vatiextra1Por Lightworkers Trabalhadores da Luz, 29/01/2020 - Desde 2007, o Vaticano ficou de considerar que a Estrela de Belém seria na verdade um OVNI. A prova? Dados astronômicos e evidências guardadas devidamente em seus arquivos. Na época o astrônomo chefe do Vaticano declarou que vida extraterrestre seria possivel e se assim fosse seriam seres mais avançados do que nós. Defendem essa tese porque, segundo eles o poder criativo de Deus, da Fonte Criadora, não póde ser limitado. O Arquivo - O padre José Gabriel Funes, em 2008, afirmou que Deus pode ter criado seres ...

    extrmar102/05/2019 - Extraterrestres, observe: A Marinha dos EUA planeja estabelecer um sistema oficial de denúncia e investigação que monitorará os relatórios de seus pilotos sobre objetos voadores não identificados. Mas, embora essa operação digna de "Arquivos X" pareça noticiosa, não espere ouvir detalhes sobre ela tão cedo. A Marinha não pretende tornar os dados públicos, citando as informações privilegiadas e classificadas que esses relatórios geralmente incluem, de acordo com o The Washington Post.

    navufo127/03/2019, por Marina Koren - As forças armadas dos EUA querem que os pilotos relatem avistamentos estranhos no céu, mas não querem nenhum dos estigmas que o acompanham. Os pilotos estão prestes a receber um novo memorando da administração: se você encontrar um objeto voador não identificado enquanto estiver no trabalho, informe-nos. A Marinha dos EUA está elaborando novas regras para relatar tais avistamentos, de acordo com uma história recente do Politico. Aparentemente, ocorreram incidentes suficientes em "várias faixas controladas por militares e espaço aéreo designado" nos últimos anos para levar oficiais militares a estabelecer ...

    extra9128/05/2019 - Objetos voadores não identificados foram vistos quase diariamente entre o verão de 2014 e março de 2015 por oficiais da marinha americanos e os relatos chegaram ao Pentágono. Desde o início deste ano, há novas orientações sobre como relatar aquilo que foi designado como "fenómenos aéreos inexplicáveis" Segundo aquilo que foi reportado ao Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais do Pentágono (AATIP), apesar de não terem nenhum motor visível, os objetos conseguiam voar a mais de 9 mil metros de altitude e atingir velocidades supersónicas. Ryan Graves, piloto da marinha há 10 anos, contou ao Congresso e ao Pentágono que "essas coisas ficavam lá fora o dia todo".

    Translate

    ptenfrdeitrues