Verdades Incovenientes

    Vacina contra o coronavírus: a Pfizer recebeu proteção contra ações legais do governo do Reino Unido

    vacicor112/02/2020 - O governo do Reino Unido concedeu à gigante farmacêutica Pfizer uma indenização legal protegendo-a de ser processada, permitindo que sua vacina contra o coronavírus fosse lançada em todo o país já na próxima semana. O Departamento de Saúde e Assistência Social confirmou que a empresa recebeu uma indenização protegendo-a de ações judiciais como resultado de qualquer problema com a vacina. Os ministros também mudaram a lei nas últimas semanas para dar novas proteções a empresas como a Pfizer, dando-lhes imunidade de serem processadas por pacientes em caso de complicações.

    O pessoal do NHS que fornece a vacina, bem como os fabricantes do medicamento, também estão protegidos. A vacina será disponibilizada a qualquer pessoa com mais de 16 anos, mas não estará disponível para mulheres grávidas devido à falta de dados sobre como ela pode afetar a elas e ao bebê. Um ensaio em andamento está analisando isso. A vacina Pfizer / BioNTech foi autorizada pela Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde na terça-feira sob o regulamento 174 do Human Medicine Regulations 2012, que permite que um medicamento não licenciado seja usado em uma emergência, como uma pandemia. Também tem o efeito de conceder imunidade civil à Pfizer depois que o governo mudou os regulamentos após uma breve consulta de três semanas em setembro.

    Em uma entrevista coletiva com jornalistas na quarta-feira, Ben Osborn, diretor administrativo da Pfizer no Reino Unido, se recusou a explicar por que a empresa precisava de uma indenização. Ele disse: “Na verdade, não estamos divulgando nenhum dos detalhes em torno de qualquer um dos aspectos desse contrato e, especificamente, das cláusulas de responsabilidade”. Questionada sobre quando os dados completos sobre o ensaio clínico da vacina seriam publicados, a empresa disse que isso ainda estava sendo trabalhado.

    Leia também - Pagando para ser programado

    O Dr. Berkeley Phillips, diretor médico da Pfizer UK, disse: “A publicação está em andamento. A prioridade, absolutamente, tinha que ser as submissões regulatórias para MHRA, EMA e FDA. Essa era a coisa mais importante que precisávamos fazer. O protocolo completo está publicado e disponível para todos verem e a equipe está trabalhando na publicação do manuscrito paralelamente às submissões regulatórias. ” O executivo-chefe da Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA), falando em uma entrevista separada na quarta-feira, disse que "nenhum canto foi cortado" na análise de segurança da vacina. June Raine afirmou: “Esta recomendação só foi dada pelo MHRA, após a mais rigorosa avaliação científica de cada dado, de forma a cumprir os exigentes padrões de segurança, eficácia e qualidade.

    “Também revisamos e acertamos as informações de prescrição para que o público e os profissionais de saúde sejam muito claros e possam ter muita certeza de que a vacina está sendo usada da maneira correta, entendendo o que está envolvido.”

    Ela disse que o Instituto Nacional de Padrões Biológicos testaria independentemente “cada vacina que sai” para garantir que atenda aos padrões de segurança.

    Fonte: https://www.independent.co.uk/

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco