Primeiros Socorros ! Saiba como agir em casos de emergência ! - Parte 2

    asfixiaASFIXIA - Se o objeto está preso no nariz 1. Peça para que a pessoa respire pela boca. 2. Observe a localização do objeto. Se ele não tiver sido introduzido até o fundo, tente pressionar a base do nariz (no alto, próximo aos olhos) e empurrar o objeto para baixo. 3. Se isso não funcionar ou o objeto estiver alojado no fundo, procure socorro médico. Não tente forçar: você pode machucar a pessoa ou, pior, pressionar o objeto ainda mais para dentro. Se a pessoa engasgou e respira sem dificuldades 1. Espere a pessoa tossir. A própria pressão do ar pode expulsar a comida para fora. 2. Você pode ajudar a expelir o objeto dando tapas nas costas da pessoa: coloque-se atrás dela e faça a pessoa se curvar para frente.

    Dê algumas pancadas no alto das costas entre as omoplatas. Cuidado com a força aplicada. No caso de crianças as pancadas deverão ser ligeiras. 3. Uma manobra de compressão também pode ajudar. Coloque-se por trás e junte suas mãos entre a cintura e fim das costelas do engasgado. Aplique pressão rápida e seguidamente. 4. Não tente virar a pessoa de cabeça para baixo para forçar a saída do objeto (uma bala engolida por uma criança, por exemplo). Isso pode piorar o engasgo, especialmente se ocorrer vômito.

    Se a pessoa engasgou e não consegue respirar 1. Observe se a vítima começa a sentir falta de ar. Ela ficará desesperada e começará a ficar roxa. Se isso acontecer, o caso é grave, pois o objeto está obstruindo a passagem de ar. 2. Se o objeto for pontiagudo, não se deve fazer nada: apenas procurar socorro médico imediato. 3. Em outro caso, a solução é provocar o vômito, forçando com isso a saída do objeto. Isto é conseguido colocando seu dedo na garganta da vítima. 4. Se isso não funcionar, procure socorro médico imediato. 5. A dificuldade em respirar pode causar parada respiratória e desmaio. Tente fazer a respiração boca-a-boca, que pode forçar a movimentação do objeto e permitir que o ar volte a circular.

     

    quedaQUEDAS

    O principal erro que as pessoas cometem logo após uma queda é concetrar-se demais no foco (a perna, por exemplo) e esquecer de olhar outros sinais mais importantes", alerta o médico ortopedista Cleumar Correia da Silva. "A primeira coisa a fazer é checar se a pessoa está consciente, se consegue falar e respirar e se está sofrendo algum sangramento", explica.

    O médico também alerta para o fato de que é preciso agir com calma e "não se tornar uma nova vítima", nem sair correndo para o hospital sem tomar os devidos cuidados. "Na grande maioria das vezes, as quedas não trazem risco de vida. Por isso, o ideal é agir com bom senso e observar a situação com atenção". Veja o que fazer:

    1. Certifique-se de que a pessoa está consciente e respirando adequadamente.

    2. Obsereve se há algo "fora do lugar", mas não faça movimentos bruscos

    3. Se houver ferimentos, lave com água e sabão.

    4. Se o sangramento for grande, enfaixe com um pano limpo. Não faça torniquetes.

    5. Se houver suspeita de ferimentos na cabeça, no pescoço ou no tórax, evite mexer a vítima e providencie socorro médico imediatamente.

    6. Se a pessoa estiver conseguindo se mexer, deixe seu corpo reto, com o pescoço alinhado.

     

    coraPARADA CARDÍACA

    Observe os sinais: Ausência de pulso e dos batimentos cardíacos, além de acentuada palidez. Se detectado algum desses sinais a ação deve ser imediata e não será possível esperar o médico para iniciar o atendimento.

    Massagem cardíaca:

    1) Coloque a vitima deitada de costas sobre uma superfície dura.
     
    2) Sem interromper a respiração boca-a-boca, comece a massagem.

    3) Para determinar o local em que a massagem deve ser feita, encontre, no meio do tórax, o osso esterno. Ele começa acima do estômago. Sua mão deve ser posicionada na metade inferior (isto é, entre a metade e a base) do osso.

    4) Abra suas mãos e coloque uma sobre a outra. Você vai usar só a palma, mantendo os dedos esticados para cima. Em crianças pequenas, ao contrário, use os dedos, apenas. Meça a força de acordo com o tamanho da vítima.

    5) Aperte o tórax da vítima, pressionando seu coração, e solte em seguida. Mantenha o ritmo de uma compressão por segundo.
    6) Para ajudar a colocar pressão na massagem, deixe seu braços esticados.
     
    7) A cada parada para fazer a respiração boca-a-boca, verifique se o pulso voltou. Para sentir a pulsação, coloque as pontas dos dedos indicador e médio na virilha ou no pescoço da vítima, ao lado da traquéia.

    Cuidados: Em jovens a pressão deve ser feita com apenas uma das mãos e em crianças com os dedos. Essa medida evita fraturas ósseas no esterno e costelas. Se houver parada respiratória juntamente com a cardíaca ambas devem ser realizadas, reciprocamente.

     

    envenenamentoENVENENAMENTO

    O que é: Intoxicação grave causada por produtos nocivos ao organismo, como drogas, gases, ervas venenosas, produtos químicos, comidas diferentes, etc.

    Observe os sinais e sintomas Hálito característico, observar cor das mucosas, dor abdominal, dor ou sensação de queimadura na boca e garganta, tonturas, etc. Verifique se há possíveis produtos químicos ou drogas, nas proximidades da vítima. Ou vestígios de folhas venenosas nas extremidade bucal

    VENENOS INGERIDOS

    O que fazer: Provoque o vômito. Dê o Antídoto Universal: duas partes de torradas queimadas, uma parte de leite de magnésia, uma parte de chá forte. Mantenha a vítima agasalhada. Respiração de Socorro (método Sylvester). Leve ao médico ou hospital o recipiente com restos do veneno ou o rótulo. Ao ligar para o C.C.I. tenha todos os dados da ocorrência: hora da ingestão, idade da vítima, como ela se encontra no momento e se possível o nome do produto ingerido não se esquecer de caneta e um papel para anotar possíveis condutas imediatas a serem feitas.

    Cuidados: Não provoque vômito se a vítima tiver ingerido: soda cáustica, derivados de petróleo, como querosene, gasolina, líquido de esqueiro, removedores, ou ainda ácidos, água de cal, amônia, alvejantes de uso doméstico, tira-ferrugem, desodorante de banheiro. Não deixe o indivíduo ingerir álcool, azeite ou óleo. Evite que ele ande.

    VENENOS ASPIRADOS

    Observe os sinais: Palidez de pele, cianose de lábios, falta de ar, perda dos sentidos.

    O que fazer: Areje o ambiente e aplique respiração pelo método de Sylvester. Remova imediatamente para um hospital.

    ENVENENAMENTO ATRAVÉS DA PELE

    O que fazer: Lavar abundantemente por 15 minutos em água corrente.

    CONTAMINAÇÃO DOS OLHOS

    O que fazer: Lave com água ou soro fisiológico mantendo as pálpebras abertas até chegar ao Hospital.

     

    convulsaoCONVULSÕES

    O que são: Contraturas involuntárias da musculatura provocando moviemntos desordenados e inconscientes.
    O que pode causar: Ataque de epilepsia - Se durar mais de 15 minutos chame um médico.
    Cuidados: Antes do socorro: proteja o corpo da vítima para que ela não se machuque contra objetos, afastando-os. Não segure seus membros e aguarde socorro.

    CONVULSÕES FEBRIS EM CRIANÇAS

    Observe os sinais: Ocorre subitamente quando a temperatura do corpo atinge 39 a 40º. Dê um banho frio e mantenha uma toalha de água com álcool sobre o corpo, levando-a rapidamente ao PS.

    PERTURBAÇÃO MENTAL

    O que é: Situações em que as pessoas apresentam distúrbios de comportamento como agressividade, perda de memória, agitação e nós temos que agir com calma e paciência para controlar e conduzir adequadamente ao atendimento médico de urgência.

    CONVULSÃO EPILÉTICA
     
    A crise convulsiva caracteriza-se pela perda repentina de consciência, acompanhada de contrações musculares violentas. A vítima de uma crise convulsiva sempre cai e seu corpo fica tenso e retraído. Em seguida ela começa a se debater violentamente e pode apresentar os olhos virados para cima e os lábios e dedos arroxeados. Em certos casos, a vítima baba e urina. Estas contrações fortes duram de dois a quatro minutos. Depois disto, os movimentos vão enfraquecendo e a vítima recupera-se lentamente. A crise convulsiva pode acontecer em conseqüência de febre muito alta, intoxicação ou, ainda, devido a epilepsia ou lesões no cérebro.

    Diante de um caso de convulsão, tome as providências seguintes: . Deite a vítima no chão e afaste tudo o que esteja ao seu redor e possa machucá-la (móveis, objetos, pedras, etc.) não impeça os movimentos da vítima. Retire as próteses dentárias, óculos, colares e outras coisas que possam se quebradas ou machucar a vítima. . Para evitar que a vítima morda a língua ou se sufoque com ela, coloque-lhe um lenço ou pano dobrado na boca entre os dentes. No caso de a vítima já ter cerrado os dentes, não tente abrir-lhe a boca. Desaperte a roupa da vítima e deixe que ela se debata livremente; coloque um pano debaixo de sua cabeça, para evitar que se machuque. A pessoa que está tendo convulsões apresenta muita salivação.

    O estado de inconsciência não permite que ela engula a saliva. Por isso, é preciso tomar mais uma providência para evitar que fique sufocada: deite-a com a cabeça de lado e fique segurando a cabeça nesta posição. Desta forma a saliva escoará com facilidade. Não dê a vítima nenhuma medicação ou líquido pela boca, pois ela poderá sufocar. Cessada a convulsão, deixe a vítima em repouso até que recupere a consciência. Após a convulsão, a pessoa dorme e este sono pode durar segundo ou horas. Coloque-a na cama ou em algum lugar confortável e deixe-a dormir. Em seguida, encaminhe-a à assistência médica. Nunca deixe de prestar socorro à vítima de uma crise epilética convulsiva, pois sua saliva (baba) não é contagiosa.

     

    alcool_copyALCOOLISMO

    Sinais e sintomas
    Agitação psicomotora, espasmos musculares (contrações) ou não, salivação intensa ("bába"), perda dos sentidos , relaxamento dos esfíncteres, podendo urinar e evacuar, durante a convulsão.


    O que fazer

    1 - Afastar objetos do chão que possam causar lesões ou fraturas

    2 - Afastar os curiosos, dar espaço para a vítima

    3 - Proteger a cabeça da vítima com a mão, roupa, travesseiro, etc,

    4 - Lateralizar a cabeça para que a saliva escorra , evitando com isso que venha a se afogar
     
    5 - Não imobilizar membros (braços e pernas), deixá-los livres
     
    6 - Afrouxar roupas

    7 - Observar se a respiração está adequada, se não há obstrução das vias aéreas

    8 - Não tracionar a língua ou colocar objetos na boca para segurar a língua (tipo colher, caneta, madeira, dedos, etc.)

    9 - Ao lateralizar a cabeça, a língua lateralizou-se também, liberando a passagem do ar.

    10 - Limpar as secreções salivares, com um pano ou papel, para facilitar a respiração

    11 - Após passar a convulsão, se a vítima quiser dormir, deixe-a descansar, enquanto aguarda o socorro.

    12 - Não medique a vítima, mesmo que ela tenha os medicamentos. Os reflexos não estão totalmente recuperados, e ela pode se afogar ao engolir o comprimido e a água.

    13 - Se a convulsão for provocada por febre alta (geralmente em crianças), atenda da mesma maneira como descrito no atendimento e dê-lhe um banho com água morna de chuveiro, vista-a com roupas leves e providencie a atendimento médico.
    14 - Se a convulsão for provocada por acidente ou atropelamento, não retire-a do local, atenda-a e aguarde a chegada do socorro médico. É grave e tem risco de vida, se for transportada inadequadamente, pode morrer.


    Cuidados

    Não discuta com o doente, não seja áspero ou autoritário. Não segure o doente, salvo para impedi-lo de ferir-se ou outrem.

     

    asmaCRISE ASMÁTICA

    A criança/jovem com asma é capaz de responder com uma crise de falta de ar em situações de exercício intenso (nomeadamente a corrida), conflito, ansiedade, castigos, etc. Caracteriza-se por uma tosse seca e repetitiva, dificuldade em respirar, respiração sibilante, audível, ruidosa (pieira e/ou farfalheira), ar aflito, ansioso, respiração rápida e difícil, pulso rápido, palidez e suores, e Prostração, apatia.


    Na fase de agravamento da crise a respiração é muito difícil, lenta e há cianose das extremidades, isto é, as unhas e os lábios apresentam-se arroxeados.

    O que fazer

    • Tranquilizar a situação. É importante ser capaz de conter a angústia e a ansiedade da criança/jovem, falando-lhe calmamente, e assegurando-lhe rápida ajuda médica;
     
    • Manter a criança/jovem num local arejado onde não haja pó, odores ou fumaça;

    • Colocá-lo numa posição que lhe facilite a respiração;

    • Contactar e informar a família;

    • Se tiver conhecimento do tratamento aconselhado pelo médico para as crises pode administrá-lo;
     
    • Se não houver melhoria a criança deve ser transportada para o hospital.

    Recomenda-se aos asmáticos "em crise" que deitem diretamente num chão de madeira ou num colchão fino para deixar a coluna reta.

    Em seguida, convém respirar com calma, pegando bastante ar com o nariz, com uso do diafragma, jogando o ar em direção ao estômago de modo a encher bem os pulmões. Após isso convém soltar o ar com a boca bem devagar esvaziando o máximo os pulmões sem pressa. Mantendo a seqüência a pessoa recupera o controle da respiração.

    Se alguém estiver junto pode colocar a mão (sem fazer peso) sobre o pulmão do asmático para acalmá-lo.

    É bom cuspir qualquer secreção decorrente do apontado exercício respiratório.

    É recomendável o ingresso em atividade de natação, que auxilia bastante nessa parte de controle e desenvolvimento da respiração.

     

    desmaioDESMAIO

    É provocado por falta de oxigênio ou açúcar no cérebro, a que o organismo reage de forma automática, com perda de consciência e queda do corpo. Tem diversas causas: excesso de calor, fadiga, falta de alimentos, etc, e é caracterizada por palidez, suores frios, falta de forças e pulso fraco.

    O que fazer

    Se nos apercebermos de que a pessoa está prestes a desmaiar devemos

    • Sentá-la e colocar-lhe a cabeça entre as pernas, ou deitá-la e levantar-lhe as pernas

    • Molhar-lhe a testa com água fria

    • Desapertar-lhe as roupas
     
    Se a pessoa já estiver desmaiada

    • Deitá-la com a cabeça de lado (PLS) e mais baixa que as pernas.

    • Desapertar-lhe as roupas

    • Mantê-la confortavelmente aquecida

    • Logo que recupere os sentidos, dar-lhe de beber bebidas açucaradas

    • Consultar o médico posteriormente

    • Caso não recupere os sentidos, fazer uma papa com muito açucar e pouca água e coloca-la debaixo da lingua da vitima. O açúcar deve ser “empapado em água” (não dissolvido, mas sim misturado apenas com algumas gotas de água);(Acionar de imediato os meios de emergência médica)

    O que NÃO fazer

    • Dar-lhe de beber enquanto a vitima não recuperar os sentidos, pois pode sufocar/afogar-se com os líquidos
    .
    Nota
     
    • Se o desmaio for superior a 2 minutos dirigir-se ao Hospital

    • Em caso de dúvida administrar SEMPRE açúcar em papa debaixo da língua, pois se estiver em hipoglicemia estaremos a contribuir para a melhoria do estado da vítima, e se estiver em hiperglicemia, pouco irá fazer subir os níveis. Além do mais é sempre preferível níveis altos do que muito baixos.

    • Usar e abusar do açúcar à menor suspeita, pois tomado em exagero de vez em quando não prejudica, enquanto a falta ou o atraso ataca o cérebro e pode levar ao coma e à morte.

     

    mordidaMORDEDURAS

    Os tipos de mordeduras mais comuns são as de cães, gatos e de outros animais. Menos comuns, mas, geralmente, mais perigosas, são as mordeduras de cobras e roedores. Os problemas de saúde conseqüentes de uma mordedura dependem do tipo de animal e da gravidade da mordedura, e incluem:

    • Raiva: infecção grave, causada por um vírus que ataca o [sistema nervoso central] e que geralmente, é fatal;
    • Veneno;

    • Hemorragia;

    • Infecção;

    • Perda de tecido, em ferimentos desfigurantes;

    • Tétano: Doença em que ocorre uma libertação de uma toxina, que causa endurecimento persistente do maxilar inferior e que pode ser prevenida pela vacina contra o tétano;

    • Reacções alérgicas;

    O que fazer

    Mordedura de cão

    • Desinfectar o local da mordedura;
     
    • Se a ferida estiver inchada, aplicar gelo embrulhado num pano limpo por 10 minutos;

    • Informar-se se o cão está correctamente vacinado;

    • Providencie que a vítima receba a vacina do tétano, se não a tiver tomado.

    Nota: É uma situação que necessita de transporte para o hospital

    Mordedura de gatos/ratos

    • Desinfectar o local da mordedura;

    • Transportar sempre a vítima para o Hospital.

    Mordedura de humanos sem hemorragia importante

    • Lavar o ferimento com água e sabão pelo menos durante 5 minutos, mas sem esfregar com força;

    • Desinfectar o local da mordedura;

    • Cobrir o ferimento com compressa esterilizada;

    • Se estiver inchada colocar gelo.

    Se notar qualquer sinal de infecção, como vermelho, pús, febre, deve contactar o médico.


    Fonte: http://www.primeirossocorros.com/
             http://www.webciencia.com/23_menu.htm
             http://saude.terra.com.br/
              http://desvendar.com/especiais/primeirossocorros/
              http://pt.wikipedia.org/wiki/Primeiros_socorros
             http://www.advir.com.br/desbravadores/material_primeirossocorros.asp

     

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco