A tecnologia por trás da HDTV 3D e possíveis problemas a saúde

    tv3d10Prepare-se: a revolução 3D está chegando. 01/02/2010.  O conceito de três dimensões (altura, largura e profundidade) não é novo, mas aguçou nossos sentidos por meio dos filmes recentes, principalmente pelo sucesso de Avatar. E, pela primeira vez, a tecnologia 3D não está se restringindo apenas aos cinemas e uso profissional, mas começa a ficar disponível às casas. Ninguém espera que isso acontece da noite para o dia, mas fato é que a tecnologia estará em breve disponível a quem puder pagar por ela.  A indústria de eletrônicos de consumo está investindo em pesquisas para promover a revolução 3D. Todo grande fabricante já apresentou pelo menos planos nessa área para 2010, como televisores habilitados para visualizar imagens em 3D ou aparelhos de Blu-ray.  Para cineastas, uma filmadora da Panasonic vai filmar diretamente em 3D através de suas lentes gêmeas. O canal ESPN exibirá, a partir de junho, 85 eventos esportivos em 3D. E a Sony, parceria com a Discovery e Imax, planeja um canal em 3D em 2011. Em 2009 foram lançados 17 filmes em 3D e mais uma dúzia de títulos está programada para este ano.


    O recurso 3D em outras áreas


    Desde que Hollywood começou a aumentar sua receita com os filmes 3D, a indústria de eletrônicos de consumo está ansiosa para levar essa tecnologia para dentro das casas. E o foco não fica apenas nos filmes: 80% dos jogos para PC estão atualmente disponíveis em 3D.

    “Os consumidores estão dispostos a pagar mais para assistir um filme 3D do que vê-lo em 2D”, observa a diretora de tecnologias de visualização da DisplaySearch, Jennifer Colegrove. Segundo ela, é natural que os fabricantes pensem em produtos com tecnologia 3D para serem usados nas casas – em um desktop, notebook, uma TV, telefone celular e outros dispositivos que podem aproveitá-la.

    Não sabemos o quanto as empresas vão cobrar por TVs 3D (ou conteúdo). Claramente, esse mercado apresenta uma nova fonte de receita e os fabricantes vão justificar um preço maior (simplesmente porque eles possuem 3D em seus produtos high-end).

    Mas os executivos do setor já informaram que estão cientes do risco de sufocar as expectativas em cima da tecnologia 3D se o preço dos produtos for muito alto.

    Outro fator que pode atrasar o potencial do 3D é a imagem que os óculos 3D geram. Vidros especiais são requisito básico para todas as variações de óculos com tecnologia ativa.

    Por enquanto, não há garantia de que os óculos serão compatíveis entre fabricantes (embora a Consumer Electronics Association esteja conversando com as empresas para que elas entrem em um acordo). Esses óculos são caros e as TVs que virão com tecnologia 3D não terão o produto como item de fábrica.

    Poucos especialistas falam do 3D como algo que chegará ao mercado de massa. Segundo a DisplaySearch, apenas um milhão de TVs 3D estarão prontas em 2010 (representando 0,1% de todos os modelos de televisor que forem fabricados), bem menos do as 4,3 milhões de unidades estimadas para pela CEA para este ano. Em 2018, prevê-se que este número salte para 64 milhões de unidades, cerca de 20% do mercado.

    Até 2018, a DisplaySearch espera que sejam vendidos 10 milhões de unidades de monitores 3D (3,6% de penetração) e prevê uma trajetória semelhante para sistemas 3D em notebooks. Dentre todos os tipos de mídia, os celulares serão os dispositivos com maior número de unidades 3D em uso, com expectativa de chegar a 71 milhões de unidades em operação nos próximos oito anos.

    O desafio será vender produtos 3D para serem usados em casa. “Precisamos de material suficiente para que o consumidor se anime a comprar tais equipamentos”, diz Rick Dean, presidente da 3D@Home Consortium e vice-presidente de desenvolvimento estratégico para a tecnologia de som THX Segundo ele, novos players de Blu-ray são obrigatórios, pois conteúdo 3D não basta, sendo necessário fazer com que o usuário tenha uma boa experiência com a tecnologia.


    Mais do que novos filmes


    Em dezembro, a Blu-ray Disc Association, finalizou sua especificação para o Blu-ray MVC, que é uma extensão 3D para o codec H.264 para os filmes em Blu-ray existentes.

    Apesar do preço do player de Blu-ray estar em queda, esse novo padrão, que vai possibilitar a chegada de modelos 3D, poderá elevar novamente os preços. Os estúdios de Hollywood não têm feito muito barulho sobre planos de seus produtos no formato Blu-ray.

    A Disney informou que terá uma versão 3D de A Christmas Carol no quarto trimestre de 2010. A Dreamworks, em parceria com a Samsung, anunciou um acordo com a Technicolor para reproduzir conteúdo em 3D.

    O presidente da Blu-ray Disc Association, Andy Parsons, observa que nem todos os produtos terão o tratamento em 3D. “Não estamos posicionando os filmes 3D como subsitutos, mas como um complemento ao 2D”, informou Parsons.

    HDTVs com 3D e leitores de disco 3D estão chegando
    Os produtos abaixo estão chegando às lojas brevemente. As empresas ainda não possuem preços definidos e alguns ainda precisam definir os planos se vão incluir óculos 3D.


    Os televisores com tecnologia 3D já são uma realidade


    15/02/2010 - E parece que foi ontem que os televisores de alta definição (com 1080p e 120Hz) estavam no topo da lista de desejos em eletrônicos.

    Mas há, sim, uma diferença: a tecnologia 3D não é nova, embora somente agora esteja sendo usada para equipar modelos topo de linha de HDTVs, e embora empresas como Sony e LG estejam preparando grandes campanhas para disseminar os televisores com 3D, ainda existem dúvidas que precisam ser resolvidas.

    Os óculos convencionais (com lentes vermelhas e azuis) são um ícone da tecnologia 3D, chamada de Anaglyphs. Cada lente leva o olho a receber imagens separadas, baseando-se na cor filtrada pela lente. E quando o cérebro coloca essas duas imagens juntas é possível perceber a profundidade do campo. Este é o princípio básico da tecnologia 3D.

     

    Óculos 3D


    Um resultado melhor que o oferecido pela tecnologia Anaglyphs pode ser obtido usando imagens polarizadas, com  óculos que simulam uma profundidade de campo.

    O 3D Polarizado utiliza a mesma ideia da sobreposição de duas imagens na tela que são filtradas pela lente do óculos. Mas em vez de fazer a filtragem baseando-se nas cores, esses óculos 3D limitam as luzes polarizadas. A integridade das cores é mais ou menos mantida usando este método, e o 3D polarizado é o padrão atualmente usado em filmes IMAX 3D.

    Outra técnica 3D que utiliza óculos é a Shutter. Enquanto as tecnologias Anaglyphs e Polarizado filtram imagens não desejadas, os óculos Shutter impedem que a imagem chegue até seus olhos. Cada lente faz um movimento de abre e fecha alternado, bloqueando um olho de cada vez.

     


    oculos3d1

     

    As lentes estão em sincronia com um transmissor que diz qual olho deve ser bloqueado de acordo com a imagem 3D sendo exibida. O problema é que esta não é uma tecnologia passiva.

    Os óculos Shutter necessitam de fonte de energia que acionam os componentes mecânicos e também para receber os sinais. Por enquanto, sem muita popularidade, estes óculos têm preço de venda a partir de 70 dólares. Ah! Os óculos Shutter também necessitam de um monitor com alta taxa de frequência.

    Ainda não é certo de que as HDTVs de 240Hz terão uma melhora de imagem sobre os televisores com 120Hz, mas não há dúvidas de que esta tecnologia será necessária para um bom aproveitamento da tecnologia Shutter 3D. Taxas menores poderão tornar perceptíveis as transições de quadros na tela e nos óculos.


    3D sem óculos


    Para quem não gosta de usar esses óculos para assistir aos filmes, saiba que já existem opções disponíveis, mas não espere vê-las tão breve no mercado. Um dos destaques é a tecnologia com lentes Lenticular.

     

    oculos3d2

     

    A técnica usa da magnificência para melhorar uma imagem a partir de um determinado ângulo. Se você combina duas imagens separadas com duas lentes Leticular diferentes, você consegue produzir o efeito 3D necessário.


    Novos dispositivos


    Não se surpreenda se, ao adquirir um televisor desses a partir do final deste ano, e quando for usá-lo perceber que não tem efeito 3D algum. Além dos óculos e da nova TV, ainda há alguns pormenores que farão da transmissão 3D o mesmo drama sofrido durante a migração para a HDTV.

    Você precisará de novos cabos HDMI spec 1.4. Além do 3D, a nova interação com o HDMI irá suportar espaços de cores mais expandidos, resolução 4K (4 vezes mais que a resolução padrão 1080p) e Ethernet sobre HDMI (compartilhar conexão internet pelo cabo HDMI).

    Com relação aos conteúdos em 3D, muitos desenvolvedores estão criando suporte para a tecnologia, mas provavelmente você terá de comprar um Box com suporte ao 3D.

    Para quem tem o PlayStation 3, saiba que a Sony irá oferecer suporte a filmes em 3D. No entanto, outros tocadores de Blu-ray aindam precisam verificar seu suporte e talvez seja necessário comprar um novo hardware.


    Samsung diz que TV HD em 3D pode fazer mal a crianças, grávidas, idosos e até em bêbados


    tv3d_tec116/04/2010 - A Samsung postou um alerta em seu site australiano avisando que assistir à TV HD (alta definição) em 3D (três dimensões) pode fazer mal a crianças, grávidas, idosos e até a bêbados. O alerta da empresa surgiu depois que relatórios sugeriram que a nova tecnologia deixou algumas pessoas com dores de cabeça e uma sensação  de vertigem.A empresa, que lançou no mês passado dois modelos de TV 3D em alta definição, diz no aviso que “crianças e adolescentes tendem mais a ter problemas de saúde ao ver em três dimensões e devem ser supervisionados ao assistir a esse tipo de imagens”. A nota acrescenta que algumas pessoas podem ter ataques epiléticos ou derrame quando são expostas a certas imagens muito chamativas. Além disso, a Samsung diz que “mulheres grávidas, idosos e espectadores que sofrem de problemas médicos sérios e pessoas com insônia ou sob a influência do álcool devem evitar usar o recurso 3D do aparelho”.

    A empresa também aconselha os usuários a não usar os óculos 3D por muito tempo. Segundo a Samsung, “o uso demorado desse tipo de óculos pode causar dor de cabeça ou fadiga. Se você tiver dor da cabeça, cansaço ou tontura para de ver TV e descanse a vista”.

    A empresa alerta que, caso o espectador sinta algum dos sintomas abaixo, deve procurar um médico:

    - visão alterada;
    - tontura;
    - vertigem;
    - movimentos involuntários nos olhos e/ou tremores nos músculos;
    - confusão;
    - náusea;
    - convulsões;
    - câimbras e/ou
    - desorientação.


    Fonte: http://www.infomaniaco.com.br/
           http://pcworld.uol.com.br/dicas/2010/02/15/a-tecnologia-por-tras-da-hdtv-3d/

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco