A Rã mais perigosa do mundo: Phyllobates terribilis

    ramortal12014 - Phyllobates terribilis é uma espécie de anfíbio da família Dendrobatidae. Em relação ao peso e ao tamanho, este é o animal consagrado como sendo o vertebrado mais venenoso do planeta, com veneno suficiente para matar várias pessoas. Mais de 100 toxinas foram identificadas nesta rã. O veneno em destaque é a homobatracotoxina, um composto químico mortal cujo único sintoma é a falência múltipla dos órgãos.

    Esta rã é uma das criaturas mais venenosas que existem neste planeta. O veneno alcalóide desta rã causa parada respiratória imediata e um único adulto do P.Terribilis tem homobatracotoxina suficiente para matar 20.000 cobaias ou 100 pessoas. Galinhas e cães que entraram em contato com um papel toalha onde o sapo andou morreram. A homobatracotoxina é extremamente rara na natureza, só sendo encontrada em outros três sapos da Colômbia e dois pássaros venenosos de Papua, na Nova Guiné.

    Embora mate tudo que eventualmente o coma, o sapo tem como predador principal a cobra Liophis epinephelus que é resistente ao veneno do animal, mas não totalmente imune. O veneno alcalóide provém de insetos venenosos que fazem parte de sua dieta. Isso explica porque ao longo do tempo em cativeiro, o P. terribilis perde lentamente seu veneno. A criatura que transmite os alcalóides para a rã é um besouro da família Melyridae. Dois décimos de micrograma desta toxina pode matar um humano em poucos minutos. Cada adulto contém 200 microgramas em sua pele.

    Leia também - Primeiro policial robô do mundo começa a operar em Dubai

    Os índios pegam estas rãs com muito medo e passam as pontas das flechas nas costas delas. Depois de esfregadas, as flechas ficam letais por mais de dois anos. Assim, os índios pegam macacos e outros animais com mais facilidade. Para capturar este animal, o índio usa uma folha de bananeira como luva de proteção.

    Os médicos e laboratórios farmacêuticos estão estudando as moléculas da homobatracotoxina para encontrar um caminho para remédios mais potentes, como relaxantes musculares e anestésicos, uma vez que o veneno da rã teria potencial para dar origem a um anestésico bem mais potente que a morfina. O P.Terribilis pode ter outras cores, como verde, amarelo, branco e creme. Ele é encontrado na Colômbia, Bolívia, Equador, Brasil e por toda a área tropical da América do Sul, sobretudo na Amazônia, pois a rã vive em lugares úmidos e com muita chuva e calor.

     

    Conheça o ‘sapo’ mais letal do mundo que pode matar até 100 pessoas!

     ramortal2

    Por Erich Espinelo - Famoso pelo seu veneno mortal que pode matar até 100 pessoas, sua coloração de cara já avisa a seus predadores: “Não me toque!”. O aviso pode ser compreendido claramente, pois muitos animais morrem apenas por passar por objetos que anteriormente esse sapo passou, ou seja, não chegue nem perto! Na verdade esse sapo é uma rã, e seu nome demonstra todo o seu poder mortal: Phyllobates terribilis, sendo considerado o animal vertebrado mais venenoso do planeta.

    Com suas cores brilhantes e que chamam à atenção, vão desde o verde claro até um amarelo escuro ao laranja, são cores vibrantes que mantêm os seus predadores naturais distantes, mas alguns que ainda insistem em comê-lo acabam morrendo, salvo exceções da cobra Liophis epinephelus que é imune ao veneno, nem tanto algumas vezes. A rã ouro, como é chamada, é encontrada na floresta amazônica e vai até a costa do Pacífico da Colômbia, são animais totalmente terrestres, mas precisam da água doce para realizar a reprodução. Uma característica interessante que pode ser identificada nesta rã é a sua famosa protuberância encontrada na sua boca que dá a impressão que tem dentes, mas não tem!

    O veneno letal que pode ser encontrado nesta rã são alcaloides que contém toxinas conhecidas como batracotoxina que bloqueia os sinais nervosos gerando uma contração muscular irreversível, ou seja, leva uma insuficiência cardíaca e causa a morte, apenas 136 mg são suficientes para matar um ser humano e todo o seu veneno produzido pode chegar a matar mais de 100 pessoas, afirma os cientistas, por isso sua fama de mortal e letal.

    Leia também - Google Home torna sua casa inteligente com o controle da sua voz

    As fêmeas adultas são maiores que os machos e podem chegar até 50 mm. São rãs pequenas e parecem inofensivas, pois não apresentam um comportamento agressivo, são totalmente diurnas e sua alimentação é baseada em insetos, mas principalmente de formigas do gênero Brachymyrmex e Paratrechina. Assim, como a maioria dos anuros, essa rã passa pela metamorfose completa e precisa de poças de água para colocar seus ovos, podem produzir o ano todo e chegam a ter entre 13 e 14 filhotes por vez. A rã ouro pode viver até uns 5 anos ou mais, pois devido a sua toxicidade apresentam poucos predadores naturais, apenas o homem com sua vasta destruição do seu habitat torna-se o principal responsável pelo seu desaparecimento.

    O seu veneno é bastante utilizado pelos índios sem suas flechas para caçar animais mais facilmente, o veneno que fica nas costas da rã é esfregado na ponta de flecha e possuem o poder de ação até dois anos sem necessidade de esfregar novamente. Pesquisas médicas estão sendo realizadas para utilizar as substâncias do veneno como relaxantes musculares, anestésicos e estimulantes cardíacos e ainda se acredita que esse veneno pode se tornar um melhor anestésico do que a morfina. A notícia mais triste é que essa espécie está ameaçada de extinção e pode desaparecer em breve devido ao desmatamento que o homem realiza em seu habitat natural, por isso, garantir sua existência é essencial para sobrevivência do planeta!

     

    Fonte: https://netnature.wordpress.com
               http://animaldiversity.org
               http://qnint.sbq.org.br
               https://diariodebiologia.com

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco