Menina de 7 anos consegue hackear WiFi público em menos de 11 minutos

    menina4629/01/2015 - Todo mundo sabe que redes WiFi públicas são completamente inseguras, mas pouca gente tem noção de quão ameaçador isso pode ser. Por esse motivo, o provedor de VPN HideMyAss fez esse experimento relatado no vídeo a seguir. Uma garota britânica de 7 anos foi convidada para participar e, em apenas 10 minutos e 54 segundos, ela conseguiu invadir um computador conectado a uma rede WiFi pública. A menina se chama Betsy Davies e, segundo a reportagem, não conhecia absolutamente nada de programação ou tinha qualquer “experiência hacker”.

    Ela relatou que conseguiu invadir o computador escolhido e teve acesso a informações de email e do Twitter do usuário atingido. Para tal, ela só teve uma instrução: pesquisar na web como realizar uma invasão em redes WiFi públicas. Ela fez uma busca no Google que retornou mais de 11 milhões de resultados. Desses, 14 mil eram vídeos do YouTube ensinando a realizar o procedimento.

    Um especialista em segurança inspecionou o procedimento sem interferir no trabalho de Betsy para se certificar de que tudo estava sendo feito de maneira “ética” para a demonstração. O provedor de VPN ainda comentou sobre uma pesquisa realizada no Reino Unido que constatou que 59% dos internautas do país acessam redes desprotegidas regularmente.

    Brincadeira de criança

    "Sim, é brincadeira de criança. É um tipo de ataque plenamente possível, mas fácil do que parece e com frequência extremamente grande", afirmou em entrevista a EXAME.com Fernando Neves, presidente da AirTight Brasil. A empresa é especializada no gerenciamento de redes Wi-Fi.

    Invasões

    Segundo Neves, aeroportos, grandes hotéis e centros de convenção são os locais em que a maioria das invasões a computadores acontecem. "A pressa é o que cria a oportunidade", explica Neves. Um exemplo disso foi um teste realizado pela AirTight no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Nele, foram identificados 470 usuários conectados a 77 redes disponíveis. Delas, 41 eram vulneráveis. Ou seja, permitiam a invasão de computadores. De acordo com Neves, um ataque medianamente bem executado passa despercebido pelo usuário comum.

    Consequências

    Em geral, os hackers que invadem os computadores buscam dados de cartão de crédito e outras informações que facilitem futuras movimentações bancárias."Às vezes, o ataque não é imediato. O hacker pode roubar seus dados hoje e só usá-los em março, abril", afirma Neves.Segundo ele, a melhor forma de evitar problemas é se manter informado.

    Dicas

    Quem gosta de andar com o Wi-Fi do smartphone ou do tablet ligado deve ficar esperto.

    "Existem programas que permitem invasões de gadgets que estejam buscando rede", explica Neves.

    Já no caso de notebooks, acessar apenas redes conhecidas e evitar redes abertas são medidas de segurança recomendáveis.

    Além disso, Neves recomenda o uso de softwares de VPN. Eles criptografam a conexão e tornam o acesso à internet mais seguro.

    "Só com algumas dessas medidas, a segurança já aumenta bem", garante Neves.

    Fonte: YouTube - Press AssociationTripWire
    http://www.tecmundo.com.br/

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco