Sling Box

    sling1A maioria de nós simplesmente aceita o fato de que, ao sairmos de férias, a programação da TV se torna inacessível. As pessoas, em geral, entendem que quando não se está em casa, não se pode assistir aos canais premium pelo qual pagamos. Aparentemente, a maioria de nós não conhece o Slingbox. Não é um conceito novo, mas a Sling Media o formatou de um modo simplificado e lhe deu um novo nome: a tecnologia "placeshifting" (mudança de local) captura seu sinal de televisão e o envia para qualquer lugar do mundo. Neste artigo, vamos descobrir como o Slingbox permite que você "leve sua TV consigo". O que é Slingbox?  - Slingbox é um conversor que se conecta à sua TV (ou a qualquer outro dispositivo de saída de vídeo) e distribui o sinal para outra máquina em tempo real: não há gravação envolvida. Esta máquina poderia ser seu computador em sua casa, caso em que o Slingbox envia o sinal por meio de sua rede doméstica:

    poderia ser seu laptop conectado à Web ou telefone celular localizado em qualquer parte do mundo, caso em que o Slingbox envia os dados via Web. Você pode controlar o vídeo que aparece em sua tela do mesmo modo que faria se estivesse assistindo em sua casa. O Slingbox funciona em conjunto com o software SlingPlayer que você instala em seu computador. Juntos, eles "arremessam" (em inglês, "sling") os dados de vídeo para outro local. Ele funciona com TV comum, TV por satélite, TV a cabo, aparelho de DVD, DVR ou filmadora digital. Se for um sinal NTSC, você poderá "arremessá-lo". A Sling Media lançou também um Slingbox padrão PAL/SECAM em 2006. PAL e SECAM são os padrões dominantes fora dos Estados Unidos. Vale lembrar que o padrão de transmissão brasileiro é o PAL-M. Veja Como funciona a formatação de vídeos para aprender sobre os formatos NTSC, PAL e SECAM.

    O melhor do conversor Slingbox é que você pode controlar totalmente a fonte de vídeo a partir de seu computador. O SlingPlayer possui milhares de códigos de controle remoto embutidos e você pode escolher um remoto virtual que se parece com aquele que fica na sua sala.

    Em seu escritório ou em uma cafeteria WiFi no outro lado do mundo, você pode ajustar o canal em sua TV, avançar rapidamente ao longo dos programas gravados em seu TiVo e ajustar o contraste da imagem de sua TV. Não há taxas de assinatura, apenas um preço de aquisição para o hardware e o software. Você pode instalar o software SlingPlayer em quantos dispositivos quiser, mas somente um dispositivo pode acessar o Slingbox de cada vez.


     
    Para "arremessar" sua programação de TV, você precisa do seguinte equipamento, além do Slingbox:
     
    • uma fonte de vídeo;

    • um computador executando Windows 2000/XP/MCE (ainda não há suporte para Mac ou Linux) ou um telefone celular habilitado para Web executando Windows Mobile Platform 4.0 ou 5.0;

    • um roteador de banda larga;

    • uma conexão de alta velocidade à Internet (para assistir sua TV longe de casa).

    Requisitos do sistema
    Computador

    • Windows XP ou 2000

    • Processador Intel Pentium 4 1-GHz com pelo menos 256 MB RAM

    • Pelo menos 100 MB disponíveis de espaço de disco rígido

    • Placa gráfica de pelo menos 24 bits

    • Placa de som de pelo menos 16 bits Drive de CD-ROM

    • Conectividade Ethernet
    Rede
    • Roteador de banda larga com ou sem fio

    • Conexão de alta velocidade à Internet (para uso remoto)


    No Brasil

    O Slingbox está disponível pela operadora de TV a cabo TVA. O aparelho é conectado ao modem do AJato (velocidade mínima 300 kbps) e ao decodificador TVA Digital, fazendo com que a programação seja enviada pela internet. O sistema não é compatível com Mac OSX, mas funciona em redes wireless

    A tecnologia

    Você pode configurar o Slingbox para todos os componentes de vídeo em sua casa, mas só poderá acessar um Slingbox de cada vez. É possível conectar até três componentes a um Slingbox, mas o software somente permite que você controle dois deles. Você pode conectar seu conversor de cabo digital e seu aparelho de DVD a um único Slingbox, e comutar entre eles, clicando em um botão de seu controle remoto virtual. A Sling Media adicionou esta capacidade de múltiplos dispositivos apenas recentemente, como uma atualização de firmware: se você tiver um Slingbox, obedeça o pequeno adesivo que informa como fazer o download do software mais recente do site, em vez de usar o CD que vem na caixa. A companhia está constantemente atualizando a tecnologia.
     
    O Slingbox é pequeno (aproximadamente 25 x 5 x 10 cm) e é uma máquina bastante objetiva. Estes são os principais componentes envolvidos no "arremesso" de seu sinal de vídeo.

    • Um processador de mídia digital (Texas Instruments TMS320) que manipula:

    • processamento de sinais digitais

    • codificação de vídeo (usando o codec Windows Media Player 9)

    • Uma porta Ethernet (RJ-45)

    • Um sintonizador de TV

    sling2

    O processo básico se parece com este: 1. você conecta a saída de vídeo de sua TV ao sintonizador do Slingbox; 2. o Slingbox captura o sinal de vídeo de sua TV;3. o processador de mídia digital (atuando como um DSP) converte o sinal em dados digitais que o Slingbox pode manipular; 4. o processador de mídia digital (atuando como um codificador de vídeo) comprime os dados usando o codec Windows Media Player 9; 5. o Slingbox transmite a torrente de dados comprimidos em tempo real por meio da porta Ethernet. Ele usa um protocolo de streaming proprietário chamado SlingStream, o qual ajusta a torrente de dados enviados para se adaptar às velocidades variáveis da rede; 6. você acessa a torrente de dados por meio de sua rede doméstica ou de uma conexão de banda larga usando o software SlingPlayer em seu computador.
     
    Para acessar a torrente de dados a partir de seu Slingbox via Internet (em contraste com sua rede doméstica), você diz ao servidor da Sling Media para encontrá-lo para você. Todo Slingbox possui um identificador (Finder ID) que é armazenado em seu computador. Quando você inicia uma conexão remota com seu Slingbox, seu computador informa ao servidor da Sling Media qual é o Finder ID e o servidor faz coincidir o ID de seu conversor com seu endereço IP. Quando você troca o canal usando seu controle remoto virtual, o comando viaja para seu Slingbox como qualquer outro comando da Internet: na forma de dados enviados para um endereço IP particular. Como a torrente de dados de vídeo segue no caminho inverso dos dados de comandos, o vídeo viaja mais rápido que os comandos. Você pode experimentar uma resposta, com retardo, quando clicar em um botão em seu controle remoto virtual a partir de um ponto de conexão WiFi.

    Na próxima seção, vamos dar uma olhada no que está envolvido na configuração de um Slingbox como parte de um home theater.

    Simples e funcional

    A Sling Media é uma companhia estreante que causou grande impacto ao simplificar um processo que já existia há algum tempo, mas estava limitado a círculos de alta tecnologia. Existem downloads gratuitos disponíveis, como o VideoLAN, que permite que você envie sinais de vídeo (assim como imagens e músicas) de seu PC doméstico para a Internet, mas estes aplicativos normalmente requerem um PC hospedeiro com um nível mais elevado de conhecimento técnico do que o público em geral está acostumado. O Slingbox oferece a funcionalidade da mudança de local em um dispositivo com o nível de complexidade do conversor de TV a cabo e não necessita de um PC hospedeiro.
    Alguns recursos do SlingPlayer

    SlingRemote

    Usando um controle remoto virtual na tela de seu computador, você pode controlar a fonte de vídeo como se estivesse sentado em sua sala de estar. Você pode pressionar os botões no controle remoto usando um mouse, trackball ou seu teclado. O SlingPlayer possui uma grande variedade de skins remotos para você escolher e muitos são baseados em modelos de controles remotos vendidos junto com modelos de TVs e conversores específicos. Você poderá escolher um que se pareça exatamente com o controle remoto que tem em casa.
     
    Modos de visualização

    Você pode assistir ao vídeo transmitido para seu computador em tela cheia, em uma janela móvel ou na Slingbar. A Slingbar cria duas áreas separadas em sua tela do computador: um "espaço de trabalho" e um espaço de vídeo. Se você estiver surfando na Internet e assistindo TV ao mesmo tempo, poderá maximizar sua janela do navegador e não bloquear a tela de vídeo da Slingbar: a janela do navegador somente será maximizada até a extensão do "espaço de trabalho".
     
    A configuração

    Digamos que iremos "arremessar" nosso sinal de cabo digital para nosso computador. Isso significa que nossa fonte de vídeo será o conversor de cabo digital. Veja como seria a configuração:

     

    sling3

    Etapa 1: conexões A/V  - Configurar o hardware do Slingbox é fácil. A primeira etapa consiste em conectar o conversor de cabo ao Slingbox usando uma saída de vídeo disponível no conversor. Vamos utilizar um cabo fornecido com o Slingbox para conectar a saída de vídeo S-video, coaxial ou composta no conversor de cabo (S-vídeo apresenta a melhor qualidade) à entrada correspondente no Slingbox. Podemos fazer uma única conexão de áudio composto, assim, a decisão é simples.

     

     

     

     

     

     

    sling4

    Se não tivermos saídas disponíveis em nosso conversor de cabo, poderemos usar o Slingbox como um elemento de passagem, conectando a tomada do cabo à entrada do Slingbox e à saída do Slingbox ao conversor de cabo. Etapa 2: conexões infravermelhas (IV). Em seguida, posicionamos o emissor IV do Slingbox em frente ao receptor IV do conversor de cabo. É assim que você controla o conversor de cabo a partir de seu computador. Quando você clica "aumentar canal" em seu controle remoto virtual, o software SlingPlayer informa ao Slingbox para emitir o código infravermelho a fim de "aumentar canal" para seu conversor de cabo.

     

     

     

     

    sling5

    A Sling Media embutiu os códigos de milhares de dispositivos no software SlingPlayer: você pode introduzir facilmente seus códigos IV, mas mesmo que o dispositivo específico não esteja relacionado na configuração do software, pode-se selecionar uma unidade similar (veja Comunidade Sling: como adicionar novos códigos de controle remoto a seu Slingbox - em inglês - para aprender como você pode programar seu Slingbox para interpretar novos códigos).

     

     

     

     

     

     

    Etapa 3: conexões Ethernet

    Caso você tenha uma conexão Ethernet em sua sala de estar, ela será muito útil. Pode-se utilizar o cabo Ethernet para conectar a porta Ethernet do Slingbox à conexão Ethernet na parede. Caso contrário, será necessário comprar um par de adaptadores de linha elétrica para Ethernet e fazer a conexão desse modo (a Sling Media vende sua própria versão, chamada SlingLinks). Os adaptadores de parede transformam uma tomada elétrica comum em uma conexão Ethernet, usando a rede elétrica doméstica para enviar dados de um dispositivo habilitado da Ethernet para outro (veja Documento Técnico da Tecnologia HomePlug 1.0 - em inglês - para aprender mais sobre a conexão em rede de linhas elétricas). Basta colocar um adaptador em uma tomada perto do Slingbox e outro em uma tomada próxima a nosso roteador.

     

    sling6

    Se você tiver um roteador sem fio, poderá usar um par de SlingLinks ou uma ponte WiFi para Ethernet a fim de fazer a conexão à rede. O Slingbox não possui WiFi embutido.Etapa 4: energização  - A etapa final na configuração do hardware consiste em conectar o Slingbox à tomada da parede. Em seguida, vamos para a configuração do software. Dependendo do tipo de roteador que você possui e da fonte de vídeo que escolher, poderá enfrentar algumas dificuldades.  Etapa 5: configure o software  - O software SlingPlayer tem um assistente que o encaminha através de todo o processo em seu computador. Informamos ao SlingPlayer sobre o tipo de aparelho conectado ao Slingbox (neste caso, um conversor de cabo digital) e o software exibe uma lista de fabricantes e modelos. Felizmente, nosso conversor de cabo digital está na lista e, nesse caso, o software configura automaticamente o Slingbox para nosso dispositivo. Se ele não estiver, o software nos guiará para um dispositivo parecido, com ajustes e códigos remotos similares.

    O local em que algumas pessoas enfrentam problemas é a configuração do roteador. Se nosso roteador for do tipo Universal Plug & Play (UPnP), serão necessários apenas alguns cliques. Se o roteador não for UPnP, será necessário algum esforço para configurar o Slingbox. De novo, o software nos orientará ao longo do processo e informará quais ajustes serão alterados. Se a configuração manual do roteador o deixa receoso, afirmamos que ela não é assim tão complicada.

    É possível saber imediatamente se a configuração foi feita corretamente porque a programação da TV a cabo digital aparecerá na tela do computador. Poderão ser necessárias algumas tentativas para acessar a transmissão ou isso poderá acontecer de primeira. Assim que tivermos êxito no acesso de transmissão dos dados em casa, assistir à TV a partir de um local remoto deverá ser tranqüilo. Entretanto, a qualidade de vídeo de uma conexão sem fio WiFi pode ser mais entrecortada que a de casa porque as velocidades de conexão da rede variam. Quanto mais veloz a banda larga disponível, melhor o resultado da imagem.

    Para instruções completas de configuração, veja Comunidade Sling: instalando seu Slingbox (em inglês).
    O Slingbox não é a única opção quando se trata de assistir sua TV remotamente. Na próxima seção, vamos dar uma olhada em outras tecnologias disponíveis e descobrir o que a Sling Media tem reservado para seu produto principal.

    O futuro da TV remota

    O Slingbox está sendo muito vendido porque torna a visualização remota acessível para muitas pessoas. O LocationFree TV da Sony é um produto comparável: ele é mais caro (cerca de US$ 350 nos EUA), mas possui uma funcionalidade bem similar. Além de PCs com Windows XP/2000, o LocationFree TV também direciona um sinal de vídeo para PSP. O TiVo to Go permite que você assista a seus programas pré-gravados no TiVo em seu PC ou em um laptop conectado à Internet, mas funciona somente com o TiVo Série 2. Se você possui um conversor TiVo Série 2 e não assiste a programas em tempo real, esta pode ser uma boa alternativa: não há hardware ou taxas de serviço adicionais envolvidas.

    Também há alguns downloads gratuitos, como o Orb e o VideoLAN (em inglês), que permitem assistir a programação de TV a partir de um computador. O VideoLAN é uma combinação de mídia player/servidor que suporta máquinas Linux e Mac OS além de Windows, e o Orb pode transmitir programas para telefones inteligentes habilitados para Web e PDAs, além de computadores.
     
    Para permanecer à frente da concorrência, a Sling Media está em constante atualização. Em janeiro de 2006, a companhia anunciou o suporte para PDAs e telefones inteligentes específicos e o número de dispositivos móveis suportados continuará a aumentar. Um Slingbox compatível com o sistema PAL está atualmente na versão Beta na Europa e deverá ser comercializado em breve. O suporte para máquinas Mac OS está a caminho e a Sling Media também planeja lançar uma versão HD do Slingbox em futuro próximo.

    Um assunto atual e que envolve a TV com "mudança de local" está ligado ao copyright e direitos autorais. Assim como as indústrias de música e cinema, a indústria da TV está preocupada com a possibilidade das pessoas acessarem seus produtos gratuitamente. No caso do Slingbox, não se trata apenas da preocupação de que um assinante da HBO forneça a seus amigos os códigos de acesso para assistir à programação sem pagar por isso. A natureza espacial do licenciamento de TV acrescenta outra dimensão ao risco. As estações de TV normalmente adquirem os direitos de um programa para uma região específica, de modo que a "mudança de local" do sinal da TV infringe os direitos de acesso regionais para determinados programas. A Sling Media diz que respeita o copyright e as leis de mídia digital porque o Slingbox é um dispositivo de transmissão um para um. Os proprietários do Slingbox não podem transmitir um show para todos seus conhecidos. Somente uma pessoa de cada vez pode acessar o Slingbox e, se o dispositivo for usado de modo apropriado, apenas a pessoa que paga pela programação poderá assisti-la. Somente o tempo dirá se a indústria da TV irá aceitar a tecnologia de mudança de local, como ultimamente aceitou os recursos de "mudança de horário" do TiVO e outros DVRs.

    Para mais informações sobre o Slingbox e assuntos relacionados, confira os links na próxima página.

    Fonte: http://eletronicos.hsw.uol.com.br/slingbox.htm

     

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco