O Cristo velado de Nápoles

    velado1O Cristo Velado é uma escultura em mármore feita por Giuseppe Sanmartino e conservada na Capela de Sansevero em Nápoles. A capela, também conhecida como igreja de Santa Maria da Piedade ou apenas Pietatella, merece um post a parte por toda sua beleza. A obra foi realizada em 1753, sendo considerada uma das obra-primas mundiais em termos de escultura. Curiosamente, o escultor Antonio Canova tentou comprar a obra, mas não conseguiu. Disse até mesmo que daria 10 anos da própria vida para ser autor de um trabalho parecido.

    Raimondo di Sangro, príncipe de San Severo foi quem comissionou a escultura. Quem deveria criá-la era o artista Antonio Corradini, mas ele morreu em 1752 e só conseguiu deixar um esboço daquilo que tinha em mente. É possível ver esse esboço no Museu Nacional de São Martin. Com a morte de Corradini, a tarefa passou para o escultor Sanmartino, que não levou em consideração as sugestões de Antonio e usou sua criatividade para criar a obra como a conhecemos hoje.

    Para fazer o Cristo, Giuseppe quis representá-la em dimensões naturais de um Cristo deitado em um colchão com a cabeça sobre dois travesseiros grandes e coberto com um lençol, mas este seria como um véu que permitiria ver o corpo martirizado de Cristo. Aos pés, encontram-se os instrumentos da tortura: a coroa de espinhos, os pregos e os alicates para tirá-lo da cruz.

    Leia Também - O Simbolismo do Beija Flor

    Claro que tinha que existir uma lenda por trás do Cristo, né? Acontece que a sutileza da obra é tamanha, que muitos duvidam se a obra foi realizada somente no mármore. Raimondo di Sangro, além de príncipe, também era um cientista e alquimista de sucesso, e muitos acreditam que ele ensinou ao escultor uma técnica especial para marmorizar o véu. Dizem que depois de ter esculpido a figura de Cristo no mármore, o artista teria apoiado um véu de verdade nela e com uma fórmula mágica conseguiu calcificar o tecido no mármore.

    velado2

    Porém, já foram feitos estudos e várias análises e elas concluem apenas uma coisa: a obra foi toda feita em mármore. O fato é que a obra não só deixou Canova de boca aberta, mas como também o marquês de Sade, que elogiou a fineza do véu, e muitos outros se mostraram impressionados ao vê-la. Em 2008, ela foi eleita pela região da Campânia como a obra para relançar a imagem de Nápoles.

    Giuseppe Sanmartino

    Giuseppe Sanmartino (Nápoles, 1720 – Nápoles, 1793) foi um escultor italiano. Sanmartino teve uma longa e fecunda carreira. Algumas de suas criações estão expostas no Museu de San Martino em Nápoles. No entanto, ele é considerado uma das maiores personalidades artísticas dos Setecentos italiano pela escultura Cristo velado, produzida em mármore em 1753 para a capela de príncipes Santa Maria della Pietà, mais conhecida como Cappella Sansevero ou Pietatella, situada em Sangro di Sansevero em Nápoles.

    velado3

    A escultura, feita em único bloco de mármore, é considerada obra-prima da escultura europeia do século XVIII e uma das maiores obras-primas da escultura de todos os tempos. Ela representa Cristo morto e deitado sobre um colchão rudimentar, apoiado por duas almofadas e velado por um sudário finíssimo, disposto de forma tão rente ao corpo que não parece ser um trabalho feito em mármore. O resultado do trabalho teria gerado a lenda de que o alquimista Raimondo di Sangro teria ensinado ao escultor a calcificação do tecido em cristais de mármore. Entre os seus entusiastas esteve Antonio Canova que tentou adquiri-la e disse estar disposto a dar dez anos de sua vida "para ser autor de semelhante obra-prima".

     

    Cristo velado em Nápoles, a lenda por trás do véu

     velado4

    Por Cláudio Cafarelli, 05/08/2021 - Dentre as obras apresentamos um Nápoles, o Cristo velado é um dos mais populares e misteriosos que sempre atraiu a atenção de turistas, entusiastas, especialistas e estudiosos. Após a morte de Antonio Corradini, o trabalho foi encomendado para Giuseppe Sanmartino por Raimondo di Sangro, Príncipe de Sansevero. Foi concluído em 1753 e é considerado uma verdadeira obra-prima.

    O trabalho dentro da Capela Sansevero

    O Cristo Velado é mantido dentro do Capela Sansevero, ao lado do palácio da família Sansevero e perto da famosa rua “Spaccanapoli” em um dos bairros mais antigos da cidade. Giuseppe Sanmartino fez uma escultura que é um verdadeiro teste de habilidade, criando a ilusão de um véu transparente que cobre o corpo de Cristo e revela toda a sua natureza humana. No Cristo Velado está toda a dor humana de um corpo trespassado, golpeado e espancado e é justamente o véu que cobre Cristo que torna a obra quase uma maravilha, esculpida como se fosse transparente, mostrando o rosto e o corpo. Jesus é retratado no momento após a crucificação, deposto e morto, mas o mais peculiar é a mortalha que o cobre. O véu é transparente e leve e faz com que o observador veja tudo que está por baixo. Com o rosto adormecido e em paz, os buracos nos pés e nas mãos, nos cabelos, nos músculos do corpo. Ao lado estão os alicates e pregos retirados diretamente do corpo.

    Leia Também - Símbolos de Reiki

    A lenda do Cristo Velado

    Uma obra tão deslumbrante que é motivo de lendas e contos que aumentam ainda mais o seu encanto. Raimondo di Sangro, o autor da obra, tinha fama de homem excêntrico e alquimista. Sua vida deu origem a uma série de histórias e algumas lendas. Entre estes, o mais importante e conhecido diz respeito ao véu. De acordo com a lenda, o Príncipe transformou um véu em mármore por meio de suas habilidades como alquimista. Uma experiência que o próprio Raimondo di Sangro realizou com sucesso. Graças ao espanto que impressiona quem admira a obra há mais de duzentos e cinquenta anos, muitos realmente acreditam que o Cristo Velado é fruto de um processo alquímico de "marmoreio" feito pelo príncipe de Sansevero. Além disso, a lenda é alimentada pela Capela Sansevero. Lá dentro, em outra sala, é possível observar os esqueletos de uma mulher e de um homem. Existem pequenos detalhes do sistema esquelético e circulatório.

    A verdadeira história

    velado5

    Il Cristo velado na verdade é um trabalho inteiramente em mármore, feito de um único bloco de pedra. No Arquivo Histórico do Banco di Napoli, existe um documento que confirma tudo. É relatado um adiantamento de cinquenta ducados a favor de Giuseppe Sanmartino, assinado por Raimondo di Sangro. No documento, datado de 16 de dezembro de 1752, o príncipe escreve explicitamente: "E para mim os citados cinquenta ducados serão pagos ao Magnífico Giuseppe Sanmartino por conta da estátua de nosso Senhor morto coberta por um véu novamente de mármore ...". Também nas cartas enviadas ao físico Jean-Antoine Nollet e ao acadêmico da cruzada Giovanni Giraldi, o príncipe descreve a mortalha transparente como “feito do mesmo bloco da estátua" O próprio Giangiuseppe Origlia, o principal biógrafo de di Sangro do século XVIII, especifica que Cristo é "todo coberto com uma folha de véu transparente do mesmo mármore". Sem processo de marmorização, mas uma obra única considerada entre as maiores esculturas de todos os tempos. O próprio Antonio Canova declarou que ele teria desistido de 10 anos de sua vida para criar uma escultura tão milagrosa.

    Fonte: https://unalucciola.wordpress.com/
               https://pt.wikipedia.org/
               https://www.italiani.it/

    Translate

    ptenfrdeitrues