Torre Eiffel: Estrutura, Segredos, Altura e Simbologia

    torrei12019 - Como grande parte da população mundial conhece, já que é um monumento extremamente famoso, a Torre Eiffel é uma torre composta por várias treliças de ferra, tendo sido construída no século XIX e partir daí se transformou em um ponto turístico e histórico para todo o mundo. A Torre Eiffel se encontra na França, mais precisamente na cidade de Paris, em uma das principais e maiores áreas verdes de lá, que é o Champ de Mars.

    Como foi dito acima, a Torre Eiffel é um monumento de extrema importância para o mundo todo, e é exatamente por esse motivo que é ela que se tornou uma das principais representantes e caracterizadoras da França, sendo uma das primeiras imagens que vem a mente quando se pensa no país. A Torre Eiffel é a construção mais alta de toda Paris, e toda essa grandiosidade reflete em números e fatos surpreendentes, como, por exemplo, o de que hoje em dia, a torre é o monumento pago mais visitado de todo o planeta, ou seja, as pessoas realmente não medem muitos esforços para visita-la. Existem inclusive estimativas que apontam que por ano, a quantidade de visitantes na Torre Eiffel se enquadre na casa dos milhões.

    A Torre Eiffel possui esse nome para prestar uma homenagem a Alexandre Gustave Eiffel, que foi o engenheiro e idealizador de toda a obra, e também quem fez todo o seu projeto. Na época, o objetivo inicial era que a Torre funcionada como uma espécie de arco de entrada para a exposição que lá aconteceria no ano de 1889, a Exposição Universal. Todas as dimensões da Torre Eiffel são incríveis, e é isso que dá a ela o título de maior monumento de pais, já que ela conta com uma altura de surpreendentes trezentos e vinte e quatro metros. Uma curiosidade é que esse valor se altera em até quinze centímetros durante o verão, sofrendo um aumento, já que o material que constitui a torre (o aço) sofre uma dilatação térmica bastante significativa.

    Leia também - Menino de 2 anos entra para sociedade britânica de gênios

    Até o ano de 1930 a Torre Eiffel era considerada a estrutura mais alta do planeta, porém, nesse ano citado, o posto foi perdido para um arranha céu estadunidense, o Chrysler Building, que se localiza mais precisamente em Nova York. Já quando comparado na França, a Torre Eiffel perde o posto de maior monumento somente para o Viaduto de Milau, ficando assim em segundo lugar no ranking. O Viaduto de Milau é uma ponte que fica acima do Rio Tam e que é suspensa por cabos. Nessa comparação não se leva em consideração as antenas da Torre Eiffel, já que nesse caso, ela seria sim a mais alta.

    A Torre Eiffel conta com três níveis para receber a visita de moradores locais e de turistas que desejam realmente subir e adentrar na mesma. Para isso, é necessário que a pessoa interessada compre um ingresso que dê acesso a essa visita, e esse ticket pode ser adquirido tanto nas escadas, quanto nos elevadores de um dos dois primeiros níveis. Do chão até o primeiro nível é necessário que o visitante esteja disposto a realizar a subida de aproximadamente trezentos degraus. A partir desse nível já se torna possível observar a cidade de Paris toda, bem como visitar várias lojas e acessar banheiros que são abertos ao público. O segundo nível da torre conta um belíssimo restaurante, que é muito famoso entre os turistas. Por fim, que se aventura em subir até o terceiro nível, o acesso só é possível com a utilização de um elevador, sendo esse o único meio.

    Com o passar dos anos e ao longo do tempo, a Torre Eiffel passou por várias adaptações, sendo que a mais pontual delas e a colocação de um piso de vidro transparente em uma porção do chão do primeiro nível, fazendo com que assim se tornasse possível que os visitantes conseguissem enxergar a cidade em seus pés, bem ao alto dos cinquenta e sete metros de altura. Uma coisa que não são todas as pessoas que reparam é que ao redor de toda a Torre Eiffel, existem alguns nomes gravados, mais especificamente setenta e dois. Essas pessoas que tiveram seu nome eternamente marcados no monumento são aquelas consideradas importantes e que de alguma forma contribuíram para que a torre fosse construída, seja de forma direta ou indireta, como matemáticos, físicos, militares, engenheiros, cientistas, políticos, entre vários outros.

    Esses nomes que foram citados acima e que lá se encontram marcados são: Seguin, Bresse, Belander, Laplace, Apere, Petiet, Poisson, Thénard, Hauy, Flachat, Legendre, Gay-Lussac, Fourier, Tresca, Schneide, Berthier, De Dion, Jousselin, Becquerel, Cali, Giffard, Sturm, Belgrand, Fresnel, Vicat, Coulomb, Chasles, Foucault, Morin, Combes, Arago, Monge, Daguerre, Le Verrier, Borda, Bichat, Pelouze, Chevreul, Lavoiser, Lamé, Carnot, Sauvage, Clapeyron, Polonceau, Malus, Perdonnet, Wurtz, Delaunay, Poinsot, Ebelmen, De Prony, Regnault, Cauchy, Perrier, Triger, Coriolis, Broca, Goüin, Barral, Le Châtelier, Fizeau, Jamin, Chaptal, Navier, Dulong, Cuvier, Lagrange, Poncelet, Lalande, Delambre, Breguet e Dumas.

    A duração da construção da Torrei Eiffel durou dois anos, dois meses e cinco dias e sua inauguração aconteceu em março do ano de 1889. Como já é imaginável, ela com certeza não foi uma obra barata, sendo que se estima que sua finalização custou aproximadamente oito milhões de francos (moeda de Paris naquela época) e teve a demanda de mão de obra de cerca de cinquenta engenheiros e de aproximadamente duzentos e cinquenta operários.

    Para que a iluminação noturna da Torre Eiffel seja realizada é necessária a utilização de mais de vinte mil lâmpadas, mas que são extremamente bem utilizadas, já que todo visual fica deslumbrante, sendo nada menos do que um espetáculo cotidiano. A iluminação oficial e tradicional da Torre é dourada, mas é extremamente comum que quando Paris deseja transmitir alguma mensagem ou homenagem a alguma situação, essas cor ser mudada, como, por exemplo, quando Paris resolveu prestar homenagem à Floresta Amazônica e colocou sua iluminação na cor verde. O que pouca gente sabe é que nos dias de hoje a iluminação da Torre Eiffel é tida como uma oficial obra de arte, e por isso, desde o ano de 2011 as fotos noturnas da torre são proibidas, a menos que se pague os direitos autorais que são exigidos.

    Além de toda essa importância que a Torre Eiffel possui para Paris e para todo o mundo, muitas pessoas atribuem ainda a esse monumento alguns significados mais místicos, ocultos e espirituais. O principal deles e primeiro a ser citado é que a Torre Eiffel representa um símbolo de luta e de vitória dos franceses, já que a sua época de construção coincidiu com a data da homenagem aos cem anos da Revolução Francesa, fazendo com que dessa forma, o monumento representasse também a liberdade que todo esse período proporcionou para os franceses.

    Leia também - Aranha rara foi descoberta por um agricultor chinês

    Porém, saindo um pouco dessa área histórica, algumas pessoas atribuem outros tipos de significados para a Torre Eiffel, com aspectos mais místicos, funcionando quase como uma teoria da conspiração. Um exemplo disso é que Paris ficou muito conhecida como “Cidade Luz”, e algumas pessoas afirmam que essa nomenclatura tem um forte apelo Maçônico e Illuminati, e que isso não se limita somente ao apelido da cidade, mas sim ao formato de vários de seus monumentos, como a própria Torre Eiffel, ou as Pirâmides do Louvre.

    Outras pessoas também acreditam que a Torre Eiffel nada mais é do que um obelisco disfarçado e que toda a sua estrutura e seu design foram pensados para que harmonizasse com os fundamentos principais da maçonaria, já que ela é basicamente uma pirâmide iluminada, onde cada um de seus três níveis representa um dos graus de iniciação maçônica, que são os níveis de aprendiz, companheiro e mestre.

    Fonte: https://www.culturamix.com/

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco