SKYCAR - O Carro que voa

    skycar1O Skycar tem oito motores em quatro turbinas. Apesar disso, pesa o mesmo que um Gol, graças à fuselagem, feita de fibra de carbono, leve e resistente. A autonomia de vôo é de 1 300 quilômetros. Se você acha que carro voador parece história de ficção científica, é compreensível. Afinal, houve uma infinidade de tentativas do tipo neste século, protagonizadas por cientistas com perfil de Professor Pardal. Mas esse não é o caso de Paul Moller. "Ele não é um mecânico de fundo de quintal, mas um dos melhores engenheiros americanos", declarou Dennis Bushnell, cientista-chefe do laboratório de Langley, o principal centro de pesquisas da Nasa. Ele não é o único entusiasmado com o projeto. "É o melhor que já vi em toda minha vida", disse o engenheiro de sistemas Henry Lahore, executivo da Boeing. Os dois acompanham há anos o trabalho de Moller e concordam: o invento tem uma solução científica plausível para todos os obstáculos técnicos que impediam a sua viabilidade, inclusive segurança.

    O mais crucial deles era a necessidade de ter um profissional no comando. "A revolução da tecnologia está reduzindo drasticamente os requisitos de pilotagem", diz Bushnell. "Daqui a algum tempo, o vôo poderá ser totalmente automático."

    A tecnologia para isso já existe. Falta aperfeiçoá-la. A idéia é colocar em órbita um conjunto de satélites que cubra toda a superfície do planeta. Cada Skycar enviará um sinal constante para o espaço. O satélite recebe a informação e a devolve à aeronave, indicando posição, altitude, velocidade e rota adequadas. O computador de bordo apenas obedece. O dono só precisará ligá-lo e dizer para onde quer ir.

    A criação de Moller supera outros empecilhos técnicos, como peso, tamanho, e combustível. Com pouco mais de 5 metros de comprimento e 3 de largura, ele é prático porque cabe em qualquer lugar. Um avião Cessna, por exemplo, tem 12 metros de asa a asa. O Skycar pesa 1 tonelada - menos do que um Gol - e tem dois tanques de combustível em que cabem 227 litros de gasolina comum. O protótipo custou 1 milhão de dólares. Moller, porém, acredita que a produção em escala derrubaria o preço para 60 000 dólares.

    Como um beija-flor

    Paul Moller inventou um sistema de decolagem e pouso verticais baseado em defletores, "persianas" instaladas dentro das turbinas. Quando elas se fecham, o ar produzido pelas turbinas é empurrado em direção ao solo para fazer o carro levantar vôo.

    Transição no ar

    Sempre controlados por computador, os defletores vão se abrindo à medida que o veículo sobe. Dessa forma, parte do vento impulsiona o veículo para a frente e outra parte o faz subir. Na altitude desejada, o jato de ar é impulsionado totalmente para trás para aumentar a velocidade.

    Equilibrío sem asas

    A 200 quilômetros por hora, as pequenas asas traseiras respondem por 28% da sustentação no ar. O restante é gerado pela força dos motores (10%), pelo fluxo de vento que passa sobre as turbinas (46%) e pela fuselagem do aparelho (16%)

     

    skycar22

    Pouso suave - Para descer, os motores diminuem a velocidade e os defletores se fecham. O ar jogado para baixo forma um colchão de ar para a aterrissagem. No solo, o Skycar deixa a desejar. Com três rodas e sem suspensão, faz apenas trajetos curtos, de até 30 quilômetros, a baixa velocidade. Direita, volver - Sem as longas asas de um avião comum, o Skycar manobra e faz curvas no ar acelerando mais de um lado. Como num barco aremo, mais força do lado esquerdo faz o aparelho virar à direita.  Pequeno notável - O carro voador tem oito motores como o que você vê ao lado. Cada uma dessas maravilhas, embora pese apenas 34 quilos, tem potência de 90 HP, praticamente a mesma que um Gol 1.6. Mas com cerca de 25% do seu peso.

    Moller SkyCar, o carro que voa, será lançado em 2011

    “Automóvel dos céus” custará US$ 650 mil, mas exigirá brevê

    (23-07-08) - Diante de um engarrafamento que não desengarrafa, não deve haver ninguém na face da Terra que nunca tenha tido a vontade de sair voando dali. Como nenhuma idéia é completamente original, sempre vai haver alguém que queira desenvolvê-la. Esse foi o caso da Moller, que trabalha para colocar o M400 Skycar no mercado norte-americano até 2011.

    Apesar de poder andar no solo, como um avião, o Skycar não se propõe a rodar pelas estradas, como o Terrafugia Transition, até pelo tamanho diminuto das rodas (algo que, nos bons pisos norte-americanos, não seria um problema tão grande, mas, no brasileiro...), mas pode fazer isso. O problema seria pará-lo em alguma vaga de garagem. O comprimento nem foge muito do dos automóveis vendidos nos EUA (são 5,9 m de comprimento), nem os 2,3 m de altura seriam um problema tão grande, mas a largura, de 2,6 m, exigiria sempre duas vagas para ele parar.

    A maior proposta do Moller Skycar é a de ser um transporte aéreo individual, com capacidade para quatro passageiros e 340 kg de carga. E seu diferencial em relação ao Transition é que, ao contrário do “carro” da Terrafugia, ele decola e pousa na vertical, um princípio semelhante ao usado no caça britânico BAE Sea Harrier.

    Isso acontece por conta do sistema de motores rotativos (Wankel) do M400, supersilenciosos (a meta é de 65 dba), que podem ser girados, para a decolagem. As hélices, protegidas, têm um sistema de aletas que cria sustentação no ar e poderia dispensar as asas, mas elas estão lá, só para garantir. Aliás, o Skycar se garante também com pára-quedas de emergência, para o caso de alguma pane.

    Um dos problemas que o Skycar poderia enfrentar no ar seria a falta de gasolina, mas ele não é movido por combustíveis fósseis e sim um renovável e velho conhecido dos brasileiros, o etanol, vulgo álcool. Com ele, o M400 faz cerca de 8,5 km/l, uma marca excelente para um veículo que atinge a máxima de 579 km/h e tem velocidade de cruzeiro de 491 km/h. Com o tanque de 142 l de combustível, ele terá autonomia para 1.207 km.

    Com apenas 1.088 kg, o Moller tem quatro motores rotativos que geram 720 cv de potência nominal, podendo chegar a 1.155 cv. Isso permite que ele suba a uma média de 1.463 m por minuto e tenha um teto operacional de 36 mil pés, ou 10.973 m.

    Como se pode imaginar, por mais que o Skycar seja simples de manejar, guiá-lo exigirá brevê, o que já tira do caminho uma série de interessados. Imaginando que você já tenha brevê e queira um M400 na garagem, o processo de compra será um leilão internacional, no qual os interessados competem até que saia o lance vencedor.

    Para participar do leilão, que só deve acontecer a partir de 2011, quando seu lançamento está previsto, é preciso se qualificar, o que inclui garantir que você é capaz de arcar com o valor de reserva do Skycar, fixado em US$ 650 mil, ou cerca de R$ 1,03 milhão. Achou caro? Compra um BAE Sea Harrier. Saía por US$ 18 milhões em 1991... Maldita inflação!

    Como funcionarão os carros voadorees

    Que tal se o seu carro fosse capaz de decolar e voar sobre a estrada fazendo com que você escapasse de um engarrafamento numa interminável via expressa. Os engarrafamentos são um sufoco para quem precisa ir de carro para o trabalho. Muitos de nós ficam horas presos no trânsito a cada semana.

    skycar33

    A explosão populacional é uma das causas das nossas estradas congestionadas, mas o problema principal é que não houve expansão do sistema de transportes para atender o aumento da demanda. Uma solução seria criar um novo tipo de transporte que não dependesse das estradas e que pudesse, um dia, acabar com os engarrafamentos. No século passado, os aviões e os carros modificaram a nossa maneira de viver. Os carros, que se tornaram acessíveis para muitas pessoas, permitiram que nos afastássemos das cidades, e os aviões reduziram consideravelmente o tempo das viagem longas. Futuramente, talvez possamos assistir à realização de um sonho muito antigo: os carros voadores. Você, provavelmente, já ouviu falar sobre eles; a tecnologia para torná-los seguros e fáceis de dirigir pode finalmente se concretizar.

    História

    Somente uma década e meia após os irmãos Wright terem decolado no seu avião sobre as planícies de Kitty Hawk, na Carolina do Norte em 1903, outros pioneiros começaram a perseguir o sonho de um carro voador. No século XVIII, houve até uma tentativa frustrada de desenvolver um planador para carroça. Há cerca de 80 patentes arquivadas no United States Patent and Trademark Office (site em inglês - Agência de Registro de Patentes e Marcas dos Estados Unidos) para vários tipos de carros voadores. Alguns realmente voaram, outros não, mas todos eles avançaram pouco em direção ao objetivo, que é a fabricação do carro voador. Vamos conhecer alguns.

    • Aerocarro de Curtiss - em 1917, Glen Curtiss, que poderia ser chamado de "pai do carro voador", fez a primeira tentativa. O seu aerocarro de alumínio ostentava três asas com envergadura de 12,2 metros (40 pés). O motor do carro acionava uma hélice de quatro pás na parte traseira do carro. Ele nunca voou realmente, mas fez alguns breves saltos.

    • Arrowbile - desenvolvido por Waldo Waterman em 1937, o arrowbile era uma mistura de aeronave com um carro modelo Studebaker. Assim como o aerocarro, também tinha uma hélice na parte traseira do veículo. O carro de três rodas era acionado por um motor Studebaker de 100 cavalos de força. As asas eram destacáveis para a armazenagem. A falta de capital acabou com o projeto.

    • Airphibian - Robert Fulton, parente distante do inventor do motor a vapor, desenvolveu o Airphibian em 1946. Ao invés de adaptar um carro para voar, Fulton adaptou um avião para a estrada. As asas e a cauda do avião poderiam ser removidas para ajustá-lo ao tráfego no asfalto e a hélice poderia ser guardada dentro da fuselagem. Levava somente cinco minutos para converter o avião em um carro. O airphibian foi o primeiro carro voador a ser certificado pela Civil Aeronautics Administration (Administração da Aeronáutica Civil), a predecessora da Federal Aviation Administration (FAA - Administração Federal de Aviação). Ele tinha um motor de 150 cavalos de força, seis cilindros, podia voar a 193 Km/h (120 milhas) e trafegar a 80 km/h. Apesar do seu sucesso, Fulton não conseguia achar um patrocinador confiável para o airphibian.

    • ConvAirCar - na década de 40, a Consolidated-Vultee desenvolveu um sedan de duas portas equipado com um avião destacável. O ConvAirCar estreou em 1947 e fazia 19 quilômetros por litro de gasolina. Os planos de comercializar o carro terminaram quando houve uma colisão em seu terceiro vôo.

    • Avrocar - o primeiro carro voador projetado para uso militar foi o Avrocar, resultado de um esforço conjunto dos exércitos do Canadá e da Inglaterra. O veículo, parecido com um disco voador, seria um cargueiro aéreo leve para transportar as tropas até o campo de batalha.

    • Aerocar - inspirado no airphibian e em Robert Fulton, com quem se encontrou anos antes, Moulton "Molt" Taylor criou o mais conhecido e bem sucedido carro voador da história. O aerocar foi projetado para trafegar, voar e em seguida trafegar novamente sem interrupção. Taylor cobriu o seu carro com uma concha de fibra de vidro. O eixo com 3 m (10 pés) de comprimento ligava o motor a uma hélice propulsora. Ele voou a 193 km/h (120 mph) e foi a segunda e última aeronave trafegável a receber a aprovação do FAA. Em 1970, a Ford Motor Co. (em inglês) até considerou a possibilidade de comercializar o veículo, mas a crise do petróleo daquela década desfez os planos.

    Estes homens não conseguiram desenvolver um carro voador viável e alguns até morreram testando as suas invenções. No entanto, provaram que um carro deste tipo poderia ser construído e inspiraram um novo grupo de entusiastas de aeronaves trafegáveis. Com os avanços nos materiais leves, modelos computadorizados e aeronaves controladas por computador, o sonho pode estar muito perto de se tornar realidade.

    Modelos em desenvolvimento

    Quando George Jetson apareceu pela primeira vez voando em seu carro diante das telas de TV americanas em 1962, muitos de nós começaram a pensar quando poderíamos comprar o nosso próprio supersônico Suburbanite ou Spacion Wagon. Surpreendentemente, este dia pode estar próximo. Após um século de promessas não cumpridas, os carros voadores podem começar a circular já nas próximas décadas. Ainda há alguns obstáculos a superar, inclusive conseguir a aprovação do FAA, mas os carros estão prestes a serem concluídos.

    Mx200

    O M200X, antecessor do Skycar, protótipo de um veículo aéreo que tem o mesmo sistema de vôo de um helicóptero, voou pela primeira vez em 1989 a uma altura de 15 m (50 pés)

    Não faltam engenheiros querendo assumir o desafio de projetar uma nova espécie de carros voadores. Eis alguns:
    • Paul Moller gastou quarenta anos e milhões de dólares para produzir o seu skycar. Em 1965, exibiu a sua primeira tentativa, o XM-2, que flutuou mas não foi para lugar nenhum. Em 1989, Moller inaugurou o M200X, que fez 200 vôos até hoje a uma altura máxima de 15 m (50 pés).

    • a empresa MACRO (em inglês) em Huntsville, no Alabama, está trabalhando em um carro voador chamado SkyRider X2R. Este aerocarro será capaz de decolar e pousar na posição vertical. O SkyRider incorpora o interior de um carro esportivo de dois bancos e a mobilidade de um helicóptero ou avião. A empresa informou que está desenvolvendo também modelos do SkyRider de cinco e sete lugares e que ele caberá na maioria das garagens para dois carros. O sistema de navegação será controlado quase que inteiramente pelos satélites GPS e serviços celulares.

    • em Israel, Dr. Rafi Yoeli da Urban Aeronautics está testando o CityHawk, o protótipo de um carro com controle de vôo por computador. Ele também está envolvido com o projeto do X-Hawk, um veículo de decolagem e pouso vertical (VTOL - Vertical Take-Off and Landing). Visite este Web site (em inglês) para maiores informações.

    • em 1990, Kenneth Wernicke fundou a Sky Technologies, para desenvolver um carro voador de asas pequenas. O seu aircar voou a velocidades entre 322 e 644 km/h (200 a 400 milhas/h) e trafegou a 105 km/h (65 milhas/h). Ele tem tamanho suficiente para se ajustar a uma vaga de estacionamento padrão.

    • recentemente, Branko Sarh, um engenheiro senior da McDonnell Douglas Aerospace, tentou construir um carro voador chamado Sokol A400, ou Advanced Flying Automobile (em inglês - Automóvel Voador Avançado). Sarh projetou um veículo de quatro lugares que ativaria um sistema de asas telescópicas com um simples apertar de um botão.

    O Skycar M400, a mais recente invenção de Moller, é projetado para decolar e pousar verticalmente em epaços pequenos, como um Jato Harrier. Ele pode alcançar até 644 km/h (400 milhas/h), mas sua velocidade de vôo será de 563 km/h (350 milhas/h). Ele tem alcance de 1.449 km (900 milhas). Gasolina, diesel, álcool, querosene e propano podem ser usados para abastecer o Skycar e o seu gasto de combustível será comparável ao de um carro médio, percorrendo 8,5 km (5,3 milhas) por cada litro. O custo inicial de um Skycar será em torno de US$ 1 milhão, mas assim que começar a ser produzido em massa, este preço poderá ser reduzido para US$ 60 mil.

    Skycar

    O Skycar será inteiramente operado por computador e controlado pelos satélites GPS

    skycar-1

    O Skycar de quatro lugares é equipado com oito motores rotativos que estão alojados dentro de quatro caixas de metal chamadas nacelas, localizadas na parte lateral do veículo. Há dois motores em cada nacela de forma que, se um dos motores em uma delas falhar, o outro poderá sustentar o vôo. Os motores erguem a aeronave com 720 cavalos de força e a impulsionam para frente. O motor Wankel substitui os pistões de um motor convencional por um único rotor triangular girando dentro de uma câmara de formato oval, que faz a compressão e expansão à medida que o rotor gira. Existem três câmaras de combustão no Wankel com um eixo de manivela entre eles. Para tornar o Skycar seguro e disponível ao público em geral, ele será inteiramente controlado por computadores usando satélites de Sistema de Posicionamento Global (GPS), o que Moller chama de sistema "fly-by-wire". Em caso de acidente, o veículo liberará um pára-quedas e os airbags, interna e externamente, para amortecer o impacto de uma colisão.

    O SkyRider X2R das indústrias MACRO também utilizará este sistema "fly-by-wire" para transportar os passageiros com segurança. Os motoristas irão simplesmente entrar, dar a partida e informar o endereço ou número de telefone do seu destino. O SkyRider fará o resto. A MACRO declarou que este sistema será quase totalmente automático, mas poderá permitir algum controle manual. Os comandos serão feitos apenas dizendo-se ao carro o que você quer que ele faça.
    A empresa está planejando equipar o veículo com um avançado motor de automóveis para acionar ventiladores de quatro dutos. A característica inédita do SkyRider será a válvula de cartucho rotativa patenteada pela empresa e a expectativa é aumentar a eficiência do combustível e reduzir as emissões.

    O CityHawk é parecido com o Skycar e com o SkyRider quanto à sua decolagem e pouso na posição vertical. No entanto, existem algumas diferenças-chave. O CityHawk será equipado com ventiladores que são acionados por quatro motores de combustão interna. Assim como no Skycar estes motores permitirão ao veículo pousar mesmo que um dos motores falhe. O CitiHawk é do tamanho de um Chevy Suburban e trafegará em velocidades entre 145 e 161 km/h (90 a 100 milhas/h). Os criadores do CityHawk dizem que ele poderá ser usado como um táxi aéreo, veículo de reportagem e como controlador de tráfego.

    Os carros voadores, capazes de atingir centenas de quilômetros por hora, não só reduziriam o nosso trajeto para o trabalho, como também permitiriam que morássemos a centenas de quilômetros de distância dele e ainda chegar ao escritório mais rápido do que usando um carro.

    Veículo aéreo pessoal

    Não seria o máximo poder fazer as malas, pegar os seus amigos e voar para qualquer lugar do mundo em seu próprio jato pessoal sempre que se desejasse? As pessoas que estão por trás da empresa recém-criada "Terrafugia" esperam poder tornar os seus sonhos realidade até 2010. Bem, de certa forma. Mude seu sonho para transportar apenas um amigo e imagine um plano de vôo mais modesto.

    A equipe da empresa Terrafugia está trabalhando em um veículo aéreo pessoal, conhecido como "Transition", que se parece muito com um utilitário esportivo com asas retráteis. O Transition não poderá transportá-lo rapidamente em um vôo sem escalas para qualquer destino, mas você será capaz de chegar a lugares muito distantes em um "pulo". Surpreendentemente, os projetistas acreditam que ele fará isso com um único tanque de gasolina premium sem chumbo. E não se preocupe em ter que alugar um carro quando chegar ao destino: como o seu próprio nome diz, o Transition tem uma boa autonomia na estrada também. As especificações planejadas para o veículo são: em vôo, o Transition fará até 193 km/h com um consumo de 13 Km/l; na estrada, fará 17 Km/l; e 13 no perímetro urbano. Um protótipo em tamanho real está em planejamento, mas por enquanto os projetistas estão trabalhando com um modelo em escala de um por cinco em um túnel de vento, confiando nas simulações de computador para o seu desenvolvimento.


    Fonte: http://supertrunfonet.tripod.com/trunfonticiadofuturo/id2.html
    http://www.webmotors.com.br/wmpublicador/
    http://viagem.hsw.uol.com.br/carros-voadores.htm

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco