Quem é Abadom ou Apoliom na Bíblia?

    abad1Por Daniel Conegero - Abadom e Apoliom são os nomes que designam o anjo do abismo no livro do Apocalipse (Apocalipse 9:11). Abadom é uma palavra hebraica, e Apoliom é sua palavra equivalente em grego. Tanto o significado de Abadom quanto o significado de Apoliom falam de destruição. Por isso o escritor do Apocalipse diz que o nome do anjo do abismo em hebraico é Abadom, e em grego Apoliom. Vejamos melhor a seguir.

    A palavra Abadom é usada na Bíblia em pelo menos seis passagens no Antigo Testamento (Jó 26:6; 28:22; 31:12; Salmo 88:11; Provérbios 15:11; 27:20). Genericamente seu significado sempre se refere a um lugar de destruição, um abismo. Nesse sentido Abadom se aproxima muito do significado de Seol. Isso porque essa palavra transmite a ideia de um lugar inferior e de perdição. Então em algumas passagens bíblicas do Antigo Testamento é possível dizer que Abadom aparece como um sinônimo de Seol. Em outras, a palavra Abadom designa especificamente a morte ou a sepultura.

    O escritor de Provérbios, por exemplo, conecta Seol e Abadom como a localização e o estado de morte (Provérbios 15:11). No Novo Testamento a palavra Abadom é empregada uma única vez justamente na passagem que fala sobre o anjo do abismo (Apocalipse 9:11). Assim como Abadom, a palavra Apoliom também significa “destruição”. Originalmente a palavra Apoliom aparece apenas uma vez na Bíblia. Conforme já foi dito, ela é usada como a forma grega para Abadom, o nome do anjo do abismo (Apocalipse 9:11).

    Quem é Abadom ou Apoliom?

    É somente no livro do Apocalipse que Abadom ou Apoliom aparece de forma personificada. O apóstolo João escreve que o nome Abadom, em hebraico, e Apoliom, em grego, é o nome no anjo que reina sobre o abismo. A figura desse anjo do abismo está diretamente relacionada a ideia de punição e destruição. Então o escritor do Apocalipse usa Abadom e Apoliom para transmitir o sentido de “Destruidor”.
    Abadom ou Apoliom é mencionado em decorrência do toque da quinta trombeta. O texto diz que quando a quinta trombeta foi tocada, João viu uma estrela que havia caído do céu sobre a terra. Essa estrela caída recebeu a chave do poço do abismo. Quando esse poço foi aberto, criaturas atormentadoras saíram dele para castigar os homens iníquos. Essas criaturas eram lideradas pelo próprio anjo do abismo.

    Aqui é preciso entender que o livro do Apocalipse usa uma linguagem altamente simbólica. Então a descrição dessas criaturas é usada como símbolo para a ação demoníaca neste mundo, assim como a estrela também pode ser uma designação simbólica para Satanás. Exatamente por isso a maioria dos estudiosos relaciona o anjo do abismo chamado Abadom ou Apoliom, com a própria estrela caída. Dessa forma, Abadom ou Apoliom pode ser um título para Satanás. Mas também é verdade que alguns estudiosos preferem tentar distinguir Satanás desse anjo do abismo, ainda que essa distinção seja pouco provável.

    Leia também - Por dentro da Maçonaria

    Abadom ou Apoliom é o anjo do abismo

    O escritor do Apocalipse diz que a estrela que caiu do céu recebeu a chave do abismo. Curiosamente nesse ponto algumas pessoas cometem um dos erros de interpretação mais descabidos do livro do Apocalipse. Essas pessoas tentam identificar Abadom ou Apoliom como sendo o próprio Jesus. Essa interpretação lamentável ocorre principalmente por causa de um entendimento completamente equivocado de Apocalipse 1:18. Nesse versículo Jesus diz: “Eu tenho as chaves da morte e do inferno” (Apocalipse 1:18). Então essas pessoas relacionam esse versículo ao poder exercido por Abadom ou Apoliom.

    Mas uma leitura simples do texto mostra que esse tipo de interpretação deve ser totalmente rejeitado. Em Apocalipse 9:11 Abadom ou Apoliom é o líder de uma hoste demoníaca, e é descrito como uma estrela caída. É verdade que Abadom ou Apoliom é apontado no texto como sendo o governante do abismo. Contudo, o texto é claro ao dizer que esse governo foi lhe dado, isto é, foi lhe permitido exercê-lo. Isso significa que precisamos entender que Deus está no pleno controle de tudo. S. Kistemaker diz que nesse texto Satanás não recebe a chave do abismo no sentido de posse permanente, mas de poder momentâneo. Na execução de seu juízo sobre o mundo iníquo, Deus permite que espíritos malignos pratiquem seus atos destrutivos.

    Deus é quem possui todo poder, não Abadom

    Contudo, a soberania pertence exclusivamente a Deus. É Ele quem decreta o tempo de abertura e de fechamento do abismo no qual Abadom ou Apoliom aparece como governante. Como foi dito, o texto bíblico diz que foi dada à estrela caída a chave do poço do abismo (Apocalipse 9:1). Isso significa que na realidade Deus é quem detém essa chave, mas de acordo com seus propósitos divinos, no cumprimento de seus planos, pelo seu decreto permissivo, Ele cede essa chave temporariamente ao diabo. Isso explica porque Abadom ou Apoliom é descrito como reinando sobre o abismo.

    Mas que fique claro que é Satanás, e não Deus, o responsável pelas ações malignas neste mundo. Abadom e Apoliom são nomes que significam em duas línguas diferentes a mesma coisa, isto é, “destruição”. Então basicamente o escritor bíblico indica que o Destruidor está operando. Porém, sua ação não está fora do controle do Senhor. W. Hendriksen diz que Deus usa até mesmo a obra do diabo como punição e aviso para o iníquo, advertindo-o para que ele se arrependa (cf. Apocalipse 9:21).

    Fonte: https://estiloadoracao.com/

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco