de moradores de rua e distribuição de cestas básicas à comunidades carentes. Mantêm também parcerias com clínicas de recuperação e até mesmo, em algumas cidades, parcerias com o Ministério Público local para a reabilitação de marginais à sociedade.

    Leia também - Conscienciologia: A Ciência da Consciência

    O Recrie, é um Ministério dentro da igreja voltado para empreendedores evangélicos e realiza reuniões mensais com palestras sobre princípios bíblicos e negócios, promovendo encontros, com temas direcionados ao mercado e empreendedorismo de acordo com a moral cristã.


    Por que a Igreja Bola de Neve seduz surfistas, jovens de classe média e famosos

    bola2


    Poucos metros separam dois points da juventude carioca: a Praia do Pepê e o templo da igreja Bola de Neve Church, ambos na Barra da Tijuca. Na praia, os surfistas usam as pranchas para pegar onda e, nos cultos, elas estão no altar. É isso mesmo. Criada há quase uma década por um surfista de São Paulo, Rinaldo de Seixas Pereira, a igreja nasceu com o objetivo de aproximar os jovens da religião. Hoje, os cultos mostram que a meta foi alcançada. Qualquer um dos 75 templos espalhados pelo País fica lotado de meninas e meninos bronzeados, bonitos, malhados, tatuados. De quebra, ela também está conquistando famosos como os atores Guilherme Berenguer, Fernanda Vasconcellos, Thiara Palmieri, Alexandre Frota e o cantor e ex-Raimundos Rodolfo. O que atrai tanta gente? Há, certamente, mais de um motivo. O púlpito em forma de prancha, a pregação embalada pelo reggae, a Bíblia com imagens de esportes radicais na capa, além de pista de skate. O culto parece uma festa. Mas os preceitos bíblicos, entre os quais virgindade até o casamento, são o centro das atenções. Segundo Eduardo Refkalefsky, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro e especialista em comunicação religiosa, o sucesso está justamente no equilíbrio entre forma e conteúdo: “A Bíblia é apresentada com uma linguagem jovem. A informalidade é atraente e gera identificação”, afirma.

    Tudo é diferente, a começar pelo nome. Bola de Neve quer dizer algo que não pára de crescer. “Acreditávamos que a igreja começaria pequena e ficaria grande, como uma avalanche”, explica Rinaldo, o pastor Rina, 36 anos, ex-usuário de drogas que se tornou evangélico após contrair uma hepatite, em 1992. “O nome é diferente porque a igreja é diferente”, resume. O ator Guilherme Berenguer concorda. Ele encontrou na Bola de Neve um ambiente estimulante: “O que fascina é a possibilidade de receber orientação espiritual de uma forma completamente descontraída e livre. Não tem o peso que eu sentia na escola dominical quando criança. Eu não absorvia tanto os ensinamentos da forma como eram passados. Não tinha essa identificação.” Sempre que pode, o ator vai aos cultos, que são realizados duas vezes por semana, aos domingos e às quartas-feiras.

    Cânticos em ritmo de reggae e rock dão início à reunião. Os nossos jovens dançam, acompanhando os passos de duas dançarinas que agitam lenços coloridos. De calça jeans, tênis e camisa florida, o pastor Gilson Mastrorosa, 33 anos, sobe ao altar meia hora depois. “A igreja tá bombando”, diz ao microfone, arrancando palmas dos fiéis, que ainda procuram um lugar para sentar ou mesmo ficar em pé. Ele pára e observa a movimentação. De repente, se joga no chão, simulando um cochilo. As gargalhadas são inevitáveis. “Pára de palhaçada. Vamos prestar atenção”, pede, ainda rindo, ao se levantar. Mas as brincadeiras continuam, mesmo durante o casamento de dois vendedores que superaram uma crise conjugal. “Deixa ver se essa aliança não é dá China”, brinca, antes de celebrar a união de Fernanda de Lucena e Roberto de Azevedo, ambos de 33 anos. “A gente não faz tipo de pastor. No altar somos nós mesmos”, afirma, convencido de que isso é uma vantagem. Cunhado de Rina, foi ele quem instalou a igreja no Rio, há cerca de três anos. Nos primeiros seis meses, as reuniões realizadas em uma sala de um edifício comercial, na Barra, tinham apenas uma dúzia de freqüentadores. Hoje, o salão para 600 pessoas está pequeno e, por isso, será ampliado em breve. Sem contar que a zona sul deve ganhar um templo ainda este ano.

    Leia também - Ilusões

    O pastor, porém, pára com as gracinhas ao pedir a colaboração dos fiéis. É hora do dízimo. Embora mantenha o tom informal, recheado de gírias, o discurso também é mais sério quando começam os estudos bíblicos. Segundo o professor Refkalefsky, da UFRJ, a Bola de Neve tira proveito das novas tecnologias, muito utilizadas pelos jovens. “Além do site, que mais parece o de uma grife de surfwear, eles são muito populares em páginas como o Orkut. Esse boca a boca virtual a ajuda a crescer”, argumenta. A informalidade, contudo, não se confunde com flexibilidade. Quem é da igreja segue a Bíblia. Ninguém está proibido de ir a festas, mas os jovens fiéis acabam evitando as noitadas, normalmente regadas a bebidas. É o caso da estudante Milla Knesse, 17 anos, que se converteu aos 14 e já começa a fazer pregações para adolescentes. “Não vou mais a alguns lugares aonde ia porque meus objetivos mudaram, mas continuo saindo muito”, diz Milla, que pega onda, faz kitesurf e usa as mesmas roupas das meninas de sua idade. Mas não namorou mais desde que se converteu. “Entrei na igreja namorando um menino que não freqüentava. Eu achava que não íamos terminar, mas não deu certo”, lembra. Terá mais chances com a bela garota um parceiro que também goste de Jesus.

     

    Fonte: http://pt.wikipedia.org
           Isto é
           http://boladenevecuritiba.com.br

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco