Jogadores de videogames tendem a tomar decisões mais rápidas e precisas

    jogvideo2Cientistas da Universidade de Rochester descobriram que jogar videogames de ação capacita as pessoas a tomarem decisões mais rápidas. Os pesquisadores descobriram que jogadores de videogame desenvolvem uma alta sensibilidade para perceber o que acontece a sua volta e esse benefício não é bom apenas para que eles joguem melhor, mas também aumenta uma série de habilidades que ajudam nas atividades diárias e que envolvem múltiplas tarefas como dirigir, ler, conversar com um amigo em meio a uma multidão, entre outras. Os autores do estudo, Daphne Bavelier, Alexandre Pouget e Shawn Green vão ainda mais longe e propõem que jogar videogame pode ser um ótimo treinamento para acelerar a reação das pessoas em diversas situações da vida real.

    De acordo com o relatório da Associação de Software de Entrenimento publicado em 2009, cerca de 68% dos lares norte-americanos têm videogames. Os pesquisadores testaram doze pessoas que não costumavam jogar videogames. Eles dividiram os participantes em dois grupos. Um grupo jogou 50 horas de dois jogos de ação mais rápidos no mercado – Call of Duty 2 e Unreal Tournament. O outro grupo jogou 50 horas de um dos jogos mais lentos existentes – The Sims 2.

    Após este período de treinamento, todos os participantes tiveram que tomar decisões rápidas com relação a uma série de tarefas elaboradas pelos pesquisadores. Nestas tarefas, os participantes tinham que olhar para uma tela, analisar o que estava se passando e responder uma simples pergunta sobre a ação no mais curto espaço de tempo. A fim de se certificar de que o efeito não se limitava a uma percepção visual, os participantes também tiveram que responder questões puramente auditivas.

    Aqueles participantes que jogaram games de ação foram 25% mais rápidos em suas respostas e também acertaram mais do que aqueles que treinaram apenas no jogo de estratégia. O resultado mostra então que os jogadores de games de ação tendem a tomar decisões mais corretas num menor espaço de tempo. Eles não são apenas mais precisos como também mais rápidos.

    De acordo com os cientistas, as pessoas tomam decisões baseadas em probabilidades que estão calculando constantemente. O cérebro está sempre computando as probabilidades. Assim, quando você está dirigindo, por exemplo, pode ver um movimento à sua direita, estimar se você está na rota da colisão ou não, e baseado nesta probabilidade tomar uma decisão – frear ou não frear. O cérebro de jogadores de videogame são mais eficientes em se tratando de coletar informações visuais e auditivas e por isso conseguem tomar decisões mais precisas e rápidas.


    4 motivos para você jogar videogame sem culpa

    jogvideo3


    Por Carol Castro - Passar o dia todo em frente à tela do computador ou da tevê não é lá uma das melhores escolhas do mundo. Mas gastar um tempinho com games faz bem à saúde. É o que diz a ciência. Confira essa lista com quatro motivos para contar à sua mãe (ou namorada/o) por que você curte tanto videogame.

    VILÕES DEIXAM VOCÊ MAIS BONZINHO

    Bem, se você pensa que ser o jogador mais sanguinário do GTA pode te tornar uma pessoa ruim, pare de se preocupar. Isso é lenda. Pesquisadores americanos pediram a metade dos voluntários para jogar um game em que eram terroristas, enquanto a outra parte do grupo se tornava um herói de guerra em outro jogo. Em seguida, os que bancaram os vilões relatavam sentimentos de culpa – e o melhor: essa culpa fazia com que eles sentissem vontade de se comportar melhor na vida real.

    MELHORA SUA CAPACIDADE COGNITIVA

    Com o passar dos anos, nossas capacidades de aprendizado, raciocínio e memorização diminuem. É normal, faz parte do envelhecimento. Mas algumas atividades podem desacelerar (ou reverter parcialmente) esse processo. O videogame é uma delas. Neurocientistas da Universidade da Califórnia colocaram adultos entre 60 e 85 anos para jogar um game de corrida por três horas semanais, durante quatro meses. Após o período, os idosos tiveram uma melhora significativa na capacidade cognitiva – principalmente no que diz respeito à realização de várias tarefas simultâneas. E mais: eles se saíram melhores até mesmo que jovens de 20 anos que nunca haviam brincado com o jogo.

    DEIXA SEU CÉREBRO MAIOR

    O tamanho do cérebro não tem lá muito a ver com inteligência. Mas o fato é que videogame pode desenvolver e aumentar algumas regiões cerebrais. Foi essa a conclusão de um estudo alemão. Os pesquisadores pediram a alguns adultos para passar meia hora diária jogando Mario num videogame, durante dois meses. Antes e após o período do teste, eles tiveram o cérebro escaneado. E, depois da dose de Mario, três áreas aumentaram: parte do lado direito do hipocampo, o córtex pré-frontal dorsolateral direito, e o cerebelo bilateral. Essas regiões estão ligadas a funções como navegação espacial, memória, planejamento estratégico e a habilidade motora das mãos. O mais interessante é que quanto mais o voluntário sentia prazer em jogar, mais essas áreas cresciam.

    DIMINUI SEUS VÍCIOS

    Funciona com Tetris pelo menos. Cientistas pediram a voluntários para escrever sobre algo que tinham muita vontade de fazer (tipo fumar um cigarro) ou comer. Aí uma parte deles jogou Tetris, enquanto outra turma não fez nada. Depois de três minutos, a vontade de atender ao vício diminuiu até 24% nos jogadores. O motivo é simples: o jogo distrai seu cérebro, aí você deixa de construir imagens mentais dos tais desejos.


    Conheça oito benefícios do videogame para o desenvolvimento do seu filho

    jogvideo1


    Por Manuela Pagan, 03/11/2014 - Considerado há muito tempo como vilão da saúde, o videogame evoluiu e mostrou que também pode ser extremamente positivo, tanto para crianças quanto adultos. Há diversas pesquisas recentes que comprovam a eficiência de alguns modelos, mas - é claro - todo jogo deve ser bem dosado. "Crianças que ficam muito tempo jogando e prejudicam outras atividades - como a alimentação e a escola - precisam de limites orientados pelos pais", conta a psicóloga Ana Luiza Mano, do NPPI (Núcleo de Pesquisa da Psicologia em Informática - da PUC São Paulo).

    Raciocínio lógico

    Jogos de estratégia, em que é preciso encontrar a solução certeira, estimulam o raciocínio. "Para ultrapassar os obstáculos do videogame, é preciso tomar as atitudes certas, o que favorece o pensar lógico", explica a psicóloga Ana Luiza Mano. A vontade de vencer impede que a criança simplesmente desista frente à dificuldade. Além disso, a melhora é progressiva, já que cada fase é um pouco mais difícil que a anterior.

    Mais tolerância a frustrações

    É normal perder uma partida de videogame e pode acontecer pelos erros mais bobos. "Por colocar a perda de uma maneira clara e oferecer a possibilidade de recomeçar, os jogos ajudam a criança a saber perder e saber ganhar", afirma a psicóloga Blenda de Oliveira, especializada em psicoterapia Infantil e familiar, de São Paulo.

    Agilidade

    Ultrapassar obstáculos, encontrar a saída ou achar a resposta com rapidez faz com que a mente fique mais rápida. Além disso, joguinhos que colocam limite de tempo são ainda mais eficientes para desenvolver esse aspecto. Um estudo realizado pela Universidade de Rochester (EUA) analisou a resposta de dezenas de jovens a desafios rápidos. Os pesquisadores observaram que aqueles que jogavam games de ação eram, em média, 25% mais rápidos para chegar a uma conclusão e responder corretamente às perguntas. Além disso, os brinquedos que oferecem a possibilidade de exercício físico geram tanto agilidade mental quanto física.

    Vale como exercício físico

    Alguns aparelhos modernos, como o Nintendo Wii, estimulam a atividade física e até oferecem jogos que orientam exercícios, como yoga e treinamento muscular. A psicóloga Ana Luiza recomenda que o exercício seja feito com bastante cuidado, já que não há supervisão de um profissional. A especialista comenta um estudo realizado pela Universidade de Ottawa, no Canadá, que testou o vídeo game Wii em pacientes com doença de Parkinson. O resultado foi uma melhora expressiva no equilíbrio e no quadro dessas pessoas.

    Convívio com a família

    O videogame pode ser útil para unir a família, não apenas por ter possibilidade de jogos em grupo, mas porque permitem que os pais se envolvam no universo da criança. Pais e filhos ganham juntos, perdem juntos e se divertem juntos. Isso aumenta a cumplicidade e a parceria. "Para isso, é importante que os pais estimulem sempre os jogos que usam pelo menos dois controles em vez daqueles que estimulam o jogar solitário", lembra Blenda de Oliveira.

    Convívio com outros colegas

    Quem nunca convidou um amiguinho para ir brincar lá em casa? Pois é, já que a onda agora é o videogame, vale chamá-lo para disputar uma partida. "Os games também podem ser jogados online, o que estimula o contato com outras pessoas e até com novos conhecimentos", explica Ana Luiza. A psicóloga enfatiza a importância da supervisão e da orientação dos pais para que a criança não divulgue informações extras, como endereço e escola. "Afinal, trata-se de um relacionamento com pessoas desconhecidas da família", lembra a especialista.

    Coordenação

    Quem já tentou jogar videogame sabe que não é fácil apertar os botões certos na hora certa. Os estímulos visuais, auditivos e, em alguns jogos, sensoriais, surgem todos ao mesmo tempo. Segundo a psicóloga Blenda explica, existem estudos que comprovam que quem curte os games têm melhor coordenação motora. Um deles, realizado na Universidade de Albuquerque (EUA), encontrou que o córtex cerebral de quem joga videogame é mais espesso justamente na área relacionada a essa função. "Afinal, não é fácil apertar botões para cima, para esquerda, para direita, para baixo, saber o que está acontecendo na tela e ainda estar atento aos sons do jogo", diz a especialista.

    Atenção

    Qualquer jogo oferece um desafio à atenção. Até no simples Tetris é preciso se concentrar para encaixar as pecinhas no melhor lugar possível. Uma pesquisa, realizada no Centro Médico Beth Israel, de Nova York, descobriu que até cirurgiões podem se beneficiar de uma boa partida de videogame. A habilidade para realizar as cirurgias do tipo laparotomia foi maior nos profissionais que jogavam por cerca de três horas por dia.


    Fonte: http://tecnologia.hsw.uol.com.br/
    http://super.abril.com.br/
    http://www.minhavida.com.br/

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco