prato12Filho do Relator da Operação Prato fornece esclarecimentos Em 1977-78, militares brasileiros conduziram a chamada “Operação Prato”, coletando relatos a respeito de fenômenos luminosos — os “chupa-chupa” — que provocavam pânico em algumas cidades do Pará. O então sargento João Flávio de Freitas Costa, segundo em comando, foi o autor de praticamente todos relatórios, desenhos e mapas da operação (cuja assinatura em um deles você confere acima). Mais recentemente, contudo, alegações mais extraordinárias teriam surgido a respeito de Flávio Costa, que faleceu em junho de 1993. Entre elas estariam as declarações de Ubiratan Pinon Frias para o sítio UFOVIA.

    prato17UFOVIA: O Flávio morreu novo, não é?Pinon: Ele é da minha faixa etária, se fosse mais velho seria uns dois anos no máximo. Eu estou com 65 anos, mas quando ele morreu, na época, ele estava novo, pois já tem cerca de 20 anos que ele morreu. UFOVIA: Como ficaram os contatos após a Operação Prato? Pinon: Quando pararam os trabalhos da OP ficaram os grupos, só, mas não  eram obrigados a mais nada. Eu te confesso, muitos que faziam parte da Operação Prato, eram obrigados por serem militares. Iam por determinação, era uma missão.

    prato9Ufo — Quer dizer então que os objetos voadores não identificados, de alguma forma, pareciam se interessar pelas atividades da Operação Prato? Hollanda — Bem, pelo menos sabiam o que estávamos fazendo. Por exemplo, no caso da Baía do Sol, aconteceu algo peculiar. Naquela época já estava terminando o ano letivo e muita gente ficava na praia à noite. Tinha pelo menos umas 100 mil pessoas na orla, naquele fim de semana. No entanto, uma sonda veio para cima de nós, num lugar todo escuro onde não havia mais ninguém. Oras, por que veio ao nosso encontro, na escuridão, se tanta gente estava ali perto, na praia? Ufo — Esse foi o primeiro grande acontecimento ufológico envolvendo o senhor? Hollanda — Não digo que tenha sido grande, mas foi bastante significativo.

    Translate

    ptenfrdeitrues

     

     

     Ajude a manter o site no ar.

     

    Curta O Arquivo no FacebookCurta O ARQUIVO no Facebook

    O Arquivo

    Sobre  |  Fale Conosco