Pfizer vai pagar US$ 2,3 bilhões por fraude na venda de remédios

    PfizeLOGO02/09/2009 - A gigante farmacêutica Pfizer aceitou pagar uma multa de US$ 2,3 bilhões em um acordo extrajudicial ligado ao maior caso de fraude relacionada com saúde da história dos Estados Unidos, informou nesta quarta-feira o Departamento de Justiça americano. A empresa foi acusada de divulgar e vender quatro medicamentos para usos não regulamentados pelo Departamento de Saúde do país.

    Segundo o Departamento de Justiça dos EUA, a Pfizer promoveu ainda os anti-inflamatórios Bextra e Geodon, o antipsicótico Zyvox e o Lyrica, usado para epilepsia, diretamente a médicos, recomendando usos e dosagens não aprovadas. A empresa é a maior farmacêutica do mundo em termos de vendas.

    “Seriedade”

    "Lamentamos algumas atitudes tomadas no passado, mas nos orgulhamos das ações adotadas para fortalecer nossos controles internos", disse o Conselho Geral da Pfizer.

    "O tamanho e a seriedade da resolução, incluindo a grande multa criminal refletem a seriedade e o tipo de crimes da Pfizer", disse Mike Loucks, advogado que representou o Estado de Massachusetts no processo. A empresa vai pagar uma multa de US$ 1.195 bilhão e uma companhia subsidiária, a Pharmacia & Upjohn, deve desembolsar US$ 105 milhões, totalizando uma resolução criminal de US$ 1,3 bilhão.

    Os US$ 1 bilhão restantes devem ser pagos para encerrar a parte civil do processo.

    A Pfizer indicou uma queda de 90% em seus lucros no quarto trimestre de 2008 por causa do acordo de US$ 2,3 bilhões, indicando que sabia que teria que pagar esta quantia antes mesmo do anúncio do acordo com o Departamento de Justiça

    Leia também - Comida para animais, a terrivel verdade ! E conheça o cão e o gato "verde"!

     dextra zy escan

    Laboratório Pfizer paga multa recorde nos EUA

    dextra zy escan

    03/09/2099 - A Pfizer, maior fabricante de medicamentos do mundo, concordou ontem em pagar uma multa recorde de US$ 2,3 bilhões e encerrar uma ação civil e penal que corria na Justiça dos Estados Unidos. A Pfizer, maior fabricante de medicamentos do mundo, concordou ontem em pagar uma multa recorde de US$ 2,3 bilhões e encerrar uma ação civil e penal que corria na Justiça dos Estados Unidos. A empresa é acusada de fazer promoção ilegal de 13 medicamentos. Essa é a maior multa já aplicada pela Justiça americana ao setor de saúde.

    Segundo o Departamento de Justiça dos EUA, a Pfizer teria promovido os medicamentos, entre eles o Bextra (anti-inflamatório), o Zyvox (antibiótico), o Geodon (antipsicótico) e o Lyrica (antiepilético), para uso off-label, ou seja, para fins diferentes daqueles para os quais foram aprovados pela FDA (agência reguladora de remédios e alimentos nos EUA). Os medicamentos são aprovados no Brasil --no caso do Bextra injetável, apenas para uso hospitalar. Segundo a Pfizer, não há ações semelhantes tramitando no país.

    No caso do Bextra, que foi retirado do mercado norte-americano em 2005 em razão de riscos cardíacos, a promoção teria envolvido "vários usos e doses que a FDA recusara validar em razão das dúvidas sobre seus riscos", segundo os autores dos processos nos EUA.

    Fonte: https://www.bbc.com/
               https://www.olhardireto.com.br/

    Translate

    ptenfrdeitrues